Ilustrações

Inspirações, mestres e ilustrações autorais. Acompanhe a evolução de uma aprendiz de ilustradora.

3 Quadrinhos Independentes Para Você Apoiar

Conheça Estes Quadrinhos Independentes Para Apoiar

Eu praticamente virei a maior viciada em quadrinhos independentes desde que o pessoal começou a surgir com vários para apoio no Catarse. Nunca se foi tão mais simples colocar sonhos em prática com essa ferramenta que por meio de uma vaquinha possibilita que artistas tenham suas obras saindo do computador e indo parar em folhas impressas bem bonitas. Então pra apoiar ainda mais alguns trabalhos que eu adorei, mesmo porque não consigo ajudar todos eu trouxe hoje três que me chamaram a atenção pra vocês conhecerem, e quem sabe apoiarem.

Amahoy por Thiago Egg

Quadrinho Amahoy
Para a impressão de uma HQ publicada na internet em 2016 e que conta a história de habitantes de um mundo fantástico que lutam pela sobrevivência por conta de um grande mal, Thiago Egg tráz o projeto de Amahoy para o Catarse. Dá pra ler o primeiro capítulo on-line e conferir o estilo do quadrinista que é bem simples, porém bem bacana.

A história não tem balões de fala convencionais, o que te faz ficar observando cada quadro e página com atenção para interpretar o que está acontecendo, e é isso que deixa o trabalho tão fantástico! Além disso tudo é bem colorido, então já ganha meu coração.

Thiago Egg é ilustrador e designer gráfico, tem 2 gatinhos, é casado e tem um filhinho de 1 ano. Tem mais de 15 anos de mercado e trabalha como diretor de arte em agências, além do trabalho como freelancer.

Páginas do quadrinho

Space Punch por Fred Cassar e Bruno Moraes

Quadrinho Space Punch

Space Punch conta a história de Mari, que na infância fez um grande amigo através de um aclamado jogo retrô. Agora, anos após se afastarem, é este mesmo jogo que torna possível um reencontro inesperado. Se questionando sobre sua decisão de tentar se aproximar do velho amigo, Mari avança pelas chaves do campeonato, cercada de lembranças e pancadaria espacial.

O que mais me chamou a atenção neste projeto foram as ilustrações magníficas em pixel art do Bruno. Além de lindas elas ainda tem versões em gif no site do projeto e são de um trabalho lindo de ver! Sou muito fã do trabalho dele. Aí ele vai lá e se junta com um cara que manda bem pra caramba em quadrinhos, pronto, não acho que tem onde dar errado. Se você quiser dá pra ler as primeiras páginas da história aqui, te garanto que você vai querer ler o resto.

Páginas do quadrinho

O Bestiário Particular de Parzifal por Hiro Kawahara

Quadrinho: Bestiário Particular de Parzifal

“Parzifal” é uma história delicada e melancólica. É sobre de uma mãe com mais de 40 anos que nunca foi orientada para lidar com o mundo real, mas precisa criar suas filhas dentro de um universo de muitos desafios. É uma história de uma pessoa que tem dificuldades em se tornar adulta. Alguém muito criativo e que nunca teve responsabilidades ou referências e que por isso sempre tomou as decisões erradas, estragando a própria vida e a de outros.

O que dizer do trabalho do Hiro que eu sou fã de carteirinha? A história me lembrou a sinopse de “Capitão Fantástico”, um filme de 2016 que é maravilhoso, e por isso eu já prevejo coisas lindas, delicadas e fofas. Pressinto que posso chorar nesta história, pois já rolou uma identificação pessoal com algumas partes da história.

Neste projeto o próprio quadrinista disse que vai usar um estilo diferente dos últimos trabalhos que ele publicou. Só de olhar para as primeiras páginas que estão no site do Catarse já dá pra entender e babar um pouco no que vai ser esta HQ, cheia de cor e delicadeza.

Uma página do quadrinho

O que acharam das indicações? Tem mais alguma por ai?
Manda pra mim ou escreve nos comentários.

Download: Wallpaper de Julho – Bicho Preguiça

Papel de parede de julho – Bicho Preguiça

Simulação do papel de parede de julho com um bicho preguiça se esticando para pegar uma folhinha

Por aqui

Este mês eu dei uma atrasadinha, mas é que sexta-feira foi o dia do meu nome e eu me dei de presente um dia de folga para fazer o que eu queria. Foi um aniversário simples, mas com coisas boas: Harry Potter de manhã, um almoço gostoso com o noivo, cochilada de tarde, leitura na rede com pôr do sol, um pedaço de bolo pra gente comer algo temático e eu poder soprar as velinhas. Pra completar, muita preguiça. Por este motivo escolhi um animal que tem tudo a ver com meu ritmo neste fim de semana: o fofinho bicho preguiça.

Eu sou bem fã deste animalzinho que se movimenta bem lentamente e faz a gente ficar até agoniado de sua lentidão, mas na verdade quem sabe mesmo da vida é ele. Ele aproveita cada momentinho como quem não quer nada e assim vive sua vida na boa. por isso o sorriso sempre no rosto.

O desenho

Fiz a ilustração usando um material que eu tenho uma relação de amor e ódio: o lápis de cor. Sempre fico irritada quando estou utilizando eles, talvez porque os meus estejam todos quebrados de tanto baterem pelo Correio antes de chegarem em casa e eu tenho que apontar umas quinhentas vezes pra utilizá-los, e as cores ficam marcadas, e eu sempre fico triste com o resultado, mas a preguiça ficou tão legal que eu resolvi trazê-la pra cá.

Para baixar é só clicar nos links abaixo,
de acordo com a resolução desejada:

1920 x 1080 | 1600 x 1200

Bicho preguiça se esticando para pegar uma folhinha

Materiais: Caderno da Papelaria Universitária, lápis de cor Prismacolor e brushpen da Pentel.

Priscilla Tramontano – Artistas inspiradores

Conheça a arte de Priscilla Tramontano, a Prips.

Priscilla Tramontano com sua manopla

Quem é?
Priscilla Tramontano, mais conhecida na internet pelo seu apelido Prips, é uma brasileira formada no Centro Universitário Belas Artes de São Paulo em design, colorista e ilustradora. Atualmente trabalha na série mensal de quadrinhos dos Transformers e também tem trabalhos para os quadrinhos do Godzilla.

Rascunho da artista

Fan art do desenho Street Fighter

La Muerte com um animal de estimação de esqueleto

Como conheci?

Sigo a Priscilla no Instagram há um bom tempo e tive a oportunidade de conhecê-la em um evento aqui na cidade onde moro. Uma pessoa fofíssima! Além de ter tatuagens maravilhosas ela é uma graça.

O que gosto no trabalho da Prips é como ela consegue ir do fofo ao fantástico, dos robôs até as menininhas e parece que tudo foi feito com tanta facilidade que deixa a gente embasbacado. Também me admira em como ela usa cores fortes e bem saturadas e o trabalho não fica pesado nem bagunçado, tudo combina no conjunto e fica lindo, uma meta que tenho pra vida.

Fora que trabalhar desenhando robôs é algo de se admirar demais, pois são seres cheios de geometria, detalhes e que são, pelo menos ao meu ver, BEM difíceis de se desenhar e ela manda muito bem no que faz.

Transformers

Transformers

Godzilla

Quer conhecer mais da artista?
Site | Facebook | Tumblr | Instagram

Como começar a desenhar?

Começar a desenhar, como faz?

Escrita com brush pen: como começar a desenhar?

Quando se é criança é unanimidade que todos desenham. Os pais entregam uma caneta e uma folha na mão e deixam a gente lá criando sem ver o tempo passar, afinal, quem nunca fez bonequinhos de palito? Acontece que algumas pessoas não perdem o hábito e dali começam a desenvolver mais as habilidades, enquanto outros mudam os seus passatempos. É esta curva que diferencia as pessoas que desenham melhor das outras, o tempo que elas dedicam ao seu hobby/estudo.

Muita gente comenta nos posts do blog ou nas minhas redes sociais quando posto desenhos e falam que gostariam de começar a desenhar e alguns dizem que não sabem por onde começar. Então se você quer começar a se dedicar a esta arte, resolvi fazer um post bonitinho contando como você pode fazer isso.

Como aprender a fazer desenhos: foto de estudos de cabeça.

1. Por que desenhar?

Eu desenho sempre pra me sentir bem. Desenho porque isso me acalma e porque amo poder dar vida a coisas que estão na minha mente. É lindo olhar para uma folha de papel e ver algo que você criou. Algumas pessoas querem trabalhar com desenho, outras apenas querem ter isso como um escape, uma terapia.

Estes fatores podem influenciar na quantidade de horas que você quer/tem que se dedicar. Eu me obrigo a desenhar mesmo em dias ruins, pois sei que preciso me dedicar bastante para melhorar meus traços e poder trabalhar com isso. Se isso é mais um hobby a coisa fica mais leve e ele pode concorrer com outras coisas como jogar vídeo game, assistir séries, bordar etc, e acabar se perdendo em outras coisas que a pessoa gosta mais de fazer.

2. O Básico

Sem um material para desenhar nada começa. Não tem que ser nada caro! Folhas, lápis e borracha são o suficiente para você poder começar a dar vida aos seus traços. Claro que tem gente que desenha com café, geleia e até sujeira, mas pra sair do zero, nada melhor que o simples.

Para completar, ache um lugar e uma posição que você se sinta confortável para ficar. Isso varia de pessoa para pessoa. Eu adorava desenhar sentada no chão com as folhas por cima da cama.

2.1. Fazendo aulas

Se você acha que ter um professor vai te ajudar mais, procure escolas de arte pela sua cidade ou pessoas que dêem aulas particulares. Esta opção é a que você terá de desembolsar algum dinheiro para aprender. Na escola vão te ensinar desde o início e vão sempre te impulsionar para desenhar.

Aqui na minha cidade, São José dos Campos, existe a escola Kinoene Arts, onde fiz mais de um ano de aulas de desenho. É super legal ter alguém que te cobra e sabe os exercícios que tem que te passar e ainda dá críticas construtivas sobre seus desenhos, então pode ser uma opção bem válida.

2.2. Aprendendo sozinho

Se você tá sem grana e quer começar mesmo assim, existem canais na internet que podem te ajudar muito, como o Cantinho dos Arteiros, da Dai Oliveira. Ela mostra como desenhar coisas mais simples e você pode começar por ai, para pegar mais segurança nos traços.

Agora se você já tem algum domínio e quer começar a estudar técnicas, acho que a melhor opção pra você começar a estudar é começar pelo básico: os fundamentos. Valores (contraste), perspectiva, composição etc. O livro “How to Draw” (Scott Robertson e Thomas Bertling) é um dos queridinhos para planos, formas e objetos, junto com o “Desenhando com o Lado Direito do Cérebro” (Betty Edwards).

Depois você pode começar a praticar o básico de iluminação, anatomia e desenho gestual, para soltar a mão e dar mais movimento e expressão para suas criações. Tem muitos canais no YouTube que podem te ajudar nestas tarefas, bem como grupos de artistas que sempre dão ideias e dicas, como o Bate Papo Ilustrado.

Conforme você começar a estudar você vai saber quais seus pontos fortes e pontos fracos e vai saber onde investir maior tempo de estudo.

3. Saber inglês vai te ajudar muito.
A maioria dos canais mais famosos que me indicam de artistas que ensinam coisas gratuitamente na internet são em inglês. Saber inglês vai te ajudar a ter acesso a mais informações e materiais de estudo. Temos muita coisa em português sim, mas saber esta segunda língua pode te abrir acesso a informações ótimas.

4. DESENHE!
As dicas mais importante pra você que quer começar a desenhar e quer melhorar a qualidade do seu trabalho são essas: desenhe e divirta-se! Roubei elas das aulas de Stephen Silver que fiz no Schoolism, uma escola on-line de ilustração, mas que mais pra frente farei um post completinho pra vocês.

Não tem muito segredo pra melhorar seus trabalhos, desenhar sempre, todos os dias, nem que seja por 30 minutos, já vai te ajudar demais. As dicas de Stephen ainda eram a de preencher 3 folhas de desenhos todos os dias. Que tal começar com este desafio?

Ficou alguma dúvida? Alguma consideração? Comente e me deixe saber =D