Mão na massa

Receitas, dicas de lugares gostosos e tudo que envolva a arte de comer.

Being Red: Mandando bem na cozinha

being_red_1

Sabe a Red? Esta mulher russa linda que é personagem de “Orange is The New Black”? Então. Inspirada nessa diva da cozinha carcerária moderna, eu resolvi fazer um post com dicas pra você que quer se aventurar no mundo das panelas e talheres da cozinha da sua casa. Quando fui morar fora da casa de mamãe uma das primeiras preocupações foi: “COMÉ QUE EU VÔ CUMÊ?”. Desde então tenho me descoberto uma leve apreciadora da arte da gastronomia e sempre acho bacana aprender algo novo na cozinha. Não sou nenhuma chef, não sei servir pratos maravilhosos, mas pelo menos com o noivo e pessoas que vieram aqui em casa as comidinhas fazem sucesso e me considero hoje uma pessoa com um bom repertório culinário. Então pra você, amiguinho ou amiguinha que quer começar a cozinhar e fazer coisas gostosas na sua casa, aí vão algumas lições.

red_1

Comece pelo básico

Este conselho pode parecer óbvio pra alguns, mas deve ser seguido. Comece aprendendo a cortar uma cebola, quebrar um ovo, separar uma gema… habilidades que vão ser úteis quando você for cozinhar. Saiba que entender o que cada tempero faz, já é meio passo pra você saber cozinhar. Temperatura de forno e fogo também são importantes! Por exemplo, forno muito quente é bom para gratinar, mas dependendo do que for você pode ser que você queime por fora e deixe cru por dentro.

Crie Repertório

Use a internet e programas de TV para achar receitas legais que você goste e faça as que você se sentir confortável. Fazendo receitas você aprende o que fica bom com o quê, como misturar ingredientes e aos poucos cria intimidade com os instrumentos da cozinha e com os ingredientes. Lembro de querer descascar as coisas com a facilidade que minha mãe faz, e isso a gente só atinge com muita prática.

Erros acontecem

Ninguém está ileso a errar alguma receita. Até miojo eu já queimei (na verdade coloquei ele na panela e não coloquei água, mas ok). Não desanime! Use o poder da persuasão pra continuar tentando!

red_3

Observar e aprender

Muita coisa eu aprendi olhando pessoas cozinharem. Pães e roscas eu aprendi com as avós, arroz com a mãe, feijão com a amiga, fazer molho branco com um amigo e assim foi indo. Olhar as pessoas na cozinha ajuda e muito a aprender coisas novas! Pergunte também o porque das coisas, isso pode te trazer ensinamentos valiosos.

Pães, massas, saladas, carnes… o que você mais gosta?

É engraçado, mas conforme fui aprendendo comecei a me interessar por um tipo específicos de comida. Eu gosto de fazer molhos para massas e ADORO fazer pães e biscoitinhos! Amassar a massa é como uma grande brincadeira de massinha de gente grande pra mim. Minha mãe já gosta de cozinhar pratos doces, enquanto minha avó materna prefere os salgados. Cada um meio que desenvolve um gosto especial em preparar algum tipo de coisa na cozinha, por isso é tão bacana experimentar e se encontrar. Quando isso acontece a cozinha vira uma pequena terapia.

Desperdício Zero

É aqui que você ganha o selinho “RED” de cozinheiro bacana da casa. Quando você consegue olhar para o que tem na geladeira e inventar uma refeição inteira com o que tem lá dentro usando seus dotes culinários adquiridos com o tempo, você pode se considerar um bom cozinheiro. É este momento que sua barrinha de cook do The Sims chega ao máximo.

red_2

Lembrando que essas dicas eu criei pra quem quer cozinhar legalzinho, ter um almoço gostoso fim de semana com amigos e um dia ser uma avó que sabe cozinhar para seus netos. São coisas que fiz desde que sai de casa e que me ajudaram a cozinhar melhor e fazer comidinhas gostosas pra eu poder comer. Não sou profissional, não pretendo ser, mas nem por isso tenho que comer coisas ruins, né? =D

E ai pessoal? Gostaram do post? Quem vai se arriscar na cozinha?

Receita: Rosca da Vó Cida

Prontinha, quentinha e cheirosa.

Quando eu era uma Chellzinha minha avó paterna, a Vó Cida, fazia roscas divinas pra vender. Aquela lembrança sempre ficou na memória de todos, mas ela parou de fazer essas gostosuras há muitos anos e um dia eu resolvi aprender a fazer essas delícias com cheirinho de canela. Foi sucesso e todo mundo se esbaldou e matou as saudades daquele tempo. O mais legal é que já fiz mais vezes e deram certinho, resolvi então dividir esta receita fácil e gostosa com vocês.

Ingredientes

500ml de leite
500g de açúcar
2kg de farinha de trigo
6 ovos
250g de manteiga
50g de fermento biológico
Canela em pau
Canela em pó

rosca_1

Misturando os líquidos.

Coloque o fermento biológico para crescer com um pouco de leite morno * e faça um copo de chá de canela com a canela em pau. Derreta também a manteiga*. Uma dica: derreta ela quase que toda e desligue o fogo para que ela termine de derreter com o calor do que já foi derretido, deixe-a esfriando um pouco. Bata as claras em neve e depois misture o açúcar e as gemas batendo tudo. Reserve uma gema para o final. Misture o fermento, o leite* e o chá* na massa. Depois coloque a manteiga* e misture mais. Vá jogando a farinha aos poucos até começar a dar pra amassar com as mãos. Nessa hora você pode já amassar com as mãos.

rosca_2

Mão na massa.

Sove bem a massa colocando a farinha na superfície para que a massa não grude. O ponto certo dela será quando você passar a faca na massa e ela abrir como uma boca. É bem interessante e fácil de perceber. Depois disso divida a massa fazendo bolinhas do mesmo tamanho em múltiplos de três e comece enrolá-las como “cobrinhas”. É só trançar que nem fazemos em cabelo, apertando o começo e o final para que ela não solte.

rosca_3

Bolinhas sendo enroladas.

rosca6

Trançada.

Passe a gema de ovo que estava reservada por cima da rosca usando pincel próprio (eu não tinha e fiz com os dedos mesmo =D). No meio da trança coloque canela com açúcar e deixe elas em uma assadeira para crescer com espaço de 2 dedos para cada lado. Para saber se a massa já está boa, coloque água em um copo e jogue lá dentro uma bolinha de 1 cm de diâmetro. Quando a bolinha subir, a massa pode ir ao forno!

Em forno pré-aquecido em fogo baixo, deixe as roscas por até 40 minutos assando. Vai do forno que cada um tem, então assim que elas dourarem por cima pode retirar. Sua casa vai ficar com um cheiro delicioso e os vizinhos vão ficar com água na boca.

A receita original é com o dobro de ingredientes, mas dividi tudo por 2 e deram 8 roscas com esta receita. E não se engane, elas crescem MUITO! Então o ideal é uma rosca um pouco maior que sua palma da mão. Esqueci de passar a gema pela rosca inteira bem na vez que tirei as fotos, então elas estão mais branquinhas, mas se vocês fizerem como na receita é satisfação garantida.

rosca_4

Grudadinhas quando saem do forno.

*IMPORTANTE: Esse é um “truque” que quem não está acostumado a fazer massas não sabe: Nada deve ser colocado quente, nem frio na massa, nem o chá, nem o leite, nem a manteiga, então deixe tudo morninho pra adicionar.

Receita – Fatias Húngaras

fatias_hungaras_0
Prontas pra comer!
Já faz algum tempo que sempre no meu aniversário minha avó faz pra mim fatias húngaras ao invés de um bolo. Acho que tudo começou porque ela vinha com minha mãe de Minas pro Vale do Paraíba pra cantar um parabéns pra mim e trazer um bolo não é tão prático, então assim fez-se o hábito. Acontece que este ano eu finalmente fiz o que queria ter feita há tempos: fiz junto com minha avó a receita e aprendi tudinho que precisamos fazer pra ter essas rosquinhas cheias de coco e amor em casa pra comer. Então vem junto e aprenda a fazer essas delícias.

Ingredientes
8 xícaras de chá de farinha de trigo
5 gemas
3 colheres de sopa de açúcar
1 colher de chá de sal
2 xícaras de chá de leite
20g de Fermento Fleshmann (pra pão)

Recheio:
100g de manteiga (1 tablete inteiro ou 4 colheres de sopa)
200g de açúcar
200 gr. de coco ralado

Calda:
1 copo e meio de leite
3 xícaras de chá de açúcar

Deixe morna uma das xícaras de leite, dissolva o fermento e reserve. Misture em uma bacia/vasilha grande a farinha, açúcar e o sal, depois coloque as gemas, a xícara de leite e o fermento dissolvido. Misture tudo bem e sove bem a massa. Caso ache que ela está muito seca, pode colocar mais um pouquinho de leite. Ela fica bem firme. Deixe descansar por 15 minutos.

Enquanto isso prepare o recheio. Misture a manteiga, o coco e o açúcar e leve ao fogo em uma panela por 2 minutos, apenas pra amolecer tudo. Não deixe muito tempo pois o açúcar começa a caramelizar e não é isso que queremos aqui.

Voltando pra massa, divida-a em 4 partes iguais e abra elas com o rolo até ficarem com uma espessura de mais ou menos 5 mm / 1 cm, ou seja, nada muito grosso ou muito fino. Coloque o recheio no meio espalhando por toda a massa e enrole ela como um rocambole, fechando bem as pontinhas para não vazar o recheio. Depois de enrolar, corte fatias de 2 dedos de grossura e coloque em uma forma para deixar crescer. Faça um rolo por vez para ficar mais fácil.

fatias_hungaras_1
Fatias já cortadas e crescendo.
DICA: Pra saber se a massa já está boa, deixe uma bolinha da massa dentro de um copo com água, assim que a bolinha subir está bom.

Depois de crescer, é mandar pro forno! Demora mais ou menos uns 20 minutos pra assar, mas é só observar se elas estão ficando douradas. Assim que elas dourarem, tire-as do forno e jogue a calda com uma concha por cima delas para que voltem ao forno mais um pouco. Não deixe muito para não secarem. Aí é só tirar do forno e ser feliz!

Rendimento: Mais ou menos umas 40/50 fatias

Dá um trabalho razoável, mas fica delicioso no final! Foi um dia gostoso ajudando a minha avó e tenho certeza que vocês vão amar a receita se fizerem. E ai? O que acharam?

Clipping – DIY: Customização com água sanitária

Quem me segue nas redes sociais viu que há algumas semanas atrás vieram da TV Vanguarda aqui em casa filmar sobre customização. Além de falar desse hábito que tenho desde criança, ensinei rapidinho como customizar com água sanitária uma blusinha e vim ensinar passo-a-passo aqui pra vocês. Essa técnica pode ser utilizada da maneira que você mais preferir. Vamos aos materiais?

Você vai precisar de:

Tesoura
Proteção de papelão ou plástico para dentro da roupa
Plástico de encapar cadernos
Fita crepe
Borrifador
Água sanitária

Como fazer:

blusinha_agua_sanitaria_2

Corte o plástico em corações, ou na forma que você escolher, e coloque fita crepe atrás deles. Depois de fazer isso grude da maneira que preferir na roupa que você quer customizar, criando um padrão ou então isolando a área.

blusinha_agua_sanitaria_4

Coloque um papelão por dentro da roupa, ou algo de plástico, para que a água sanitária não manche a parte de trás da roupa. Aí é só borrifar um pouco de água sanitária pura por cima da roupa e esperar secar. Se quiser, repita a operação na parte de trás da roupa. Tome cuidado com a roupa que você estiver usando e com as mãos. É legal usar uma luva enquanto faz isso resumindo, faça como não fiz haha.

blusinha_agua_sanitaria_3

Depois você retira os corações e está prontinha! Eu ainda enxáguo a roupa e lavo pra tirar a água sanitária e o cheiro dela. Assim fica cheirosinha pra sair usando. Fácil, né? O que vocês acharam?