Leituras

Aquele livro de cabeceira, o mangá que coleciono ou o quadrinho que resolvi ler.

Livro: Princesa Para Sempre – Meg Cabot

“Finalmente Mia chegou ao último ano do ensino médio. Agora, é entregar seu trabalho final, escolher em qual universidade ela vai estudar, e decidir como será seu futuro com o perfeito J.P. Mas quando Michael, seu ex-namorado, volta à Nova York — agora rico, bem-sucedido e mais lindo do que nunca —, ela terá que decidir com quem está seu coração… Será que a princesa vai conseguir o seu “felizes para sempre”?”

E lá se vai mais uma coleção de livros que eu adorei ler. E vou comprar todos pra reler. Afinal eu devorei esses livros, posso dizer que esta foi a coleção que li mais rápido, quase um livro por dia. Não dá vontade de parar!

No último livro Mia está mais madura, e isso nota-se pelas “encafifações” dela que se tormam menos bobas. Elaagora pensa diferente e age diferente também, e é bem divertido ver como ela cresceu dos outros livros pra esse. Agora ela tem que decidir em qual universidade entrar, como irá divulgar seu livro, e com qual namorado vai ficar, o atual ou o seu ex. Sempre com situações hilárias, divertidas e apaixonantes! Meg Cabot Rules!

Resenha e venda na Saraiva

Redes sociais diferentes

Três coisas que eu adoro e que me fazem ficar longe da TV aberta: livros, filmes e séries. Mas não tem quem não goste de um bom filme debaixo das cobertas em um dia de chuva, uma leitura ao pôr do sol em uma rede ou uma série de tirar o fôlego no lugar da novela. Duvida? Então você pode arrumar amigos interessados nessas mesmas coisas que você gosta, utilizando de redes sociais que te conectam por meio de gostos em comum.

Já há algum tempo eu havia postado sobre o Skoob (ambigrama de bookS), um site sobre livros, onde você marca os livros que quer ler, que já leu, os que já tem e os que quer ganhar. Além disso é possível fazer uma resenha sobre o livro o que é bem interessante já que muitas vezes que fui ler um livro recorri ao Skoob pra ver o que o pessoal falava sobre ele. Eu já tenho 82 livros lidos and UP!

Mas se você acha que sua vida é mais um filme do que um livro de 500 páginas, que tal entrar no Filmow? Lá a gente pode fazer as mesmas coisas do Skoob, mas com filmes. Aí marca-se os que já viu, os que quer ver, os que nem quer ver, os favoritos, quantas vezes já assistiu… tudo pra cinéfilo nenhum colocar defeito! E o melhor é que a interface é prática, fácil de usar e rapidinho você já está cheio de filmes na sua lista. Como vocês podem notar no meu perfil, em um dia já adicionei mais de 650 filmes vistos, e olha que eu fiz hoje minha conta…

Mas se você, além de um bom filme, não larga as séries… tem um site que é pra você: Orangotag. Nele você marca, não só as séries, mas os episódios que você já viu. Pode comentar sobre eles, descobrir a ordem de episódios e ler sinopses. Eu não tenho muitas, mas ainda vou lembrar de tudo que já assisti!

Mas o mais divertido dessas redes sociais é que em todas elas é mostrado o grau de compatibilidade que você e a outra pessoa tem, ou seja, os gostos batem ou não? Assim você pode, ou descobrir coisas novas com quem tem o gosto pouco parecido ou descobrir amigos que curtem o que você curte.
Essas redes são bem velhinhas, levando em consideração o tempo que as coisas levam pra se espalhar pela rede de computadores, mas por incrível que pareça eu não conhecia as duas últimas. Adora só me falta achar um site que eu possa dividir meus gostos de doramas!

Tirinha: Um Sábado Qualquer

Eu adoro desenhos, e isso já está maisdo que na cara pra quem acompanha o blog, né? Mas também sou suuuper fã de tirinhas, aquelas histórias em quadrinhos que são curtinhas e fazem agente rir um bocado!

O meu maior vício há algum tempo são as tirinhas de C. Ruas que descobri pelo twitter da @marisobrinho. “Um Sábado Qualquer” tem tirinhas com Deus e suas criações: Adão e Eva. Caim, Lúcifer e Lilith podem aparecer, assim como Freud, Nietzsche e até Nyemeier.

E se você der sorte, pode até comprar um Deus de pelúcia!

Marion Zimmer Bradley e as suas Bruxas

Hoje eu não poderia deixar de falar das bruxas na literatura, mas o post vai pra autora de livros que tratam de bruxaria como eu acho que deve ser até hoje em dia (ok, tire algumas coizinhas): Marion Zimmer Bradley.

Nascida em 3 de Junho de 1930, Marion começou a escrever contos sensacionalistas para sustentar seu marido e seu filho, e seus livros eram vendidos maravilhosamente. Porém só com As Brumas de Avalon alcançou notoriedade ao permanecer três meses na lista dos “bestesellers” do New York Times.
Eu sou simplesmente vidrada nos livros desta mulher, e vou falar um pouquinho dos que eu lí, amei e recomendo.

A Senhora de Avalon “O livro conta a saga de uma ilha sagrada narrada por sucessivas gerações de sacerdotisas que servem a grande Deusa da era paga. A historia de vida de tres mulheres – Caillean, Dierna e Ana – que comandam a sorte da Inglaterra lendária.”

Foi o meu predileto. Tive a felicidade de ganhar de natal do namorado e foi “em uma sentada só” que devorei o livro. Ele é dividido em três histórias e antecede o livro brumas.

As Brumas de Avalon “Neste romance, a lenda do rei Artur é contada pela primeira vez através das vidas, das visões e da percepção das mulheres que nela tiveram um papel central. Pela primeira vez, o mundo arturiano de Avalon e Camelot, com todas as suas paixões e aventuras é revelado, como se poderia esperar, pelas suas heroínas.Trata-se, acima de tudo, da história de um profundo conflito entre o cristianismo e a velha religião de Avalon.”

Simplesmente maravilhosa coleção. A história é dividida em quatro volumes e a maioria dela é contada pela visão de Morgana, irmã de Artur, muitas vezes chamada de Morgana das Fadas.

O Incêncio de Tróia –“Recriação que a autora faz da famosa lenda, a queda de Tróia acontece de uma forma nova e ousada, desde a provação de Páris, o rapto de Helena (neste livro, não a cruel adúltera da lenda, mas uma mulher afetuosa, dedicada a Páris e aos filhos) e a convocação dos exércitos gregos por Agamenon, o enfurecido cunhado de Helena, à tragédia final da destruição da cidade, condenada pelos deuses – e pelo orgulho voluntarioso de seus líderes.”

Este foi outro que me encantou. A visão de Cassandra, irmã de Paris, de toda a história é muito boa! Ela quase não aparece em filmes que falam de Tróia, e é taxada de doida, mesmo no fim do livro da Marion Zimmer.

Resenhas : Skoob

Espero que vocês tenham gostado da série. Gostaria de saber da opinião de vocês leitores, pois é pra vocês que nós blogueiros fazemos isso.
Adorei fazer esses posts e pretendo fazer mais um em novembro, o tema já está definido, mas aceito sujestões para posts futuros. Aprendi um bocado também, achei uns sites super maneiros, acho que consegui “defender” o pessoal que segue esta opção de vida, já que sigo a premissa de que gente ruim, invejosa, mentirosa e falsa existe em todas as religiões e só os hipócritas acreditam o contrário, por isso tenho minha própria crença, e não, eu não sou adoradora do diabo. É isso ai, e até o próximo post!