Leituras

Aquele livro de cabeceira, o mangá que coleciono ou o quadrinho que resolvi ler.

Tirinha: Um Sábado Qualquer

Eu adoro desenhos, e isso já está maisdo que na cara pra quem acompanha o blog, né? Mas também sou suuuper fã de tirinhas, aquelas histórias em quadrinhos que são curtinhas e fazem agente rir um bocado!

O meu maior vício há algum tempo são as tirinhas de C. Ruas que descobri pelo twitter da @marisobrinho. “Um Sábado Qualquer” tem tirinhas com Deus e suas criações: Adão e Eva. Caim, Lúcifer e Lilith podem aparecer, assim como Freud, Nietzsche e até Nyemeier.

E se você der sorte, pode até comprar um Deus de pelúcia!

Marion Zimmer Bradley e as suas Bruxas

Hoje eu não poderia deixar de falar das bruxas na literatura, mas o post vai pra autora de livros que tratam de bruxaria como eu acho que deve ser até hoje em dia (ok, tire algumas coizinhas): Marion Zimmer Bradley.

Nascida em 3 de Junho de 1930, Marion começou a escrever contos sensacionalistas para sustentar seu marido e seu filho, e seus livros eram vendidos maravilhosamente. Porém só com As Brumas de Avalon alcançou notoriedade ao permanecer três meses na lista dos “bestesellers” do New York Times.
Eu sou simplesmente vidrada nos livros desta mulher, e vou falar um pouquinho dos que eu lí, amei e recomendo.

A Senhora de Avalon “O livro conta a saga de uma ilha sagrada narrada por sucessivas gerações de sacerdotisas que servem a grande Deusa da era paga. A historia de vida de tres mulheres – Caillean, Dierna e Ana – que comandam a sorte da Inglaterra lendária.”

Foi o meu predileto. Tive a felicidade de ganhar de natal do namorado e foi “em uma sentada só” que devorei o livro. Ele é dividido em três histórias e antecede o livro brumas.

As Brumas de Avalon “Neste romance, a lenda do rei Artur é contada pela primeira vez através das vidas, das visões e da percepção das mulheres que nela tiveram um papel central. Pela primeira vez, o mundo arturiano de Avalon e Camelot, com todas as suas paixões e aventuras é revelado, como se poderia esperar, pelas suas heroínas.Trata-se, acima de tudo, da história de um profundo conflito entre o cristianismo e a velha religião de Avalon.”

Simplesmente maravilhosa coleção. A história é dividida em quatro volumes e a maioria dela é contada pela visão de Morgana, irmã de Artur, muitas vezes chamada de Morgana das Fadas.

O Incêncio de Tróia –“Recriação que a autora faz da famosa lenda, a queda de Tróia acontece de uma forma nova e ousada, desde a provação de Páris, o rapto de Helena (neste livro, não a cruel adúltera da lenda, mas uma mulher afetuosa, dedicada a Páris e aos filhos) e a convocação dos exércitos gregos por Agamenon, o enfurecido cunhado de Helena, à tragédia final da destruição da cidade, condenada pelos deuses – e pelo orgulho voluntarioso de seus líderes.”

Este foi outro que me encantou. A visão de Cassandra, irmã de Paris, de toda a história é muito boa! Ela quase não aparece em filmes que falam de Tróia, e é taxada de doida, mesmo no fim do livro da Marion Zimmer.

Resenhas : Skoob

Espero que vocês tenham gostado da série. Gostaria de saber da opinião de vocês leitores, pois é pra vocês que nós blogueiros fazemos isso.
Adorei fazer esses posts e pretendo fazer mais um em novembro, o tema já está definido, mas aceito sujestões para posts futuros. Aprendi um bocado também, achei uns sites super maneiros, acho que consegui “defender” o pessoal que segue esta opção de vida, já que sigo a premissa de que gente ruim, invejosa, mentirosa e falsa existe em todas as religiões e só os hipócritas acreditam o contrário, por isso tenho minha própria crença, e não, eu não sou adoradora do diabo. É isso ai, e até o próximo post!

Livro: Memórias de Uma Gueixa

“Em 1929, uma japonesa órfã sai de uma vila de pesca e é enviada para a cidade, onde é preparada para se tornar uma gueixa. Ela é treinada em habilidades artísticas e sociais, passando a fazer parte de um mundo privilegiado, mas cheio de intrigas. Quando chega a Segunda Guerra Mundial, seu mundo mudará mais uma vez.”

Publicado em 1997 por Arthur Golden, o livro retrata a vida toda de Chio, que depois se torna Sayuri Nitta, desde sua casinha na vila de pescadores até sua ascensão como gueixa e as dificuldades que ela encontra quando a guerra chega ao Japão. Achei este livro apaixonante, pois retrata toda a tradição das gueixas. No prólogo é explicado que a própria Sayuri é quem vai narrar a história, e que foi ela quem a ditou toda, então por isso cada detalhe, como maquiagem, roupas, cerimôniais, tudinho mesmo é explicado. Assim consegui ter uma noção de como quimonos eram desconfortáveis, como a maquiagem toda era feita, o que o penteado de “pêssego partido” significava, como elas entretiam os homens e por aí vai.

Muita gente acha que gueixas são prostitutas, mas na verdade concordo com o ponto de vista passado pelo livro, e hoje não acho mais isso. As gueixas não saiam com homens para dormir com eles, e sim para entretê-los servindo saquê e outras bebidas, fazendo danças e tocando shamisen. Apenas dormiria com o homem que comprasse sua mizuague(eles se referem assim à virgindade de uma gueixa), e para isso havia um leilão, e depois apenas com seu danna, o homem que bancasse a gueixa, dando-lhe prendas e dinheiro à okya(casa de gueixa que ela viver). Assim compara-se a gueixa às mulheres que se casam com um homem com dinheiro para serem “bancadas”, e concordei plenamente, a gueixa apenas não tem o laço do matrimônico com seu danna.

Bem, é um livro maravilhoso e recomendo a todos! O filme também é muito bom por sinal, com algumas diferenças do livro sim, mas nada que deixe a história totalmente diferente,já que acho que este livro serve pra mostrar as tradições e não as intrigas do livro, e além disso a trilha sonora é maravilhosamente composta por John Williams.

Livro: O Incêndio de Tróia – Marion Zimmer Bradley

“O que está Páris a fazer aqui entre as mulheres numa ocasião como esta? Cassandra sabia que Heitor se comportara corretamente; no entanto, naquele momento, ela sabia, todas as mulheres de Tróia invejavam a Helena o seu marido.”

O Incêndio de Tróia é mais um livro de uma das autoras que eu mais adoro, Marion Zimmer Bradley. O livro conta basicamente a história de Tróia, com Aquiles, o super soldado com sede de sangue, Paris como filho abandonado e raptor de Helena, Helena como mulher apaixonada e todos os personagens que conhecemos de filmes, mas como a maioria dos livros de Marion Zimmer, a história é contada pelo lado da mulher, que neste caso é Cassandra, irmã gêmea de Paris (no filme o Orlando Bloom) e filha de Príamo, rei de Tróia. Ela tem o dom da visão, o que a faz prever a queda de Tróia ainda muito jovem.

História super empolgante e suas 543 páginas passam voando. Me apaixonei por Cassandra, em como ela é jovem, bonita e ainda assim mantém seus ideais, mas muitos deles são tolidos pela sociedade patriarcal.

Me apaixonei, e recomendo à quem adorou Brumas, ou qualquer livro dessa autora maravilhosa.