Viagens e Passeios

Passeios gostosos, viagens inesquecíveis, eventos divertidos e muita coisa bacana pra fazer e conhecer.

Vídeo: Pico das Agulhas Negras – RJ

pico das agulhas negras

Há algumas semanas eu, o noivo e alguns amigos fizemos a trilha do Pico das Agulhas Negras e eu resolvi fazer relatos em vídeo para colocar por aqui e mostrar pra vocês um pouco mais deste lado de “montanhistas aventureiros” que temos. O passeio foi uma delícia e indico muito! Quer saber mais? Dá o play!

E já que você está no blog, que tal algumas fotos?

agulhas_negras_1Geada de boas-vindas.

agulhas_negras_2

agulhas_negras_3Pessoal subindo as pedras.

agulhas_negras_4Eu e o noivo no topo.

agulhas_negras_5

Mais informações sobre o Parque Nacional do Itatiaia? Entre no site e descubra várias outras trilhas e passeios que tem por lá.

Para contratar o Seu Tadeu (guia), mande e-mail para tadeu.j.fonseca@gmail.com.

Viagem: Paris – Transporte, Hospedagem e Impressões

pont_des_artsPont des Arts

Há algum tempo terminei as postagens de Paris e falei sobre os lugares que visitamos por lá, mas ai me toquei que não tinha feito um apanhado de tudo, mapinha, hospedagem e locomoção, assim como fiz de Londres, então pra não me perder e fechar bem estes posts internacionais, hoje vim fechar o ciclo, afinal quem tem ansiedade precisa fechar ciclos.

champs_elyseChamps-Élysées

Hospedagem
Em Paris nós não precisamos nos preocupar com hotel, pois meu irmão mora lá e podemos ficar na casa dele, porém pessoas que conheço foram pra lá e ficaram no Ibis de Montmartre, simples porém bacana pra se jogar na cama gostosa no fim de um dia de caminhada.

moulin_rougeMoulin Rouge

paris_2Placa divertida | Place de La Concorde

Musée-de-l'OrangerieMusée de l’Orangerie, pequeno, mas com a obra Les Nymphéas de Monet. Vi no filme “Meia Noite em Paris” e fiz questão de ir lá. Foto do site do museu, pois não pode tirar fotos.

Transporte
Pudemos tirar um cartão que permitiu metrô e ônibus à vontade por 7 dias por um valor de €25,00, se não me engano. Tivemos direito a ele por ter pessoas conhecidas na cidade, porém o Navigo (nome do cartão) funciona de forma bem parecida do Oyster de Londres, para entender melhor, achei este post ótimo do site Viaje na Viagem. Com este cartão em mãos, o céu era o limite, e como meu irmão e a namorada dele moram lá, ainda ensinaram a gente a pegar ônibus, que preferimos pra poder curtir a vista da cidade enquanto andávamos de um lado pro outro.

trocaderoFoto em Trocadéro

ghibliEu e Ponyo na exposição de originais dos Studio Ghibli, dica maravilhosa do Andres Ramos. Vontade de chorar lá dentro.

Impressões

* Depois de me acostumar com as libras, tive que entender o Euro, mas foi mais tranquilo pois se parece bastante com o real.

* Fomos no mês de outubro/novembro e não achamos franceses fedidos, porém tenho relatos do verão e que a coisa fica tensa no metrô, que por sinal tem algumas estações bem fedidas de xixi.

* Se você passar pela École Militaire vai reparar vários furos na fachada, são marcas de tiros que estão lá desde a Segunda Guerra.

* As farmácias de Paris tem uma cruz verde que pisca de maneira maluca. Não importa onde você vá, você acha uma psicodélica.

* Vinhos bons são EXTREMAMENTE baratos no supermercado! Por €3 você compra um bom vinho. Sem contar queijos deliciosos por preços igualmente em conta. Coma um brie, só te digo isso.

* Os banheiros públicos são diferentíssimos. As portas abrem, você entra e quando sai ele se auto-higieniza para a próxima pessoa que entrar.

* Se seu sonho é comprar uma torrinha e deixar na sua estante, você pode comprar qualquer uma por €1 nas proximidades da torre, mas aconselho a falar “merci” e sair dos ambulantes que são MUITOS e ficam bem irritados se você ignora eles ou se não compra.

* Se você é nerd corra para a loja Album Comics perto da Sorbonne e do Jardim de Luxemburgo, são três lojas pertinho uma da outra e que tem de tudo que você imaginar.

Roteiro de passeios por Paris
Se você gostou e está preparando uma viagem para Paris, deixo aqui o mapa com a maioria dos pontos que conhecemos na Cidade Luz, um lugar que com certeza quero voltar um dia.

Viagem: Ilha Grande – RJ – O que fazer

Se você por acaso acompanha o blog, já deve ter visto o post de onde comer e como chegar em Ilha Grande, e hoje finalmente trago o último post pra deixar todas as informações de passeios da ilha por aqui. O lugar é aqui no Brasil, lindo e merece muito ser visitado.

ilha_grande
Igreja de Abraão

praia_preta
Praia Preta

Abraão

A principal vila da ilha é super charmosa, com lojinhas, restaurantes, creperias, sorveterias e vale um passeio gostoso caminhando. Além disso nas ruas tem alguns hippies e artesãos expondo trabalhos bem bonitos. Ali pertinho tem a Praia Preta, que recebe esse nome por ter partes dela com uma areia bem escura, que eu achei demais!

cachoeira_feiticeira
Cachoeira da Feiticeira

Cachoeira e Praia da Feiticeira

Fizemos logo no primeiro dia a trilha da feiticeira, que dá acesso até a cachoeira e depois a praia de mesmo nome. A trilha é super tranquila, mesmo estando um dia com chuvisco, ela é bem sinalizada e vale super a pena. A cachoeira é linda, muita gente vai até lá dar um mergulho e tirar fotos lindas. Depois você continua a andar por mais um pouco e chega até a praia, que é bem pequenininha, mas gostosinha. A dica é ir cedo e pegar menos movimento por lá. Para voltar pegamos um barco que nos deixou em Abraão, mas dá pra voltar pela trilha, que demora de 50 minutos até 1 hora e meia, vai depender do seu ritmo.

lagoa_azul
Lagoa Verde

Meia Volta na Ilha

Para conhecer várias praias e pontos legais fizemos um passeio de barco com o pessoal da Avant Tour, que tem parceria com a pousada que ficamos. Por motivos de mar de ressaca fizemos só o roteio de Meia Volta na Ilha que faz as seguintes paradas: Lagoa Verde, Maguariquessaba (pra almoço), Lagoa Azul, Praia do Amor e Praia da Feiticeira. Saímos de barco de manhã, com uma chuva de desabar o céu e lembro o noivo falando: “ou var ser horrível, ou vai ser demais”. E não é que foi demais? Logo que o barco parou no primeiro lugar a chuva virou chuvisco e depois do almoço já tínhamos um barco comemorando raios de Sol. Em cada ponto o barco para por um tempo pra você descer, nadar e ver peixinhos. Eles disponibilizam snorkels, mas eu aconselho a levar se você tem nojinho, porque achei eles levemente sujinhos, e sem eles você perde a graça do passeio que é: VER PEIXINHOS! Eu nunca tinha feito algo assim e fiquei maravilhada. É lindo demais ver os bichinhos ali nadando com você, um contato que nunca tive com o mar.

lagoa_verde
Lagoa Verde

praia_amor
Praia do Amor

lopes_mendes
Lopes Mendes

Lopes Mendes

Esta é a praia mais famosa da ilha, pois é considerada uma das praias mais belas do Brasil. Para chegar lá pegamos um catamarã (30/40 minutos) até a Praia do Pouso e de lá temos que pegar uma trilha de mais 30 minutos para atravessar até o outro lado da ilha e chegar na Lopes Mendes, pois é proibido entrar de barco lá. A trilha estava bem escorregadia, o chão lá lembra uma argila e ainda é descida (lembrando que depois tem que voltar tudo), foi difícil mas foi divertido e valeu a pena. O dia estava meio chuviscoso e tinha pouca gente na praia, apesar disso nos divertimos bastante no mar (que é hard!) e caminhamos bastante por lá.

trilha_dois_rios
Vista do topo da trilha

dois_rios
Dois Rios

No último dia escutamos a dica da recepcionista da pousada e resolvemos alugar bicicletas e fazer a trilha da Dois Rios. O plano mesmo era mergulho, mas passei muito mal do estômago, e disseram que mergulhar mexe com o organismo, então não arriscamos e fomos para a trilha. A trilha é basicamente subir um morro por uma hora e depois é só descida, então já viu, levamos a bicicleta para passear. Pra subir foi cansativo, mas descemos em meia hora depois e haja mão pra frear tanto! Chegando lá uma praia linda e o dia mais bonito e ensolarado da viagem, resumindo, uma das praias que mais gostei. A trilha demorou no total 1 hora e meia para ir e 1 hora e meia pra voltar, mas como ficamos o dia lá, deu para descansar e tomar fôlego para a volta.

Estes foram os lugares que visitamos em Ilha Grande, mas ainda tem praia pra caramba, fora a oportunidade de fazer mergulho, que depois do snorkel eu fiquei desejando muito. Gostaram do lugar? Deixo a dica desse lugar MARAVILHOSO com uma natureza exuberante pra você ir e conhecer.

Teatro: Wicked

wicked_1
Fabi Bang e Myra Ruiz, divas.

Muito antes de Dorothy chegar, duas outras garotas se conheceram na Terra de Oz. Elphaba, nascida com a pele cor verde-esmeralda, é esperta, ardente e incompreendida. Glinda é belíssima, ambiciosa e muito popular. Essa megaprodução, que faz rir e chorar, traz à tona os segredos que levam Elphaba a se tornar uma bruxa “má” e Glinda a ganhar a simpatia dos habitantes da Cidade das Esmeraldas. WICKED, por meio de números e performances surpreendentes, mostra que toda história tem diversos pontos de vista e que ser diferente faz de você alguém único e extraordinário.

wicked_2
Cidade Esmeralda

Se tem algo que sempre quis assistir na vida, era esta peça. Pesquisando sobre musicais da Broadway eu soube que a peça tinha ligação com “O Mágico de Oz” e na mesma hora virou vontade. Eu nunca quis saber da história, apesar de conhecer a personagem da Glinda e da Bruxa Malvada do Oeste, mas sempre fiquei no escuro, queria que a peça me surpreendesse. Acontece que trouxeram esta maravilhosidade (ok, inventei) para o Brasil e não precisei viajar pra Nova York pra assisti-la.

wicked_3
Desafiando a gravidade.

Se você é familiar da história de Dorothy, Totó, Espantalho, Leão e Homem de Lata, a peça se torna especialmente mágica! Quando minha ficha caiu no meio do espetáculo foi um sopro de prazer que nem sei descrever. A história é cativante, os figurinos e os cenários deslumbrantes e a música, bem, pra quem tem a trilha toda no computador pra ouvir quando quer eu acho que não posso falar muito, não é?

Assistimos a peça com o elenco principal, todos arrasaram, mas confesso que preferia ter assistido a peça com o Fiyero de André Loddi, porque apesar de Jonatas Faro ser um bom ator, a voz dele é a mais fraca de todo o espetáculo. Longe disso atrapalhar, mas a gente quer ver gente que canta muito ali, pelo menos eu quero. Fora esse mísero detalhe, eu saí de lá com a alma lavada por ter assistido um espetáculo tão maravilhoso.

Pra quem é de fora de São Paulo e quer comprar ingressos on-line, vou deixar aqui uma dica. o site para as compras não te deixa escolher os lugares, você só escolhe a distância do palco, o que é um saco. Você entra, cadastra, compra e quem escolhe onde você e seus amigos sentarão é o sistema. Acontece que dá pra você tentar comprar um lugar um pouco melhor se quiser fazendo o seguinte: entre e faça como se fosse comprar os ingressos, o sistema vai te dar os lugares e você não fecha a janela. Abra uma segunda janela e faça o mesmo procedimento, ele vai segurar aqueles ingressos da primeira compra por 10 minutos, ou seja, na sua segunda compra ele te joga algumas cadeiras para o lado. Pronto, é só comparar e ver onde você quer sentar. Mas o bom mesmo é tentar achar alguém de Sampa pra comprar, pois além de não pagar uma taxa de 50 reais por ingresso (sério gente, acho o cúmulo) você escolhe os lugares.

Para mais informações, entre no site oficial do musical.