Viagens e Passeios

Passeios gostosos, viagens inesquecíveis, eventos divertidos e muita coisa bacana pra fazer e conhecer.

Viagem: Torre Eiffel – Paris

torre_eiffel_1

Torre vista do Palais de Tokyo.

Localizada no Champ de Mars em Paris está uma das maravilhas do mundo moderno, a Torre Eiffel. Projetada pelo engenheiro Gustave Eiffel, a torre chegou a ser a construção mais alta do mundo com seus 324 m de altura e só perdeu o posto em 1930. Ela foi feita para a Exposição Universal de 1889 e deveria ter sido demolida depois, mas apesar das reclamações da época segue até hoje como símbolo principal da cidade de Paris e inclusive da França.

torre_eiffel_4

Trocadéro visto da torre.

torre_eiffel_6

Maior ao vivo do que por fotos.

torre_eiffel_3

Champ de Mars e École militaire ao fundo.

torre_eiffel_2

Chão de vidro.

torre_eiffel_7

Torre iluminada de noite.

Sobre o passeio: Foi uma das últimas coisas que fizemos em Paris, pois foi o dia que abriu o céu e estava menos frio (13 graus), fora que meu irmão morava muito perto e era só andar duas quadras e estávamos ali vendo a torrinha. Foi bacana fazer no último dia, pois vimos quase todos os lugares que conhecemos ao longo da semana lá de cima, então saíamos apontando e falando os lugares, os dois se sentindo já dois parisienses. Em um dos patamares você encontra um chão transparente para poder ver as pessoas como formiguinhas lá embaixo, achei que seria mais fácil subir naquilo, mas descobri que tenho grande pavor, apesar de adorar altura. No mesmo andar tem um restaurante para você jantar com uma vista “horrível” da Cidade Luz, e pode acreditar os preços são super acessíveis pra quem quiser fazer algo super mega romântico. Sobre a vista, não tem o que dizer: é maravilhosa.

Na torre você também encontra exposições de fotos e vídeos de momentos históricos que se passaram ali, como a ocupação da França pelos nazistas na Segunda Guerra, e pode ver vídeos de Hitler andando pela praça do Trocadéro. Pense só, você pisa no mesmo chão que aquele cara. É muito soco na cara fazer estas viagens pra quem gosta de história.

Preço: 17€ para adultos até o topo.

Tempo de passeio: Duas horas.

Como chegar: Champ de Mars Tour Eiffel (do lado da torre) ou École Militaire (do lado oposto do Champ de Mars)

Mais informações: http://www.toureiffel.paris/pt

Viagem: Ilha Grande – RJ – Como chegar e onde ficar

ilha_grande_1

Ilha Grande é uma ilha de 193 km² e 5 mil habitantes que pertence a Angra dos Reis e fica a oeste do estado do Rio de Janeiro. A principal praia é a Vila de Abraão que concentra maior parte da população local e possui posto médico, polícia, supermercado, farmácia, restaurantes, pousadas e demais comércios. Na ilha existem 113 praias, algumas habitadas, outras semi-desertas e algumas desertas.

Um belo dia o noivo chegou e falou: o que você acha da gente ir pra Ilha Grande nas férias? Eu nunca tinha ouvido falar do lugar, mas basta você jogar no Google Imagens para que seus olhos sejam inundados com as imagens mais lindas de praia que você deve ter visto hoje. Claro que concordei com ele e então em meados de janeiro de 2016 estávamos eu e ele indo de São José dos Campos para Angra dos Reis. A viagem foi muito gostosa, apesar de alguns percalços, e como adoro fazer posts sobre lugares e passeios eu vou separar os de Ilha Grande em três para ficar bem explicadinho: Como chegar e onde ficar, onde comer e o que fazer, espero que vocês gostem e programem-se para ir pra lá porque é aqui no Brasil e é lindo.

como_chegar

Embarcações saem para Ilha Grande de: Mangaratiba, Angra dos Reis, Conceição de Jacareí e Paraty.

Como Chegar?

Para ir para a Ilha você não vai precisar do seu carro. Isso mesmo caros amigos, não é permitido veículos automotores particulares na ilha. Então o que fizemos foi deixar nosso meio de transporte em um estacionamento em Angra dos Reis que tinha convênio com a pousada que íamos ficar. Dali você pode pegar vários tipos de transporte marítimo para chegar até a ilha e dependendo do que você escolher vai ser o tempo de travessia, que pode variar entre 30 minutos até 1 hora e 40 minutos, e varia entre R$15 e R$40. Para fazer a travessia você compra a passagem nas agências de viagem que ficam perto do cais, mas também aparecem pessoas das agências no cais distribuindo senhas para a travessias, então fique esperto.

FATO: Chegamos lá e ficamos perdidos na hora de pegar a embarcação porque é tudo bem desorganizado. Do centro de informações no cais mandam a gente para uma agência de viagens, mas de lá mandaram pro cais de volta, foi loucura. Fora que na hora de embarcar não tem fila e você tem que ficar esperto porque gritam horários e tudo mais.

pousada_yes

Onde Ficar?

Na ilha você consegue ficar como você bem entender e essa foi uma das coisas que me encantou no lugar: tem pra todos os gostos. Desde pousadas chiques daquelas que você toma café olhado pro mar, hostels até campings. Ficamos numa pousada simples, mas muito gostosa, a Yes, que tinha um café da manhã bacana, quartos bem legais, com varanda (o que ajuda em dias de praia que você precisa secar coisas) e uma recepcionista gracinha, a Dona Eva, que foi simpática com a gente e nos deu dicas de passeios. Foi bom ficar na pousada pois pegamos vários dias com chuva e fiquei doente no meio da viagem, mas vi muitas resenhas positivas sobre o Hostel El Misti e o Camping do Lucio.

ilha_grande_2

Travessia Ilha Grande – Angra.

Algum de vocês conhece a Ilha Grande? Já ouviu falar? Espero que gostem dos posts e que eu consiga mostrar como este lugar é lindo, até os próximos!

Mais informações? Site de Ilha Grande | Pousada Yes

Viagem: Palácio de Versalhes – Versailles

versalhes_1

O Palácio de Versalhes fica em Versalhes (Versailles) que fica uns 20/30 km de Paris. Pra chegar lá a gente pegou um trem que demorou 40 minutinhos, foi baratinho (acho que uns 11 euros), fora que foi super legal andar de trem!

O palácio já está há 30 anos classificado como Patrimônio Mundial da Humanidade e foi idealizado por Luís XIV para sair da bagunça e das doenças que se espalhavam por Paris. Com suas 2153 janelas, 67 escadas, 352 chaminés, 700 quartos, 1250 lareiras e 700 hectares de parque [wikipedia], ele é considerado um dos maiores do mundo e símbolo de arquitetura e poder da época.

versalhes_2

Portões dourados e imponentes da entrada.

versalhes_3

Capela.

versalhes_4

Estátuas nos corredores.

versalhes_5

Quarto de Maria Antonieta.

versalhes_6

Sala com quadros ilustrando as vitórias do exército francês.

versalhes_11

Sala dos Espelhos.

versalhes_7

Jardins de Versailles.

versalhes_8

Petit Trianon, jardins e pavilhão de festas exclusivos da Rainha Maria Antonieta.

versalhes_9

Uma das fontes dos jardins.

versalhes_10

Eu e o noivo.

Sobre o passeio: Depois de aulas de história falando dessa sala dos espelhos eu tinha que ir conferir por mim mesma. É incrivelmente enorme e quase impossível pensar que pessoas MORARAM ALI! Elas comiam, dormiam, naquela enormidade de lugar. O jardim, nome que damos ao lugar, mas que merece o nome de parque nacional devido ao tamanho, é maravilhoso! Dá pra ficar uma semana vendo aquele lugar que acho que você não vai ver tudo que tem que ser visto. Um passeio maravilhoso, cheio de história, conhecimento e diversão.

Preço: No palácio você tem opções de pacotes para entrar e fazer sua visita, desde completa até algumas partes. Com o Le Passeport (18€/25€ dependendo do espetáculo/evento do dia) você tem acesso ao castelo todo, o Domaine de Marie Antoinette (que é onde fica o Petit Trianon), o Grand Trianon, os espetáculos, os Jardins Musicais e as exposições temporárias, tudo isso com audio-guide. Com o Passeport (25€/30€ dependendo se haverá espetáculo no dia) você ganha os mesmos direitos do anterior, porém sua visita é dividida em dois dias. O Billet Château (15€) dá acessso ao castelo e às exposições temporárias, incluso audio-guide e o Billet Château Grand Trianon et Domaine de Marie Antoinette (10€) te dá direito a conhecer o Grand e o Petit Trianon e o Hameau de Maria Antonieta. Você consegue comprar o ingresso pelo site oficial do palácio ou nos guichês que tem por lá. Fica aqui também a dica para o Paris Museum Pass. Você compra pacotes para 2(€42), 4(€56) ou até 6(€69) dias e você entra em mais de 60 lugares sem pagar a mais por isso, em alguns você até “fura a fila”. Vale a pensa se você for em vários lugares que pagam, por exemplo: Musée d’Orsay e o Louvre.

Tempo de passeio: Um dia inteiro pra ver correndo, dois dias para ver tudo com calma.

Como chegar: Pegamos um RER C (trem) que saiu do Champs de Mars Tour Eiffel até Rive Gauche. Mas você pode fazer de outros jeitos, pra saber mais, é só clicar aqui no link e olhar como o pessoal do Conexão Paris fez.

Mais informações: http://www.chateauversailles.fr/homepage

Evento: Campus Party 2016

cp_1

Aconteceu entre os dias 26 e 31 de janeiro deste ano a Campus Party, evento sobre tecnologia, inovação, empreendedorismo, mídias sociais e mais bizilhões de coisas. Quem acessou o blog semana passada viu um guia que fiz para quem estava se preparando pra acampar (isso mesmo, acampar) por lá todos os dias, quem me segue no Instagram viu vídeos e fotos de lá, mas este post marca meu retorno das férias e hoje eu vim contar como foi minha segunda CP.

cp_3

Boneco levado pelos participantes.

CAMPUS: UM EVENTO CADA DIA MAIS DIVERSIFICADO.
O que me chamou muito a atenção este ano foi a quantidade de mulheres. Comparado com 2014 eu tenho que dizer que em 2016 as mulheres fizeram e aconteceram. Aliás, não só as mulheres, mas a comunidade LGBT também se fez presente o que tornou o evento deste ano muito inclusivo e diversificado, trazendo discussões pertinentes ao que passamos atualmente e fazendo todo mundo pensar sobre aceitação e desconstrução, pra mim um passo gigante pro mundo ser melhor. Houve um pequeno episódio bem chato em relação a não deixarem uma palestrante que estava com a filha entrar com papinha de bebê (oi?) o que mostra que a organização ainda tem que incluir algumas coisas específicas pra quem vai em família, principalmente com criança pequena, mas fora isso esta foi a Campus da diversidade e das mulheres.

cp_2

Estande TimBeta.

Vou para o Instituto Xavier. #tim #ccxp9 #360 #timefreeze

Um vídeo publicado por Michelli Buzogany Eboli (@merylliel) em

CONTEÚDOS
Palestras e workshops maravilhosos, muito conteúdo para várias áreas. Eu sou designer e empreendedora, meu noivo é engenheiro e minha amiga é formada em física, e o evento apresentou conteúdos pertinentes para todos nós, fora a parte de entretenimento com palestras e painéis com famosos da internet, com direito até a um mini-show dos Barbixas e encerramento com Detonator.

Além de palestras o evento conta com Maratona de Negócios, mentorias para empreendedores, campeonatos de games como Street Fighter e Just Dance, exposição de Startups, estandes com as interações mais diversas, hackaton e por aí vai. É só ficar de olho no site que você vai descobrindo coisas.

cp_5

Cosplayer e seu casemod de Hello Kitty.

cp_4

Casemod.

cp_8

Tietando Bruna Vieira.

cp_7

Tietando Mari Moon.

cp_6

Tietando Afonso 3D.

WEBCELEBS
Outra coisa bacana é você poder “desvirtualizar” aquela webcelebridade que você acompanha. A Campus faz este contato super fácil e você pode trombar com qualquer uma dessas pessoas andando pelo evento como quem não quer nada.

cp_9

Jogo mitológico de Munchkin. 5h de duração. Foto por: Willian Soares Alves.

CONTEÚDO SIM, MAS MUITA DIVERSÃO TAMBÉM.

Além de aprender dá pra se divertir muito no evento! Na madrugada o pessoal se empolga e além dos games nos estandes e nos PCs (você pode levar o seu do tamanho que for) o pessoal monta bancadas com Just Dance pra se jogar na dança e você ainda pode juntar um pessoal e jogar algum jogo, como fizemos por lá.

O que mais me encanta neste evento é a quantidade de gente do país todo que vai pra lá. Fiz contatos, me diverti, conheci gente bacana e aprendi muita coisa em 6 dias imersa no Anhembi. Uma semana de aprendizado e diversão, tudo junto num evento só, o que faz da Campus um evento anual quase que obrigatório. Alguém que passa por aqui já foi? Quem mais aqui é fã da CP?