Já falei aqui no blog sobre musculação, dança do ventre, corrida e pilates. Se minha professora de educação física da escola visse meu blog ficaria feliz de me ver tão ativa depois de fugir anos das aulas dela. Mas a questão é que em todos esses anos de coisas diferentes eu fui me adaptando e encontrando coisas que me fizeram movimentar e me trouxeram tranquilidade e bem-estar. A musculação e a dança ficaram pra história, mudei de cidade e hoje pratico pilates, estou esperando esquentar pra voltar a correr e além disso tudo eu ainda encontrei uma nova paixão, daquelas que te fazem ficar triste no dia que tudo dá errado e você perde o treino: o kung fu.

kung fu

Kung Fu (também conhecido por Wushu) é uma palavra chinesa que, em forma coloquial, pode significar “tempo e habilidade”, “trabalho duro”, algo adquirido através de esforço ou ainda competência na luta corporal.

Além da habilidade em combate e ganho de saúde o Wushu trabalha o desenvolvimento pessoal, advindo da disciplina, persistência e respeito aos limites; estrutura o corpo e a mente ajudando no equilíbrio psíquico e auxiliando a pessoa a saber ser derrotada e assim mesmo encarar novos obstáculos e desafios sem desistir. Há também um conjunto de exercícios que trabalham para a harmonização da energia nos aspectos psicológico e biológico humano.

O Wushu combina ginástica completa de todo o corpo, na maioria das vezes sequências de movimentos, conhecidos como katis no Brasil. Alguns estilos incluem treinamentos em armas chinesas, como bastão, facão, espadas, lança entre outras.

kung fu

Por conta do namorado estar procurando alguma atividade física pra fazer, encontrei uma academia perto de casa em um dia de corrida e acabamos por visitá-la. Ele começou logo na semana seguinte, mas como eu estava fazendo outra atividade só observei. No segundo dia de treino que fui assistir eu fiquei louca e o namorado apoiou, desde então fazemos juntos aulas três vezes na semana.

O estilo da academia que fazemos é Shao Lin do Sul, e ao contrário do que minha mãe imagina, eu não fico levando socos, chutes e tapas na cara. Temos aulas de alongamento, treino aeróbico, resistência e katis, tudo com pouco contato físico entre participantes, pelo menos por enquanto, e nada que machuque. Ok, os roxos da minha perna são de apoiar joelhos e pernas no chão e não de pancadas.

Já estou nos treinos há quase quatro meses e cada dia estou mais empolgada em melhorar minha força e meus movimentos. Além de todo o benefício físico eu ainda costumo dizer que o kung fu concerta meu dia. O dia pode ter sido uma porcaria, estresse, dor de cabeça, raiva, mas é só fazer uma hora de treino que parece que nada daquilo aconteceu e eu posso ir pra casa feliz e tranquila. Os treinos requerem muita concentração e por isso a mente se esvazia e você se acalma instantaneamente.

long_teh Só na concentração com Laoshi Kuolong – Foto por Victor Sandi

Interessou?
Eu e o namorado fazemos aulas aqui em São José dos Campos na Associação Long Teh De Kung Fu e Tai Chi que fica na Avenida Andrômeda, 2949 – Tel.: (12) 3916-3377 – http://www.longteh.com.br.

Você também pode gostar desses

4 Comments on Eu e o Kung Fu

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *