Para esse final de semana pós-Carnaval, vamos comentar um pouco dessa animação ambientada durante a 2ª Guerra Mundial, para hoje temos: “First Squad: A Hora da Verdade” (First Squad: The Moment of Truth).


Logo de cara, na abertura, para os fãs do Construtivismo Russo, a apresentação dos personagens, pelo menos pra mim, ao mesmo tempo que fascinou, também chega a ter seu toque de inspiração.



Ao início do filme, vemos um soldado nas trincheiras sendo decaptado por um cavaleiro medieval, para então sabermos que a trama acontece em meio ao conflito mundial, e no momento, o exército Nazista está em confronto com o leste europeu, a União Soviética, quem vem lhe dando muito trabalho.



Conhecemos então Nadya, uma garota que tem um poder de advinhar as coisas, mas não explica-se exatamente como e porquê. Em meio a uma apresentação em um acampamento de soldados russos, um ataque aéreo acontece, e a garota consegue ser resgatada com muita sorte, por um velho que parece conhece-la de outros tempos.


Durante seu estado insconsciente, sabemos um pouco sobre a garota, de quando conheceu seus amigos da 6ª Divisão – O Primeiro Esquadrão, onde recebeu um árduo treinamento. Mas quando teve início a guerra, ela acabou os perdendo.



Ao retornar para Moscou, Nadya encontra o General Below, tenta ajuda-la a recordar suas lembranças, mas ela demonstra ter um pouco de dificuldade. O General explica que os nazistas, pretendem usar os bruxos do Ahnenerbe para invocarem um guerreiro lendário, o Baron Von Wolff – que seria o cavalheiro medieval que Nadya teve uma visão – para confrontar o exército russo, dessa maneira virando a guerra.


Para impedir isso, e que os mortos voltem ao mundo dos vivos, Nadya, a pedido do General Below, entra na máquina Sputnik-1, que permitira ela ir até o outro mundo, e encontrar seus amigos da 6ª divisão, para então enfrentarem essa ameaça, antes que seja tarde de mais.


O que percebemos no filme, é a força que um homem pode ter para mudar o rumo da história, não apenas por ele, mas por suas ações. E também, como acreditar na amizade pode romper as barreiras, como vemos na sequência do trenzinho na Casa Fantasma, onde os 4 amigos de Nadya, enfrentam o desconhecido para poderem ajudar a garota.


A arte da animação, produzida pelo Studio 4ºC (“Thundercats”, “Transformers Animated”, “Tekkon Kinkreet”), mantém a qualidade que já vimos em outras produções. Alguns momentos de sequência de ação até lembram cenas reais, ao invés de uma produção em desenho animado. As partes das gêmeas, particularmente, achei muito legais.


“First Squad: A Hora da Verdade” até que é um filme bacana, de pouco menos de 1 hora de duração, caso deseje assistir sem pretenções. Ele deixa muitas pontas soltas, como saber mais sobre o passado de Nadya, que me deixaram curioso para saber se era baseado em alguma HQ, ou se houve continuação, mas – até o presente post – não encontrei nada. Ao final, ficamos com uma sensação de vazio, de que ficou faltando alguma coisa. Quando assisti The Sky Crawlers Eternamente” tive a mesma impressão (e olha que esse era bem mais parado). Em diversos momentos, me lembrou um pouco do filme “Sucker Punch”, talvez pela menina ser a heroína com uma espada. Enfim, a revisão fica aqui para quem viu por acaso o dvd numa locadora, ou loja, e acabou ficando curioso para saber do que se tratava.


Por hora é isso, e tentando normalizar com os posts nas sexta-feiras. ?
Bom final de semana para todos.
Ateh o/

Você também pode gostar desses

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *