“Em 1929, uma japonesa órfã sai de uma vila de pesca e é enviada para a cidade, onde é preparada para se tornar uma gueixa. Ela é treinada em habilidades artísticas e sociais, passando a fazer parte de um mundo privilegiado, mas cheio de intrigas. Quando chega a Segunda Guerra Mundial, seu mundo mudará mais uma vez.”

Publicado em 1997 por Arthur Golden, o livro retrata a vida toda de Chio, que depois se torna Sayuri Nitta, desde sua casinha na vila de pescadores até sua ascensão como gueixa e as dificuldades que ela encontra quando a guerra chega ao Japão. Achei este livro apaixonante, pois retrata toda a tradição das gueixas. No prólogo é explicado que a própria Sayuri é quem vai narrar a história, e que foi ela quem a ditou toda, então por isso cada detalhe, como maquiagem, roupas, cerimôniais, tudinho mesmo é explicado. Assim consegui ter uma noção de como quimonos eram desconfortáveis, como a maquiagem toda era feita, o que o penteado de “pêssego partido” significava, como elas entretiam os homens e por aí vai.

Muita gente acha que gueixas são prostitutas, mas na verdade concordo com o ponto de vista passado pelo livro, e hoje não acho mais isso. As gueixas não saiam com homens para dormir com eles, e sim para entretê-los servindo saquê e outras bebidas, fazendo danças e tocando shamisen. Apenas dormiria com o homem que comprasse sua mizuague(eles se referem assim à virgindade de uma gueixa), e para isso havia um leilão, e depois apenas com seu danna, o homem que bancasse a gueixa, dando-lhe prendas e dinheiro à okya(casa de gueixa que ela viver). Assim compara-se a gueixa às mulheres que se casam com um homem com dinheiro para serem “bancadas”, e concordei plenamente, a gueixa apenas não tem o laço do matrimônico com seu danna.

Bem, é um livro maravilhoso e recomendo a todos! O filme também é muito bom por sinal, com algumas diferenças do livro sim, mas nada que deixe a história totalmente diferente,já que acho que este livro serve pra mostrar as tradições e não as intrigas do livro, e além disso a trilha sonora é maravilhosamente composta por John Williams.

Você também pode gostar desses

19 Comments on Livro: Memórias de Uma Gueixa

  1. Eu perdi a conta de quantas vezes assisti o filme. A fotografia e a trilha são perfeitas!! Mesmo eu ficando chateada de não terem pego japonesas mesmo para o papel.

    Queria muito ler o livro também!!

    muah

    • Oi Chris!
      também achei sacanagem não egarem uma jaonesa, mas não reclamo do filme, acho lindo. Mas sei que pros japoneses isso foi terrivelmente visto.

  2. Eu já assiti a flme, e acho uma das mais belas histórias… gostaria de ler o livro, pois na amioria das vezes é bem melhor.
    bjos!
    ps: adorei suas ilustrações *-*

  3. Uma amiga minha acho que leu esse livro. Eu não gosto muito de livros assim, mas esse deve ser bom 🙂
    Beijos

  4. Olá!
    Eu não cheguei a ler o livro, o filme eu assisti e gostei, um pouco cansativo as vezes mas muito bem contado. Eu creio que o livro seja bem melhor, mas sempre que vejo o filme de um livro acabo desanimando em ler!
    É legal entender o significado correto de uma Geisha!
    Beijos e até mais!

  5. Nossa eu sonho com esse livro desde a primeira vez que eu o vi. Quase dei chilique quando eu o vi aqui no sei blog, que é lindo, quero muito comprá-lo.
    Muito obrigada pela visita lá no blog. Queria avisar que já tem novidades lá. Quando quiser, passa lá para conferir.^^
    Tchau, tchauu e até mais!

  6. Tenho que tomar vergonha na cara e ler esse livro logo, mas o tempo é zero!!
    Lembro que uma vez perguntei a uma maiga o que era gueixa e ela falou “é a moça da esquina no Japão”
    Achei super estranho, porque usam essa palavra em tantas metáforas bonitas!!
    Aí perquisei… Também penso igual a você!!

    • Olá Luly!
      Realmente tem muita gente que pensa assim, mas não acho gueixas prostitutas… elas apenas entretem os homens.

  7. Estranho, que eu, apaixonada pelo Nihon ainda não li este livro… acho que vou ver na biblioteca da Universidade e começar a ler…

    Beijos

  8. É é ficção sim. No final do livro o autor explica que é uma historia inventada baseada na pesquisa sobre gueixas dele… O que nao a torna menos fasinante…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *