Assistir: Hana Yori Dango (2006)

hana_iori_dango_1

Ontem assisti o episódio final de Hana Yori Dango (O nome vem do provérbio japonês ‘Melhor doces do que flores’, uma crítica às pessoas que em festivais comem em piqueniques e não ligam para as flores).

Já havia comentado aqui sobre o Boys Before Flowers, que também é uma adaptação do mangá Hana Yori Dango, mas coreana. Esta versão que assisti foi a japonesa, com “daijobús”(tudo bem?) e “mochi-mochis”(alô!). Achei uma versão mais realista de toda a história do F4, e não como na versão coreana, que haviam viagens malucas e uma mãe tão perversa para Jun Pio.

Na versão japonesa, Makino Tsukushi também não é tão boba como a Jan Di da coreana, o que dá mais gás pra assistir os 20 episódios da série (9 da primeira temporada e 11 da segunda) sem ficar com nervoso de tanta lerdeza da menina. Makino se mostrou verdadeiramente uma erva daninha bem maior. Adorei e indico!

hana_iori_dango_2

Feriado Bão di mai sô!

E lá se foi mais um feriado. Depois de dois meses sem ir pra casa, lá fomos eu e o namorado manco-pé-quebrado, pegar 2 caronas, uma baldiação, trêm e metrô. Mas finalmente chegamos em casa!

Dia dos namorados chuvoso e sem nada, como o namorado encontra-se de pé quebrado resolvemos adiar para 12 de Julho, mas fomos assistir Terminator 4 (depois conto!).

Sábado teve festinha básica 17 dias adiantada de aniversário. Mamãe resolveu adiantar, já que nem sei quando entro de férias. Valeu pessoinhas que eu adoro que estiveram lá! O cachorro quente tava uma delícia, e trouxe até o patê pra eu comer aqui nas bandas de Lorencity.

Domingo, dia da volta, mas antes almoço com papai com direito a passeiozinho na praça e tomando sol, afinal estava um friiiiiio!!! Agora é voltar à vida normal, que tristinho. Como foi o feriado de vocês!?

Um post mais que apaixonado

Quem não tem namorado é alguém que tirou férias não renumeradas de si mesmo. Namorado é a mais difícil das conquistas. Difícil porque namorado de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, de saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia.Paquera, flerte, caso, envolvimento, até paixão é fácil, mas namorado mesmo, é muito difícil. Namorado não precisa ser o mais bonito, mas aquele a quem se quer proteger e quando se chega ao lado dele a gente treme, sua frio e quase desmaia pedindo proteção. A proteção dele não precisa ser parruda, decidida, ou bandoleira: Basta um olhar de compreensão ou mesmo de aflição.
Quem não tem namorado não é quem não tem um amor: é quem não sabe o gosto de namorar. se você tem três pretendentes, dois paqueras, um envolvimento e dois amantes, mesmo assim pode não ter namorado.
Não tem namorado quem não sabe o gosto da chuva, cinema sessão das duas, medo do pai, sanduíche de padaria ou drible no trabalho.
Não tem namorado quem ama sem alegria. Não tem namorado quem faz pactos de amor apenas com a infelicidade. Namorar é fazer pactos com a felicidade, ainda que rápida, escondida, fugida ou impossível de durar.
Não tem namorado quem não sabe o valor de mãos dadas; de carinho escondido na hora em que passa o filme; de flor catada no muro e entregue de repente; de poesia de Fernando Pessoa, Vinicius de Moraes ou Chico Buarque lida bem devagar, de gargalhar quando fala junto ou descobre a meia rasgada; de ânsia enorme de viajar para a Argentina ou mesmo de metrô, bonde, nuvem, cavalo alado, tapete mágico ou foguete interplanetário.
Não tem namorado quem não gosta de dormir agarrado, fazer sesta abraçado, fazer compra junto.
Não tem namorado quem não gosta de falar do próprio amor, nem de ficar horas e horas olhando o mistério do outro dentro dos olhos dele, abobalhados de alegria pela lucidez do amor.
Não tem namorado quem não redescobre a criança própria e a do amado e sai com ela para parques, fliperamas, beira d’água, show do Milton Nascimento, bosque enluarado, ruas de sonhos ou musicais da metro.

Não tem namorado quem não tem música secreta com ele, quem não dedica livros, quem não recorta artigos, quem não se chateia com o fato de o seu bem ser paquerado.
Não tem namorado quem ama sem gostar, quem gosta sem curtir, quem curte sem aprofundar.

Não tem namorado quem nunca sentiu o gosto de ser lembrado de repente no fim-de-semana, na madrugada ou no meio-dia de sol em plena praia cheia de rivais.
Não tem namorado quem ama sem se dedicar; quem namora sem brincar; quem vive cheio de ob

rigações!
Não tem namorado quem confunde solidão com ficar sozinho, não ri de si mesmo e quem tem medo de ser afetivo.

Se você não tem namorado é porque ainda não enlouqueceu aquele pouquinho necess

ário a fazer a vida parar e de repente parecer que faz sentido. Enlou-cresça!

Obrigada por cada instante que ficamos juntos! Você é tudo e muito mais! Te amo e feliz dia dos namorados!

Desejo e Reparação

Desejo e ReparaçãoUma jovem usa a imaginação para acusar o filho do caseiro de um crime que ele não cometeu, o que muda a vida dele e também de sua irmã mais velha.

Fotografia adorável, trilha sonora super original (merecido Oscar), adorei os figurinos (o vestido verde, AH o vestido verde!) e gostei da história! Foi uma história simples, bem contada, nada de choro, por mais que seja triste, mas achei um filme bom de se ver por mais que não tenha nada de extraordinário.