Enfeites de Natal

Minha cidade não é das melhores pra enfeites de Natal sabe, esse ano pegaram um pouco de cada ano e misturaram e ficou uma “fuzaca” só. Mas até que ficou bonitinho (a foto é da praça perto da minha casa). Meu Natal foi tanqüilo, janta no papai, almoço na mamãe, namorado de tarde, e muitos presentinhos. Bom que ganhei roupa, sempre é bom né? (Depois faço post mulherzinha com as coisinhas novas, e são muitas)

Feliz Natal

Hoje passo pra desejar à todos, um Feliz Natal, cheinho de presentes! Mas não desses presentes que se utiliza, mas daqueles que vivenciamos. Esperança, alegria, saúde, amor… essas coisinhas tão simples que fazem a vida de qualquer um ser cheinha de coisas boas. Que não haja hipocrisia, e nem falsidade nessas datas que são consideradas datas de união e confraternização. Pra todo mundo um Natal divino!

Filme Crepúsculo e Lua Nova

Crepúsculo, eu assisti. Ontem fui ao cinema só por conta desse filme e digo que curti. Tá eu esperava mais… sabe… aquela coisa… Bella e Edward são um casal mais que romântico, mas acho que no filme faltou um “tchan” sabe, no livro eles têm uma relação que está na ponta de uma agulha, se equilibrando, Edward a todo momento luta pra não morder Bella, e Bella a todo momento é “humana demais” e isso faltou, mas não reclamo, pois sei que é difícil adaptar uma história de livro perfeitamente, tanto que nem liguei pras mortes estranhas de policiais e tudo mais. Adorei, o namorado adorou, e eu quero logo o DVD.
Falando na série, terminei ontem o segundo livro “Lua Nova”, quando algo ocorre no aniversário de Bella, aniversário o qual ela esta detestanto. Confesso que eu gostei MUITO! Eu me desesperei, coração disparou, olhos se encheram de lágrimas, tudo isso com o passar da história. Fazia tempo que não me desesperava em um livro. Só parei de ler às 4 da manhã quando ouvi um galo cantar e me dei conta do horário. Indico os dois.

Teatro: Miss Saigon

Fim de semana diferente foi esse meu, especialmente o domingo. Fui pra São Paulo assistir “Miss Saigon”, musical de Claude-Michel Schönberg e Alain Boublil, estreiou em Londres em 20 de Setembro de 1989 e em Nova Iorque em 11 de Abril de 1991, no Broadway Theatre, e estava em cartaz no Tearo Abril em São Paulo.

A história se passa em 1975 durante a guerra do Vietnã e narra a história de um soldado americano, Chris, e um moça vietnamita, Kim, e o romance entre eles. Separados pela invasão de Saigon pelas forças comunistas, os dois ficam anos sem se ver e sofrem para superar o amor perdido. Kim engravida e da a luz a um filho de Chris. Depois daí é só vendo pra saber(nada de spoilers aqui!). Cenário, música, tudo lindo lindo e lindo! Foi um passeio diferente e super gostoso. Teatro é teatro né?