Mudança e Roupas Toscas

Pessoinhas, voltei. Estive brevemente ausente por conta de mudança, mudei de casinha em Minas, já que meu irmão vai pra algum lugar esse ano e eu já moro em outra cidade, minha mãe resolveu que queria mudar pra um apartamento menor e mais barato. Aí, imaginem colocar coisas de um lugar de dois quartos em um lugar com apenas um. Coisas foram vendidas, doadas, só pra encontrar lugar para o que vai ficar, e não é que deu certo? Estamos de casa nova, pequenininha, mas que é como coração de mãe.

Bem, nesses dias tirei uma foto de uma vitrine aqui da cidade:

Na etiqueta está escrito: R$316,34 o vestido de girafa, e R$316,50 o lenço roxo. Gente, não é por nada, mas as roupas dessa loja me deixam E-NO-JA-DA, assim como as atendentes, aquelas que fazem a cara “você-não-tem-$$-pra-comprar-aqui”. O vestido é horrendo, e o lenço combinado com o vestido…? PelAmordeDeus!!
Dias atrás tinha um vestido de vacas, não vaquinhas fofas e cuti cuti, vacas, vacas messsmo, e na barra do vestido pra completar: Celeiros.
O que leva pessoas a acharem que só porque as roupas são caras estão lindas e “na moda”. Tenhamos senso de ridículo, né?

Meme

Meme que recebi da Regina

* Listar 5 obsessões/apegos/manias
* Postar as regras
* Indicar mais 5 pessoas

1- Mania de organização. As coisas tem que estar em seu devido lugar e não parecer bagunçado, só assim sou feliz. Na TPM sai de perto, viro a Dona Maria.

2- Sempre que chego em casa da rua, ou quando chego em algum lugar, como restaurante, escola, faculdade, etc, preciso, necessito lavar as mãos. Sinto elas sujas, e isso me incomoda.

3- Odeio quem larga torneira ligada, luz acesa, Tv ligada, sempre apago!

4- Minhas pastas do PC têm que estar arrumadas sempre, e o Desktop nunca deve estar cheio de ícones. Detesto muitos ícones.

5- Mania de Customizar. Tudo meu é colorido e alegre, não gosto de nada sem cor, por isso tenho mania de customizar minhas coisas: roupas eu corto, colo, prego, paredes(VHS ou tinta), cadernos, livros, tudoooo!

Sete Vidas

Ontem assisti ao filme “Sete Vidas”, com Will Smith, dirigido por Gabriele Muccino, o mesmo italiano que dirigiu “A Procura da Felicidade”, também com Smith. Se forem assistir, levem suas caixinhas de lenço. Chorei rios (tá é uma hipérbole, mas foi quase isso).

O filme começa bem confuso, nos primeiros trinta minutos de filme eu estava mais que boiando, mas do nada tudo começa a se encaixar: Ben Thomas é um fiscal da Receita Federal que está a procura de 7 pessoas boas para ajudar. Tudo corre bem até que Ben conheçe Emily Posa, uma tipógrafa que tem problemas cardíacos. Ela custa a confiar que ele só deseja ajudá-la, e quando percebe, a coisa toma rumos bem diferentes do que ela imaginava.
Como li no Omelete: “nos últimos minutos, você vai ficar torcendo para que sua inteligência tenha te deixado na mão e tudo aquilo que você imagina que vai acontecer não se concretize. De novo, pegue sua caixa de lenço de papel. Mas fique alerta, pois o choro também pode ser de raiva e/ou incredulidade.” O que é a mais pura verdade, mas o meu choro foi de tristeza.