O que é mais legal do que achar um mapa para uma ilha do Tesouro? Que tal um planeta inteiro!?


Nessa aventura, o que vemos é a história do jovem Jim Hawkins que desde pequeno lê contos de piratas e tesouro, o qual anos mais tarde, na adolescencia acaba se tornando um garoto… Hmmm, problematico, digamos assim. E vemos que isso ocorre pela partida de seu pai.
Eis que um dia, sem mais nem menos, surge um viajante mutante que durante a fuga consegue um mapa… Mas não um mapa comum, afinal todo o universo dessa animação é naquela visual que lembra o bons tempos de navegações, caravelas mesclados com viagem espaciais, humanos, alienigenas, ciborgues… Enfim, um mudareu de seres diversos que só na Disney conseguimos achar esses monstros carismaticos, ou não.
Voltando ao mapa, trata-se de uma esfera no melhor estilo cubo mágico, e nele encontram um mapa das galaxias que indica a posição do lendário Planeta do Tesouro!


Apesar de ser a contragosto de sua mãe, Jim junto com o professor Dopler embarcam numa aventura com muitos bucaneiros e um ciborgue de indole duvidosa.


Esse trabalho da Disney tem um duplo destaque. Primeiramente, a história é baseada na ficção de Robert Louis Stevenson, “A Ilha do Tesouro”, que gerou o primeiro longa metragem em live-action da Disney, de nome homônimo, lá de 1950. Dessa vez, o desafio seria em fazer os efeitos em CG ficarem em harmonia com os desenhos manuais, e para tal, foram realizados diversos estudos para que esse resultado estético virasse um ponto a favor e não o contrário. O material, extremamente, rico do Making Of inclui testes de animação, cenas excluídas, galeria de fotos/concepts, tudo aquilo que nos faz (eu) felizes. Curiosidades técnicas: esse foi o primeiro filme produzido ao mesmo tempo tanto para cinemas tradicionais como para IMAX; na dublagem nacional, o personagem Silver incorpora a voz de Mauro Ramos (o Pumba de “O Rei Leão”) e o B.E.N. por Marco Ribeiro (o Flik de “Vida de Inseto”).


Filme bacana, divertido, personagens carismáticos, e como todo longa metragem Disney quando lançado em dvd – automaticamente – já vem com o letreiro de “Clássicos”.


Só alegria, e por hoje é só pessoal.

COMPRE!
Planeta do Tesouro – DVD

Você também pode gostar desses

1 Comment on Planeta do Tesouro (2002)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *