Confesso que nunca fui muito ligada a política, nem gostava muito das aulas de sociologia no colégio. Meu pai não gostava nada de ouvir quando eu dizia que detestava política e seus derivados, mas sempre falava dela pra mim e pro meu irmão, afinal, ele participou de vários movimentos quando mais novo. Eu sempre fui errada em dizer tudo aquilo e em me interessar tão pouco por algo tão importante. Não sou tão burra assim ao ponto de dizer que “política não serve pra nada”, mas também nunca fui das mais engajadas. Gosto de conversar sobre esses assuntos “polêmicos”, o problema é que as pessoas sempre acham que isso tem que virar discusão e bate-boca e só de pensar nisso, me cansa. Desde que defendi meu gênero de mulher em uma aula de filosofia contra um idiota na sala de aula, que dizia que “mulher tem que esquentar a barriga no fogão e esfriar no tanque”, eu meio que traumatizei de todas essas situações bate-boca. Acho que a maioria das pessoas não está preparada para dialogar sobre assuntos tão importantes.

Mas o que acontece é que uma parte das pessoas acordou e resolveu fazer algo, então vieram manifestações por todo o país e até em vários lugares pelo mundo, fazendo com que os políticos e a mídia em geral vissem o descontentamento de todos sobre como algumas coisas estão andando. Roubalheira descarada, altos salários para políticos, transporte, saúde e educação sempre nas últimas colocações das pesquisas que comparam com o mundo, tudo isso e mais um pouco pra encher cartazes pelas avenidas da vida. Esse movimento tá bonito demais de se ver, tirando alguns fatos isolados de violência e depredação, mas está dando aquele calorzinho no peito e vontade de bater no peito e dizer “sou brasileira”.

Vamos falar agora de alguns pontos?

Manifestar é preciso, é direito e é muito bom pra mostrar a indignação e que o povo tá se mexendo, mas cadê o foco? No Rio de Janeiro queriam discutir sobre as reivindicações, mas não tem nem com quem falar. É pra diminuir tarifa do transporte? É pra tirar Marco Feliciano da comissão? É pra tirar uma corja do Senado? Congresso? Quem criou a PEC 37? Tira ele de lá! Então coloca lá “Só saio daqui se Feliciano sair”. É um foco, um objetivo pelo que lutar e chegar em uma conclusão.

O povo tá reclamando da Copa/Olimpíadas. Milhões foram roubados dos cofres, isso ninguém falou, mas está nas entrelinhas de cada número zero daqueles bilhões gastos com todos os estádios e tudo mais. Mas vocês acham que fazer boicote a esses eventos trás algo de bom pro país? A vinda de turistas / torcedores do mundo todo nesses eventos vai rodar um dinheiro absurdo na economia toda do país e vão colocar o nome do país em rotas de turismo do mundo todo. Não é pouca gente. Esse dinheiro vindo do turismo é importante para pelo menos fazer voltar algum desse dinheiro investido nesses eventos, então se boicotam o rombo só vai aumentar. Os estádios já foram feitos. Já tá tudo aí.

O que causa a maior indignação é ver que tanto dinheiro, tanto imposto que pagamos, não é retornado para nós brasileiros em forma de melhores condições de vida. Eu não sou tão pobre assim, tenho casa, saneamento básico, ensino superior, faço compras no supermercado, compro o que gosto (na maioria das vezes), chego no trabalho rapidinho usando transporte público e tenho plano de saúde. Posso reclamar? CLARO! Se a saúde fosse boa, não precisaria de um plano de saúde. Se os impostos fossem menores, talvez eu teria um carro, quem sabe? Ou eu nem ficaria triste de andar de ônibus às 18h, pagando R$ 3,30 (valor que estava aqui na cidade até dia 15) . Agora imagine aquelas pessoas que moram em lugares que nem luz tem? Todo mundo tem direito de querer um país mais justo pra si e para todos. Espero mesmo que esta onda de indignação não se esvaia e que as pessoas aprendam que o povo tem voz, que são os políticos que tem que ter medo da gente e não o contrário.

Quem quiser usar os comentários como lugar de conversa, pode chegar. Posso me arrepender, mas né?

Você também pode gostar desses

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *