aquarela

Você é Foda

Caso você se esqueça, você é foda!

Once Upon a Time

Esta semana que passou eu tive que resolver alguns problemas aqui no blog, resolvi links que não existem mais e várias imagens que eu hospedava no Photobucket ficaram quebradas e tive que baixar todas, uma a uma, pra poder arrumar. Estou fazendo isso aos poucos, pois são mais de mil imagens em posts diversos e vai levar um tempo, mas saibam que estou arrumando. Acontece que com isso eu tive o prazer de reler alguns posts mais antigos e rever meus desenhos antigos.

Quem acompanha o blog desde meus tempos de adolescente ou desde a época da faculdade, deve se lembrar de um projeto que se chamava Caderninho de Quinta. Ele funcionava assim: toda quinta-feira eu deveria postar um desenho feito por mim, assim eu me obrigava a desenhar pelo menos uma vez por semana. Comecei com isso em 2009 e levei até 2014 e vou contar pra vocês, esta experiência me trouxe muitas recordações lindas, além de perceber como mudei de opinião em várias coisas, mas o principal mesmo foi ver minha evolução no desenho.

First Things First

Nos primeiros que vi eu já falei: “GZUZ! Como eu tinha coragem e postar isso?”, e a cada nova descoberta, uma exclamação. Na época eu achava eles bem ruizinhos já (aliás, achar trabalho próprio ruim é minha especialidade, já contei?), mas hoje eu vejo como eram bem fracos.

No começo eles eram feitos no meu caderno da faculdade no meio das aulas ou no meu caderninho que ganhei na época e ia comigo pra todo lugar. Eu não estudava anatomia nem nada, era desenhar por desenhar. Depois comprei uma mesa gráfica e comecei a me arriscar em alguns desenhos digitais – arriscar mesmo porque vix! – e até algumas pinturas. Os últimos desenhos do projeto já tinham mais exercícios do curso de desenho que fiz aqui em São José dos Campos que comecei logo quando vim pra cá, mas nem por isso eram melhores dos que eu consigo fazer hoje.

Eu comecei a estudar mais seriamente desenho e aquarela depois do workshop da Sabrina Eras em 2013 – sim, ela mesma – foi um momento de catarse pra mim, onde descobri que dava pra viver de ilustração de alguma maneira, conheci pessoas que gostavam disso assim como eu e me senti animada pra fazer melhor algo que eu já amava fazer.

Nem tudo são flores

Acontece que nem sempre eu consigo me manter bem o suficiente para me manter focada nos estudos. Este ano comecei muito bem fazendo vários cursos do Schoolism , me dedicando pelo menos 2/3 horas diárias para os desenhos, pelo menos 22 dias por mês, mas algo acontece e minha energia vai caindo, o habit tracker começa a ser esquecido e quando vejo me perdi de novo. Isso acontece em várias coisas na minha vida, mas o desenho é algo que sempre volto. SEMPRE. Por isso continuo insistindo e pelo visto tá dando certo.

Até Pokemons Evoluem

Depois de rever tanta coisa mais antiga, trabalhos de quase 10 anos atrás eu pude ter uma visão REAL da minha evolução. Já falei por diversas vezes aqui do livro Perfect Bait do Bobby Chiu no qual ele fala sobre você não se comparar com mais ninguém, apenas com você. É algo complicado, a todo momento a gente está se julgando, mas depois de rever meus desenhos antigos, senti que precisava disso e fiz um antes e depois: escolhi dois desenhos mais antigos e refiz eles com o meu traço e conhecimento de hoje, e vejam só como a coisa está diferente:


Post antigo.


Post antigo.

Ainda vejo muito onde melhorar, mas o movimento, a pose, a composição a noção de corpo melhorou de um tanto que eu fiquei muito feliz com o resultado. Deu pra ver como estou aprimorando dia a dia minhas habilidades e como continuar insistindo no desenho está me fazendo melhorar mesmo.

Na faculdade eu comprei umas aquarelas da Pentel porque queria começar a pintar, mas não tinha informação de nada e esta foi minha primeira vez que resolvi aprontar com a tinta, em 2010:

Minha primeira aquarela, se é que se pode chamar disso, em 2010

Eu não acho que eu deveria ser presa pela “polícia das artes”, a coisa está terrivelmente macabra, mas se não fosse este começo eu nunca teria chegado onde estou hoje, que pode não ser o maior patamar do mundo, mas cada degrau aqui tem que ter sua importância. Depois do curso da Sá em 2013 eu me arriscava mais com materiais e papéis corretos e veja a evolução pro ano de 2014:

Aquarela de pássaro feria em 2014

Você É Foda!

Como diriam algumas pessoas: “me perdoem o “francês”, mas vira e mexe a gente se esquece de quanto a gente sonha com algo, de quanto a gente estuda e investe em algumas coisas, esse recado é pra mim e pra todo mundo que lê este post e que pode se sentir meio na bad de vez em quando: VOCÊ É FODA.

Por mais que as vezes a coisa não corra como queremos, que a gente ache que nunca vai conseguir, a gente é foda por continuar, por insistir e por acreditar. A gente as vezes apoia tanta gente e esquece de se apoiar, então fica aqui meu recado pra gente ser menos mal com a gente mesmo.

Curso de Aquarela On-line | Sabrina Eras

Quando fiz meu primeiro workshop com a Sabrina, lá em 2013, foram dois dias de imersão num mundo que eu não sabia nada, mas que eu estava apaixonada por descobrir: a aquarela. Como foram apenas dois dias, não tivemos muito como aprofundar, mas já valeu pra me ensinar o começo do jeito certo.

Depois de algum tempo fiz aulas particulares com a Sá, foi quando aprendi mais um monte de coisas que trago comigo até hoje e me sinto segura de responder quando algumas pessoas me perguntam sobre esta técnica, que de todas as outras de pintura acho a mais fácil, já que outras tintas demandam telas, têm cheiros mais fortes e pedem espaços maiores. Para mim a aquarela é feita sob medida.

Eu confesso que não consegui praticar como gostaria/deveria e dei uma enferrujada, aí veio a Sabrina e criou um curso on-line, todo dividido em módulos, para pessoas que querem começar a aprender sobre aquarela. E quem refez? EU, e é sobre este curso bacana que venho hoje falar pra vocês.

Curso de aquarela - exercícios básicosExercícios básicos.

Sobre o Curso de Aquarela

No começo a Sabrina ensina o básico sobre as tintas, pigmentos e papéis, coisas bem importantes e que influenciam DEMAIS no trabalho final. Depois passa para exercícios práticos para quem nunca usou a tinta, ou usou pouco, se acostumar com o pincel e com as técnicas que podem ser utilizadas. Aqui um adendo maravilhoso pra aula de nuvens que eu simplesmente apaixonei e não consegui parar de fazer. Sou dessas.

Curso de aquarela - fazendo nuvens
Nuvens lindas.

Curso de aquarela - coresInteração entre as cores.

Ela também passa exercícios para entender as tintas que temos no nosso estojo, como elas se comportam, se são opacas, se são mais transparentes, assim sabemos como trabalhar melhor cada uma delas.

Curso de aquarela - exercício da rosa - valoresEstudo de Valores

Acima uma foto do meu exercício de valores. Eles são uma das coisas mais importantes em pintura, ilustração, desenho, seja lá o que formos colocar no papel. O contraste certo no lugar certo faz toda a diferença na composição.

Curso de aquarela - círculo cromático

Acima um exercício de cores, para entender a combinação entre elas e como se misturam. Na faculdade eu já tinha feito vários e vários círculos cromáticos, – oi Titi, oi Deise, amo vocês! – mas acho que nunca é demais refazer, ainda mais quando a gente descobre que tem diferença nos pigmentos.

Curso de aquarela - rosa coloridaRosa amarela, exercício final do curso.

O curso seguiu quase os mesmos moldes do que eu já tinha aprendido nas aulas particulares anteriormente, mas adicionou algumas coisas para mim que foram bem úteis e acho que podem fazer muita diferença em trabalhos futuros. Bem legal como a gente sempre aprende algo, mesmo com a mesma pessoa dando as aulas. Indicadíssimo pra quem quer começar a pintar e não sabe como fazer, pois vários detalhes fazem toda a diferença.

Como se inscrever

Para entrar no curso da Sabrina é super mega simples. É só acessar ao site dela, onde estão todas as explicações sobre o primeiro módulo do curso, os materiais necessários e tudo que você vai aprender. Aí é só se inscrever e começar a assistir as aulas.

O valor do curso é de R$ 370,00 e pode ser dividido no cartão de crédito. Super acessível pra quem quer começar com o pé direito!

Material: Pestilento – Aquarela

Pestilento, produtos para arte.

Foto de duas bisnaguinhas de tinta Pestilento e um godê com as duas tintas abaixo.

Quem é?

A Pestilento é uma loja de produtos para arte feitos artesanalmente. Sim você não leu errado, eles fazem os produtos que eles vendem, até as tintas!

Conheci a loja por conta da Carol Passos, que além de uma artista maravilhosa, é a “mamãe” da marca. Como seguia ela no Instagram, logo vi os materiais da loja aparecendo.

Ela e o calígrafo Go Carvalho resolveram criar a marca para poder fazer materiais de qualidade e com preços mais acessíveis para o país, já que a maioria dos materiais é importado, o que dificulta o acesso, e o preço sempre mais salgado. Surgiu então a Pestilento, que tem este nome devido ao gato que eles tinham.

Teste em papel com as cores Yogurte e Vanilla da Pestilento.

Aquarelas

Quando bati o olho na Vanilla eu tive um pequeno surto. Uma tinta que muda de cor e fica furtacor de acordo com a luz? Eu precisava testar isso! Então juntei moedinhas e fiz meu pedido dessa cor maravilhosa e da Yogurte, já que meu rosa está indo pro beleléu. Paguei por depósito e logo me enviaram, rapidinho!

Mal ela chegou e lá fui eu testar e ver como elas reagiam. A Yogurte tem uma boa transparência e pra mim rendeu super bem. A Vanilla tem a mesma texturinha e deixa um efeito magnífico. Eu fiquei sem ar. Você pode ver mais aplicações dessa tinta no papel de parede de abril aqui do blog, que usei ela nos cabelos da sereia. Simplesmente minha preferida.

Teste em papel com a cor Vanilla da Pestilento, em cima de outras cores.

Mais coisas lindas

Agora estou namorando as metalizadas em conchinhas (você leu certo, as tintas vem em conchas), como a Klimt e a Tengu, cores lindíssimas e que já vi que devem ser tão boas quanto. E as fluorescentes Chernobyl e Fukushima, que tem um tom bem chamativo, coisa linda de ver.

Tinta Tengu numa conchinha e kit de aquarelas fluorescentes

Em breve eles vão contar com outros tipos de tinta, e você encontra materiais como godê, estojos e outros mais lá na loja. Já conhecia?

Para mais informações acesse:
Loja on-line | Facebook | Instagram

Mary Cagnim – Ilustradores Inspiradores

Mary Cagnim: versatilidade e força.

Mary Cagnim com a carta do projeto Donas da Rua na mão.

Quem é?

Autora dos quadrinhos “Vidas Imperfeitas” e “Black Silence”, Mary Cagnim é formada em Artes Visuais pela Universidade Estadual Paulista e foi uma aluna do Curso Abril de Jornalismo. Tem no seu currículo ilustrações para revistas das editoras Globo, Abril e Mol e ganhou o Troféu Angelo Agostini de Melhor Desenhista por Black Silence em 2017. Atualmente também dá workshops pelo país.

Estilo próprio

Depois que comprei a HQ Black Silence pelo Catarse, pude admirar ainda mais o trabalho desta ilustradora que eu já seguia há algum tempo. Pra mim a arte dela tem uma característica bem própria, sempre muito solta, mas ao mesmo tempo muito forte e segura de si.

Pesquisando mais para fazer este post ainda descobri estilos que nunca tinha visto da Mary e por isso achei a arte dela muito versátil, pois encontrei desde ilustrações editoriais infantis, até retratos maravilhosos e aquarelas super cheias de personalidade.

Além de ser uma artista bem talentosa, Mary conta com um canal do YouTube no qual ela mostra processos de criação de suas ilustrações e sobre a vida de ilustrador.

Conheça mais da Mary

Site | Facebook | Instagram