Assistir

Assistir: Girlboss (2017)

Girlboss, a série.

girlboss

Sinopse

“Sophia Amoruso é uma garota que vive na pindaíba e pulando de emprego em emprego. Um dia ela vende uma roupa que achou em um brechó pela internet, faz um bom dinheiro com isso e resolve abrir um negócio próprio. A história é baseada no livro da própria Sophia e no livro com o mesmo nome da série porém depois da primeira temporada ela já foi cancelada pela Netflix.”

O que achei?

Fui com bastante cede ao pote quando comecei a ver esta série, afinal uma mulher empreendedora que começou aos poucos seu sucesso é algo que seria ótimo para quem sabe me inspirar e até me espelhar, mas estava bem enganada.

A série leva uma pegada meio comédia trágica e escrachada com cenas de Sophia roubando coisas, sendo totalmente egoísta com amigos e isso foi me incomodando de um tanto que peguei antipatia pela personagem.

Não entendi o que demais aquela pessoa teve pra que resolvessem gravar uma temporada inteira mostrando como ela foi péssima com pessoas queridas ao redor dela e como ela foi construindo seu império – que hoje não existe mais – em cima disso. Talvez se eu ler o livro eu conheça uma nova Sophia, um pouco mais madura e preocupada com os outros, mas depois da série eu tenho muitos outros livros pra ler na frente.

Conheço algumas pessoas que adoraram a série, mas fico feliz de viver em um mundo em que “Girlboss” é cancelada e “Anne With an E” vai ter segunda temporada.


No final das contas as únicas coisas que gostei da série foram a jaqueta que ela vende no começo e um pouco da trilha sonora.

Assistir: Cinderella e os Quatro Cavaleiros (2016)

Cinderella and The Four Knights

Seo-woo, Ji-Woon, Ha-Won, Hyun-min, Park Hye-ji e Lee Yoon-sung

A História de Cinderella e os Quatro Cavaleiros

Eun Ha-Won é uma estudante do ensino médio que quer se tornar uma professora, já que era o desejo de sua falecida mãe. Apesar de uma menina brilhante, em casa ela é solitária. Vive com o pai, madrasta e a meia-irmã depois que sua mãe morreu em um acidente de carro, porém seu pai sempre viaja a trabalho e as duas fazem dela gato e sapato.

Um dia, ela ajuda a um homem velho misterioso e ele sugere que ela viva em uma mansão com os primos Kang Ji-Woon, Kang Hyun-Min, Kang Seo-Woo e seu guarda-costas Lee Yoon-Sung, para que ela faça os quatro se entenderem, pois vivem em pé de guerra, em troca ele vai ajudá-la a chegar nos objetivos que ela tanto almeja.

Lee Yoon-sung de terno segurando um guarda chuva para Ha-won, que usa uniforme da escola.

Primeira imagem com a madrasta e a irmã de Ha-won sentadas largadas em um sofá. Segunda imagem com Hyun-min dando de ombros para Hye-ji.

Os personagens

Hyun-min aparece na vida de Ha-Won para transformar tudo. Um cara mimado, egocêntrico, namorador e controlador, que cria toda uma situação no casamento do avô e deixa Ha-Won encabuladíssima, mas ela não leva desaforo pra casa e logo dá uma lição nele, o que dá ao avô uma ideia bem maluca, por assim dizer. Quem é que pensa em colocar uma mulher pra morar entre os 3 netos? Só coisas de dorama mesmo. Ainda mais com a regra de “ser proibido namorar”. Já viu onde isso vai parar né?

Hyun-min tem uma antiga história com Park Hye-ji, uma amiga da infância que ainda é apaixonada por ele, mas ele insiste em tratar mal pra caramba. Menina! Se valoriza!

Seo-woo é o segundo neto, romântico, famoso por suas músicas e um doce de menino. Mas quem diria que também é um cabeça dura e não se relaciona nada bem com seus outros primos. Apesar disso é o que trata melhor Ha-Won.

Ji-Woon é o terceiro, mais rebelde. Nem sabia que pertencia a esta família tão rica da Coreia e tem que se adaptar ao estilo diferente de vida que ele diz odiar, mas pelo que vemos ele bem que se ajusta bem ao dinheiro, não é?

Os três vivem em pé de guerra e só Ha-Won faz eles se unirem e fazerem coisas juntos, como uma família que são. Ela faz tudo com ajuda de Lee Yoon-sung, o secretário particular do avô dos meninos, que sempre está de cara amarrada e tentando ajudar ao máximo, mas será que ele é só mesmo quem achamos que ele é? =O

Ha-won tirando uma selfie com Ji-Woon, que faz um sinal de V com os dedos.

O que achei?

Baseado no romance “Cinderellawa Nemyungui Kisa” de Baek Myo, este dorama foi muito recomendado pra mim e resolvi encará-lo. Eu já havia começado a ver e não tinha gostado do primeiro episódio, mas ainda bem que dei uma segunda chance porque Cinderella e os Quatro Cavaleiros é uma poço de fofura!

De cara você já entende que por mais que hajam situações engraçadinhas, a história tem vários dramas pessoais de Eun Ha-Won, que vive sendo deixada de lado pela madrasta e pela irmã, mas que se mantém firme em seu propósito de ser professora, sempre estudando muito e correndo atrás do que ela quer, trabalhando em vários lugares para conseguir o dinheiro para sua faculdade.

O mais legal desses doramas é ver como a gente começa a torcer para um romance e logo depois tudo começa a mudar, e lá vai a gente suspirar pelo casal mais fofinho. Eu achei uma graça esses dois e a maneira que a história deles se une. Triste, mas algo bonito.

Hyun-min, Ji-Woon e Seo-woo

Os Últimos Filmes Que Assisti #10

Opinião dos últimos cinco filmes que assisti, curtas e diretas. Hoje temos “Animais Fantásticos e Onde Habitam”, “Rogue One”, “Moana”, “The Fundamentals of Caring” e “Assassin’s Creed”.

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Rating: ★★★★★ “O excêntrico magizoologista Newt Scamander (Eddie Redmayne) chega à cidade de Nova York levando com muito zelo sua preciosa maleta, um objeto mágico onde ele carrega fantásticos animais do mundo da magia que coletou durante as suas viagens. Em meio a comunidade bruxa norte-americana, que teme muito mais a exposição aos trouxas do que seus colegas ingleses, Newt precisará usar todas suas habilidades e conhecimentos para capturar uma variedade de criaturas que acabam fugindo.”

Eu demorei, mas tinha que falar deste retorno do mundo Pottermaníaco pro cinema. Não tem Harry, não tem Mione, mas tem muita mágica! Por que é maravilhoso? Porque é o mundo mágico visto de uma maneira mais adulta, com magia sem precisar de lugar certo, com muita aparatação e muitos bichinhos maravilhosos. Além de um plot twist bem bacana. Foi legal ver a vida do bruxo como ela é e poder sentir a magia de novo. Eu sou fã. Muito. Então sou suspeita, mas este filme é maravilhoso.

Rogue One – Uma História Star Wars (2016)

Rating: ★★★★★ “Ainda criança, Jyn Erso (Felicity Jones) foi afastada de seu pai, Galen (Mads Mikkelsen), devido à exigência do diretor Krennic (Ben Mendelsohn) que ele trabalhasse na construção da arma mais poderosa do Império, a Estrela da Morte. Criada por Saw Gerrera (Forest Whitaker), ela teve que aprender a sobreviver por conta própria ao completar 16 anos. Já adulta, Jyn é resgatada da prisão pela Aliança Rebelde, que deseja ter acesso a uma mensagem enviada por seu pai a Gerrera. Com a promessa de liberdade ao término da missão, ela aceita trabalhar ao lado do capitão Cassian Andor (Diego Luna) e do robô K-2SO.”

Eu não sabia o que esperar de Rogue One. Teve um pouco de mimimi por causa da personagem principal ser mulher, mas o filme com um arco bem fechadinho foi algo muito bom de se ver. O final não era esperado, mas com o passar do filme você vai pegando como tudo vai terminar. Assim como Harry Potter e Senhor dos Anéis, Star Wars sempre merece ser visto, revisto e revivido.

Moana – Um Mar de Aventuras(2017)

Rating: ★★★★☆ “Moana Waialiki é uma corajosa jovem, filha do chefe de uma tribo na Oceania, vinda de uma longa linhagem de navegadores. Querendo descobrir mais sobre seu passado e ajudar a família, ela resolve partir em busca de seus ancestrais, habitantes de uma ilha mítica que ninguém sabe onde é. Acompanhada pelo lendário semideus Maui, Moana começa sua jornada em mar aberto, onde enfrenta terríveis criaturas marinhas e descobre histórias do submundo.”

O que dizer deste filme que me fez chorar logo no castelinho? Depois de ouvir um podcast com a Natalia Freitas, eu estava ansiosa demais para acompanhar as aventuras de Moana. E que músicas. E que coisa linda! Que história mais cheia de empoderamento e auto-estima essa! Que as histórias sejam mais assim a partir de hoje, empoderando pessoas, principalmente mulheres. Chorei como uma criança? Não, porque as crianças estavam rindo muito.

The Fundamentals of Caring (2016)

Rating: ★★★☆☆ “Ben, um ex escritor, começa a trabalhar cuidando de Trevor, um adolescente que sofre de “Distrofia Muscular de Duchenne”, condição que causa atrofia rápida dos músculos e que o impossibilita de andar e outras coisas mais. Por causa das dificuldades que a distrofia causa, Trevor tem uma rotina muito bem estabelecida, mas com Ben entrando em sua vida, tudo muda com uma viagem de carro pelos EUA.”

Filme pouco falado, mas está lá no Netflix pra fazer a nossa alegria de uma tarde chuvosa. Bem leve, com muito humor negro, este filme traz pra gente um senso de “eu posso tudo” que é algo bem gostoso. Na onda dos filmes de pessoas deficientes, como “Os Intocáveis” e “Como Eu Era Antes de Você”, este tem um tom um pouco diferente chegando a ser simpático o suficiente pra eu dar uma nota 3, mas não vejo a hora de ter um filme de pessoa com deficiência, ao estilo Glee, a pessoa é deficiente, beleza, mas ela vive como todo mundo né?

Assassin’s Creed (2017)

Rating: ★★★★☆ “Callum Lynch (Michael Fassbender) descobre que é descendente de um membro da Ordem dos Assassinos e, via memória genética, revive as aventuras do guerreiro Aguilar, seu ancestral espanhol do século XV. Dotado de novos conhecimentos e incríveis habilidades, ele volta aos dias de hoje pronto para enfrentar os Templários. Versão para as telonas do game Assassin’s Creed.”

Eu joguei um pouco de Assassin’s Creed e por isso não viajei muito na história. Já sabia mais ou menos como o personagem ia parar no passado e tudo mais, mas posso falar? Achei que muita coisa se passou no presente, queria ver mais coisas se passando no passado, como no jogo. Apesar disso, não achei o filme lá dos piores, como li em várias resenhas. Logo logo na sessão da tarde.

gora estou lutando pra ver os filmes que estarão no Oscar, e vocês?

Assistir: Black Mirror

Black Mirror: você tem que assitir.

black_mirror_1

Uma espécie de híbrido entre “The Twilight Zone” e “Tales of the Unexpected”, Black Mirror explora sensações do mal-estar contemporâneo. Cada episódio conta uma história diferente, traçando uma antologia que mostra o lado negro da vida atrelada à tecnologia.

black_mirror_2

Sobre a série

A primeira temporada de Black Mirror foi ao ar em dezembro de 2011 e contou com três episódios. Desde lá já foram, também com três episódios, a segunda temporada (2013) e terceira com seis. Diferente das séries que estamos costumados, Black Milk mostra em cada episódio uma história nova feita pra acabar com sua cabeça.

A série com ares de “Admirável Mundo Novo” em muitos episódios, vive mostrando futuros fictícios muitas vezes bem próximos do que entendemos hoje, com muita crítica ao que somos ou viremos a ser. Será? Os temas tem quase sempre a ver com tecnologia e a maneira que utilizamos ela.

black_mirror_3

O que achei

O episódio mais perturbador pra mim foi o “The National Anthem”, primeiro episódio da primeira temporada, que mostra o primeiro Ministro da Inglaterra tendo que fazer algo super absurdo para salvar uma princesa. Foi sufocante ver o sofrimento do personagem e a reação das pessoas.

O mais fofo, com certeza é “San Junipero”, no qual em um futuro fictício as pessoas morrem, mas podem escolher viver em suas consciências em computadores, pra sempre. Uma delicadeza, uma poesia, figurinos maravilhosos, tudo lindo. Amor demais pra mim.

black_mirror_4

Vocês já tinham ouvido falar dessa série? Já assistiram? Qual seu episódio favorito?