Continuando nossa viagem, hoje vamos entender a bruxaria nos tempos modernos e celebrações.

Paganismo e Bruxaria

Do latim “paganus”: literalmente, “homem do campo”, “camponês” ou “aldeão”. Cultuam a natureza e são isentos das leis de religiões, também não são ateus. Não são satanistas!. Muita gente acha que pagãos são satanistas, e isto é um erro grande e repleto de preconceito. Nos sites que procurei explicam que o demônio é uma crença da Igreja Católica e de outras correntes do Cristianismo, ou seja, se não acreditam em demônio, não há como cultuá-lo.

O paganismo tem várias vertentes, como o Druidismo e o Asatru, e assim é a Bruxaria, que tem Wicca como uma de suas vertentes. Quem pratica esta crença sempre leva em consideração a Lei Tríplice, que diz que tudo que se deseja ao próximo, volta três vezes à quem deseja, por isso devemos gerar bons pensamentos e fazer todas as coisas sempre para o bem de todos os envolvidos.Homens e mulheres são tratados como iguais, porém a mulher sempre é enfocada, já que dela provém toda a vida. Acho bem interessante esta visão do mundo do lado matriarcal, que viemos de uma mãe e a ela devemos servir.

Celebrações

Quem segue a bruxaria também tem rituais e celebrações, que se chamam Sabbats. Os Sabbats são antigos rituais que celebram a passagem do ano de acordo com as estações do ano, épocas de colheita e lactação de animais, e a celebração de cada Sabbat é uma experiência espiritual intensa e sublime que permite aos bruxos permanecerem em equilíbrio harmonioso com as forças da Mãe Natureza. Os quatro principais são chamados de Imbolc (Candlemas), Beltane, Lammas (Lughnassad) e Samhain. Os quatro menores são Ostara (Equinócio de Primavera), Litha (Solstício de Verão), Mabon (Equinócio do Outono) e Yule (Solstício de Inverno). Um deles é bem conhecido por todos nós e está mais presente do que imaginamos. O Samhain marca a passagem do ano celta e início do inverno (no caso no hemisfério norte) e acreditava-se que esta época as almas retornavam para casa para visitar os familiares, buscar alimento e se aquecerem-se. Daí surgiu o tão famoso Halloween, quando as pessoas colocavam suas Jack O’Lanterns para espantar os espíritos ruins.