ghibli

Ilustração de Quinta: Tonari no Totoro

desenho_totoro

Faz um bom tempinho desde que postei alguma ilustração por aqui, né? Tá que todo mês tem um wallpaper novo e a maioria é desenho meu, mas este eu tive que vir compartilhar com vocês. Um amigo muito querido fez um pedido e eu fiquei tão feliz em realizá-lo que esta ilustração deve ter uma das energias mais positivas desse mundão.

totoro_2

O pedido era bem claro: “Tonari no Totoro”, ou “Meu Vizinho Totoro” em português, uma animação do Studio Ghibli da qual sou super fã. Pode ser mais fofo que isso? Pode, porque o quadrinho vai pro quarto do neném que ele e a mulher estão esperando! Resolvi então escolher uma cena super gostosa do filme pra ficar tudo mais fofo de vez e entregar pra eles esta arte. O que acharam?

desenho_totoro_2

Pra quem se interessar, aceito encomendas de quadrinhos para quartos de bebê e maternidade. Já mostrei alguns aqui e aqui e fico super feliz em fazer este tipo de trabalho. Se te interessa, mande e-mail para chell.cottone@gmail.com.

Ponyo(2008)

Último, porém não menos importante, post sobre mais uma obra de Hayao Miyazaki. Seu último lançamento, que chegou ao Brasil nos cinemas ano passado:“Ponyo – Uma Amizade que Veio do Mar”(Gake no Ue no Ponyo).

O filme começa com uma magnífica tomada de seres-vivos no fundo do mar, lá conhecemos um maluco com terno listrado, a quem entendemos ser rei dos mares, e uma peixinha dourada meio rebelde, que foge de sua casa e acaba presa em um pote de vidro. Quem a salva é Sosuke, um menininho de 5 anos que mora com sua mãe, Lisa, em um vilarejo, mas ao tentar tirá-la do vidro ele se machuca. A peixinha então revela um grande dom, o dom da cura.

Ponyo
Sosuke dá o nome de Ponyo a peixinha e começa a cuidar dela. Ele até chega a levá-la para a escola, colocando a em um balde, coisa que criança adora é levar coisas novas pro colégio e mostrar para os amiguinhos, achei isso muito legal de terem colocado no filme.

O pai de Ponyo começa a procurá-la e ao encontar, a leva de volta para o fundo do mar. Mas Ponyo aos poucos se transforma em uma menina, por ter provado do sangue de Sosuke e revoltada com seu pai por mantê-la presa, foge com ajuda de suas irmãs, para encontrar seu amigo novamente.

Ponyo
A cena do mar se levantando é demais, com Ponyo correndo atrás do carro da mãe de Sosuke, onde ele também está, e com isso acabam por inundar todo o vilarejo. Sosuke e Ponyo se veem sozinhos em casa e tomam a iniciativa de irem procurar por Lisa. Ponyo então faz crescer um barquinho de brinquedo que Sosuke tem e eles então embarcam para a busca.

Este desenho tem muitas cores e situações fantásticas de dar arrepios ao mesmo tempo que são um colírio aos olhos. A produção foi toda manual e mais de 160.000 telas de animação foram criadas para o filme, só a abertura de 12 segundos do começo, envolvendo grandes cardumes de peixes e criaturas marinhas, exigiu 1.613 páginas de esboços conceituais para se desenvolver. Além de ter sido inspiradíssimo pela obra “A Pequena Sereia”, a mãe de Ponyo, que aparece no final da animação é uma referência perfeita à Iemanjá, rainha das águas no Candomblé.

Ponyo
É uma animação emocionante que tem como tema base o amor e a amizade puramente. Acho linda a visão de amor entre amigos que a maioria das animações orientais, não só de Myiazaki, e também em animes e também mangás e doramas, apresentam. Amizades puras, fiéis e duradouras, e que muitas vezes aos olhos ocidentais é vista como homossexual, que em Ponyo é vista como amor/paixão, mas na verdade é amor/amizade. Está aí uma lição para aprendermos.

Mais uma ótima produção e apesar de ser mais infantil, não deixa de ser linda e de emocionar.

Ponyo