guerra

Os últimos cinco filmes que assisti #6

Opinião dos últimos cinco filmes que assisti, curtas e diretas. Hoje temos “O Regresso”, “Redtails”, “Capitão América – Guerra Civil”, “Guerra Mundial Z” e “Zootopia”.

ultimos_filmes_6_1

O Regresso (2016)

Rating: ★★★★☆ “1822. Hugh Glass (Leonardo DiCaprio) parte para o oeste americano disposto a ganhar dinheiro caçando. Atacado por um urso, fica seriamente ferido e é abandonado à própria sorte pelo parceiro John Fitzgerald (Tom Hardy), que ainda rouba seus pertences. Entretanto, mesmo com toda adversidade, Glass consegue sobreviver e inicia uma árdua jornada em busca de vingança.”

Finalmente consegui ver o filme que levou nosso amado Leo DiCaprio a conseguir seu tão sonhado Oscar. Com cenas em lugares lindos o filme mostra este lado oeste americano, com mais gelo do que eu imaginava. Leo leva grande parte do filme sozinho e tem cenas incríveis de situações que ele tem que passar para sobreviver. Como ela faz tudo aquilo sem um bom antibiótico e sai vivo? Não sei, mas o filme é bom!

Redtails (2012)

Rating: ★★★☆☆ “A força aérea americana está sofrendo muitas baixas, envolvendo os bombardeiros em suas missões para as forças aliadas contra a Alemanha. Sem dinheiro para bancar novos investimentos, o Pentágono começar a ter que repensar uma opção até então descartada, que é a de considerar a possibilidade de ter pilotos afro-americanos defendendo as cores do país. E quando estes mesmos jovens formados no programa de treinamento experimental Tuskegee estariam retornando para suas casa, surge a chance de mostrar a coragem contra os poderosos Messerschmitt 262, entre outras poderosas aeronaves da Luftwaffe. Baseado em fatos reais.”

O noivo é apaixonado por aviação e passeando pelo Netflix resolvemos assistir este filme de 2012 com aviões. No começo o filme não parecia que seria tão fraco, mas com o passar das cenas eu comecei a mudar de ideia. O filme trata de um assunto real, mas não consegue dar a carga de drama necessária para o assunto e acaba virando mais um filme bem fraco. Fica a dica pra quem quer saber um pouco deste outro lado da guerra, mas não espere muito.

Capitão América – Guerra Civil (2016)

Rating: ★★★★☆ “Steve Rogers (Chris Evans) é o atual líder dos Vingadores, super-grupo de heróis formado por Viúva Negra (Scarlett Johansson), Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen), Visão (Paul Bettany), Falcão (Anthony Mackie) e Máquina de Combate (Don Cheadle). O ataque de Ultron fez com que os políticos buscassem algum meio de controlar os super-heróis, já que seus atos afetam toda a humanidade. Tal decisão coloca o Capitão América em rota de colisão com Tony Stark (Robert Downey Jr.), o Homem de Ferro.”

Li muitas criticas negativas ao filme, mas eu vou dizer que gostei. Como o filme tem no título “Cap. América”, era de se esperar que o foco fosse mais no personagem de Steve, e realmente foi o que aconteceu. Eu não li a HQ, mas o filme me agradou muito, bem mais que Batman vs. Superman, com bastante ação, mas também muita história pra entendermos o que acontece com os personagens. Notinha de amor para homem-aranha que aparece maravilhoso neste filme.

ultimos_filmes_6_2

Guerra Mundial Z (2013)

Rating: ★★★☆☆ “Uma terrível e misteriosa doença se espalha pelo mundo, transformando as pessoas em uma espécie de zumbis. A velocidade do contágio é impressionante e logo o Governo americano recruta um ex-investigador da ONU (Organização das Nações Unidas) para investigar o que pode estar acontecendo e assim salvar a humanidade, tendo em vista que as previsões são as mais catastróficas possíveis. Gerry Lane (Brad Pitt) tinha optado por dedicar mais tempo a sua esposa Karen (Mireille Enos) e as filhas, mas seu amor a pátria e o desejo de salvar sua família acabam contribuindo para que ele tope a missão. Agora, ele precisa percorrer o caminho inverso da contaminação para tentar entender as causas ou, ao menos, indentificar uma maneira de conter o contágio até que se descubra uma cura antes do apocalipse. Começa uma verdadeira corrida contra o tempo, que mostra-se cada vez mais curto, na medida que a população de humanos não para de diminuir. “

Matando mais um filme que estava na lista fazia tempo, mas confesso que esperava mais. O filme tem algumas situações bizarras que me incomodaram (não vou falar aqui pra não estragar, vai que), mas consegue te fazer ficar tenso com os bichanos zumbizando e correndo. Tratando-se de zumbis, sou mais Walking Dead.

Zootopia: Essa Cidade é o Bicho (2016)

Rating: ★★★★★ “Judy Hopps é a pequena coelha de uma fazenda isolada, filha de agricultores que plantam cenouras há décadas. Mas ela tem sonhos maiores: pretende se mudar para a cidade grande, Zootopia, onde todas as espécies de animais convivem em harmonia, na intenção de se tornar a primeira coelha policial. Judy enfrenta o preconceito e as manipulações dos outros animais, mas conta com a ajuda inesperada da raposa Nick Wilde, conhecida por sua malícia e suas infrações. A inesperada dupla se dedica à busca de um animal desaparecido, descobrindo uma conspiração que afeta toda a cidade.”

Mais uma animação maravilhosa da Disney? CLARO! Com lições ótimas sobre preconceito e determinação, Zootopia trás mensagens lindas de uma maneira única e divertida. Estou simplesmente apaixonada pela animação! Assista hoje com sobrinhos, filhos ou sozinho que vai ser lindo.

E ai? Já assistiu todos? O que achou deles?

Viagem: Imperial War Museum – Londres

imperial_war_museum_1
Entrada do museu e sua linda artilharia.

O Imperial War Museum (ou Museu Imperial da Guerra) foi fundado em 1917 em memória as guerras do Império Britânico e contém nele veículos, livros, propagandas, armas e muito conhecimento. O prédio antigamente era um hospital, o Hospital Real de Bethlem.

Mesmo sendo um museu um pouco mais distante, o passeio vale cada pernada que você dará. Quando chegamos ao museu nos deparamos com a frente imponente e canhões enormes, foi paixão à primeira vista. Pra completar você entra e se depara com isto:

imperial_war_museum_2
Primeira visão de quem entra no museu.

Aviões pendurados no teto e andares repletos de coisas interessantes. Você começa pelo andar de baixo referente a Primeira Guerra, com interações, áudios, jogos de iluminação que fazem você acreditar que está dentro de uma trincheira e toda aquela montagem te deixa maluco pra saber tudo que está acontecendo ali. Aí conforme vai subindo, você passa pela Segunda Guerra, Guerra Fria, Malvinas, até chegar ao topo que é um andar dedicado ao Holocausto(único lugar que não se pode tirar fotos).

imperial_war_museum_3
Tanque. Se não me engano, este foi emprestado para as gravações do filme “Corações de Ferro” (Fury) com Brad Pitt.

imperial_war_museum_4
Avião e pedaço do muro de Berlim.

imperial_war_museum_5
Avião kamikaze encontrado no fundo de um rio.

Sobre o passeio: Lá você tem muita interação, dá pra colocar roupa pra tirar foto, atender telefones, assistir vídeos e pode tirar fotos lá dentro também. Além disso tem guarda-volumes pra não precisar carregar mochilas. Na sala dos heróis, pegue os stamps de todos os heróis e complete o passaporte. Sim esse é meu lado criança que fala mais alto. Cuidado com a lojinha do museu, é de fazer você querer comprar tudo e mais um pouco porque tem coisas lindas demais.

imperial_war_museum_6
Cartão pra você preencher.

imperial_war_museum_7
Stamps com clicheria em relevo.

Preço: De graça, free, grátis.

Tempo de passeio: Separe pelo menos 2/3 horas do seu dia pra esse passeio incrível na história de guerras que marcaram o mundo.

Estação de metrô próxima: Lambeth North

Mais infos no site do museu. Fotinhos tiradas por esta que vos escreve.

First Squad: A Hora da Verdade (2009)

Para esse final de semana pós-Carnaval, vamos comentar um pouco dessa animação ambientada durante a 2ª Guerra Mundial, para hoje temos: “First Squad: A Hora da Verdade” (First Squad: The Moment of Truth).


Logo de cara, na abertura, para os fãs do Construtivismo Russo, a apresentação dos personagens, pelo menos pra mim, ao mesmo tempo que fascinou, também chega a ter seu toque de inspiração.



Ao início do filme, vemos um soldado nas trincheiras sendo decaptado por um cavaleiro medieval, para então sabermos que a trama acontece em meio ao conflito mundial, e no momento, o exército Nazista está em confronto com o leste europeu, a União Soviética, quem vem lhe dando muito trabalho.



Conhecemos então Nadya, uma garota que tem um poder de advinhar as coisas, mas não explica-se exatamente como e porquê. Em meio a uma apresentação em um acampamento de soldados russos, um ataque aéreo acontece, e a garota consegue ser resgatada com muita sorte, por um velho que parece conhece-la de outros tempos.


Durante seu estado insconsciente, sabemos um pouco sobre a garota, de quando conheceu seus amigos da 6ª Divisão – O Primeiro Esquadrão, onde recebeu um árduo treinamento. Mas quando teve início a guerra, ela acabou os perdendo.



Ao retornar para Moscou, Nadya encontra o General Below, tenta ajuda-la a recordar suas lembranças, mas ela demonstra ter um pouco de dificuldade. O General explica que os nazistas, pretendem usar os bruxos do Ahnenerbe para invocarem um guerreiro lendário, o Baron Von Wolff – que seria o cavalheiro medieval que Nadya teve uma visão – para confrontar o exército russo, dessa maneira virando a guerra.


Para impedir isso, e que os mortos voltem ao mundo dos vivos, Nadya, a pedido do General Below, entra na máquina Sputnik-1, que permitira ela ir até o outro mundo, e encontrar seus amigos da 6ª divisão, para então enfrentarem essa ameaça, antes que seja tarde de mais.


O que percebemos no filme, é a força que um homem pode ter para mudar o rumo da história, não apenas por ele, mas por suas ações. E também, como acreditar na amizade pode romper as barreiras, como vemos na sequência do trenzinho na Casa Fantasma, onde os 4 amigos de Nadya, enfrentam o desconhecido para poderem ajudar a garota.


A arte da animação, produzida pelo Studio 4ºC (“Thundercats”, “Transformers Animated”, “Tekkon Kinkreet”), mantém a qualidade que já vimos em outras produções. Alguns momentos de sequência de ação até lembram cenas reais, ao invés de uma produção em desenho animado. As partes das gêmeas, particularmente, achei muito legais.


“First Squad: A Hora da Verdade” até que é um filme bacana, de pouco menos de 1 hora de duração, caso deseje assistir sem pretenções. Ele deixa muitas pontas soltas, como saber mais sobre o passado de Nadya, que me deixaram curioso para saber se era baseado em alguma HQ, ou se houve continuação, mas – até o presente post – não encontrei nada. Ao final, ficamos com uma sensação de vazio, de que ficou faltando alguma coisa. Quando assisti The Sky Crawlers Eternamente” tive a mesma impressão (e olha que esse era bem mais parado). Em diversos momentos, me lembrou um pouco do filme “Sucker Punch”, talvez pela menina ser a heroína com uma espada. Enfim, a revisão fica aqui para quem viu por acaso o dvd numa locadora, ou loja, e acabou ficando curioso para saber do que se tratava.


Por hora é isso, e tentando normalizar com os posts nas sexta-feiras. ?
Bom final de semana para todos.
Ateh o/

Sucker Punch – Animated Shorts (2011)

Aproveitando que está rolando nos Estados Unidos a “San Diego Comic Con”, um dos eventos mais esperados pelos fãs de quadrinhos – senão o mais – que também vemos novidades de séries animadas, filmes, toys… Cerca de 1 ano atrás comentavam do filme que viria a estreiar só nesse ano “Sucker Punch – Mundo Surreal” (como foi divulgado no Brasil), produziram 4 curtas que iremos comentar um pouco sobre eles, hoje, aqui no Chocottone.

“As Trincheiras (The Trenches)”


No meio da guerra, o que sempre vemos é um inimigo que deve ser vencido a todo custo. Nesse campo de batalha vemos que soldados enfrentam um pelotão nazista lembrando muito zumbis. O ponto interessante desse curta, são os pontos focados no personagem apresentado, de suas particularidades, e também, como é apresentado o recrutamento do exército inimigo.


“Dragão (Dragon)”

 


Esse segundo curta lançado, é voltado aos fãs que curtem histórias medievais com direito a cavaleiros de armaduras, orcs, duelos, castelos e claro: dragões! A narrativa de um guerreiro ira apresentar a história e seus conflitos. Acaba sendo uma idéia em a pessoa ser corrompida por um poder desconhecido e acreditar que irá poder controla-lo.

“Planeta Distante (Distant Planet)”

 


A divisão entre riqueza e propreza, elite e proliteraiado, fraco e forte… Não existem humanos, apenas robôs nesse lugar. Os quais numa tentativa de vencer uma opressão, de tentar fazer algo diferente. Mudar o mundo. Algo que as vezes parece e chega a ser utópico, e o questionamento de será que eu estou certo ou errado? E a lembrança daquilo que deixamos para trás quando fazemos nossas escolhas.


“Guerreiros Feudais (Feudal Warriors)”


Para aqueles que se interessam por confrontos de samurais… É, mas não samurais comuns. E sim demôniacos e com metralhadoras giratórias.


Os quatro curtas animados por Ben Hibon, baseados no filme do diretor Zack Snyder, são apresentados como um complemento para a produção cinematográfica. Ao assistir, encarei muito como quando sonhamos: podemos estar num lugar – sem saber como chegamos – mas temos consciencia que ali é onde deveríamos estar, e ao ver uma fila ninguém nos explica mas sabemos para onde vai a mesma, contudo, os curtas teria o papel de nos apresentar o que existe além desse nosso devaneio. Se estou debaixo d’agua, como cheguei lá e porque não tem tubarões por aqui, para onde foram?
A arte tem um ar bem de motion graphics por trabalhar com vetores texturizados animados, alguns momentos lembrando bastante sketchs, algo que destoa bastante com o resultado estético do filme, o qual é carregado de efeitos especiais. O que achei interessante, justamente, para ter um contraste entre as produções.

Particularmente, esse trabalhos em outras mídias de divulgação, acredito ser uma boa aposta para divulgação do carro chefe, como falamos em semanas anteriores de desenhos animados feitos no embalo de jogos de vídeo-game, e aqui comentamos sobre animações para o lançamento de um filme live-action. Esse tipo de trabalho, além de gerar conteúdo de discussão para o fãs, também favorece profissionais dessas áreas a se envolverem com produções diferenciadas.

Enfim, por hoje é só pessoal…
Logo mais tem mais,
Ateh o/