Ilustrações

Caderninho de Quinta #135

Exercícios, muito dever de casa e pouco tempo, infelizmente. Mas hoje tem uma legal pra mostrar. Estou começando a entender o funcionamento da tal da aquarela e acho que fiz algo que ficou bem joia, o que vocês acham?

caderninho_135_1
Etapas da pintura em aquarela.

caderninho_135_2
Minha aquarela de suculenta.

Caderninho de Quinta #133

expo_vale_tatoo

Pessoal no estande mandando ver nos desenhos

Fim de semana passado aconteceu aqui “nos interior” a Expo Vale Tatoo, como mencionado no post anterior. Estive por lá no sábado e no domingo, fazendo desenhos com o pessoal da escola que faço aulas e quem passou por lá conferiu uma galera mandando bem nas ilustrações. O evento foi bem legal, com música todos os dias, pista de skate e eu achei bem diferente (acho que porque nunca tinha ido em uma feira de tatuagem), principalmente a parte de desenhar ao som de agulhas de tatuadores. Como o evento já foi, vim postar pra vocês os desenhos finalizados.

expo_valeDesenhos que fiz no estande

tanabata

budaa

Caderninho de Quinta #132

lotus

“No oriente, a flor de lótus significa pureza espiritual. No simbolismo budista, o significado mais importante da flor de lótus é pureza do corpo e alma. A água lodosa que acolhe a planta é associada ao apego e aos desejos carnais, e a flor imaculada que desabrocha sobre a água em busca de luz é a promessa de pureza e elevação espiritual. É simbolicamente associada à figura de Buda e aos seus ensinamentos e, por isso, são flores sagradas para os povos do oriente. Diz a lenda que quando o menino Buda deu os primeiros passos, em todos os lugares que pisou, 7 flores de lótus desabrocharam.”

E mais um trabalho que vou finalizar para a feira de tatuagem aqui da cidade. Cada aluno deveria escolher um símbolo que é comum em tatuagens e desenhá-lo com imagens justapostas, como na referência de Kim Jung Gi. Meu símbolo: flor de lótus, e abaixo vocês podem conferir o processo da ilustração.


buda-4
Primeiro sketch.

buda-3
A matemática da ilustração. Obrigada Glauco!

buda-2
Brincando de dar volume.

buda-1Nanquim na veia!

As sete pétalas ao redor de buda significam seus passos, em quatro delas temos os elementos água, terra, fogo e ar que constam na lenda da flor.

Querem ver os finais? Quem for de São José dos Campos e região, é só comparecer na Expo Vale Tattoo no estande do Mundo Kinoene. Mais informações no facebook do evento.

Fonte: Significados / Foto: Arnaldo Poesia

Caderninho de Quinta #131

tanabata_0

Tanabata Matsuri é uma comemoração de origem japonesa que ocorre na sétima noite do sétimo mês do ano.
Há muito tempo, de acordo com uma antiga lenda, morava próximo da Via-Láctea uma linda princesa chamada Orihime (??) a “Princesa Tecelã”. Certo dia Tentei (??) o “Senhor Celestial”, pai da moça, apresentou-lhe um jovem e belo rapaz, Kengyu (??) o “Pastor do Gado” (também nomeado Hikoboshi), acreditando que este fosse o par ideal para ela.
Os dois se apaixonaram fulminantemente. A partir de então, a vida de ambos girava apenas em torno do belo romance, deixando de lado suas tarefas e obrigações diárias. Indignado com a falta de responsabilidade do jovem casal, o pai de Orihime decidiu separar os dois, obrigando-os a morar em lados opostos da Via-Láctea. A separação trouxe muito sofrimento e tristeza para Orihime. Sentindo o pesar de sua filha, seu pai resolveu permitir que o jovem casal se encontrasse, porém somente uma vez por ano, no sétimo dia do sétimo mês do calendário lunar, desde que cumprissem sua ordem de atender todos os pedidos vindos da Terra nesta data. Na mitologia japonesa, este casal é representada por estrelas situadas em lados opostos da galáxia, que realmente só são vistas juntas uma vez por ano: Vega (Orihime) e Altair (Kengyu).

O festival que celebra esta história de amor teve início na Corte Imperial do Japão há cerca de 1.150 anos, e lá tornou-se feriado nacional em 1603.
Atualmente o Tanabata é uma das maiores festas populares do Japão.

Quando descobri essa lenda através do Festival das Estrelas, eu achei algo tão simples e bonitinho que fiquei com vontade de fazer um desenho. Não parei para desenhar, até que na aula de desenho veio a tarefa de fazer duas ilustrações para uma exposição que haverá por aqui então adivinhem, uma das minhas opções foi a lenda japonesa. Ainda não terminei, mas resolvi colocar meu “work in progress” aqui pra vocês darem uma olhadinha. O que vocês acham?


tanabata_1
Rascunhos para acertas as formas.

tanabata_2
Nanquim para finalizar.

tanabata_3
Manchas em aquarela preta pra aplicar digitalmente.