recuperação

Dia 4: Saindo de Casa

Hey pípou! Como vocês estão? Hoje eu digo que estou me sentindo bem! Fui dormir sem dor incomodando ontem, o que é uma coisa boa! Quando cada movimento de deglutir é sentido como uma pedra descendo a garganta fica realmente difícil ficar relaxado pra se dormir. E sabe aquela história da Lei de Murphy? É incrível como passei a engolir até ar sem querer e ficar sentindo dor, mas ontem realmente foi mais tranquilo.

Continuo comendo coisas não sólidas, me arrisquei em um peixe ontem, mas incrível como é sofrido, então prefiro continuar nos pastosos e líquidos, forçar menos e ser mais feliz.

O lado bom é que ontem saí de casa! É terrível ficar sentada o dia todo no sofá, né? Então ontem passei dignidade na cara e fui tomar um sorvete, quer programa melhor pra quem tirou amígdalas? Tudo bem devagar e de carro, mas fui!

Falar eu falo, mas pouco e com uma voz de “gás hélio” ainda e com dificuldade. Não dá pra falar ao telefone, mas dá pra me comunicar com os próximos de uma maneira ainda meio vergonhosa, mas é melhor que nada, né?

Bem, aos poucos agora devo ir melhorando e vou deixar os posts diários de lado porque acho que a coisa vai ser aos poucos mesmo. Obrigada ao pessoal que me mandou recadinhos, que desejou que tudo fosse bem! Quando eu estiver bem passo aqui e conto o resto todo, ok?

Espero que esses posts ajudem quem for procurar na internet sobre esta operação, e não deixe as pessoas com medo, que foi o que aconteceu comigo, ainda bem que relevei um pouco e fiquei tranquila. Pessoal só fala quando é tragédia credo, rs. A operação e o pós estão sendo muito tranquilos, então, nada de pânico!

Cirurgia de Amígdalas – Dia 3 – Alimentação e Arrotos

Então vamos a mais um relato desta vida de “desamigdalada”. Ontem eu consegui algum pequeno progresso na área alimentícia e já comi caldo de feijão com purê de batatas, como é bom sentir gosto das coisas! E consegui beber suco! Tentei me arriscar em um miojinho bem picado de noite, mas isso só me ocasionou dores noturnas.

A dor ontem realmente me incomodou, dormi logo pra fazer a maldita passar, mas ainda repito, nada que seja de outro mundo. Hoje é o terceiro dia e dizem que depois disso é que a melhora vem então estou esperançosa. Ontem olhei no espelho e a garganta fica horrívelmente feiosa! Nem eu consigo ficar olhando muito tempo de tão nojenta!

Não falo direito, mas já solto sons, hehehe. Meu irmão e minha mãe são as duas únicas pessoas que conseguem entender minha linguagem “Fanha-Jamanta-Não-Morreu”. Não dá pra falar ao telefone ainda, mas logo isso volta, o chato mesmo é não poder falar com o namorado que está longe.

Coisas ruins de se fazer quando retiraram suas amígdalas: engasgar (nossa achei que ia morrer!) e arrotar. Faça uma dieta de líquidos e caldos e veja o que ocorre. É nojento, mas é triste, porque realmente é dolorido. Coisas que fazem rir no meio da desgraça, hahaha.

Até amanhã em mais um diário de uma sem amígdalas!

Cirurgia de Amígdalas – Dia 2 – Sorvete e Papinha

Oi gente! Hoje eu vou escrever sobre ontem, que foi o dia seguinte à operação. Como não dormi a noite toda, por conta de anestesia e tudo mais, ontem fiquei baleada o dia todo, mas tentei dormir o mínimo possível, assim eu poderia descansar de noite. Logo cedo, umas 8h30 da manhã o médico apareceu na clínica pra me dar alta. Disse que eu poderia falar e comer o que eu quisesse (na verdade o que eu for conseguindo, eu posso fazer), mas falar realmente é incomodo, sinto forçar bastante e a voz sai bem fanha, ninguém entende o que eu digo, então resolvi ficar só em papel e lápis, ou escrevendo no Word mesmo. Assim fica mais fácil. Ou quando tô inspirada faço joguinho de mímica pro meu irmão tentar entender rs.

COMIDA

Sorvete é bom, mas ninguém merece ficar dias só em sorvete e comida doce, então minha mãe comprou papinhas de nenêm sabor feijão, strogonof e escondidinho de carne que ela bate no liquidificador pra tirar os sólidos e eu estou comendo com a melhor boca e paciência do mundo, já que é tudo de pouquinho e devagar, mas só de comer algo mais salgado salva muito meu dia! Dá outro ânimo! O remédio da dor é em gotas, pra facilitar engolir, mas arde que e uma maravilha. Água ainda é meio tenso beber, é muito líquida (né?) e desce arranhando. Mas resumindo, meu dia ontem foi de sorvete de morango e flocos com papinhas e danones. Não senti nada de fome, mas a vontade e beber algo mais líquido judia. Ficar sem falar também está tenso.

Hoje no almoço já consegui beber um suco de acerola, ai que delícia! E já dei uma voltinha de carro, ficar em casa é tedioso demais, né?

A DOR

Só dói mesmo quando tento falar ou pra engolir, mas com os remédios tenho ficado de boa. Só não posso esquecer de tomar na hora certa, isso é importante. O que mais está me incomodando são as dores na língua e no maxilar, de forçarem pra minha boca ficar aberta na hora da cirurgia, minha língua está acabada.

Cirurgia de Amígdalas – Dia 1- Jejum e Internação

E foi ontem! Depois de 6 antibióticos foi resolvida a retirada das minhas amígdalas. Eu resolvi fazer estes posts porque só encontrei coisas ruins na internet sobre a operação e isso me deixou bem nervosa, mas não é bem assim. Tudo vai da idade que você faz a operação. De acordo com o médico crianças se recuperam bem mais rápido e tem gente que pode ter sangramento, o que não foi meu caso. Mas vamos por partes:

Jejum
O JEJUM

Comecei acordando cedo, já que minha cirurgia seria às 17h e o jejum começou 9h da manhã. Levantei 8h e comi 3 bisnaguinhas com geléia, leite com achocolatado, 2 fatias de melão, um danone e muita água. Depois disso nada de comer nem beber NADA, nem água! Então resolvi dormir o máximo possível, isso foi até as 13h30 quando comecei a me preparar pra internação, que seria 16h.

 

A INTERNAÇÃO

Banho e mochila prontos e lá fui eu. Troca de roupa (roupa vergonhosa de hospital que te deixa com os fundos à mostra)e toquinha na cabeça. 17h entro na sala de cirurgia, a primeira vez que vi uma, e realmente parece uma cozinha estranha, cheia e luzes e gente marcando pizza e futebol mais tarde. Ligaram fios e mais fios em mim, me prenderam com os braços abertos como o Cristo Redentor e o mundo começou a ficar mais lento. PUF!

Cirurgia amigdalas
A CIRURGIA E O PÓS

Da cirurgia mesmo não me lembro de nada, mas lembro de ter acordado com tubos de ar no nariz, ai depois lembro de me rolarem pra cama, aí fiquei grogue e dalí a pouco  acordei  no quarto, tremendo e cheia de cobertas. Assim que terminei de acordar decentemente me trouxeram uma gelatina e um danone. Nunca ví uma barriga roncar tanto de noite! E como dormi muito de dia, passei a noite em claro, tuitando e ouvindo Nerdcast.

DOI?

O que todo mundo pergunta. Vou ser sincera que ate agora a dor não é o fim do mundo. Sério, minha garganta inflamada doía mais que isso. Dá pra ingerir líquidos bem devagarzinho e quanto mais gelado, menos dói e mais fácil pra comer, aí vem a história do sorvete. Minha língua machucou bastante, pois disseram que colocam um metal pra segurar e ela é o que mais me incomoda hahaha. Posso falar, mas ainda é complicado e só faço de vez em quando. A dor é só pra comer, pra engolir e falar fica só incomodando. Eu estava com medo de ter vômito, muita gente disse que teve porque entra muito sangue e eu não quero nem descobrir a dor que não deve ser se isso acontecer! Afinal é um movimento involuntário e nada controlado, né? Mas felizmente não tive nadinha, acho que porque fiz o jejum certinho. Bem, resumindo a novela foi tranquilo, sem sofrimento e até agora nada de super doido, só me sinto meio fraca e mole, mas deve ser a falta de comida. Aliás eu e a comida temos uma relação de amor! E acho que é o maior sofrimento hahaha. Como diz o médico: dieta forçada!
Bem, hoje vai ser o segundo dia. Amanhã dou mais um relatório pra vocês! Beijinhos!