romance

Assistir: Thirteen Reasons Why (2017)

Os 13 Porquês ou Por Treze Razões

Chamada Netflix - Clay - 13 Reasons WhyClay, ouve logo essas fita!

A história

A série original do Netflix é baseada no livro “Thirteen Reasons Why” de Jay Asher e foi lançada em abril de 2017. A primeira temporada conta a história de Clay, uma garoto americano que tem problemas de ansiedade e que recebe em casa uma caixa com sete fitas K7 de Hannah, uma garota que era amiga e colega de trabalho dele e que se matou recentemente. Assim que Clay começa a ouvir as fitas ele descobre que elas se tratam das 13 razões pelas quais Hannah se matou, contadas por ninguém menos que a própria garota.

Hannah - 13 Reasons WhyHannah.

Como é?

Confesso que só fui assistir a série depois que várias pessoas começaram a postar sobre ela no Facebook. Não sabia o que esperar, nunca tinha ouvido falar do livro ou da história e fui completamente pega de surpresa.

Minha ansiedade me fez assistir os 13 episódios em dois dias, como Clay demora tanto pra ouvir as fitas é algo que eu só consigo entender por conta do grau de preocupação que ele tem por Hannah, porque eu teria devorado em algumas horas.

Muita gente tem falado em como a história é uma coisinha de adolescente, mas o tema central é profundo e intenso. Como ninguém percebeu que Hannah precisava de ajuda? Como uma menina aparentemente normal, feliz e de bem com a vida comete suicídio?

Com o passar dos episódios vemos uma ação que poderia ser julgada por boba tomar proporções enormes e terminar da maneira que acabou. Uma série com adolescentes, mas que trata sobre depressão, ansiedade, bullying, abuso, estupro, drogas, álcool e relações familiares e interpessoais. Coisas que estão tão próximas de nós e que muitas vezes podem passar despercebidas, até mesmo dentro da nossa própria casa.

Talvez seja pra isso que esta série veio, para chamar atenção a importância que damos para nossos atos e para as pessoas que estão ao nosso redor. Você realmente percebe o que acontece dentro da sua casa, da sua família, ou até mesmo, dentro de você?

Skyler - Reasons WhySkyler, pouco apareceu e considero pacas.

Confesso que a série me pegou e me deixou reflexiva por alguns dias. Um dia já julguei pessoas que tinham depressão ou ansiedade, hoje sou eu quem procuro psicólogos para tentar entender meus sentimentos e tratar minhas angústias (assunto para outro post). Vi muitas pessoas falando que deixaram de ver os episódios pois eles mexeram muito com elas. A série expõe hipocrisias, feridas nossas e mostra como não somos perfeitos, temos nossos problemas e erramos, mas alguns erros podem ser uma gota em uma poça de água.

A história é bem amarrada, com algumas coisas soltas que vão certamente para a próxima temporada. O visual é bem legal, as mudanças de tonalidade de cores entre passado e presente, as junções de passado e presente nas “visões” de Clay são bem interessantes e a trilha sonora não deixa a desejar.

Já assistiu? Como se sentiu? O que achou? Contaí, vamos conversar.

Assistir: Princesa Weiyoung (2016)

Princesa Weiyoung

A História

Este dorama chinês é uma história de época que fala obre vingança. Li Weiyoung (Tiffany Tang) nasceu como a princesa Feng Xin Er, a filha do rei de Liang Anterior. No entanto, o pai de Xin Er, um leal súdito da dinastia Wei, é acusado falsamente de traição e assassinato pelo maligno general Chiyun e por Li Minfeng. A família e o reino Xin Er são aniquilados. Escapando com vida, mas agora órfã, Xin Er acidentalmente entra no território inimigo. Lá, ela é salva por Li Weiyoung, a filha do primeiro-ministro da Dinastia Wei que, embora seja nobre, é obrigada pela família a viver no interior por ter nascido num dia de azar. O que Xin Er não sabe é que salvadora dela também é meia-irmã de Li Mingfeng. Cheia de ódio pelo inimigo que destruiu a casa dela, Xin Er assume a identidade de Li Weiyoung depois que ela é assassinada.

Agora como Weiyoung, ela acaba aprendendo a canalizar o ódio contra quem merece e se torna uma pessoa gentil. É exatamente a inteligência e a humanidade dela que atraem dois homens muito diferentes. Tuoba Jun (Luo Jin) é o amado, bem-educado e gentil príncipe, que é o favorito de todos, inclusive do rei, e que se apaixona por Weiyoung. E competindo com ele está seu tio, Tuoba Yu (Vanness Wu), o frio, ameaçador e emocionalmente assustador príncipe que quer governar o império, e vê a inteligente Weiyoung como ferramenta para isso e o sobrinho como rival. Weiyoung, no entanto, só pensa em uma coisa: ela não conseguiu salvar o povo dela. Entre planos destes dois homens e vivendo em território inimigo, será que Weiyoung conseguirá vingar a família dela?

A história é baseada no romance The Bastard Daughter is Poisonous de Qin Jian e foi ao ar na Dragon TV e Beijing TV em 11 de novembro de 2016, e tem 52 episódios.

Princesa Weiyoung

Sobre o dorama

No começo foi bem estranho pra mim assisti algo em chinês, pois parecia que todas as cenas eram dubladas e a sincronia estava toda errada, mas com o tempo fui acostumando. Também demorei um pouco para guardar o rosto dos personagens, mas como a série é bem longa, isso se resolveu lá pelo episódio 10.

No geral a história é boa e faz você querer saber o que irá acontecer com Xin Er, mesmo a abertura monstruosa de 3 minutos te mostrando flashes da temporada toda e você tendo uma ideia de tudo. Apesar disso achei que por ter mais de cinquenta episódios algumas situações poderiam muito bem ser cortadas. A coitada da Xin Er cai em tantas armações que começa a cansar de ver ela se safando de todas, se tivessem deixado 30 episódios e algumas armações a menos acho que tudo teria sido mais agradável.

Princesa Weiyoung

O dorama conta com muitas intrigas, pois se passa no palácio e com os familiares do imperador, o que sempre gera uma treta básica se levarmos em consideração outros do tipo, já que tem toda a coisa de linhagem e quem vai substituí-lo, então é um puxando o tapete do outro a todo momento e Xin Er no meio do fogo cruzado pensando na vingança dela.

Alguns efeitos especiais bem fraquinhos e umas perucas mal colocadas chegaram a me incomodar, mas os figurinos eram tão, mas tão deslumbrantes que esqueci tudo isso e me joguei com tudo nos episódios e devorei até que bem rápido todos. A trilha não deixa a desejar e as músicas tem letras bem lindas.

Princesa Weiyoung

Um ponto que gostei muito é que em várias ocasiões achei que alguns segredos seriam apenas revelados no fim da história, ou iriam fazer acontecer algo específico, e fui totalmente surpreendida! Nada facilmente previsível e muitas reviravoltas. Indicado pra quem tem paciência pra ver tanto episódio, curte um visual bonito e um romance desses bem legais.

Princesa Weiyoung

Assistir: Goblin (2017)

Goblin

Gong Yoo, Kim Go Eun e Lee Dong Wook estrelam esse romance sobrenatural que mostra que o amor pode superar tudo, incluindo a morte. Kim Shin (Gong Yoo) é um “goblin” imortal e tem um título bastante honroso de Protetor de Almas. Ele mora junto com Wang Yeo (Lee Dong Wook), o Anjo da Morte, encarregado de guiar as almas para o outro mundo. Mas ambos os bonitões tem grandes problemas: Wang Yeo tem amnésia e Kim Shin quer acabar com a própria vida (imortal) dele. Infelizmente para os goblins, a única maneira de derrotar a imortalidade é se casando com uma humana. Por causa disso, Kim Shin decide conquistar Ji Eun Tak (Kim Go Eun), uma estudante do ensino médio que apesar da dolorosa realidade que vive, permanece otimista. Após ser responsável por proteger almas e guiá-las para o outro mundo, Kim Shin agora tenta fazer o mesmo com a alma dele. Mas quando a complicada maneira de suicídio começar a se tornar amor verdadeiro, ele se arrependerá da decisão dele?

Goblin

A história

Quando o dorama vem com esses lances de passado e presente, ele quase que me ganha de primeira, e este aqui tem. Kim Shin era um general há quase mil anos atrás que foi morto por conta de uma conspiração e por isso vive nos tempos atuais com uma espada cravada em seu peito. Por séculos ele viu pessoas queridas morrendo e vive se sentindo solitário demais buscando uma maneira de acabar com sua imortalidade. Um dia ele salva uma mulher grávida em um atropelamento e naquele instante algo diferente acontece: ele acabara de “criar” a pessoa que colocaria um fim ao sofrimento dele.

Goblin

Sobre o dorama

Com um pouco de humor, aos poucos você acompanha o crescimento dos personagens, principalmente de Ji Eun Tak, a mocinha da série que é o verdadeiro exemplo de copo sempre meio cheio. A vida dela é muito sofrida e ela nunca se deixa abater, um verdadeiro exemplo de positividade.

Já conhecia Gong Yoo de Coffee Prince, dorama de 2007 que assisti ainda na época da faculdade, mas agora dez anos depois, acho que ele está melhor como nunca na atuação. Claro que ainda temos poucas expressões nos doramas coreanos, mas ele consegue te fazer suspirar em vários momentos.

Algumas partes da história se passam em Quebec, no Canadá, e em outros cenários maravilhosos. De doramas que se passam nos tempos atuais e que eu assisti, este é um dos que tem as melhores locações com certeza. Uma fotografia bem linda também, pra gente ficar bem viciada em tudo.

Goblin

O romance entre Kin Shin e Ji Eun Tak é algo muito e muito fofo, desses que te faz ficar do outro lado da tela com os olhinhos cheio de coração. Além disso, não garanto que você não passará alguns episódios em posição fetal se acabando em lágrimas, porque é assim que esses doramas são, pisam no nosso coração e aí a gente gosta mais ainda. O que me pega é que nessas histórias muita coisa é imprevisível, tornando novelas coreanas muito mais empolgantes que as brasileiras. Apesar que sou suspeita.

Goblin

A trilha sonora é uma atração a parte e dá pra ficar bem apaixonada em cada instrumental e cantoria. Eu ouvi em loop por semanas e por isso deixo aqui o link dela toda no Spotify pra vocês.

Quem já assistiu? Ficou com vontade? Eu assisti tudo pelo DramaFever e logo logo vejo se trago falando mais dele.

Assistir: Scarlet Heart: Ryeo

scarlet_heart_ryeo_0

Lee Joon Ki e Lee “IU” Ji Eun estrelam um romance de tirar o fôlego através do tempo que promete ser o melhor drama épico do ano. Hae Soo (IU) é uma mulher do século 21, que devido a um eclipse solar é transportada para a Dinastia Goryeo, que governou a Coreia no século 10 por quase 500 anos. De repente, Hae Soo se encontra no palácio real, ao lado do 4.º Príncipe Wang So (Lee Jong Ki). Um homem temido e bonito, Wang So é baseado no quarto rei da Dinastia Goryeo, e mesmo temido por todos, acaba conquistando o coração de Hae Soo. Entretanto, ele não é o único no palácio com os olhos no trono. Wang Soo trava uma batalha perigosa de segredos e mentiras com os outros príncipes. Dentre eles: O 8.º Príncipe, Wang Wook (Kang Ha Neul, Heirs), que não está disposto a esperar na linha de sucessão ao trono, e o 3.º Príncipe, Wang Yo (Hong Jong Hyun) cujo direito a ascender ao trono precede ao temido 4.º Príncipe, Wang So.

A história é baseada no romance chinês “Bu Bu Jing Xin”, escrito por Tong Hua, também inspirado no drama chinês de sucesso “Scarlet Heart”, estrelado por Cecilia Liu e Nicky Wu. A adaptação coreana é dirigida por Kim Kyu Tae (It’s Okay, That’s Love) e adaptada por Joo Yoon Young (Cinderella Man). O drama foi ao ar no dia 29 de agosto de 2016, transmitido pelo canal SBS.

scarlet_heart_ryeo_1

Eu sou bem viciada em doramas. Já falei várias vezes deles por aqui, e depois de um tempo sem conseguir ver finalmente me dediquei novamente a essas novelinhas orientais. Pra seguir a dica da amiga Sabrina fui atrás de mais um de época. Eu adorei demais Scholar Who Walks The Night e achei que mais um assim seria interessante. Ainda bem que fui na minha intuição porque eu AMEI!

Logo de cara você se apaixona por Hae Soo. Que gracinha que é a atriz! Parece uma bonequinha de porcelana. os figurinos tiram o fôlego de tão maravilhosos e a trilha sonora… ah, uma atração à parte. A história cativa e prende muito, eu não conseguia ficar sem assistir pelo menos dois episódios por dia, e meus almoços eram feitos de Hae Soo e Príncipe Wang So.

A história traz um toque de “Guerra dos Tronos”, muitas mentiras, traições e conspirações pra roubar o trono, e no meio disso você fica transpirando romance e torcendo pros casais se darem bem. Afinal, dorama sem romance não serve, né?

scarlet_heart_ryeo_3
Hae Soo e Príncipe Wang So

Além de muito romance, tem momentos divertidos, paisagens lindas (que que são aqueles cenários!) e atores sem expressão. Acho engraçado como eles meio que “mangalizam” os atores, alguns mal mexem a sobrancelha gente, o que é o caso do ator que fez o 8º Píncipe, e não é que a gente ama mesmo assim! Vai entender. Acho que é por causa da proposta da coisa como um todo.

Depois desse dorama e de “Scholar” eu tenho que dizer que virei fã master de Lee Joon Ki. Pronto, quero ver todos os doramas que ele faz!

scarlet_heart_ryeo_2

Assisti todos os 20 episódios no DramaFever e decidi que eu devia assinar o serviço porque eu quero ver muitos outros que eles tem lá. Então eu aproveitei o preço bacaninha ($17,99 por um ano), e resolvi ter meu “Netflix dos Doramas” pra ser feliz e chorar litros. Porque eu sou dessas que chora muito (oi cânceriana) e o noivo até chegou na sala um dia e me viu em prantos haha.

scarlet_heart_ryeo_4

Se você ainda não veio pro “lado oppa da força”, pode dar um play na trilha sonora e curtir músicas lindas (eu não entendo coreano, mas eu vejo as traduções =D) e quem sabe você não se apaixona?