viagem

Turismo na Escócia: Castelo de Edimburgo

Castelo de Edimburgo, mais da história da Escócia

Castelo de Edimburgo visto de baixo com por do sol
Castelo visto do cemitério da St Cuthbert’s Church.

Sobre o Castelo

Se você está na parte mais movimentada da cidade de Edimburgo, com certeza vai achar muito fácil o castelo: basta olhar para cima. Bem no topo de um alto rochedo – Castle Rock – fica a antiga fortaleza, um dos castelos mais importantes da Escócia e a segunda atração mais visitada do país: o Castelo de Edimburgo.

Era já habitado no século IX e hoje possui várias atrações no seu interior como as joias da Coroa Escocesa, um museu contando sobre guerras e batalhas da Escócia e prisões militares do final do século XVIII. No mês de agosto o castelo recebe bem em frente aos seus portões uma das paradas militares mais famosas do mundo, a Edinburgh Military Tatoo.

Canhões
Canhões logo na entrada do Castelo.

Prisão do século XVIII
Como eram as prisões no século XVIII.

Memorial da Guerra Nacional Escocesa
Noivo na frente do Memorial da Guerra Nacional Escocesa.

Sobre o passeio

O castelo foi um dos lugares que eu tinha certeza que queria ir por lá e que o noivo me esperou só pra gente descobrir juntos. Pode até parecer meio pequeno olhando por fora, mas quando entramos o lugar é repleto de coisas! Ele abriga várias exposições, principalmente de cunho militar, explicando mais sobre as forças armadas da Escócia, as batalhas que lutaram e ainda muitas curiosidades, principalmente sobre as roupas – mais especificamente os kilts.

A área das prisões é muito interativa e vale muito a pena a visita, assim como o Museu da Guerra Nacional Escocesa, que também fica lá dentro.

As joias da coroa são uma atração até que interessante – Louvre ganha – e as vistas da cidade que se tem lá do alto dos muros do castelo é incrível. Realmente um ponto estratégico para avistar 360 graus tudo que acontecia por ali.

Argyle Battery
Argyle Battery.

Vista da cidade olhando lá de cima de Castle Rock
Eu bem de boas olhando a cidade olhando lá de cima de Castle Rock.

Vista interna do Castelo de Edimburgo
Uma parte do castelo vista de um dos pontos mais altos lá dentro.

O passeio é muito agradável e vai te contar muito sobre a história do povo daquele país, que é uma das coisas que eu e o noivo adoramos saber mais. Por exemplo a tal Pedra da Coroação(Pedra de Scone ou Pedra do Destino), que não é nada mais que uma pedra que era utilizada por séculos na coroação dos reis da Escócia, mas que foi retirada de lá e levada para a Inglaterra e com isso deu o maior bafafá na época. Altas tretas monarcas.

Estátua do Marechal de Campo Earl Haig
Estátua do Marechal de Campo Earl Haig.

Portões do castelo
Portões de entrada do Castelo.

Como visitar o Castelo de Edimburgo?

Como chegar?O castelo fica em lugar de fácil acesso a pé, principalmente se você estiver pela área central da cidade. Fácil fácil de encontrar, bem ao final da Royal Mile.
Quanto custa? £17.00
Tempo de passeio: Ficamos uma tarde praticamente inteira por lá, curtindo cada cantinho do castelo e imaginando como as pessoas viviam por lá.
Para mais informações sobre o lugar, acesse o site.

Turismo em Edimburgo: South Queensferry

Turismo em Edimbugo: South Queensferry e as pontes da cidade

Turismo em Edimburgo: Forth Bridge vista de longe
Forth Bridge

Sobre South Queensferry

É um distrito de Edimburgo situado a 10 km a oeste do centro da cidade, ali é o estuário do rio Forth que deságua no Mar do Norte, e podemos ver várias pontes por lá, como a Forth Road Bridge (2.512 km), Queensferry Crossing (2.133 km) e Forth Bridge (2.467 km).

O passeio

O noivo queria me mostrar um lugar que ele foi e que achou bacana, para ver umas paisagens diferentes do que estávamos vendo até então. Edimburgo é uma cidade costeira da Escócia e ele queria me mostrar alguma paisagem com água e com um visual bacana, afinal, somos totalmente vendidos para visuais bacanas por aqui. Então pegamos um ônibus e fomos para esse distrito fofucho de Edimburgo.

Rua de South Queensferry
Rua do distrito de South Queensferry

Rua de South Queensferry
Eu apaixonada na paisagem de South Queensferry

De cara apaixonei das ruazinhas do lugar. A cidade é toda voltada para o estuário e a maioria das casas são pequenas e super fofinhas, de pedra e com flores coloridas nas janelas, me senti em um cenário de filme, mesmo com tanto frio que estava por lá. Deu pra perceber várias lojinhas de artesanato e arte feita por pessoas ali da cidade mesmo. Muita coisa diferente pra decoração, feitos até com coisas que vem do rio mesmo.


Panorâmica do lugar

Além de ruas e casas lindas, a vista das pontes é bem legal. Só ali são três delas, sendo a Forth Bridge – vermelha – a mais linda de todas. Ela é considerada ícone da cidade, foi votada em 2016 como a maior maravilha da Escócia feita pelo homem e é considerada um patrimônio mundial da UNESCO. Sua construção começou em 1882 e foi inaugurada em março de 1890.

Forth Bridge e lavandas na frente
Forth Bridge

Andamos por lá, tiramos várias fotos e compramos um meal deal para almoçar de frente para o rio. O sol resolveu dar uma leve aparecida e conseguimos esquentar um pouquinho os espíritos antes de voltar para a cidade.

Eu e Forth Bridge

Como chegar?

Saímos do centro de Edimburgo com um ônibus para Queensferry que pegamos na Princess Street.
Valor: £4,50 (Day Ticket de ônibus) + £2 para o trajeto maior. O passeio por lá é a pé mesmo, portanto, de graça.
Tempo de Passeio: Fomos na parte da manhã e ficamos até o almoço. O ônibus demora uns 40 minutos para chegar até lá.

Eu e o noivo com a ponte ao fundo

Turismo em Edimburgo: Jardim Botânico Real | Escócia

Viagem pela Escócia: Jardim Botânico Real em Edimburgo

turismo em edimburgo

Quando o noivo decidiu por Edimburgo como cidade pra fazer o intercâmbio rápido que ele ia fazer, eu logo dei um jeito de ir me encontrar com ele. Foi tudo sem esperar, eu ia usar a pouca economia que eu tinha feito, mas sabia que tinha que conhecer este novo lugar. Saí de Paris, onde estava com meu irmão e fui de avião pra lá. Eu e o noivo ficamos em uma Guest House – isso tudo vou contar em outro post – e o primeiro passeio que ele me levou pra fazer foi o Royal Bothanic Gardens (Jardim Botânico Real).

Sobre o Jardim Botânico Real

Surgiu em 1670 como um lugar para cultivo de plantas medicinais. É agora um renomado centro de ciência de plantas, horticultura e educação. Existem quatro destes parques espalhados e eles estão em Edinburgo, Benmore, Dawyck e Logan, e possuem uma quantidade riquíssima de plantas.

O que achei?

Eu fui sem esperar em todos os passeios que fiz na Escócia. O noivo ficou dois meses lá e tinha a missão de me impressionar, mas depois que se chega em Edimburgo, tudo que você faz é impressionante.

O jardim é bem grande e tem várias áreas temáticas: tem um jardim meio japonês, uma fonte, lago, flores de vários jeitos, inclusive suculentas que eu fiquei apaixonadíssima! Pra mim, conhecer lugares deste jeito abre minha cabeça para novas faunas e floras, o que vejo que pode me enriquecer muito como profissional das artes. Imagino que em temporadas de flores, como verão e primavera, o parque fique bem mais deslumbrante, e no inverno com a neve e os enfeites de natal seja de tirar o fôlego.

Uma das coisas que mais achei legal foi uma parte do parque dedicada a Rainha Elizabeth e que tem uma casa com o interior todo feito em conchas e pinhas. Coisinha linda e chuchu de se ver.

Como visitar?

Entrada: Grátis. Apenas algumas exibições cobram ingresso.
Horário de visitação: Varia e acordo com a estação do ano e condições climáticas, então vale olhar diretamente no site deles para saber melhor.
Como chegar? Fomos a pé mesmo da Princess Street.
Tempo de Passeio: Vai do grau de entusiasmo por plantas. O lugar é bem grande e ficamos umas duas horas por lá.

Patches: Comprando em Viagens

Mochila com patches

Depois da minha última viagem em 2014 eu entrei numa de comprar patches pra colocar na minha mochila. Não é muito fácil encontrar essas belezinhas por aqui no Brasil, principalmente temática de lugares, mas nem por isso a gente encontra mais fácil fora. Eu fui querendo comprar um em cada lugar que ia, mas não deu muito certo. Nem na Disney Paris eu consegui achar um bonitinho com princesa pra colocar na mochila – alow Disney, cadê os patches? – mas foi uma questão de procurar um pouco e pude enfeitar a minha mochila.

mochila com patches

Patches de lugares

Em Edimburgo (Escócia) e no Monte Saint Michel (França) eu encontrei alguns com o nome do lugar e preços bem bacaninha – $2/$3 euros – esses foram os mais fáceis, pois em praticamente quase todas as lojinhas de tranqueiras pra turistas tinham eles. A diferença é que nenhum veio com a cola atrás e tive que costurá-los na mochila. Uma mão de obra, mas achei que assim fica mais fácil de tirar e colocar na próxima mochila quando precisar trocar.

patch novo

Patches divertidos

Se tem um lugar que eu apaixonei foi a lojinha de Edimburgo, Pie in the Sky. Eu entrei procurando tintas coloridas pra cabelo e acabei pirando. Eles tinham uma quantidade imensa de patches divertidos, lindos e de todos os tamanhos. Desde temas de cultura pop até livros e ideologias. Os preços eram mais salgadinhos – $6/$12 libras – mas eu escolhi um e foi super fácil de aplicar. Qualidade ótima!

patches
O último que comprei foi na França, em Paris em uma loja que vende coisas militares. Uniformes, botas, boinas, mochilas, tudo que é indumentária de forças armadas e de vários lugares do mundo. Cada parca maravilhosa com bordados que eu namorei lá dentro! Mas o que achei e gostei mesmo foram os patches. Eram vários, com mapas, bandeiras e coisas relacionadas. Eu tive que pegar um pra mim e acabou sendo um que vai me dar forças em caso de apocalipse zumbi.

Vocês também são fãs de patches? Onde vocês grudam?

Onde comprar patches?

Loja militar em Paris – Doursoux Surplus
3 Passage Alexandre – 75015

Loja fofa em Edimburgo – Pie in the Sky
47 Cockburn St, Edinburgh EH1 1BS