Empolgue-se com Jogador Número 1

Jogador Número 1

Joguei no Facebook sem querer nada em troca que eu queria dica de livros pra ler, coisa leve, divertida e bem gostosinha mesmo. Um amigo jogou este livro fiquei intrigada, já sabia que tinha um trailer do filme rolando na internet. Não assisti o tal trailer, mas a coisa deveria ser boa já que um filme estava sendo gravado e resolvi dar uma chance, e foi a melhor coisa que eu fiz.

Sinopse

Um mundo em jogo, a busca pelo grande prêmio. Você está preparado, Jogador número 1?
O ano é 2044 e a Terra não é mais a mesma. Fome, guerras e desemprego empurraram a humanidade para um estado de apatia nunca antes visto.
Wade Watts é mais um dos que escapa da desanimadora realidade passando horas e horas conectado ao OASIS – uma utopia virtual global que permite aos usuários ser o que quiserem; um lugar onde se pode viver e se apaixonar em qualquer um dos mundos inspirados nos filmes, videogames e cultura pop dos anos 1980.
Mas a possibilidade de existir em outra realidade não é o único atrativo do OASIS; o falecido James Halliday, bilionário e criador do jogo, escondeu em algum lugar desse imenso playground uma série de easter-eggs que premiará com sua enorme fortuna – e poder – aquele que conseguir desvendá-los.
E Wade acabou de encontrar o primeiro deles.

Filme Jogador Número 1Imagem do filme

O que achei

Apesar de ser um livro YA (Young Adult), ele se mostrou de cara um livro bem divertido e LOTADO de referências da época das pessoas que estão trintando por esses tempos, tipo eu. Desde jogos de vídeo game (Atari e até pinball), filmes(Monty Phyton!) e músicas (Rush, Ac/Dc e por aí vai) até um pouco de moda. Anos 80 do começo ao fim.

No primeiro capítulo já sabemos que Wade – personagem principal – vai ganhar a corrida, mas de maneira alguma isso atrapalha a leitura e você fica simplesmente vidrado querendo saber COMO. Isso consome a curiosidade do leitor e vamos correndo com ele pelas páginas até o fim da aventura, que eu afirmo aqui: me empolgou MUITO.

A vida dentro do OASIS faz todo mundo se esconder e parecer quem quer ser, o que faz com que o livro apresente críticas sobre imposição de padrões de beleza, racismo e até machismo. Tudo de leve, mas que eu não consegui deixar de ficar feliz em ver alí num livro para jovens.

Fazia tempos que não ficava tão vidrada em uma história e não via a hora de chegar em casa ou pegar o ônibus pra ler. As referências são bem contadas, quem tem elas na cabeça vai adorar mais ainda por se identificar com tudo que está sendo mostrado. No momento que algo me deixava fazendo perguntas estranhas sobre o livro, o autor ia lá e respondia as dúvidas, assim as lacunas que surgiam pra mim já iam sendo respondidas e tudo ia ficando bem.

Se você procura um livro pra te empolgar, este pode ser uma boa opção. Se você já leu, o que achou? Ele também te empolgou tanto assim?

Assisti o trailer do filme e estou bem empolgada, ainda mais se tratando de Steven Spilberg. Só me resta esperar.