Final de semana de filmes com mais de 10 anos, mas que nunca havia assistido. As vezes é bom sair dos filmes novos, né?

Um Drink no Inferno (1996)Rating: ★★★☆☆ “Os irmãos Seth (George Clooney) e Richard Gecko (Quentin Tarantino) são procurados pela polícia por 16 mortes. Eles seqüestram um ex-pastor e seu casal de filhos, para poderem atravessar a fronteira com o México e lá se dirigem à uma casa noturna freqüentada por caminhoneiros e motoqueiros, que é uma mistura de cabaré e prostíbulo. Porém, ao chegar lá a dupla se depara com algo totalmente inacreditável.”

Filme que ouvi ser citado diversas vezes no Rapaduracast, um dos meus podcasts prediletos que trata dobre cinema e cultura pop em geral. Depois de ver que o filme se encontrava no acervo do Netflix, eu e o namorado resolvemos assistir. Com um elenco massa, composto principalmente por George Clooney e, acredite, Quentin Tarantino, o filme começa bem, deixando você sempre tenso em meio a bastante sangue e a cena que eu achei demais, quando Seth chega no hotel e vê a senhorinha morta, mas o telespectador só vê flashes. Até que eles chegam ao Titty Twister e depois da dança Satánico Pandemonium a coisa pira demais e com efeitos de 1996 você cai na risada. Valeu ver pra entender as referências que escuto sempre e ver Cloney jovem e lindo!

Vanilla Sky (2001)Rating: ★★★☆☆ “Em Nova York são narrados em flashback fatos angustiantes da vida de David Aames (Tom Cruise), um jovem empresário que é dono de um império editorial. David tem sua vida modificada quando conhece Sofia Serrano (Penélope Cruz), uma bela jovem por quem se apaixona .Tal relacionamento desperta ciúmes em Julie Gianni (Cameron Diaz), uma “amizade colorida” de Davis, que quer muito mais que mero envolvimento sexual com ele. Um dia, após sair da casa de Sofia, David encontra Julie, que usando o pretexto de querer conversar com ele o convence a entrar no carro dela. Em um ímpeto de loucura, e cega por se sentir preterida, ela lança o carro por cima de um viaduto. Ela não resiste ao impacto e morre. David sobrevive, mas fica com o rosto bem desfigurado e entra em coma, ficando neste estado por três semanas. Ao se ver David fica traumatizado e oferece qualquer quantia para reconstruírem seu rosto. Repentinamente realidade e fantasia se confundem de forma assustadora.”

Outro que assisti pelas referências que nunca pego, mas que maluquisse! Entrei em sites pra tentar entender o que se passou no filme, mas depois de ler acho que eu fico com minha própria interpretação de uma história meio rasa que trata de um pobre menino rico que não é feliz com todo o dinheiro que tem até encontrar alguém pra amar e perder a cabeça. Básico assim. Cheguei a querer parar de assistir o filme, mas fui forte e terminei, pra ver que não é grandes coisas assim.

Sinopses do Adoro Cinema.

Você também pode gostar desses

4 Comments on Um Drink no Inferno + Vanilla Sky

  1. Um Drink no Inferno e interessante para passar um tempo ainda mais para quem gosta de Tarantino, ja Vanilla Sky na minha opinião não faz jus ao original Preso na Escuridão (Abre los Ojos) de 1997 que e muito melhor.

  2. Mi, Vanilla Sky é um dos meus filmes favoritos mas ele realmente é MUITO DOIDO, a primeira vez que eu assisti fiquei doidinha mas vi de novo e entendi.
    A história tem muitas interpretações, mas é muito massa. Assista de novo 😉

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *