Dreamworks

Sinbad – A Lenda dos Sete Mares (2003)

E vamos a indicação de animação da semana. Hora de comentar de um filme que tava querendo falar já faz um tempinho, é hora das aventuras de Sinbad – A Lenda dos Sete Mares” (“Sinbad – The Legend of  the Seven Seas”).


Nessa versão, o personagem Sinbad é uma pirata fanfarrão, conhecido por seus feitos e viagens. No começo do filme percebemos que o barco que o “herói” resolve atacar é de seu amigo de infância, Proteus. O navio atacado estava transportando o “Livro da Paz”, o qual é responsavel por manter a paz e segurança na cidade natal dos jovens, siracusa. Porém, durante a investida, um monstro marinho, enviado pela deusa da discórdia, Éris (da mitologia grega).


Retornando a cidade de Siracusa, Éris consegue roubar o Livro e coloca a culpa em Sinbad, o qual é julgado e considerado culpado. No entanto, Proteus fica em seu lugar e diz que acredita no amigo, que falou que é culpa da Deusa grega. É dito, então, que ele terá 10 dias para realizar a viagem, com destino ao Tártaro para recuperar o livro.
Inicia-se a empreitada com diversos personagens, embora tenham pequenas participações, são bem distintos, algo que achei bacana. Temos destaque para o braço direito de Sinbad, o grandalhão Kale que age como se fosse sua consciência, o cachorro babão Spike e o marujo atrapalhado Rato.


O filme contou com a participação das vozes de Thiago Lacerda (Sinbad) e Giovanna Antoneli (Marina), daí caímos naquela história de porquê não sou muito fã de globais em filmes. Percebemos, bastante, como destoam as vozes desses 2 personagens comparadas a outros, como Proteus que recebe a voz de Guilherme Briggs (Buzz Lightyear – Toy Story) e Kale a sonoridade de Mauro Ramos (Pumba – Rei Leão), os quais são profissionais nessa área. Acho que o diretor de dublagem quis seguir a receita do filme e sua versão original, onde temos Brad Pitt, Catherine Zeta-Jones e Michelle Pfeiffer entre os que emprestaram as vozes ao desenho animado. Enfim, os longas animados da Dreamworks tem muito disso na versão nacional, como “Dinossauro” que teve Fabio Assumpção, Hebe Camargo e outros…


Sobre a produção, o 2D enche os olhos. Algo que fiquei impressionado foi saber que muitas das cenas que a Éris aparece foram feitas a mão, algo extremamente trabalhoso, visto que ela tem uma forma de névoa que não para nunca. Sinceramente, tiro o chapéu para a equipe técnica. E sempre fui mais fãs dos filmes nesse estilo aos de 3D feitos pela Dreamworks.


É interessante como essas histórias nos fazem torcer por alguém que, em termos é o “errado” na sociedade, Sinbad é um pirata que rouba e vende para quem paga mais, e Alladin por definição também é um ladrão. Apesar de na época não ter sido muito visado nas bilheterias, o filme mostra valores como amizade, lealdade e busca de sonhos.

Ateh

Ps: desculpem o atraso, estava correndo (e ainda estou) com o TCC… Hehe!

O Caminho para El Dorado (2000)

É Dreamworks, é diversão, é produção de qualidade, é review de mais um longa metragem animado no Chocottone!

Quando assisti esse filme, lá na virada do século, a instituição que eu fazia o 2º grau estava em greve. Lembro que fui no cinema na semana do Dia das Crianças, e esse foi um dos filmes que, eu e meus amigos, assistimos na telona. Curiosamente, ainda hoje falava com uns calouros sobre isso, que as animas 2D da Dreamworks curto pra caramba, mas os 3D não me cativam… Fazer o que? >.<
Bom, o filme apresenta as aventuras dos amigos malandros Túlio e Miguel, que após uma aposta, conseguem o mapa para lendária cidade de ouro perdida de El Dorado.


Ao serem apresentados os personagens, vemos que Miguel é bastante sonhador, bondoso, enquanto Túlio é um pouco mais sensato e quase cético, podemos assim dizer. Como se fosse o cabeça da dupla na hora de tramarem os planos. Contudo, um não é nada sem o outro e vice-versa, hehe. Talvez esse seja o principal ingrediente no filme, onde cada um por si só não teria a mesma graça.
Com a chegada na cidade perdida, os dois espertalhões são confundidos com deuses e acabam sendo adorados pelo povo que reside em El Dorado. E daí, tá armada a confusão! O filme será diversão garantida para a família toda, mostrando o valor das amizades, o preço da ambição e todo aquele pacote de boa conduta que por mais clichê que seja, sempre nos diverte.


A dublagem original fica por conta de Kevin Kline (Túlio) e Kenneth Branagh (Miguel). O vilão recebe a voz de ninguém menos que Armand Assante, que realmente incorpora Tzekel-Kan. Um raro parenteses comentando que nos extras é muito legar ver os bastidores dos atores gravando as vozes pro desenho, eles simplesmente não falam, mas atuam como se fossem o verdadeiro personagem, algo que faz muita diferença, como o dublador Marcelo Campos comentou numa palestra que assisti ano passado. Esse envolvimento com o projeto, com certeza, influência e muito para o resultado final. E para não perder o costume, aqui no brasil temos uma equipe muito boa, com Guilherme Briggs (Tulio), Marco Antônio (Miguel) e Jorge Vasconcellos (Chefe de El Dorado – para quem não sabe ele dubla também o “Macaco Louco”). Temos a inusitada presença de Danielle Winnits… o.O


Enfim, para a produção foram contratados mais de 485 artistas que vieram de 30 países difrentes e se dedicaram ao longo de 4 anos e meio para produzirem o filme. E como em outros filmes já comentados, o pessoal viajou para localizações no globo semelhantes as do filme pois é muito enriquecedor ter essa experimentação ao invés de se limitar a fotos do google imagens, hehe.
Dentro dos Extras também vemos como foi a produção do desenho animado mesclando técnicas tradicionais com digitais de última tecnologia, inclusive, para as sequências com água, foi desenvolvido um software apenas para realizar o efeito desejado e que ficasse o mais realista possível – isso é algo não raro, muitas produções utilizam desse recurso de desenvolver algo durante a produção de filmes.


Por fim, a trilha sonora fica por conta da equipe músical premiada no Oscar, em O Rei Leão: Elton John, Hans Zimmer e Tim Rice.


É isso pessoal, é um filme que vale a pena ver e rever sempre que der vontade, ou naquelas horas que você está zapeando de canal e por acaso está passando, com certeza você irá parar tudo para assistir até o final.

Bom final de semana para todos, ateh! o/

COMPRE!
Pack – Spirit + O Caminho para El Dorado