Doramas

Resenha de novelas orientais – os famosos doramas – coreanas, chinesas, japonesas e o que cair na rede.

Dorama: Hello, My Twenties!

hello my twenties

Sobre Hello, My Twenties!

“Hello, my twenties!” ou também conhecida como “Age of Youth”, este dorama sul-coreano é recheado de comédia, romance, drama e um pouquinho de mistério.

A história começa quando a estudante Yoo Eun-Jae chega para morar em uma república de mais quatro meninas. Cada uma com seu estilo, jeito de ser e manias estas meninas têm que aprender a se entender e conviver.

Além de desentendimentos pessoais o plano de fundo da história são os segredos que cada uma guarda para si, que podem sim ser bem pesados.

Você pode gostar também de “Answer me 1994”.

Jung Ye Eun (Han Seung Yeon) é toda certinha, mimada, pensa que é perfeita, mas tem um namorado abusivo. Yoon  Ji Myung (Han Ye Ri) é a forte, determinada e solitária estudante que tem que trabalhar em vários empregos para se sustentar. Han Ye-ri (Han Seung-yeon) é descolada, linda, uma mulher exuberante que sempre tem dinheiro, mesmo sem emprego. Yoo Eun-Jae (Park Hye-Soo) é a tímida novata que chega na casa cheia de segredos e Song Ji Won (Park Eun Bin) é a extrovertida, cheia de sonhos e empatia.

O que achei?

Como temos 5 personagens tão distintas, facilmente uma vai ser a sua preferida. As minhas são Song Ji Won e Yoon  Ji Myung.

A história toda me lembrou meus tempos de faculdade e república, então me diverti muito com algumas passagens dessa temporada (SIM! Tem a segunda!).

Aos poucos os segredos de todas vão sendo revelados e percebemos que todas têm suas dificuldades e tristezas, assim como todo mundo. Quando elas resolvem dividir suas lutas, a amizade vai aumentando, e podemos perceber como ter amigos por perto pode tornar tudo mais leve.

Uma série que fala de amizade, sexo, namoro, romance, relações abusivas, culpa e tolerância com aquele toque fofo de novelas coreanas que a gente adora. As duas temporadas estão no Netflix! Se joga!

Dorama: Responde 1994 | K-drama (2013)

Responde 1994 é um k-drama que te segura até o final da história.

Responde 1994

Sinopse

Através dos personagens, o drama segue vários eventos culturais em 1994, incluindo o surgimento do grupo “Seo Taiji and Boys” e a Korean Basketball League.

Sung Na Jung é uma garota forte e decidida, ela é filha de Sung Dong Il e Lee Il Hwa, eles se mudaram para Seoul há pouco tempo e fizeram de sua casa uma pensão para jovens.
Sseureki (Trash) é amigo da Na Jung desde a infância, ele também mora na pensão. Chilbongi é um jogador conhecido do pai da garota e passa a fazer parte da turma.SamchunpoHaetaeBinggeure e Jo Yoon Jin também moram na pensão.

Via LoveCode.
 Chilbongi e Na-Jung.
Chilbongi e Na-Jung.

Sobre Responde 1994

A história se passa nos anos 2013 e 1994. Em 2013 temos Na-Jung reunida com seus amigos em sua nova casa assistindo ao seu vídeo de casamento, enquanto relembram histórias dos anos 90.

Enquanto isso vamos sendo levados para os anos 90 nessas lembranças, mais especificamente 1994, quando Na-Jung morava com seus pais na pensão que tinham para estudantes em Seul.

Entre essas indas e vindas da história a questão que nos prende até o final é: quem dali se casou com Na-Jung?

Responde 1994 - K-drama
Quem fica com Na-Jung?

Ao longo da história conseguimos nos divertir bastante vendo referências ao início de tecnologias como bipe, celular e computador, assim como o surgimento de bandas de kpop e as fãs fanáticas e super kpoppeiras.

Os personagens evoluem bastante conforme os episódios avançam, as histórias “da época da adolescência” deles vão se tornando cada vez mais fofas e logo estamos presos querendo saber quem será o marido da protagonista.

Haetae, Binggeure, Jo Yoon Jin e Na-jung. - Responde 1994
Haetae, Binggeure, Jo Yoon Jin e Na-jung.

O gostoso desta série e sentir aquela nostalgia boa dos anos 90. Eu era criança, mas as roupas, as músicas estão bem vivas na minha cabeça, por isso diverti muito com a relação bem doida de Na-jung e Trash Oppa e os pais de Na-Jung. Casal mais que engraçado!

Apesar de char que 21 episódios foram muita coisa para este dorama, valeu a pena ver todos eles. Se quiser assistir, ele está disponível no Netflix e Viki.

Dorama: Romance is a Bonus Book | K-Drama (2019)

Hoje conto sobre “Romance is a Bonus Book” um dorama bem fofinho no Netflix.

“Romance is a Bonus Book” é um k-drama Kang Dan-i( Lee Na-young ) é uma mulher com seus 40 anos, separada, com uma filha e que tenta se recolocar no mercado de trabalho depois de anos dedicando-se apenas aos cuidados da família. Antes de se casar ela era uma talentosa publicitária, mas agora tudo parece tão difícil. Ela começa a contar com a ajuda de Cha Eun-Ho ( Lee Jong-suk ), seu amigo desde pequeno que é um escritor famoso e editor em uma reconhecida editora de livros. Entre indas e vindas e muitos segredos, o que será que o futuro reserva para esses dois?

Romance is a Bonus Book escrito. Dan-i à esquerda e Eun-ho à direita deitados em cima de vários livros, cada um segurando o seu.
Dan-i e Eun-ho.

Recentemente finalizado na Coreia e com todos os episódios no Netflix, “Romance is a Bonus Book” é tão fofo e delicado, que lembra um livro de poesia.

A história de Romance is a Bonus Book

Começamos o k-drama acompanhando Dan-i indo se casar e vendo como Eun-ho está ao seu lado em todos os momentos. Já conseguimos perceber como ele adora a amiga e como se preocupa com a felicidade dela.

Enquanto trabalha em bicos e dorme literalmente onde dá, Dan-i não desiste fácil. Para conseguir um emprego, omite sua formação para conseguir algo como assistente, o que acaba funcionando. Ela então começa a trabalhar na mesma editora que Eun-Ho.

Dan-i e Seo-joon no ônibus. Dan-i lê um livro e divide um fone de ouvido com Seo-joon que olha todo apaixonado para ela.
Dan-i e Seo-joon no ônibus.

O tempo passa e nos deparamos com uma Dan-i sozinha, lidando com boletos, separação e desemprego. Ou seja, ela tenta há muito tempo se recolocar no mercado de trabalho, mas esta tarefa se tornou muito difícil depois de tanto tempo afastada. Muito conhecimento para vagas de iniciante, conhecimento parado para vagas mais qualificadas.

Ali ela vai conhecer pessoas incríveis, passar por altos e baixos, sempre com ajuda de Eun Ho. Ainda mais, neste meio tempo ainda vai conhecer Ji Seo-Joon, um divertido e fofo designer de capas de livros que vai balançar bem o coração dela.

Park Hoon, Oh Ji-yool e Chae Song-ee. olhando para o mesmo ponto espantados.
Park Hoon, Oh Ji-yool e Chae Song-ee.

Sobre Romance is a Bonus Book

Apesar de achar que iria mergulhar em clichês, “Romance is a Bonus Book” me provou o contrário. Por exemplo, Dan-i é uma personagem cativante que nos leva a ficar super encantados pela sua história de perseverança. Seus sentimentos vão sendo descobertos ao longo do dorama de uma forma leve e delicada, que combina com toda a temática do programa.

Temos personagens femininas fortes, enfrentando vários altos e baixos (casamentos acabando, solidão, emprego… etc), e com o passar dos episódios todas crescem juntas.

Song Hae-rin é uma personagem que me cativou muito, pois ela poderia ter tudo para ser a “vilã” da história, mas mostrou uma maturidade enorme durante os acontecimentos, mostrando o verdadeiro significado de sororidade.

Eun-ho dando uma aula.
Eun-ho dando aula. Achei ele plastificado demais no começo, mas depois me acostumei.

Adicionando a tudo isso, a história tem desdobramentos diferentes além do romance, já que ele fala sobre ciclos e vida de maneira leve, assim como sua abertura. Uma história bem gostosa de se companhar e feita pra se aproveitar bem devagar, como uma poesia.

Nada de vilões malvados e gente se odiando, apenas a poesia da vida.

Song Hae-rin cochilando sentada com  Ji Seo-Joon encostado nela.
Song Hae-rin e Ji Seo-Joon.

Dorama: Descendants of the Sun (2016)

Os ossos do ofício em Descendants of the Sun

Dorama coreano de 2016, Descendants of the Sun fala sobre profissões diferentes que buscam um fim parecido. Venha saber mais sobre esta história que pode ser encontrada no Netflix.

Leia também sobre o dorama Goblin.

Descendants of the Sun - Yoo Si-Jin e Kang Mo-yeon

Sobre Descendants of the Sun

Yoo Si-jin,capitão das forças especiais da Coreia, pega um ladrão de motocicleta juntamente com seu amigo Seo Dae-young. O ladrão é ferido durante a captura e é enviado para o hospital. Dae-young percebe que seu celular foi roubado pelo ladrão e vai para o hospital para recuperá-lo. Na sala de emergência, Si-jin encontra Kang Mo-yeon pela primeira vez e se apaixona por ela imediatamente. Mo-yeon erroneamente supõe que Si-jin faz parte do grupo criminoso do ladrão. Ele lhe revela que é um soldado com a ajuda de uma médica do exército Yoon Myung-joo.

Si-jin e Mo-yeon começam a namorar, mas devido a seus empregos, o namoro não vai bem. Si-jin recebe ordens para levar os seus soldados em uma missão de paz em Urk. Enquanto isso, Mo-yeon fica chateada por não conseguir se tornar uma professora devido ao conhecimento privilegiado de uma colega. Quando Si-jin e Mo-yeon se encontram novamente, eles falam sobre seus pontos de vista sobre a vida e percebem como eles são diferentes. Si-jin, como um soldado, mata para proteger vidas e Mo-yeon, como médica, tenta salvar todas as vidas. Eles se despedem.

Oito meses mais tarde, Mo-yeon rejeita as investidas do presidente do hospital, Han Suk-won e, como resultado, é nomeada para liderar uma equipe médica em Urk. Lá, Si-jin e Mo-yeon se encontram novamente.

Descendants of the Sun - Yoo Si-Jin e Kang Mo-yeon

O que achei?

Depois de indicarem tanto resolvi dar uma chance pra este dorama, mas foi de longe um dos mais arrastados que já assisti. Comecei ano passado e só consegui terminar agora. SIM! PASMEM. Apesar de ter achado o casal Yoo Si-Jin e Kang Mo-yeon muito fofo – não a toa os dois se casaram na vida real – eu não consegui me interessar muito pela história. Muitos probleminhas chatos e algumas coisas que me incomodaram, como personagens que vem e vão e que no fim não precisariam nem existir na história.

Confesso que algumas passagens me surpreenderam, não darei spoilers aqui, mas mesmo assim eu não consegui ter aquela vontade imensa de devorar episódios.É uma história cheia de coisas bem reais e acontecimentos trágicos que fazem a gente olhar algumas coisas com outros olhos, mas não me pegou mesmo e eu só terminei por honra. Não sei mesmo o que o pessoal que me indicou viu na história, ou se foram apenas os soldados correndo sem camisa. Começo a achar que meu negócio são doramas de fantasia mesmo.

Descendants of the Sun - Yoon Myung-joo e Seo Dae-youngYoon Myung-joo e Seo Dae-young

Descendants of the Sun

%d blogueiros gostam disto: