Michelli

Viagem: Disney Paris

Conheça um pouco da Disney de Paris

Disney Paris

Disney Paris

Se tem um lugar que eu não tinha imaginado em conhecer, era a Disney Paris. Não me entendam mal, mas quando a gente pensa em Disney, logo lembramos de Orlando nos Estados Unidos, não é?

Mas lá em 2017 ganhei um presente que deve ter sido um dos melhores da vida: meu irmão e a cunhada, que moravam em Paris, me deram um passe para aproveitar a Disney Paris quantas vezes eu quisesse durante o período que fiquei lá, quer coisa melhor?

Quer dicas de Paris? Clique aqui e veja mais!

Como chegar na Disney Paris?

Entrada da Disney Paris

Entrada da Disney Paris

A Disney Paris fica em Marne-la-Vallée Chessy e você pode chegar lá de trem, carro ou ônibus.

Fui de trem pegando o metrô que integrava com o RER A4 seguindo as orelhinhas do Mickey (demora cerca de 45 minutos). O ticket na época custava 7,50€ ida, mas a dica é já comprar ida e volta. Você desembarca de cara pra entrada do parque, super prático.

IMPORTANTE: Verifique sempre se o trem vai para Chessy! Nem todos da mesma plataforma vão até lá.

De carro você entra por um portal bem bonito, fica mais prático pra ir e voltar, mas pode pegar um belo trânsito de Paris. Além disso tem o valor do estacionamento.

Também existem ônibus que saem de Ópera, Châtelet, estação Gare du Nord (ônibus 1) e Torre Eiffel (ônibus 2).

Como foi o passeio na Disney Paris?

A Disney Paris se divide em duas: Disneyland Park e o Walt Disney Studios Park. Fui quatro dias, não consecutivos e pude ver os enfeites e paradas de Halloween e Natal já que fui bem entre essas festividades.

Walt Disney Studios Park

Walt Disney Studios Park

Dia 1

No primeiro dia fui com meu irmão apenas no Studios Park. Lá tem atrações como a Hollywod Tower, Toy Story, Ratatouille Land, Rock’n Roller Coaster avec Aerosmith, Crush’s Coaster e outras mais. Adoramos o Studio Tram Tour, que você conhece um pouco sobre efeitos especiais e o show de dublês e carros.

De cara saímos para a montanha-russa do Aerosmith, descobri que tenho péssima sensação em montanhas e me tremi toda na fila. Achei que fosse ter um troço. Mesmo assim, divertidíssimo!

Rex e eu

Rex e eu

Eu e Mike, pra onde essa porta vai?

Eu e Mike, pra onde essa porta vai?

Dia 2

No segundo dia fui com o irmão e a cunhada e então entramos no Disneyland Park. Ahhhh o clima, as músicas, tudo como sonhei. Na verdade até melhor. Acho que não tem lugar mais mágico. Até quem não liga muito fica embasbacado.

Nessa área, além do castelo da Bela Adormecida, a Princesa Aurora (olha só esse destino), com um dragão que dorme embaixo dele (La Tanière du Dragon), temos Star Wars Hyperspace Mountain, Piratas do Caribe, Indiana Jones et le Temple du Péril, Big Thunder Mountain e outros.

Assistimos ao show final nesse dia e chorei tanto. Disney terá meu coração de criança sempre com eles.

Castelo da Bela Adormecida

Castelo da Bela Adormecida

Dragão adormecido

Dragão adormecido

Dia 3

No terceiro dia voltei sozinha (SIM!), e fiquei fazendo sketches em vários lugares. Assisti alguns shows e fui em algumas atrações bonitinhas, como o  Le Pays des Contes de Fées (O País dos Contos de Fada). Aproveitei pra olhar tudo com calma e achei um cantinho bem lindinho, Le Passage Enchanté d’Aladdin (A Passagem Encantada do Alladin) que é um caminho com cenários do Alladin, coisa bem rapidinha, sem fila, mas fofa.

Sketch do castelo da Bela Adormecida

País dos Contos de Fadas

País dos Contos de Fadas

Dia 4

Quarto dia voltei com marido, que estava na Escócia em intercâmbio enquanto eu estava passeando por Paris com o irmão. Levei ele nas melhores atrações que eu fui e ainda vimos o show final de novo.

Show final da Disney Paris

Show final

Parada de Natal na Disney Paris

Parada de Natal na Disney Paris

As melhores atrações de Disney Paris

Todas as montanhas-russas!

Star Wars Hyperspace Mountain é toda no escuro, com efeitos especiais baseados em Star Wars e cheia de loops malucos. Indiana Jones et le Temple du Péril tem uma vista incrível ao pôr do sol. Rock’n Roller Coaster avec Aerosmith já começa rápida e com loop, achei muito massa por ser no escuro e cheia de músicas da banda. Big Thunder Mountain, a mas tranquila, mas bem divertida por ir pra uma ilha no meio de um lago. Crush’s Coaster é pra ir em dupla e é mega divertida por ter carrinhos que são cascos te tartaruga que giram.

Big Thunder Mountain na Disney Paris

Big Thunder Mountain

Piratas do Caribe

Vale a pena por ter uma ambientação incrível. Sério, eu me senti realmente em um filme. Do lado de fora sol, dentro você tinha certeza que estava em uma praia prestes a embarcar em um barquinho.

Piratas do Caribe - Disney Paris

Piratas do Caribe

Ratatouille Land

Uma atração mais moderna, com carrinhos que seguem sem trilhos e um 3D muito divertido. É pra se sentir realmente um ratinho fugindo! Você termina em um restaurante incrível, bem lindo.

Phantom Manor

Além de uma atração clássica da Disney, A Mansão Mal Assombrada tem efeitos MUITO legais. Você passeia por um carrinho e vai curtindo as coisas assustadoras que vão acontecendo. Achei bem incrível!

Frontierland com decoração de Halloween na Disney Paris

Frontierland com decoração de Halloween

Eu sou bem medrosa quando o assunto é sensação de queda, então o The Twilight Zone Tower of Terror ficou por conta do marido, irmão e cunhada. Eles adoraram muito a atração! Assim como o RC Racer, que é com o carrinho CR, personagem do Toy Story, ele vai e vem em um trilho e não tive coragem de ir também.

Outra que indicam muito é o Peter Pan’s Flight, mas todos os dias que fui estava com uma fila de mais de 1 hora e não quis ficar.

RC Racer

Sobre o Passe Anual

Passe Anual

Ganhei do meu irmão e da cunhada o Magic Plus, pois fizeram as contas e seria vantagem no fim das contas. Eles queriam que eu pudesse ir algumas vezes ao parque e nisso o valor final seria muito menor com o cartão.

Eu consegui ir quatro vezes passear por lá e quem estava me acompanhando pagava meia entrada, não pagamos o estacionamento, pode entrar antes do horário nas Magic Hours, tem desconto nas lojas e restaurantes e em outros serviços também. Ou seja, compensou um monte!

Pra saber mais, veja no site da Disney

Ambientação das filas da Disney Paris é incrível!

Ambientação das filas é incrível!

Dicas

  • Você pode baixar o app da Disney Paris e ver tempo de espera nas filas, conferir onde ficam as atrações e se elas estão em manutenção.
  • Fique esperto nos FastPass, passes que você pega pra evitar algumas filas em atrações específicas.
  • Confira o horário do show final, alguns dias ele acontece mais cedo.
  • Como comer dentro dos parques é BEM salgado, levei lanche em todas as vezes que fui. Lá eles possuem bebedouros, então a água está garantida.
  • Vale entrar em todas as lojas. Elas parecem iguais, mas tem coisas que você só vai encontrar em algumas áreas de lá.

E aí? Curtiu?
Sei que faz tempo que essa viagem aconteceu – meu cabelo supr entrega – mas eu precisava contar por aqui como foi essa experiência.

Minha Gravidez | Terceiro Trimestre

Terceiro trimestre da gravidez: chá de bebê, fotos e pandemia.

E finalmente chegando ao terceiro trimestre, fim da minha fase barriguda nos relatos aqui no blog, quem tá feliz? (Eu!!!)

Você pode conferir o primeiro e o segundo trimestre por aqui também.

A pandemia

Depois da nossa viagem para Curitiba aconteceu algo bem doido e que eu nunca imaginaria que teria de escrever no diário que fiz pra Aurora: Covid. Tudo que eu tinha programado de fotos em tecido, chá de bebê em Minas e em São José dos Campos, tudo se foi.

Com tanta coisa acontecendo, fiquei bem triste. Queria dividir esse momento, rebolar meu barrigão pelas ruas e agora teríamos que ficar em casa. Arriscamos antes de tudo fechar uma última ida pra ver nossa família, a chance e todos verem o que eu tinha de barriga.

Foi tudo bem contido, não foram todos que viram, era março e a barriga ainda começava a crescer, mas foi algo. Depois daquele dia, só voltaríamos pra lá com a Aurora fazendo seus 3 meses.

Por conta disso, o chá de bebê foi on-line, como já falei aqui, e o ensaio de grávida que seria em tecidos também foi cancelado e foi feito em casa com todo cuidado.

Ensaio de Gestante no Terceiro Trimestre

Fiz as fotos do barrigão, do parto e da recepção da Aurora todas com a Jaqueline Venancio, uma fotógrafa maravilhosa aqui de São José dos Campos. Adorei o olhar dela quando estava escolhendo alguém e as fotos ficaram lindas, mesmo não sendo exatamente o que eu pensei no início.

ensaio gestante no terceiro trimestre
Ensaio gestante

Versão Cefálica Externa

Do meio para o fim da gravidez Aurora resolveu sentar. Fiz vários exercícios e acupuntura pra tentar virar a mocinha, mas ela estava muito confortável e alí ficou. Com isso quando fizemos 37 semanas fiz a chamada VCE – Versão Cefálica Externa.

A VCE é um procedimento que tenta virar o bebê para que fique cefálico, ou seja, com a cabeça pra baixo, prontinho para nascer. Felizmente tudo correu certinho e Aurora virou, aí era só esperar.

terceiro trimestre de gravidez

Depois que a Aurora virou fiquei com muitas dores na pelve. Já estava com dores nas costas, ciático e o final começou tudo a pesar, mesmo com exercícios pélvicos e alongamentos diários. Apesar de incômodos, sabia que logo logo Aurora estaria chegando por aqui.

O início do parto

Dia 04 de junho, uma quinta-feira eu fiquei bem quietinha. Deitei no sofá e alí vi TV e dormi o dia inteiro. Achei engraçado porque estava bem relaxada, no fim do dia comecei a sentir algumas contrações e alí que tudo começou, mas vou contar isso em um próximo post.

Viagem: Curitiba | PR

Antes da pandemia, lá no carnaval de 2020 – nossa, parece um século – eu e marido fizemos um passeio pra marcar como nossa última viagem antes do nascimento da Aurora e resolvemos conhecer Curitiba.

Eu conhecia desde pequena a cidade (alôw primos curitibanos!) e ainda fui pra lá quando aconteceu um N Design em 2010 (socorro tô véia), então foi incrível rever a cidade e poder mostrar os lugares que eu já adorava pro marido, então vim aqui contar pra vocês como foram esses 4 dias.

Primeiro dia de Curitiba

Saímos cedinho de São José dos Campos e fomos de carro até a cidade. A viagem foi bem tranquila, mesmo eu achando que teria que fazer xixi a cada quilômetro, o que não ocorreu. Chegamos, demos entrada no hotel e saímos para conhecer o famoso Jardim Botânico.

A famosa estufa estilo Art nouveau foi inspirada no Palácio de Cristal de Londres, do século XIX e com o Waze foi bem fácil chegar de carro. Estacionamos na área gratuita do lugar mesmo. Porém as vagas são bem poucas e pode ser mais complicado em dias com mais movimento. Um passeio gostoso com direito a lindas fotos!

Jardim Botânico

Segundo dia

Se tem uma coisa que eu ADORO é feirinha! Nada melhor pra ver coisas novas, diferentes e feitas por pessoas que vivem em um lugar. Domingo então fomos para a Feirinha do Largo da Ordem que é BEM GRANDE e localizada no centro histórico de Curitiba, que é um xuxuzinho! Ela fica mais especificamente nas ruas São Francisco X Mateus Leme X Largo da Ordem X Claudino dos Santos X Martin Afonso, todos os domingos das 9:00 às 14:00.

Lá encontramos coisas bem diferentes, Aurora ganhou alguns presentinhos, e vimos muita coisa bacana. Vale muito reservar o domingo de manhã pra isso!

Dalí resolvemos almoçar no Bar do Alemão, um dos mais tradicionais da cidade. Ficamos impressionados com o tamanho do lugar! Marido quis experimentar o famoso Chopp Submarino (dá pra levar a canequinha de dentro de lembrança) e pedimos uma porção com várias coisas para experimentar, o que é uma boa para provar a carne de onça (carne vermelha crua com bastante tempero e cebola – o nome vem do bafo que fica depois), o patê de linguiça Blumenau e outras iguarias típicas da região. Vale a dica de chegar cedo no bar, viu?

Bar do Alemão

Dalí seguimos para o Parque Tanguá, que tem entrada gratuita e é um dos principais parques de Curitiba. Foi construído onde existiam duas pedreiras e se você quer dar uma caminhada, ter uma vista bacana e ainda aproveitar pra tirar muitas fotos, esse parque é uma ótima escolha.

Andamos por lá, tomamos um sorvete e curtimos o dia que estava uma delícia. Os parques de Curitiba estavam todos impecáveis e cheios de flores, coisa mais linda de se ver!

Parque Tanguá

Logo alí perto fica a Ópera de Arame, toda feita em aço e estruturas metálicas ela é um dos teatros mais diferentes que você vai conhecer feito com 360 toneladas de aço. Eu sempre achei esse lugar incrível! Marido achava que era maior pelas fotos e ficou um pouco frustrado, mas continua lindo! Como fomos no carnaval, estava rolando marchinhas no meio do lago, um clima bem gostoso.

E, mais importante, pra fechar o dia comemos no Kawiarnia Krakowiak. Não é um ponto turístico, mas é tão fofinho que eu resolvi indicar aqui! Essa casa de chá e confeitaria polonesa é toda tradicional com uma decoração bem estilo casa de vó. Fica bem na entrada do Boque do Papa (que é pequenininho, mas muito legal pra fotos!).

Blogueirinha no Bosque do Papa

Apesar dos preços das comidas serem um tanto quanto salgados, vale muito a pena experimentar os doces poloneses, como o famoso Kremòwka Papiesca. A lenda diz que esse era do docinho preferido do Papa João Paulo II. Nós pedimos este e o Makowiec, uma torta com semente de papoula, maçã, nozes e ganache. O melhor é que além de lindos, eles não eram tão doces assim, ou seja, você come um pedaço sem ficar com aquele jeito melado. Delicioso!

O cardápio, que é BEM VASTO, também tem pratos típicos poloneses salgados, quentão de vodka e vinho, e um delicioso Chá da Vovó, receita tradicional de chá de maçã com cravo e canela, que achei bem gostoso! Vale a visita!

Terceiro dia

Queria muito retornar na Universidade Livre do Meio Ambiente (Unilivre), que é uma ONG com sede localizada onde existiu, na década de 1940, uma das maiores pedreiras da cidade e onde hoje se encontra o Bosque Zaninelli.

Unilivre

Apesar de ser um passeio rápido, o lugar é muito lindo e totalmente “instagramável”. Da pra tirar muitas fotos de vários lugares e além disso é bem gostoso estar no meio da natureza.

Pra finalizar, um passeio gostoso no Bosque Alemão. Do jardim externo sai a passarela que liga ao mirante, onde está a Torre dos Filósofos, com 15m de altura. Descendo a torre, encontramos o Caminho dos Contos, uma trilha no interior do bosque que conta a história de “João e Maria” dos irmãos Grimm através de painéis de azulejo. No meio do caminho existe a “Casa da Bruxa”, um espaço reservado para desenvolver o interesse pela leitura no público infantil.

Bosque Alemão

A entrada é gratuita e é um passeio ótimo pra fazer com crianças! Mas por conta de muitas escadas e o chão de paralelepípedos eu não indico fazer com carrinhos de bebê.

Nesse dia encontrei uns tios que estavam passando por Curitiba para almoçar e ainda fomos para a Torre Panorâmica. Até é interessante ver a vista do alto de Curitiba, mas um passeio bem dispensável se você estiver com pressa, pois ficamos uns 40 minutos na fila pra subir.

Nossa noite terminou no restaurante Dom Antonio no bairro tipicamente italiano de Santa Felicidade, mas que não curtimos. A comida estava ótima, atendimento também, mas veio tanta comida que não aguentamos comer tudo e ficamos mal por desperdiçar tanta coisa. Definitivamente deveriam repensar a maneira de servir, já que não escolhemos as entradas e ninguém avisa como funciona.

Dia seguinte foi dedicado a ir para Morretes, mas isso fica para um próximo post. Gostaram de Curitiba? Conhecem? Contem pra mim o que acham!

Minha Gravidez | Segundo Trimestre

Segundo trimestre da gravidez: chutinhos, sexo e nome.

Já contei aqui como foi meu primeiro trimestre, cheio de enjoos e picolés de limão, mas depois tudo foi melhorando e eu pude aproveitar muito minha gravidez com mais calma. O segundo semestre é bem mais tranquilo e aproveitamos pra dar umas passeadas.

O fim dos enjoos

Meus enjoos começaram a melhorar lá pela semana 14, sumindo quase que completamente na semana 16. Foram 9 semanas passando mal e não sabendo o que fazer.

A essa altura estávamos em plenas comemorações de natal em Minas com nossas famílias e eu não poderia estar mais feliz em conseguir aproveitar todas as comidas gostosas de fim de ano. =D

Passeio em Ubatuba.

Os passeios começam a mudar

Com o início do ano resolvemos fazer mais uma vez a trilha das sete praias em Ubatuba, pra começar o ano pulando ondinhas. Já conhecíamos a trilha e por isso achei que seria bem tranquila de fazer com meus 4 meses de gravidez e quase nada de barriga, mas apesar de gravidez não ser doença, foi bem diferente do que eu imaginava.

A trilha realmente é tranquila, mas com tudo sendo comprimido dentro de mim, descobri um nervo ciático que me deixou com muitas dores, mesmo sendo uma pessoa muito ativa, tendo continuado treinando tecido e ainda iniciando um pilates para cuidar do corpo na gravidez.

No fim do nosso bate-volta daquele dia eu levantava com dificuldade e aprendi a maneirar com meu corpo a partir daquele momento.

Os chutes do neném começam

Quando se está na primeira gravidez é difícil de saber se estamos sentindo chutes do bebê ou não. A gente acha que é, mas são tão levinhos que podem ser confundidos com gases facilmente. Na semana 20 tive certeza que eram chacoalhos do neném e na semana 21 o papai conseguiu sentir também. Foi muito incrível.

Aliás, pra mim, das coisas mais legais da gravidez foi poder sentir o serzinho se mexendo. É uma sensação indescritível e que eu nunca vou me esquecer, na verdade até dá saudade.

Descobrimos quem vinha aí!

Desde o natal ganhávamos roupinhas brancas, verdes e amarelinhas de presente dos nossos familiares e amigos. Então que finalmente depois de 5 meses descobrimos quem estava dentro de mim: uma linda menina.

Na nossa lista tínhamos os seguintes nomes: Ágatha, Aurora e Julieta. Então um dia simplesmente entramos no consenso que Aurora seria o escolhido. Agora o neném deixava de ser meu baby shark e passava a ter um nome.

UNILIVRE em Curitiba.

A “última” viagem à dois

Já no fim do segundo semestre aproveitamos o carnaval e fomos para nossa “última” viagem só eu e o marido. Viajamos para Curitiba (contei no Instagram, mas vou trazer pra cá!), já no ritmo da ragatanga da gravidez: menos andanças durante o dia, voltando cedo pro hotel e eu descansando bastante.

Evolução da barriga.

No geral, como foi o segundo trimestre?

Com os enjoos indo embora, ficaram as dores lombares e azia diária, mas tudo parecia um passeio no parque considerando o primeiro trimestre.

Pra mim foi o melhor trimestre: neném mexendo, a gente curtindo tudo isso, viajando, passeando e eu me sentindo disposta apesar de alguns dias estar bem cansada e com sono, mas a maioria eram bons dias.

Logo trago o último trimestre pra contar sobre o nosso parto. =D

%d blogueiros gostam disto: