Michelli

Minha Gravidez | Segundo Trimestre

Segundo trimestre da gravidez: chutinhos, sexo e nome.

Já contei aqui como foi meu primeiro trimestre, cheio de enjoos e picolés de limão, mas depois tudo foi melhorando e eu pude aproveitar muito minha gravidez com mais calma. O segundo semestre é bem mais tranquilo e aproveitamos pra dar umas passeadas.

O fim dos enjoos

Meus enjoos começaram a melhorar lá pela semana 14, sumindo quase que completamente na semana 16. Foram 9 semanas passando mal e não sabendo o que fazer.

A essa altura estávamos em plenas comemorações de natal em Minas com nossas famílias e eu não poderia estar mais feliz em conseguir aproveitar todas as comidas gostosas de fim de ano. =D

Passeio em Ubatuba.

Os passeios começam a mudar

Com o início do ano resolvemos fazer mais uma vez a trilha das sete praias em Ubatuba, pra começar o ano pulando ondinhas. Já conhecíamos a trilha e por isso achei que seria bem tranquila de fazer com meus 4 meses de gravidez e quase nada de barriga, mas apesar de gravidez não ser doença, foi bem diferente do que eu imaginava.

A trilha realmente é tranquila, mas com tudo sendo comprimido dentro de mim, descobri um nervo ciático que me deixou com muitas dores, mesmo sendo uma pessoa muito ativa, tendo continuado treinando tecido e ainda iniciando um pilates para cuidar do corpo na gravidez.

No fim do nosso bate-volta daquele dia eu levantava com dificuldade e aprendi a maneirar com meu corpo a partir daquele momento.

Os chutes do neném começam

Quando se está na primeira gravidez é difícil de saber se estamos sentindo chutes do bebê ou não. A gente acha que é, mas são tão levinhos que podem ser confundidos com gases facilmente. Na semana 20 tive certeza que eram chacoalhos do neném e na semana 21 o papai conseguiu sentir também. Foi muito incrível.

Aliás, pra mim, das coisas mais legais da gravidez foi poder sentir o serzinho se mexendo. É uma sensação indescritível e que eu nunca vou me esquecer, na verdade até dá saudade.

Descobrimos quem vinha aí!

Desde o natal ganhávamos roupinhas brancas, verdes e amarelinhas de presente dos nossos familiares e amigos. Então que finalmente depois de 5 meses descobrimos quem estava dentro de mim: uma linda menina.

Na nossa lista tínhamos os seguintes nomes: Ágatha, Aurora e Julieta. Então um dia simplesmente entramos no consenso que Aurora seria o escolhido. Agora o neném deixava de ser meu baby shark e passava a ter um nome.

UNILIVRE em Curitiba.

A “última” viagem à dois

Já no fim do segundo semestre aproveitamos o carnaval e fomos para nossa “última” viagem só eu e o marido. Viajamos para Curitiba (contei no Instagram, mas vou trazer pra cá!), já no ritmo da ragatanga da gravidez: menos andanças durante o dia, voltando cedo pro hotel e eu descansando bastante.

Evolução da barriga.

No geral, como foi o segundo trimestre?

Com os enjoos indo embora, ficaram as dores lombares e azia diária, mas tudo parecia um passeio no parque considerando o primeiro trimestre.

Pra mim foi o melhor trimestre: neném mexendo, a gente curtindo tudo isso, viajando, passeando e eu me sentindo disposta apesar de alguns dias estar bem cansada e com sono, mas a maioria eram bons dias.

Logo trago o último trimestre pra contar sobre o nosso parto. =D

7 dicas para primeiro trimestre da gravidez

Tô grávida, e agora? O primeiro trimestre de gravidez.

Você fez xixi no palito e aquele MAIS enorme apareceu. A segunda linha do papelzinho te deixou animada, ansiosa, nervosa e você não sabe se chora ou se ri?

Resolvi fazer algumas dicas para as mães iniciantes, coisas que eu percebi, aprendi e gostaria muito de compartilhar, espero que vocês gostem!

Você pode gostar também do meu relato sobre meu primeiro trimestre.

1. Não entre em fóruns e grupos abertos sobre maternidade.

Fuja do Baby Center! Eu entrei no começo, mas logo sai! Tem MUITA coisa que pode te deixar bolada.

Mulheres desesperadas que não queriam engravidar, mulheres que querem abortar, mulheres que abortaram, meninas grávidas e desesperadas…

Busque informações com profissionais responsáveis e em lugares seguros. Não fique em lugares que contam histórias ruins e pesadas. Foque agora no seu bebê e na sua saúde física e mental.

2. ESTUDE, ESTUDE E ESTUDE!!!

Entenda o que vai acontecer no seu corpo e com seu bebê nos meses que vão vir por aí, assim você não corre o risco de cair em nóias com palpites sem sentido e ainda fica mais calma com qualquer coisa que acontecer com vocês.

Pra isso, indico 2 livros: “O Que Esperar Quando se Está Esperando” (Heidi Murkoff, Arlene Eisenberg, Sandee Hathaway), pra você seguir mês a mês, e “Parto Ativo” (Janet Balaskas) para entender sobre seu corpo, parto, hormônios, puerpério, intervenções, analgesias e tudo mais.

3. Siga bons profissionais.

Eu comecei a seguir alguns obstetras que tiram dúvidas nas redes sociais e são sensatos e muito bons! Melhor que qualquer grupo/fórum de mães. São eles: Bia Herief, Ana Bárbara Januzzi e Braulio Zorzella.

4. Se puder, tenha uma doula.

Foi a primeira coisa que eu quis e decidi assim que fiquei grávida. Fechei com a minha com 8 semanas de gravidez e não me arrependo. Ela me ajudou a escolher minha médica, a pediatra e toda a equipe. Me colocou em um grupo de mães mais sensatas e sempre que eu tinha alguma dúvida sobre sintoma, desespero pelos enjoos ou algo assim, ela me ajudou, me ouviu e me deu soluções. Além disso ela vai auxiliar na hora do parto e depois também. Considere uma consultoria mega especializada.

5. Se for possível, ache o médico certo.

Principalmente se você quer um parto normal. Em várias rodas que participei vi mulheres que se arrependeram do médico que acompanhava elas. “Era meu médico desde adolescente, achei que ele ia ser bom e fazer como eu queria”. Informe-se, troque ideias e veja se seu médico realmente vai te oferecer o que você quer.

6. Os enjoos/vômitos vão passar.

Parece uma eternidade. Você fica com o corpo e a cabeça bem ruins. Parece que esse sofrimento não vai acabar nunca. Eu entendo. Rola desespero, angústia, tristeza, algumas crises de choro, mas acredite, passa.

Evolução da gravidez

7. Registre o momento!

Tire fotos da barriga, é bacana usar a mesma roupa todo mês pra você sentir e ver a diferença. Vai ser muito bacana seguir a evolução do seu copo assim.

Se gostar de escrever, comece um diário! Eu comecei a fazer um semanal para a Aurora, e conto pra ela como foi cada semana da gestação. Assim eu não perco nenhum detalhe e ela vai saber tudo quando ela crescer, vai ser incrível!

Minha Gravidez | Primeiro Trimestre

Primeiro trimestre da gravidez: enjoos, feijão e picolé de limão.

Dançando no tecido no terceiro mês de gravidez.

Sim, estava grávida de três meses nessa foto.

Finalmente consegui parar um pouco e contar pra vocês como foi todo o acontecimento GRAVIDEZ por aqui. Foi loucura, emoção, amor e muito, muito enjoo. Vamos falar do primeiro trimestre?

A Descoberta

Eu sempre passei muito mal na TPM. Enjoos, cólicas, dor de cabeça, sono, dor nos seios… exatamente como descrevem o início de gravidez. Um dia estava dirigindo para o treino de tecido e fiquei muito enjoada no carro. achei que ia vomitar ali mesmo. Fiquei bem intrigada, passei na farmácia antes do treino, comprei o teste, fiz e deu negativo. Bem, vida que segue, não é mesmo? Acontece que para um teste dar positivo, você precisa pelo menos estar com sua menstruação atrasada. E eu só descobri isso depois.

Eu ainda estava me sentindo bem mal dias depois e a menstruação agora sim, estava atrasada alguns dias, compramos o teste de novo e veio o positivo. No dia 12 de outubro do ano passado. Estávamos em Poços de Caldas, nossa cidade natal, para passar o feriado com a família e decidimos que não contaríamos nada pra ninguém, pois queria saber primeiro se tudo estava bem comigo e com o grãozinho de arroz dentro de mim.

Exame positivo de gravidez.

Alguns segundos pra fazer um +.

Primeira coisa que fiz foi falar com uma amiga doula, pedi indicação de médico, fiz exames e tudo estava bem comigo e com a agora sementinha de romã. Então, eu e marido fomos comemorar comendo crepe!

Marido e eu comemorando comendo um crepe.

Comemorando a descoberta!

Resolvemos aproveitar e ir pra praia mergulhar na água salgada e renovar as energias antes de contar pra todos. Contei sobre a viagem já por aqui!

Eu e marido na Praia da Feiticeira em Ilhabela, nossa viagem do primeiro trimestre.

Contando pra família

Pra contar pra todos fizemos todo um esquema. Para irmãos que moravam fora do país contamos antes, assim eles saberiam por nós. Depois contamos aos pais (agora avós) e então aos amigos. Filmei a reação da família e acho que ficou tão legal! Vou guardar pra sempre na memória isso.

O que senti no primeiro trimestre?

O começo mesmo estava tudo bem, até que surgiram os enjoos. Matinais? Noturnos? Não! O dia inteiro. Foram quase quatro meses de muito enjoo, tentando de tudo para ajudar, mas a coisa é assim: tem que esperar, mesmo você querendo matar cada um que te fala isso.

Não aguentava olhar para um doce/chocolate e cheiro de hambúrguer, fritura, cebola e alho refogados eram minha perdição. Praticamente uma dieta forçada pelo bebê que estava dentro de mim – e que não sabíamos o sexo ainda.

Fotos do primeiro trimestre da gravidez.

Registrando a barriga, que não aparecia.

Comia muito bem arroz com feijão, muita salada (feita em casa!) e frutas, MUITA FRUTA. Picolés de limão e gelo foram o que me ajudaram a passar por tudo isso. Compramos um caixa com 30 picolés baratinhos e já deixamos no congelador.

Também me sentia muito inchada e com azia. A progesterona faz a mulher inchar bastante no começo e tinha dias que minha barriga ficava enorme!

Além disso, MUITO sono. Não um sono qualquer, um sono que te derruba. Passei a acordar mais tarde, dormir na hora do almoço, depois do trabalho, e se você acha que eu não dormia de noite, sinto desapontar, era sonera pesada e eu capotava em qualquer lugar.

Meu primeiro dia sem enjoo foi quando eu e marido fomos para São Paulo em no Dream Festival que tinha shows de bandas como Dream Theater e Sabaton. O rock me curou!

Eu, marido e amigos no Dream Festival em São Paulo.

Dia de rock e bebê.

No geral, como foi o primeiro trimestre?

Eu me senti com pouca energia, mas todos os exames estavam ótimos então no geral eu estive muito bem, mesmo desesperada pelo fim dos enjoos, que foram meu ponto fraco e me deixaram bem sensível no começo.

Só descobrimos o sexo do neném no segundo trimestre, pois achamos caro demais pagar pelo exame de sexagem (300 reais!!!) , algo que não agregaria em nada no todo, afinal isso não implica na saúde do bebê, né?

Continuei nas minhas aulas de tecido, avisando a professora claro, mas até fiz a minha primeira apresentação no teatro aqui da cidade nesse começo. Tudo seguro e mantendo atividades físicas, como tem que ser.

Gostaram do post? Que tal contar sobre os outros trimestres? Contem aí o que vocês acham!

Viagem: Ilhabela | SP

Ilhabela no primeiro trimestre de gravidez

Eu e marido adoramos explorar umas praias aqui do Litoral Norte, pois São José dos Campos fica bem pertinho de várias ótimas praias. Sempre preferimos umas mais afastadas, com direito até a pequenas trilhas, assim conseguimos aproveitar bem, indo juntos pra água sem nos preocupar com as coisas na areia.

Eu tinha como meta ano passado escolher um lugar legal pra gente conhecer e pagar nossa estadia. Estava tudo preparado para mergulharmos de cilindro em Ilhabela, mas os planos precisaram ser revistos com a descoberta da gravidez.

Sobre Ilhabela

É um municípios-arquipélago marinho brasileiro formado por um conjunto de 14 ilhas e ilhotes. A maior das ilhas é a de São Sebastião, que tem cerca de 84% tombada e pertence ao Parque Estadual de Ilhabela.

Fica a 116 km de São José dos Campos (fizemos em 2h de viagem de noite com balsa e tudo).

Ruas fofinhas de Ilhabela.

Onde ficar em Ilhabela?

Ficamos na Pousada Atiaia, bem localizada, perto de restaurantes e de um centro comercial. O quarto tinha uma pequena cozinha com micro-ondas e frigobar, o que é uma mão na roda pra se virar e economizar.

O ponto ruim é que achamos os quartos com pouco isolamento sonoro e acordamos com muito barulho da cozinha da pousada e com os outros hóspedes. Se você dorme como pedra, o lugar é bem bonitinho e tem um café da manhã delícia.

Passeios

Não conseguimos acessar nenhuma praia mais longe, pois todas precisavam de jipe ou lancha. Por conta de estar grávida (ainda mais no primeiro trimestre) esses passeios seriam mais arriscados. Nas regras de todos os lugares estava também indicado que grávidas não poderiam fazer os passeios, então tivemos que nos virar.

De carro mesmo achamos algumas e fomos, pois o fim de semana estava bem tranquilo então foi fácil chegar nas praias. Conhecemos as seguintes praias: Praia da Feiticeira, Praia do Julião e Praia Grande. Todas tranquilas, mas a Praia Grande com muito mais pernilongos e borrachudos. Tivemos que nos empanar de protetor e repelente.

Aurora já estava na viagem. | Igreja do centro histórico.

Também conhecemos a vila, um centro histórico, cheio de casinhas fofas! Muitas lojas de artesanato, sorveterias, açaí e mercadinhos pra abastecer a nossa mini cozinha da pousada. Um passeio agradável pro fim de dia de praia pra dar aquela caminhada e comprar algo que precisar.

Praia Grande – Ilhabela
Praia da Feiticeira – Ilhabela

Onde comer em Ilhabela?

Por um milagre meus enjoos da gravidez melhoraram durante os dias que viajamos e pela primeira vez consegui comer um pouco melhor. Pra aproveitar escolhemos alguns lugares que foram deliciosos!

Emirados Esfiharia– Comemos nesse lugar no dia que chegamos e estava tudo uma delícia. Nunca comemos um beirute tão gostoso! Tudo que pedimos estava bom e o atendimento foi ok.

Prainha do Julião Bar e Restaurante – Almoço depois de uma manhã de praia merecia um lugar gostoso. Apesar de ser um lugar um pouco mais caro, comemos um risoto de manga simplesmente maravilhoso.

Pimenta de Cheiro Gourmet Caseiro – Último almoço pra ir embora na beira do mar e com coisas muito gostosas. Atendimento ótimo e ambiente calmo pra relaxar comendo bem.

E ai? Já conheceu esse lugar lindo? Tem dicas? Gostou das que eu trouxe aqui? Conta mais =D

%d blogueiros gostam disto: