animação

Os últimos cinco filmes que assisti #1

filmes_1

Eu sempre fui louca por filmes e cinema e sempre falei um pouco deles aqui no blog, mas eu notei que falava muito disso por aqui. Acontece que o meu bloguinho nunca foi só de cinema e percebi que as pessoas que visitam meu cantinho não ligam muito pra resenhas e então parei de postar. Tentei jogar para o Instagram, mas lá também não rolou e acabei desanimando, mas eu adoro falar de filmes e então resolvi fazer um post só com opiniões rápidas dos filmes, bem pá-pum, assim eu mato a vontade de falar de filmes e os posts ficam mais dinâmicos.

Festa no Céu (2014) [rating:4/5]

“Catrina/ La Muerte é uma adorada deusa ancestral, que governa a Terra dos Lembrados. Ela é ex-mulher de Xibalba, o governante da Terra dos Esquecidos, um trapaceiro. Em uma visita à Terra dos Vivos, eles fazem uma aposta. Se a jovem e bela Maria, filha da maior autoridade da cidade de San Angel, escolher se casar com o emotivo violinista Manolo, Catrina ganha, e Xibalba não poderá mais interferir no Mundo dos Vivos, como gosta de fazer; se o preferido for o valente Joaquim, Xibalba passa a governar, também, o Mundo dos Lembrados.”

CORES! Explosão delas na sua tela! Além de trazer para uma animação a cultura e a tradição mexicana, a animação vem com um roteiro bem legal e um pouco diferente do que estamos acostumados nos filmes, o que me fez super feliz na hora de assistir porque eu realmente n~]ao sabia o que poderia acontecer. Os personagens são cativantes e tudo é bem divertido.

Origem dos Guardiões (2012) [rating:5/5]

“As crianças do mundo inteiro são protegidas por um seleto grupo de guardiões: Papai Noel, Fada do Dente, Coelho da Páscoa e Sandman. São eles que garantem a inocência e as lendas infantis. Mas um espírito maligno, o Breu, pretende transformar todos os sonhos em pesadelo, despertando medo em todas as crianças. Para combater este adversário poderoso, a Lua designa um novo guardião para ajudar o grupo: Jack Frost, um garotinho invisível que controla o inverno. Sem conhecer sua própria vocação de guardião, ele embarca em uma aventura na qual vai descobrir tanto sobre as crianças quanto sobre seu próprio passado.”

Como esta animação me divertiu! Fiquei pensando em “caraca como ninguém tinha pensado nisso antes?” e achei demais os poderes e os propósitos dos personagens. Dessas animações pra se ver mais de uma vez com certeza!

Kingsman – Serviço Secreto (2015) [rating:3/5]

“Eggsy (Taron Egerton) é um jovem com problemas de disciplina que parece perto de se tornar um criminoso. Determinado dia, ele entra em contato com Harry (Colin Firth), que lhe apresenta à agência de espionagem Kingsman. O jovem se une a um time de recrutas em busca de uma vaga na agência. Ao mesmo tempo, Harry tenta impedir a ascensão do vilão Valentine (Samuel L. Jackson). Adaptação da série de quadrinhos criada por Mark Millar e Dave Gibbons.”

Fui toda feliz achando que veria um filme “Missão-impossível-007-crazy-agent” e tinha mais comédia do que eu pensei. Claro que não foi um filme de todo ruim, mas eu esperava bem mais de tudo. As cenas de ação são um espetáculo a parte, só por elas você tem que assistir ao filme.

filmes_2

Homem-Formiga (2015) [rating:3/5]

“Dr. Hank Pym (Michael Douglas), o inventor da fórmula/ traje que permite o encolhimento, anos depois da descoberta, precisa impedir que seu ex-pupilo Darren Cross (Corey Stoll), consiga replicar o feito e vender a tecnologia para uma organização do mal. Depois de sair da cadeia, o trambiqueiro Scott Lang (Paul Rudd) está disposto a reconquistar o respeito da ex-mulher, Maggie (Judy Greer) e, principalmente, da filha. Com dificuldades de arrumar um emprego honesto, ele aceita praticar um último golpe. O que ele não sabia era que tudo não passava de um plano do Dr. Pym que, depois de anos observando o hábil ladrão, o escolhe para vestir o traje do Homem-Formiga.”

Divertido? Com certeza. Cheio de ação? SIM! Mas… achei tão manjada e previsível a história que no final de tudo eu não tive como dar uma nota alta. O ator é super carismático e você realmente compra o personagem, quem sabe na hora que misturar tudo fica melhor.

Alien – O Oitavo passageiro (1979) [rating:3/5]

“Uma nave espacial, ao retornar para Terra, recebe estranhos sinais vindos de um asteróide. Ao investigarem o local, um dos tripulantes é atacado por um estranho ser. O que parecia ser um ataque isolado se transforma em um terror constante, pois o tripulante atacado levou para dentro da nave o embrião de um alienígena, que não para de crescer e tem como meta matar toda a tripulação.”

Isso mesmo, eu nunca tinha assistido este filme. Pode ser que eu tenha errado em assistir um filme de 1979 em 2015, dá pra ver a limitação de efeitos e recursos da época, afinal tem quase 40 anos que este filme está por ai, mas achei interessante como tudo foi feito. Dá pra ver que Interestellar e muitos outros beberam da mesma água e valeu a experiência, posso dizer que já vi pelo menos o primeiro.

Quem aqui já viu todos estes? O que acharam?

Filme: Uma Aventura Lego (2014)

 [rating:4/5] “Emmet (Chris Pratt) é um Lego comum, até o dia em que é confundido com o Master Builder, o grande criador deste mundo de brinquedo, por ter encontrado a famosa peça de resistência. Este peça, procurada por todos há séculos, seria capaz de desarmar uma poderosa máquina criada pelo presidente do país, o perverso Sr. Negócios, que pretende colar todas as peças e impedir as mudanças no sistema. Mesmo sem ter grandes habilidades como criador, Emmet gosta de ser considerado um Lego especial, e faz de tudo para merecer a confiança de seus amigos, que incluem a rebelde Mega Estilo, o sábio Vitrúvius, e o gato-unicórnio UniKitty.”

Se considerarmos que este filme sai da linha de montagem de animações, não sendo produzido pela Dreamworks nem pela Disney-Pixar, podemos dizer que é impressionante o que fazem aqui. Você é jogado com Emmet, o construtor, em um mundo onde todos são condicionados a pensar que tudo é incrível. Mas além de condicionado, Emmet parece ser o menos pensante de todos até que tudo muda. Achei bacana demais os cenários e tudo mais feito em LEGO, pois brinquei muito com essas peças quando era criança, então as nostalgia foi completa, principalmente quando percebi que a água e a fumaça também eram feitas com o brinquedo. A história é bem diferentinha do que vemos por aí e o final me surpreendeu bastante. Cheio de referências sobre Harry Potter, DC Comics, Senhor dos Anéis e mais coisas “nerds” por assim dizer, o filme é bem engraçado e diverte bastante.

 

 

Sinopse do Adoro Cinema.

App: Disney Animated

Conheça o Disney Animated

Disnay Animated App

Há algum tempo, fuçando no Pinterest (me segue), eu descobri um aplicativo chamado Disney Animated e caí de joelhos por ele. Achei poucas reviews sobre o bendito e alguns vídeos, então quando ganhei meu iPad saí correndo pra comprar. Não deu. O aplicativo custava nada mais que 15 dólares. Pra quem é muquirana que nem eu, gastar quase 40 reais em um aplicativo é algo complicado e por isso adiei a compra, até que na Black Friday do ano passado ele caiu para nove dólares e eu não resisti. E hoje eu digo que foi um dinheiro bem gasto.

O aplicativo é bacana pra quem é fã do Sr. Walt e quem adora ilustração e animação, isso eu já posso adiantar. Então vamos contar o que esse aplicativo tem de tão bacana:

A história e interatividade

Ele conta como tudo começou para os irmãos que começaram todo este império de sonhos e magia que é a Disney, além de mostrar como as animações são feitas e tudo isso com MUITA interatividade. É inacreditável ver Cinderella se transformando em traços de lápis, algo lindo de se ver. Além disso você mexe com camadas e pode escolher o que quer ver, se sketch ou arte final. Nessa loucura de coisas bacanas, você ainda consegue conferir artes finais de cenários inteiros, com uma resolução absurda de boa, ver esculturas com perfeição e giro de 360 graus, e ainda artboards. Bastante coisa, não?

Disnay Animated App

O impressionante quadro-a-quadro

Aqui está a parte que eu mais me impressionei e quase tive um treco quando vi. Em uma das opções você confere todos, você leu certo, TODOS os quadros de TODAS as animações da Disney até hoje em um color map. Sim! Até Frozen! E cada uma que você escolhe o aplicativo ainda toca a música tema dele. Simplesmente delirante, pelo menos pra fã doida aqui.

Disnay Animated App

Mais interatividade?

Além de muita coisa boa que já falei, você pode brincar de animar a Vanelope de “Detona Ralph” e entender alguns processos de animação na prática.

Espero que tenham gostado desta dica de aplicativo/artbook digital maravilhoso. Pra comprar é só ir na Apple Store, ele ainda está no valor de US$9,90.

Pinóquio (1940)

Vamos à recomendação da animação semanal nesse feriado, e o escolhido dessa vez, aqui no blog foi o 2º Clássico Disney: “Pinóquio” (Pinocchio).

pinóquio filme

Adaptado de um periódico de autoria do italiano Carlo Collodi, Pinóquio foi transformado numa das animações mais citadas de exemplo para as crianças se comportarem e não contarem mentiras, ou aprontarem travessuras. Começamos nossa história, com o pequeno Grilo Falante contando de como conheceu o jovenzinho, numa noite fria, num pequeno vilarejo.


Lá, ele observa o velho e bondoso Gepeto, acompanhado do gato Fígaro e a sua peixe Cléo, terminando de construir a marionete. Que após detalhes de pintura, começa a dançar com o bonequinho antes de ir dormir. No entanto, ele acaba ficando tão fascinado com sua criação que antes de cair no sono, ao ver a Estrela dos Desejos, faz o pedido para que ele se transformasse em um garoto de verdade.

pinoquio


Eis que surge a Fada Azul, que com seu toque de magia, torna isso possível em partes. Pinóquio, ao acordar, fica ciente de que para se tornar um garoto de verdade por inteiro, deveria ser valente, generoso e verdadeiro. Para isso, o Grilo Falante teria o papel de ser sua consciência e lhe mostrar o que é certo e errado. Algo bem interessante, que vai além daquelas simbologias usadas mais tarde do anjinho e do diabinho nos ombros do personagem, mas no final dando o livre arbítrio ao personagem.

pinoquio disney


Na manhã seguinte, Pinóquio vai a aula, mas no caminho conhece João Honesto e Gideão, o qual quer vender o menino de madeira para o circence Stromboli. Contudo, ele é enganado, achando que seria um ator feliz e de sucesso, e acaba sendo preso e sequestrado. O Grilo tenta ajuda-lo, mas infelizmente não consegue. A Fada Azul aparece novamente, mas o nariz de Pinóquio começa a crescer cada vez que ele conta uma mentira para ela. Ele promente apenas falar a verdade, e ela da uma nova chance e liberta os dois.





Porém, ele acaba caído de volta nas armadilhas de João Honesto, o qual agora esta incumbido de levar o garoto para o Cocheiro, o qual levaria as crianças desobedientes para a Iha dos Prazeres, onde eles viram burros. Tento uma das cenas mais aterrorizantes da narrativa entre o garoto e seu amigo Espoleta. Realmente, mesmo a essa altura da vida, foi algo que fiquei pensando como as crianças reagiriam ao assisti-la.


Felizmente, mais uma vez eles conseguem escapar, e tentam voltar para casa… Porém, Gepeto, com o passar dos dias, estava numa busca pelo garoto, acabara sendo engolido, em alto mar, pela baleia Monstra. Pinóquio, sem pensar duas vezes resolve ir atrás de seu “pai” e resgata-lo já que parte da confusão era culpa sua. A sequência que se segue no mar, e depois com a baleia, é muito boa, considerando os desenhos, os efeitos sonoros, a dramaticidade apresentada, que com certeza nos fazem sentir aquele desespero e torcer pelos personagens.




“Pinóquio” apresenta muito mais do que a própria história da marionete que queria ser um menino de verdade, mas sua arte foi algo que a equipe de produção de Walt Disney quis superar em relação ao seu projeto anterior “A Branca de Neve e os 7 Anões”. Atualmente, trabalhando com ilustrações de cenários, animação, não tem como não ficar impressionado com os resultados obtidos, naquela época  um tanto quanto rudimentares – lógico que comparando a hoje. A colorização das cenas, como foram registrados o movimento de células para a sensação de profundidade, para que no final, transmitissem visualmente todo o propósito da narrativa.


Ao assistir o disco 2 dos extras, é consideravelmente uma linda aula de animação em todos seus âmbitos, desde como chegaram as idéias dos personagens, as suas personificações ilustradas, as escolhas dos dubladores – e algo que favoreceu muito na definição e adequação da personalidade de cada personagem que seria visto em cena.




O filme também recebeu 2 prêmios da acadêmia nas categorias de “Melhor Trilha Original” e “Melhor Canção” com “When You Wish Upon A Star” (que mais tarde passou a ser o tema oficial dos estúdios Disney). E teve uma versão de jogo de plataforma para Super Nintendo, Mega Drive e GameBoy, em 1996, e mais tarde o personagem apareceu em Kingdom Hearts, também (além de tantos outros personagens nesse crossover da Disney e Square).


“Pinóquio”, é um bonito filme que mesmo assistindo a diversos longas animados japoneses, ou filmes cheios de efeitos especiais, ainda deslumbra os olhos pela sua riqueza particular de um trabalho manual que hoje, infelizmente, é se visto muito pouco, ou não dado seu devido valor. Fico feliz por ter assistido e ainda hoje me divertir, sentir medo e sonhar com essa magia única do mundo Disney.

Até e bom feriado a todos, por aqui será prolongado, pelo menos. 🙂

%d blogueiros gostam disto: