sustentável

Papel Semente

Tive uma palestra alguns dias atrás na faculdade sobre papel artesanal, e no meio de papel de fibra de bananeira, coco, cebola, alho um papel me chamou a atenção: papel semente. Então fui pesquisar!

Papel Semente

O cliente Papel Semente pode usar o papel de acordo com seu interesse de comunicação e após sua utilização plantá-lo, gerando vida ao invés de lixo. Do papel que se planta, podem brotar lindas flores, deliciosas verduras ou poderosas ervas medicinais. Para a Papel Semente, ser uma empresa ecosocial é gerir seu espaço e sua comunicação com responsabilidade social, econômica e ambiental.

Ele pode ser comprado desde o tamanho A1 até o A8, o menorzinho, e tem 3 opções de linha pra quem vai comprar:

Papel Semente
Linha Gourmet – sementes de rúcula, agrião, salsinha e manjericão.
Linha Flores – sementes do cravinho da Índia, da cósmea ou da boca de leão.
Linha Chá – sementes de erva doce ou de camomila.

As sementes demoram até 20 dias pra brotar, depois é só cuidar!
E ai, o que achou dessa idéia super legal? Bem melhor que chegar em casa abrir a carta e jogá-la fora, né?

Papel Semente
Fonte: Papel Semente

O Chique do Furoshike


Eu sei que já falei sobre isso no blog, mas é que achei mais informações super legais pra quem curte, como eu, essa técnica de nós em tecido.

O furoshiki é uma espécie de lenço tradicional japonês que, dobrado, se transforma em bolsas e embalagens. Atualmente, sua utilização tem sido promovida pelo governo japonês como uma opção ecológica a sacolas de plástico.

As variações de pacote, bolsas, embrulhos que se pode fazer é bem grande, e serve pra muita coisa. Uso como bolsa e como “sacola retornável” pra ir ao supermercado. É uma alternativa muito boa pra não utilizar saquinhos plásticos, e como na minha república eles vêm aos montes, não custa economizar, né?

Uma das lojas mais conhecidas no Japão é a Kakefuda, em Kioto, uma lojinha bem, simples, mas MARAVILHOSAMENTE colorida, que vende tecidos lindíssimos pra fazer bolsas. Esse vídeo é gravado por um turista pelo que parece, dentro da loja.

Interessou? Então veja este livro com diagramas, ou então aprenda com os vídeos deste site.

Para fazer as bolsas o ideal é um tecido mais fino, que permita uma fácil amarração e dê um caimento melhor. Mas se você quiser importar, não é caro, esta loja de tecido para furoshiki vende uns bem lindos!