Searching for "castelo de cartas"

Livro: Castelo de Cartas – Dama – Camila Loricchio

Castelo de Cartas - Dama“Beatrice tenta se desvencilhar do destino que foi selado quatro anos antes, fugindo para a Europa. Lá conhece Nate, os gêmeos Bryan e Jack, um garoto que encontram ensaguentado em uma viela. Com seus passos rastreados pelo Conselho, sua fuga parece infrutífera, mas sem saber despertaram o perigoso interesse de alguém que mantém todas as cartas na mão.”

Depois de ler o primeiro livro desta trilogia escrita pela minha amiga Camila eu comecei o segundo e devorei o bichinho mais rápido do que imaginava. O segundo livro tem mais mistérios do que o primeiro, mais personagens cativantes e porque não um climinha de romance no ar. Beatrice está mais velha e está em outro pais, dá pra perceber mais claramente como a personagem evoluiu e como a escrita do livro foi junto com ela. Já estou maluca pra ler o terceiro, mas agora é esperar e torcer pra ser logo.

Ficou com vontade? Você pode comprar os dois primeiros volumes no blog da Camila clicando aqui.

Sinopse do Skoob.

Livro: Castelo de Cartas – Valete – Camila Loricchio

Castelo de Cartas

“Havia fogo por todos os lados. Havia uma garota sonolenta no jardim.” Beatrice não se lembra de nada antes do incêndio que destruiu toda sua casa, mesmo assim, vivendo agora com sua nova família, ela começa a construir seu incerto futuro. Sem saber que aquele passado anterior cobrará seu conhecimento.

Sabe o que é mais legal de ler um livro de uma amiga sua? É poder começar a ler algo que você não sabe o que esperar. E sabe o que é pior? Você fica com receio de não gostar, mas sabe de uma coisa? Este não é o caso aqui. Fazia tempo que eu não lia algo que não tem um filme ou jogo envolvido e foi bacana começar a imaginar os personagens e os lugares do zero. A história vai te levando e quando você menos espera ela te pegou e você quer saber logo o que vai acontecer. O ritmo é bacana, mas eu fiquei perdida em alguns momentos, não vou contar aqui pra não ser spoiler, mas isso é porque comi bola na leitura, fato confirmado com a autora do livro, o que é normal pra mim. Tirando isso, eu já saí correndo pro segundo livro (sim! Já existe o segundo volume!). Acho que quem gosta de livros de fantasia vai gostar de ler esta história levinha, despretensiosa e cheia de mistérios da Beatrice. Não vou contar muito pra que vocês tenham a mesma experiência que eu, justo né?

Ficou com vontade? Você pode comprar os dois primeiros volumes no blog da Camila clicando aqui. Sai por R$ 30,00 os dois, mais o frete.

Sinopse do Skoob.

Evento: Semana Monteiro Lobato 2017 – #SML2017

Semana Monteiro Lobato em Taubaté

Eu, Renata Cundari, Armindo Ferreira, Má Moraes, Thiago Galvão e Marcela Cerqueira numa selfie.

Um convite delicioso

Este ano fui convidada para um evento que já está no meu coração, a Semana Monteiro Lobato, lá em Taubaté, terra do escritor. Organizada pelo Almanaque Urupês, pelo Taubaté Shopping e pela Livraria Leitura, o evento reuniu uma programação maravilhosa entre os dias 19 e 23 de abril.

Vários nomes de peso passaram por lá, como Carina Rissi, Carolina Munhoz, Raphael Draccon, Heloisa Prieto e Bruno Honda, e eu fui convidada, juntamente com outros criadores de conteúdo aqui da região do Vale do Paraíba, para falar sobre produção de conteúdo digital por aqui.

Thiago Galvão, eu, ma Moraes, Marcela Cerqueira e Armindo Ferreira.

Thiago Galvão olhando para mim, que estou falando no microfone, ao lado, Ma Moraes.

A mesa dos boletos

Foi bem legal reencontrar pessoas que sigo aqui do Vale. Eu, Má Moraes, Marcela Cerqueira, Armindo Ferreira e o mestre de cerimônias Thiago Galvão falamos sobre como é complicada a relação entre as marcas e o produtor de conteúdo por aqui, de como mantemos os trabalhos paralelos da nossa vida “na internet” para pagar os boletos que chegam no fim do mês, mudanças de regras nas plataformas, etc.

Ganhamos um kit fofíssimo pela participação, com direito até a pó de pirlimpimpim!

Eu e Draccon no maior papo.

Carolina Munho e eu.

Autógrafos e espaço pra uma fã.

Fora a mesa, aproveitei para ficar na palestra super legal com Carolina Munhoz e Raphael Draccon, escritores brasileiros que eu adoro e sigo faz tempo nas redes sociais. Draccon é meu querido por conta da trilogia de livros Dragões de Éter que eu adorei ler. Infelizmente não tinha livros para autógrafo, mas fiz questão de tirar foto com os dois.

Eu segurando a pelúcia do Jovem Link, personagem do Zelda, e Camila Loricchio.

Ainda encontrei minha amiga e eterna bixete da faculdade, Camila Loricchio, que é escritora e estava com livros dela numa máquina linda que você podia pegar livros. Aliás indico muito a trilogia Castelo de Cartas.

Eu usando um capacete de papelão criado por Bruno Honda, que estava na exposição dele.

Caixas da exposição de Bruno Honda

Leitura e Arte

Pude ainda conferir a exposição do Bruno Honda, criador do famoso Mônica Toy, animação bem simplificada e engraçadinha da Turma da Mônica. O cara manda muito bem e fiquei só alí babando nas artes que ele faz em coisas que provavelmente jogaríamos fora, como desodorantes e caixas de pizza.

Pra completar a felicidade, estava rolando a exposição Donas da Rua, com artes de personagens da Turma da Mônica feitas por artistas que admiro muito. Mas é tanto que deixei isso pra falar em um próximo post e dar a devida atenção. Calma que logo ele chega.

E você, conhecia o evento? É da região? Conta mais se você foi e o que achou =D

Tag: Descobrindo Novos Blogs

buda

Fui indicada por duas queridas, a Lidy e a Bia, para participar desta tag. As duas ilustram e por isso as perguntas são pessoais, mas todas tem relação com a arte de desenhar. As regras são claras: tenho que citá-las (check), responder as perguntas (check), e fazer perguntas para indicar pra alguém responder. Então vamos lá.

Primeiro, as da Lidy:
1. Qual é a sua primeira lembrança relacionada à arte?
Acho que minhas aulas na escola quando a tia pedia pra gente desenhar e pintar. Eu não gostava muito de pintar, mas desenhar era comigo mesmo!

2. Com quantos anos você começou a desenhar?
De acordo com relatos da minha mãe, quando eu rabisquei um lindo arco-íris na parede da sala de casa com giz de cera.

3. Quando descobriu que a arte poderia ser sua profissão?
Na verdade ainda estou tentando descobrir se isso pode ser profissão mesmo. Tenho uma auto-estima baixa e sempre acho que não sirvo pra isso.

4. Qual é o seu material favorito?
Atualmente, aquarela. Incrível o que dá pra fazer com ela e como a gente preenche rápido os espaços, que é algo que me irrita no lápis de cor.

5. Qual é o seu maior desafio artístico?
Acreditar no meu próprio trabalho.

6. Qual é o seu artista favorito?
Admiro muito minha mestra Sabrina Eras. Ela que foi meu start para a aquarela e me ensinou quase tudo que sei hoje. Sou grata e sou fã.

7. Se pudesse escolher uma trilha sonora para sua vida artística, qual seria?
Seriam músicas calmas que me fazem ficar introspectiva e querer desenhar. Se tivesse que escolher uma música hoje seria esta.

8. Qual ilustração sua você considera seu maior orgulho?
Difícil, mas escolheria meu buda.

9. Você já tentou desenhar com a sua mão esquerda (ou direita, para canhotos)? Como ficou?
Nossa, acho que a última vez que fiz isso foi na faculdade em uma aula de desenho, mas não lembro. Provavelmente ficou péssimo.

10. Mostra pra gente uma imagem do seu mais recente trabalho.
O wallpaper da Loma.
descobrindo novos blogs

E as da Bia:
01. Quando foi que você descobriu que tinha algo (a sua arte) a oferecer a alguém?
Ainda estou me descobrindo nessa arte de ilustrar e ainda acho que não ofereço grandes coisas, mas quero mostrar coisas belas e fantásticas.

02. Você já encontrou o seu estilo? Como foi esse processo?
Pra mim ainda não tenho nada definido, mas quem vê meus desenhos diz que sabe que são meus sempre.

03. Como você definiria o seu trabalho?
Eu coloco muito sentimento nos meus trabalhos, não sei se eu posso ser realmente daquelas ilustradoras versáteis que desenham em vários estilos, me enxergo mais como uma artista que expressa os sentimentos nos desenhos que faz.

04. Nos conte sobre o seu processo de inspiração.
Geralmente algum momento da minha vida me inspira a desenhar. Se estou bem ou mal não importa, eu sinto a necessidade de pegar um lápis e desenhar.

05. Nos conte sobre o seu processo de criação.
Eu sento e começo a rabiscar alguma ideia, dalí busco referências fotográficas que servem de auxílio pra fazer algo mais legal. Pode ser pose, pessoa, roupa ou algo que me passe algum sentimento. Junto as referências com a ideia e crio a imagem que imaginei.

06. O que você tem feito para melhorar o seu trabalho?
Tento desenhar com frequência, o que tem sido bem complicado e sei que tenho falhado miseravelmente. Também estudo cores e caligrafia quando consigo. Tenho que entender que sentar e desenhar não é tempo perdido, vai explicar isso pra minha cabeça.

07. É importante a gente saber sobre nossas capacidades e limitações, mas as limitações, até certo ponto, podem nos estagnar. Até onde você se limita? Como você vê essa questão?
Eu tento sair da zona de conforto quando dá, mas eu simplesmente não gosto de desenhar figuras masculinas e sei que isso me prejudica.

08. A comparação com outros artistas é inevitável quando estamos começando a desenhar, mas, depois, ela se torna um meio de nos bloquear. Você concorda com isso, ou tem um outro ponto de vista? Se sim, no conte!
Concordo, mas li um livro do Bobby Chiu, indicado pela Sabrina, que diz que isso não pode ser parâmetro pra ninguém. Você tem que sempre comparar seu trabalho a trabalhos anteriores seus e não dos outros. É complicado, mas como vou comparar meu trabalho com o de um cara que trabalha diariamente com desenhos há mais de 10 anos? Não dá. Temos que nos policiar muito nisso.

09. Alguma vez você já pensou em desistir do que faz? Se sim, por quê?
Diariamente. Acho que não sou boa o suficiente e que nunca vou conseguir alcançar o que quero. Como disse, auto-estima lá embaixo é comigo, apesar disso tento lutar contra isso todos os dias e esse conflito interno fica aqui comigo guardadinho. Cada dia um vence e assim vamos vivendo.

10. O autorretrato é uma forma antiga de expressão e autoafirmação, é uma forma de o artista se colocar no mundo. Faça nos mostre um autorretrato aqui!

Fiz um há algum tempo pra este post, acho que ainda serve.

auto-retrato.

Gostaram? Então quero indicar a Ana (Coruja Pop), a Karina, a Camila (Castelo de Cartas), a Babee, a Thais (Nerdiva), a Carô e a Re (Mulher Vitrola) pra responder as minhas perguntas.

Perguntas: 1. Qual livro você está lendo? | 2. Qual música está tocando em loop no seu radinho? | 3. Um canal do YouTube pra gente seguir (não vale o seu). | 4. Mostra pra gente a foto mais bonita que você já tirou. Por que você considera ela a mais bonita? | 5. Um lugar que você gosta de ir comer. | 6. Conte pra gente a história de um dia que você achou gostoso de viver. | 7. Qual foi sua paixão platônica de adolescente? | 8. Qual sua flor predileta? | 9. Qual seu conto de fadas preferido e por quê? | 10. Qual o último filme que você viu?