marvel

Assistir: Punho de Ferro (2017)

Punho de Ferro – Netflix

Danny fazendo cumprimento do kung fu.

Sinopse

Daniel Rand (Finn Jones) é um bilionário, herdeiro da fortuna das Indústrias Rayne. Por 15 anos, todos acreditaram que ele estava morto, após um acidente de avião no Himalaia que vitimou seus pais, Wendell e Heather Rand. Mas Danny foi salvo e viveu todo esse tempo na cidade mística de K’un-Lun, uma das Sete Capitais do Céu. Lá, Danny aprendeu a canalizar o seu chi e se tornou o Punho de Ferro. De volta a Nova York, ele vai tentar retomar seu posto na empresa, agora sob o comando de seus amigos de infância Joy (Jessica Stroup) e Ward Meachum (Tom Pelphrey). Mas ele precisa convencer a todos que é realmente quem diz ser e combater o Tentáculo, com a ajuda de Colleen Wing (Jessica Henwick).

Quem é?

Colleen de moleton branco.

Confesso que nem sabia da existência deste personagem da Marvel, muita gente reclamou da série pra mim e estava com toda a convicção de que não iria assistir, até falarem que o personagem principal lutava kung fu. O noivo foi o primeiro a querer ver tudo e tava aí o incentivo que eu precisava pra resolver dar uma chance para esta história.

O personagem de Danny Rand foi criado por Roy Thomas e Gil Kane e surgiu pela primeira vez em um quadrinho no ano de 1974. Lutador de artes marciais e possuidor de uma força mística que se chama Iron Fist (Punho de Ferro), que foca seu chi (tikon nele!) e lhe dá uma força muito grande nas mãos, ele estrelou o quadrinho Power Man and Iron Fist no qual fazia parceria com Luke Cage na equipe de super-heróis Heróis de Aluguel.

Duas cenas de Danny e Collen, uma ela está deitada no chão e ele está preocupado com ela, na outra eles fazem movimentos de taichi

O que achei?

Já vou começar dizendo que, das séries do universo Marvel na Netflix, esta pra mim é a mais fraca. Primeiro que Finn Jones não me encantou com seu kung fu nem com sua atuação, muitos movimentos repetitivos, muita falta de expressão, algumas cenas meio forçadas, talvez a edição possa não ter ajudado muito, mas ai não sei se é isso pois já gostei bastante das cenas com Jessica Henwick que mandou bem no papel de Collen. Mas as cenas de porrada mesmo, aquelas que provavelmente foram dublês, são bem boas.

Danny sumiu quando criança e foi criado por monges que ensinaram a arte do kung fu, porém ao voltar para onde a família vivia ele parece que continua uma criança grande. Apesar de atitudes corajosas e de toda a coisa de seguir o destino de proteger K’un-Lun, ainda dá pra ver várias coisas infantis no que ele faz, talvez por conta do trauma e da situação de rever amigos antigos, essas coisas tragam algo a sua memória.

Em alguns episódios vemos mesmo que o acidente deixou ele traumatizado e percebemos que ele ainda está decidindo entre ser o antigo Danny ou o Punho de Ferro, pois ele até repete sem parar suas missões, mas não vemos nas ações dele essa convicção, que descobrimos o porque alguns episódios para frente.

No meio da história ainda temos a participação de Claire, que pelo que já foi colocado vai ser a ponte de ligação entre nossos heróis todos (Luke, Jéssica e Matt). Ela tem grande importância e pra mim a melhor arma de mão (se você assistiu, sabe qual estou falando). Legal que com o passar das temporadas e das participações dela, vemos a evolução do personagem e no que ela está se tornando.

Vamos aos pontos que eu não gostei: o fato da pessoa sumir por 15 anos e voltar sabendo mexer em computadores, celulares, manjando tudo de uma vida que ele nunca viu, nem passou perto. Já é um super administrador e hacker. Esses monges eram bons mesmo, porque até dirigir ele consegue.

Outra, se o cara foi treinado por monges desde criança, dedicando-se 24h por dia para isso, o que explica ele apanhar de qualquer “zé segurança” que aparece na frente dele? Ele tinha que ser quase um Demolidor gente, o que na verdade não é.

Ao longo da história temos algumas viagens dos personagens, mas que são tão rápidas que parece teletransporte. Achei que essa passagem de tempo poderia ser melhorada, provavelmente coisa de edição e roteiro que poderiam ser melhores.

No fim das contas, Punho de Ferro não é uma série ruim, mas com o ritmo um pouco mais lento ela exige um pouco mais de paciência pra se assistir. E você, assistiu Punho de Ferro? O que achou? Conta aí nos comentários!

Assistir: Jessica Jones – 1ª Temporada (2015)

jessica_jones_2

Criação de Brian Michael Bendis e Michael Gaydos, a personagem de Jessica Jones surgiu nos quadrinhos em 2001 na série Marvel Alias que teve 28 edições. Nesta HQ ela se torna uma investigadora particular depois de se aposentar como heroína. Algumas diferenças existem ainda do quadrinho para a série do Netflix, porém tanto na série quanto nos quadrinhos, os super poderes que ela apresenta surgiram depois de um acidente de carro, mas ainda saberemos mais sobre isso na segunda temporada (será?).

Nesta primeira temporada descobrimos quem é Jessica (Krysten Ritter), quais os poderes que ela tem e até um pouco do seu passado, mostrando uma relação extremamente abusiva que deixou traumas permanentes no psicológico dela. O que me fez gostar da série foi a mistura entre ação e investigação, afinal, como uma investigadora muito boa no que faz, Jones faz o melhor estilo “Sherlock” dos personagens da Marvel. Fora que o vilão, Kill Grave (interpretado maravilhosamente por David Tennant) é daqueles que você só pensa “como ela vai se livrar deste cara?”, já que ele tem o poder de mandar qualquer pessoa fazer qualquer coisa, e elas obedecem como em um transe hipnótico.

jessica_jones_1Jessica dos quadrinhos, quem viu essa roupa na série?

Além das “tretas” ainda acompanhamos os dramas pessoais da personagem com sua amiga Patsy (Rachael Taylor), que também tem um passado bem conturbado com a mãe, e o romance com Luke Cage (Mike Colter). Como um easter egg ainda temos a participação de Claire Temple (Rosario Dawson), que faz uma enfermeira na série Demolidor .

A série é muito boa e terminamos ela muito rápido aqui em casa, mais alguém devorou esta série? O que vocês acharam?

Filme: X-Men: Dias de um Futuro Esquecido (2014)

Rating: ★★★★☆ “No futuro, os mutantes são caçados impiedosamente pelos Sentinelas, gigantescos robôs criados por Bolívar Trask (Peter Dinklage). Os poucos sobreviventes precisam viver escondidos, caso contrário serão também mortos. Entre eles estão o professor Charles Xavier (Patrick Stewart), Magneto (Ian McKellen), Tempestade (Halle Berry), Kitty Pryde (Ellen Page) e Wolverine (Hugh Jackman), que buscam um meio de evitar que os mutantes sejam aniquilados. O meio encontrado é enviar a consciência de Wolverine em uma viagem no tempo, rumo aos anos 1970. Lá ela ocupa o corpo do Wolverine da época, que procura os ainda jovens Xavier (James McAvoy) e Magneto (Michael Fassbender) para que, juntos, impeçam que este futuro trágico para os mutantes se torne realidade.”

Meus heróis prediletos e amados estão de volta em um novo filme, desta vez dirigidos novamente por Bryan Singer e tenho que confessar, ficou MUITO BOM! Apesar de ter poucas cenas de luta, o que tem incomodado algumas pessoas, as que vemos aqui são boas demais. A história explicou algumas coisas e resolveu outras, o ritmo do filme é muito bom e no final você só sabe que queria mais. Hugh Jackman está, Ó, maravilhoso. Adorei ver o Wolverine com cara de lenhador, fumando charutos e mostrando o bumbum ao mesmo tempo não só irritadinho, mas tentando se controlar. A mistura de passado e futuro funcionou bastante e saí satisfeita do cinema. Na verdade, a cena extra pós-créditos só deixa tudo mais legal. Trilha sonora? Bacana! Não me empolguei muuuito com ela, mas já estou escutando.

Hulk vs. (2009)

Final de semana quando tenho aula da Pós é sempre um tumulto, mas estamos aqui, com indicação em dobro para os visitantes do blog, e para Chelli que é fã de Marvel. Vamos comentar sobre aventura em dobro Hulk vs. Wolverine/Thor (Hulk vs.).


Hulk vs. Wolverine


Lançado em 2009, os média-metragens lançados diretamente em vídeo, são a 6ª co-produção da Marvel e Lionsgate. Primeiramente, vamos comentar sobre “Hulk vs. Wolverine”. Nessa aventura, acompanhamos a tragetória de Logan, que fôra chamado para resolver um incidente de uma criatura que alcançou o Canadá, e pretendem dete-lo antes que alcance alguma outra cidade. Assim, começa uma caçada ao gigante esmeralda.
(mais…)