oriental

Assistir: Playful Kiss (2010)

playfull_kiss

Pra quem não sabe, o Netflix liberou alguns doramas (novelinhas orientais) na sua grade e eu, boa viciada em coisas orientais, saí correndo pra conferir. Além de “Você é Linda” (You’re Beautiful) e “Meninos Antes de Flores” (Boys Before Flowers), títulos que já conferi e já era apaixonada, descobri o fim da minha vida: Playful Kiss.

Este é uma comédia romântica estrelada por Jung So-min e Kim Hyun-joong que foi exibida em 2010 na Coréia do Sul. A história foi baseada no mangá japonês Itazura na Kiss, escrito por Kaoru Tada. Apesar de ser coreana, a série fez mais sucesso em outros países e até uma edição especial foi feita para o Youtube após o final da série.

playfull_kiss_1

Oh Ha-ni não é uma menina muito inteligente e nem esforçada, mas é muito determinada. Ela tem uma paixão platônica por Baek Seung-jo, um garoto muito inteligente, porem muito frio e distante das pessoas. Um dia ela resolve se declarar pra ele por meio de uma carta, e é aí que tudo começa.

Eu simplesmente fui pega de um jeito que não podia mais parar de assistir a série. Com seus 16 episódios de uma hora de duração, além de me fazer rir um bocado a série me divertiu, me fez chorar, e eu fiquei fã. Vale uma menção aos looks da personagem principal que me fizeram pirar na frente da TV: muitas sobreposições e cores. Além de sempre ter o cabelo de um jeito diferente e muito legal. Várias inspirações!

playfull_kiss_2

Quem viu? Quem quer ver? Doramas são viciantes: cuidado!

Filmes Orientais

Eu já cansei de dizer que sou fissurada em cultura oriental e uma das coisas que eu também adoro são os filmes que vem de lá, então aí vão as indicações que eu levei em consideração filmes mais conhecidos pelo pessoal, mais pra frente faço um de filmes não conhecidos.

O Tigre e o Dragão (2000)Rating: ★★★★★“A história de duas mulheres, ambas exímias lutadoras, cujos destinos se tocam em meio Dinastia Ching. Uma tenta se ver livre do constrangimento imposto pela sociedade local, mesmo que isso a obrigue a deixar uma vida aristocrática por outra de crimes e paixão. A outra, em sua cruzada de honra e justiça, apenas descobre as consequências do amor tarde demais. Os destinos de ambas as conduzirão uma violenta e surpreendente jornada, que irá forçá-las a fazer uma escolha que poderá mudar suas vidas.”
Os efeitos especiais são de matar e as cenas de luta são ótimas. O que mais me agrada nos filmes assim são as lutas bem gravadas, com uma fotografia maravilhosa e coisas que só o cinema proporciona, umas tomadas de voos, que são viajadas sim, mas dão um toque de lenda ao filme.

Herói(2002)Rating: ★★★★★ “Na China ancestral, a nação divide-se em sete reinos. Qin (Daoming Chen), o soberano da província do norte, sofre constantes ameaças e tentativas de assassinato. O que mais o preocupa são três assassinos de elite, contratados por seus adversários políticos. Um dia um dos magistrados de seu reino entra no palácio carregando as armas dos assassinos, afirmando ter derrotado os três inimigos em combate após de ter passado mais de uma década estudando a técnica da espada.”

Este me surpreendeu na fotografia. A cada história contada o cenário é de uma cor: vermelho, verde, marrom, branco… achei a coisa mais linda! E as cenas de luta também são de tirar fôlego. Algumas horas você pode achar o filme meio parado, mas não tira a beleza da obra.

O Clã das Adagas Voadoras (2004)Rating: ★★★★★ “No ano de 859 a China passa por terríveis conflitos. A dinastia Tang, antes próspera, está decadente. Corrupto, o governo é incapaz de lutar contra os grupos rebeldes que se insurgem. O mais poderoso e prestigiado deles é o Clã das Adagas Voadoras. Leo (Andy Lau) e Jin (Takeshi Kaneshiro), dois soldados do exército oficial, recebem a missão de capturar o misterioso líder das Adagas Voadoras e para tanto elaboram um plano: Jin se disfarça como um combatente solitário, ganha a confiança da bela revolucionária cega Mei (Zhang Ziyi) e, assim, infiltra-se no grupo. Mas a dupla não contava com a paixão que Mei despertaria nos dois.”

Deste filme sou suspeita de falar, sou viciada nele. A trilha sonora é maravilhosa, os efeitos são demais, surtei no making off, a fotografia, as cores, tudo lindo demais! E a história de amor é fofa, não como uma comédia romântica ou um drama, não sei explicar, é diferente e muito bonita. O final é meio maçante, mas mesmo assim, perfeito.

Adeus, Minha Concubina(1993)Rating: ★★☆☆☆ “Na China de 1977 dois atores da Ópera de Pequim caminham por um estádio vazio enquando recordam como se conheceram e iniciaram suas carreiras, em 1925. Nesta época, na Academia Toda Sorte e Felicidade, os pequenos Douzi e Shitou se conhecem e ficam amigos, sendo que mais tarde integram juntos a ópera Adeus, Minha Concubina.”

Esse eu só vou deixar aqui pra ver se alguém assiste, hehe. É que achei o filme forte e parei de assistir na metade, estava cansada de tanto sofrimento do personagem principal, que logo nos 20 primeiros minutos tem um dedo decepado por ter polidactilia, ou seja, 6 dedos em uma das mãos, porque atores da Ópera de Pequim deviam ter as mãos perfeitas.