documentário

Os últimos cinco filmes que assisti #3

Opinião dos últimos cinco filmes que assisti, rápidinhas, curtas e diretas. Hoje temos “Os 8 Odiados”, “O Grande Gatsby”, “Deadpool, “Living on One Dollar” e “Perdido em Marte”.

cinco filmes

Os 8 Odiados (2016)

[rating:3/5]
Durante uma nevasca, o carrasco John Ruth (Kurt Russell) está transportando uma prisioneira, a famosa Daisy Domergue (Jennifer Jason Leigh), que ele espera trocar por grande quantia de dinheiro. No caminho, os viajantes aceitam transportar o caçador de recompensas Marquis Warren (Samuel L. Jackson), que está de olho em outro tesouro, e o xerife Chris Mannix (Walton Goggins), prestes a ser empossado em sua cidade. Como as condições climáticas pioram, eles buscam abrigo no Armazém da Minnie, onde quatro outros desconhecidos estão abrigados. Aos poucos, os oito viajantes no local começam a descobrir os segredos sangrentos uns dos outros, levando a um inevitável confronto entre eles.

Se você está procurando algo com muito sangue, achou. Aliás, nem precisava dizer isso né? Tarantino é sinônimo de muito tiro, miolos explodindo e piadas ácidas. Gosto do diretor, mas para mim este filme não teve uma razão de existir, sendo apenas violência gratuita e aquele climão de “quem matou Odete Roitman”. É um filme com tomadas bonitas e diálogos longos, mas só.

O Grande Gatsby (2013)

[rating:3/5]
Nick Carraway (Tobey Maguire) tinha um grande fascínio por seu vizinho, o misterioso Jay Gatsby (Leonardo DiCaprio). Após ser convidado pelo milionário para uma festa incrível, o relacionamento de ambos torna-se uma forte amizade. Quando Nick descobre que seu amigo tem uma antiga paixão por sua prima Daisy Buchanan (Carey Mulligan), ele resolve reaproximar os dois, esquecendo o fato dela ser casada com seu velho amigo dos tempos de faculdade, o também endinheirado Tom Buchanan (Joel Edgerton). Agora, o conflito está armado e as consequências serão trágicas.

Estava tentando ver este filme há tempos, muita gente adorando e Leonardo DiCaprio pra fazer a felicidade do meu lado adolescente, porém esperava muito mais do filme e ele me desapontou. Apesar dos cenários terem me surpreendido e ele ter toda uma pegada maluca bem parecida com Moulin Rouge (Baz Luhrmann é diretor dos dois), trilha sonora fora dos padrões da época que está sendo representada e tudo mais, achei a história meio fraca e a personagem de Caray Milligan irritante demais. Arte para os olhos, mas nada de impressionante no roteiro.

Deadpool (2016)

[rating:5/5]
Ex-militar e mercenário, Wade Wilson (Ryan Reynolds) é diagnosticado com câncer em estado terminal, porém encontra uma possibilidade de cura em uma sinistra experiência científica. Recuperado, com poderes e um incomum senso de humor, ele torna-se Deadpool e busca vingança contra o homem que destruiu sua vida.

Eu não conhecia muito o personagem, mas foi uma grata descoberta! Acho que fazia tempo que não ria tanto no cinema. Tem tiro, porrada, bomba e risadas demais. Espero que este filme sirva para deixarem Wolverine um filme que tenha mais a ver com o personagem e Hugh Jackman possa fazer uma despedida digna do meu personagem preferido.

filmes_3_2

Living on One Dollar (2013)

[rating:5/5]
Documentário que conta a história de quatro amigos, que após estudarem Economia na Califórnia, decidem viver com um dólar por dia na Guatemala para poder entender, da melhor forma possível, como a vida na pobreza funciona.

Fui assistir este documentário sem grandes pretensões e acabei chorando. Um povo com uma realidade tão diferente da nossa, tão difícil, custosa e sem possibilidades, ver como eles sobrevivem e como levam suas vidas é algo que te faz parar e pensar na sua vida de modo geral. Indico demais.

Perdido em Marte (2013)

[rating:5/5]
O astronauta Mark Watney (Matt Damon) é enviado a uma missão em Marte. Após uma severa tempestade ele é dado como morto, abandonado pelos colegas e acorda sozinho no misterioso planeta com escassos suprimentos, sem saber como reencontrar os companheiros ou retornar à Terra.

Achei que o filme seria mais um “Gravidade”, com um tom mais sério, mas ele tem uma pegada bem interessante, músicas, alívios cômicos e Matt Damon mandando bem. Achei diferente do que já vimos de filmes de espaço até hoje e muito bem feito. Só fiquei curiosa em saber se aquilo tudo seria possível, mas se você tem esta curiosidade também, clica aqui e assiste o Nerdologia.

E vocês, quais desses já viram e gostaram? Minha lista está enorme e preciso logo contar mais aqui.

Muito Além do Peso

Muito Além do Peso

Pela primeira vez na história da raça humana, crianças apresentam sintomas de doenças de adultos. Problemas de coração, respiração, depressão e diabetes tipo 2. Todos têm em sua base a obesidade.
O documentário discute por que 33% das crianças brasileiras pesam mais do que deviam. As respostas envolvem a indústria, o governo, os pais, as escolas e a publicidade. Com histórias reais e alarmantes, o filme promove uma discussão sobre a obesidade infantil no Brasil e no mundo.

Depois que vi no “Agora é Tarde” alguns trechos deste documentário brasileiro eu já fiquei interessada em assistir, então vem a Bruna Vieira e coloca no Facebook o link com o documentário todinho. Eu tive que assistir.

O documentário foi dirigido por Estela Renner e é de fazer pensar e refletir em muitas coisas. Crianças cada vez brincando menos e cada vez ficando mais na frente do computador e da TV. Eu fiquei na frente da Tv, eu comi bobeiras, mas em compensação corria pra cima e pra baixo brincando o dia todo, no colégio, em casa, na casa dos primos e das avós.

Ele também chama atenção para o modo como comemos e alimentamos as crianças. Somos alimentados e continuamos com falta de vitaminas, proteínas, sempre recorrendo a alimentos prontos, fáceis, mas que contém pouca coisa boa para nossos corpos, mesmo que digam o contrário. Achei comovente o depoimento de crianças que pediram para as mães que queriam emagrecer. Crianças não são burras, acho que tem gente que esquece isso e a consciência delas pode nos surpreender nas coisas mais inesperadas, como por exemplo neste caso. Além de falar de saúde, “Muito Além do Peso” pega pesado com marcas de bebida e fast-food e conta com especialistas em várias áreas. Interessantíssimo, mesmo pra quem não tem filho.

Mais informações e link pra assistir o documentário aqui.

Sonho Tcheco

Sonho Tcheco– [rating:5/5]“O consumismo alienado e poder de manipulação da mídia são os temas centrais deste documentário manipulador. Em cinco anos, 125 hipermercados foram construídos na República Tcheca e a população do antigo país socialista apaixonou-se pelo consumo. Uma mudança drástica para um povo que há poucos anos dormia em filas para comprar produtos de primeira necessidade. Em tom crítico, o filme lança a campanha de um novo e enorme supermercado fictício que promete os melhores produtos e preços para uma vida melhor.”

Incrível como esse filme faz você parar pra pensar em mil coisas. Em como a propaganda tem um ENORME poder sobre as pessoas, em como ela molda algumas formas de pensar e como aquelas pessoas do filme foram modificadas pelo simples ato de serem decepcionadas. Achei o máximo como tem gente que ainda é otimista no mundo e como outras, mesmo sem perceber, tiveram suas opiniões modificadas. Élegal ver a proporção que esse filme produzido por dois estudantes de cinema mexeu com a cabeça das pessoas da República Tcheca. Um ótimo filme pra quem faz publicidade ou simplesmente pra quem ache legal assistir filmes que fazem pensar.

%d blogueiros gostam disto: