natureza

Parque Ribeirão Vermelho | Passeio em São José dos Campos

Conheça o Parque Ribeirão Vermelho em São José dos Campos.

Marido e eu no Parque Ribeirão vermelho

Já contei aqui no blog várias vezes que eu e marido adoramos explorar a cidade e vira e mexe estamos andando por algum canto pra descobrir algum lugar. Aí que há um tempo vi nos Stories de pessoas que conheço em São José dos Campos um parque bem diferente que eu não reconhecia. Deu o que fazer, mas descobri que se tratava do Parque Ribeirão Vermelho que fica na região do Urbanova.

Este bairro é meio longe de casa, mas em um dia de tédio resolvemos encontrá-lo. Jogamos no app de mapas e chegamos sem problemas.

Parquinho do Pq. Ribeirão Vermelho

Sobre o parque

O Parque Ribeirão Vermelho tem uma área de aproximadamente 250 mil metros quadrados e foi inaugurado em fevereiro de 2017, novinho né? Lá da pra jogar tênis, basquete, fazer caminhadas, andar de patins, skate e bicicleta (muita gente andando lá dentro com aquelas de locação, sabe?). Além disso, foi o único parque que vimos aparelhos de exercícios adaptados para cadeirantes.

Quiosques

O parque ainda tem alguns quiosques (piqueniques!) e parquinho para crianças. Para deixar ainda mais bacana, ele ainda tem “piscinas verticais”, que são nada mais que fontes que ficam com água para cima e para baixo para refrescar o pessoal em dias de calor. Achei super divertido! Em algumas fotos da internet da pra ver que a criançada grande e pequena se diverte muito!

O dia que fomos estava gelado, porém lindo! Sol bem gostoso e céu azul e adoramos conhecer mais esse lugarzinho de Sanja. Para completar o passeio vimos um tatuzinho cavando buraco para comer bichinhos, muito fofinho!

Quadras de tênis

Onde fica?
Avenida Maria de Lourdes Friggi, Urbanova

Horário
Segunda a sexta-feira, das 7h às 22h
Sábados, domingos e feriados, das 7h às 18h

Fonte – Finais de semana, das 10h às 17h

Turismo Pela Escócia: Arthur’s Seat | Ediburgo

Arthur’s Seat: Fazendo trilha em Edimburgo

Arthur's Seat visto de cima

Logo quando cheguei em Edimburgo, a ideia era aproveitar algum dia de céu meio limpo – o que é bem difícil por lá – para fazermos uma trilhazinha. Se você me segue por aqui há algum tempo sabe que a gente é bem fã de trilhas e por isso não podia perder a oportunidade de ver Edimburgo de cima.

Vista do castelo de Edimburdo do Arthur's SeatCastelo de Edimburgo visto do Arthur’s Seat.

Sobre o Arthur’s Seat

Arthur’s Seat é um pico famoso da cidade de Edimburgo por ser facilmente avistado de vários pontos da cidade. Ele tem origem de elevação vulcânica, tem 251 metros de altura e fica um pouco mais de um quilômetro de distância do Castelo de Edimburgo. Ele também faz parte do parque do Palácio de Hollyrood, que é administrado pelo Historic Scotland.

O nome, Assento de Arthur, faz referência ao trono do Rei Arthur, sim aquele da Távola Redonda.

Cheguei no topo!Subindo!

Castelo de EdimburgoVista do Castelo de Edimburgo.

O que achei?

A subida é bem tranquila, trilha bem marcada e bem cheia e gente subindo. Tem gente subindo sozinha, gente acompanhada, de grupo, correndo, com cachorro, algo bem natural e popular na cidade. Demos sorte do dia estar bem limpo para os padrões de lá – nem por isso menos frio – e conseguimos aproveitar bastante.

Lá de cima é possível avistar muitos pontos turísticos da cidade como o Castelo de Edimburgo, Calton Hill, Balmoral Hotel, Palácio de Hollyhood (residência oficial da Monarquia Britânica) e até o mar ao fundo.

Na descida é possível passar pelas ruínas da St Antony’s Chapel.

Balmoral HotelBalmoral Hotel

Calton HillCalton Hill

Topo do Arthur's Seat

Como visitar?

Fomos andando do centro de Edimburgo até o topo do pico e voltamos. Você chega lá seguindo a Royal Mile até o final, passado pelo Hollyrood Palace de onde saem as trilhas para o Arthur’s Seat. Você pode subir por vários lados, todos com vistas lindas de tudo ao redor.
Quanto custa? O passeio é gratuito
Tempo de passeio: Pode separar uma manhã toda, ou uma tarde toda para subir com calma, tirar muitas fotos e curtir a vista, mas a subida demora 50 minutos.

Turismo em Edimburgo: Jardim Botânico Real | Escócia

Viagem pela Escócia: Jardim Botânico Real em Edimburgo

turismo em edimburgo

Quando o noivo decidiu por Edimburgo como cidade pra fazer o intercâmbio rápido que ele ia fazer, eu logo dei um jeito de ir me encontrar com ele. Foi tudo sem esperar, eu ia usar a pouca economia que eu tinha feito, mas sabia que tinha que conhecer este novo lugar. Saí de Paris, onde estava com meu irmão e fui de avião pra lá. Eu e o noivo ficamos em uma Guest House – isso tudo vou contar em outro post – e o primeiro passeio que ele me levou pra fazer foi o Royal Bothanic Gardens (Jardim Botânico Real).

Sobre o Jardim Botânico Real

Surgiu em 1670 como um lugar para cultivo de plantas medicinais. É agora um renomado centro de ciência de plantas, horticultura e educação. Existem quatro destes parques espalhados e eles estão em Edinburgo, Benmore, Dawyck e Logan, e possuem uma quantidade riquíssima de plantas.

O que achei?

Eu fui sem esperar em todos os passeios que fiz na Escócia. O noivo ficou dois meses lá e tinha a missão de me impressionar, mas depois que se chega em Edimburgo, tudo que você faz é impressionante.

O jardim é bem grande e tem várias áreas temáticas: tem um jardim meio japonês, uma fonte, lago, flores de vários jeitos, inclusive suculentas que eu fiquei apaixonadíssima! Pra mim, conhecer lugares deste jeito abre minha cabeça para novas faunas e floras, o que vejo que pode me enriquecer muito como profissional das artes. Imagino que em temporadas de flores, como verão e primavera, o parque fique bem mais deslumbrante, e no inverno com a neve e os enfeites de natal seja de tirar o fôlego.

Uma das coisas que mais achei legal foi uma parte do parque dedicada a Rainha Elizabeth e que tem uma casa com o interior todo feito em conchas e pinhas. Coisinha linda e chuchu de se ver.

Como visitar?

Entrada: Grátis. Apenas algumas exibições cobram ingresso.
Horário de visitação: Varia e acordo com a estação do ano e condições climáticas, então vale olhar diretamente no site deles para saber melhor.
Como chegar? Fomos a pé mesmo da Princess Street.
Tempo de Passeio: Vai do grau de entusiasmo por plantas. O lugar é bem grande e ficamos umas duas horas por lá.

Passeio: Snorkeling Ilha das Couves – Ubatuba / SP

snorkeling_ubatuba_1Vista do nosso quarto.

Já fazem quase dois anos que meu irmão mora em terras francesas e este ano ele e a namorada dele passaram 15 dias por aqui pra rever familiares e curtir um pouquinho. Neste tempo corrido, eu e o noivo levamos eles para passear pelo litoral norte de São Paulo, onde encontramos a oportunidade de passeios curtos e rápidos, já que o noivo estava trabalhando normalmente. Pra ajudar a gente a fazer algo legal e diferente do simples “ir à praia”, resolvemos fazer os passeios do pessoal da EcovaleTour, uma empresa de turismo ecológico aqui do Vale do Paraíba.

Onde ficamos

Ficamos em uma pousada bem gostosinha na praia de Itamambuca, o Suítes Alto Itamambuca, que reservamos pelo Booking.com e foi ótimo! A Bia foi super simpática e os quartos eram agradáveis, nada de luxo, mas o necessário pra gente ficar confortável e descansar de noite.

snorkeling_ubatuba_4Praia de Picinguaba.

O passeio

Encontramos o pessoal da Ecovale no sábado de manhã na praia de Picinguaba, de onde sairíamos de barco para a Ilha das Couves. O passeio sai de São José dos Campos, mas queríamos ficar por lá de um dia para o outro para fazer a Trilha da Praia de Fora no dia seguinte. Aqui o único ponto negativo do passeio, pois esperamos por uma hora na praia para o pessoal chegar de São José. Naquele fim de semana as estradas estavam lotadas (demoramos 5 horas daqui de casa até a pousada, trajeto que demoraria umas duas horas normalmente) e por isso eles demoraram pra chegar.

Apesar dos pesares, fomos para a Ilha de barquinho e ficamos lá até umas 15h, quando disseram que estava prevista uma chuva e era melhor retornarmos. O passeio foi bem bacana, a praia é bem legal, pena que estava cheia DEMAIS! Tinha gente com caixinhas tocando funk, o que tirou um pouco o brilho, mas nada que atrapalhasse muito.

snorkeling_ubatuba_5Ilha das Couves ficando cheia.

Sobre snorkeling

Praticar snorkeling é muito bacana, já tinha feito uma vez em Ilha Grande, e lá foi mais legal ainda por ser em uma parte mais profunda. Vimos peixes escondidos na areia, cavalos marinhos e até peguei um ouriço na mão. Foi bem divertido!

snorkeling_ubatuba_3

snorkeling_ubatuba_2

snorkeling_ubatuba_6

O passeio foi uma delícia e saiu por R$150 reais por pessoa, incluso o valor do barco, e do aluguel das roupas para o snorkeling, óculos, pés de pato e colete. Vocês já fizeram esse tipo de passeio? Onde foi? Como foi? Conte nos comentários!

Quer saber de mais passeios da EcovaleTur?
Siga eles no Facebook ou entre no site.

%d blogueiros gostam disto: