outubro_rosa
Quando eu era pequena na minha escola tinha um pequeno palco, onde, me lembro como se fosse hoje, a mãe da minha amiga estava para receber uma homenagem. Ela estava lá, no dia das mães depois de passar por um tratamento de câncer de mama. Os cabelos estavam crescendo e ela recebeu um buquê de flores.

Muitos anos depois minha mãe foi internada com trombose e em uma das visitas eu conheci a moça que estava com ela no quarto. Câncer nos ossos. Pelo que me lembro, a doença se espalhou pelo corpo pela demora de diagnóstico de um câncer de mama. O médico falava que ela era muito nova e se recusava a dar a mamografia. Ela não tinha nem 30 anos.

Algum tempo atrás eu parei e pensei: “caramba, eu tenho 28 anos”. Não, não é besteira. A gente vai ficando mais velho e parece que a cabeça demora pra acompanhar, isso já me foi relatado por mãe e avó e pelo visto acontece com todo mundo. Acontece que a frase do Homem-Aranha vai ficando verdadeira, pois com grandes poderes vem grandes responsabilidades. Cresci, tenho minha casa, meu trabalho, minha vida e as responsabilidades estão sendo jogadas na minha cara a todo momento, mas uma coisa eu não tinha reparado, minha saúde faz parte disso.

Cresci, tenho minha casa, meu trabalho, minha vida e as responsabilidades estão sendo jogadas na minha cara a todo momento, mas uma coisa eu não tinha reparado, minha saúde faz parte disso.

Todo ano eu via o Outubro Rosa como uma campanha para “mulheres mais velhas”, afinal, eu tinha 13 anos, depois 18, depois 23… mas aí cheguei nos 28, idade que muitas mulheres descobrem este tipo de doença, e ainda não me identificava com as campanhas, foi quando a constatação da idade deu aquele click e eu entendi que eu tenho sim que me conhecer.

Na verdade a gente sempre tem que entender nosso corpo, mas eu comecei a me preocupar mais depois que parei de tomar o anticoncepcional (assunto para outro post), comecei a perceber mais o que acontece comigo e como isso é importante. Nunca tinha me tocado que eu poderia sempre fazer o auto-exame, que é tão fácil e importante pra prevenção do câncer de mama, algo tão simples e que eu achava que “não estava na idade”.

Como eu devem haver outras mulheres por ai (MU.LHER. Porque deixei de ser menina faz tempo) que não se enxergam com esses olhos, então quero convidar vocês pra ir comigo e embarcar neste mundo de gente adulta com responsabilidades e muita saúde. Faça sempre o auto-exame.