Jogos

Posso não ser uma gamer, mas jogar é algo que faço desde criança, não importa se no celular eu no PS3.

Jogo: 2 Cars

jogo_2_cars

Eu sou uma pequena viciada em jogos. Quando criança adorava meu vídeo-game, mas hoje em dia infelizmente não consigo achar muito tempo pra jogar e acabo fazendo isso mais no iPad e no celular, por isso resolvi trazer uma dica de jogo que meu irmão me apresentou e que entrou na minha lista de “favoritos para jogar até perder a hora”.

“2 CARS” é um jogo super simples no qual você tem que controlar dois carrinhos, mas o que pega é que você tem que fazer isso AO MESMO TEMPO. No começo eu achei que meu cérebro ia entrar em curto e não passava dos dez primeiros obstáculos, mas em uma semana já fiz progresso e fiz meus 49 pontos. Pra jogar é o seguinte:

jogo_2_cars_2

jogo_2_cars_3

É só baixar e começar! Já conheciam o jogo? Tem recordes? O que acharam?

Baixe essa gracinha na Apple Store ou na Google Play pra Android.
Imagens da página do aplicativa traduzidas para o português.

App: Nemo’s Reef

Nemo's Reef

Como uma boa criança que sou, eu sempre tenho joguinhos fofos no meu celular/iPad e é incrível a quantidade de coisa legal que tem por ai. Depois de procurar alguns joguinhos diferentes eu achei um muito fofo que se chama Nemo’s Reef, traduzindo “Recife do Nemo”. Sim, Nemo, aquele peixinho palhaço do filme da Disney que é uma gracinha, fui jogar e me deparei com um vício que é cuidar de um recife virtual.
(mais…)

Diablo III: Wrath (2012)

Semana fervendo no país, greve nas instituições federais de ensino coincidindo com o lançamento do game Diablo III… Bom, teorias da conspiração a parte, e não cabe o mérito da discussão sobre a situação acadêmica – nesse momento – o assunto aqui é mais uma animação que foi realizada para divulgação de uma jogo digital, hoje no blog: “Diablo III: Wrath”.

A narrativa nos apresenta o duelo entre anjos e demônios, onde deixam de ter aquela aparecia de seres belos com asas de plumas, para serem praticamente paladinos voadores. São apresentados alguns dos principais anjos dos primórdios do confronto entre a luz e as trevas, até enfrentarem o próprio Diablo.

A dinâmica do curta, e esse ritmo de prequel, é um dos fatores que fazem você entrar no clima da batalha e querer saber as consequências após a conclusão da batalha principal.



A parceria entre a empresa do jogo Blizzard e o estúdio Titmouse Inc. (“Avatar – A Lenda de Aang” e “G.I. Joe: Resolute”), com a direção do sul coreano Peter Chung, que já trabalhou em “Rugrats – Os Anjinhos” (nossa… que contraste para as outras produções), “Transformers – O Filme”, “Æon Flux”, na série animada original das Tartarugas Ninja, entre outras produções animadas seriadas, mostra esse resultado que acabou empolgado toda a equipe, que mesmo em tempos de tantos efeitos especiais, é bacana ver no Making Of, diversos desenhos rabiscados, e animatic ilustrados – mesmo que alguns diretamente no meio digital.



Não é de hoje que comentamos sobre produções animadas que foram lançadas paralelamente com o intuíto de promover algum game, que muitas vezes acabam sendo muito bacanas, como visto em “KOF: Another Day” ou “(Super) Street Fighter 4”. No caso, Diablo III: Wrath me lembrou – e muito – “O Inferno de Dante – Uma Aventura Épica” que comentamos em outra ocasião, sejam por seus traços, por sua paleta de cores, ou mesmo sua temática. Creio que essa proposta possa ser bastante desafiadora, a quem se propõe a produzir por questões de como lidar com essa adaptação da narrativa, uma vez que no game você que conduz o decorrer da história, enquanto numa animação o expectador torna-se quase que um cúmplice dos acontecimentos.


Enfim, não sou fã do game e por isso estou fora dessa vibe toda que está acontecendo… No momento, quando surge algum momento de entretenimento minhas horas são voltadas aos jogos “Street Fighter x Tekken” e “Rayman: Origins”, haha!

Para quem estiver em Curitiba, semana que vem, estarei apresentando a palestra de Animações Brasileiras e ministrando a Oficina de Stop-Motion, no Algures 7 – A Semana Acadêmica de Design da UTFPR, que acontecerá mesmo com a greve dos professores.

De resto, bom final de semana para todos!
Ateh o/

“Como está seu Kerning?”

Kerning é um processo de adicionar ou remover espaço entre pares de caracteres, ou seja, mexe-se no espaçamento existente apenas entre uma ou outra letra, não em tudo.

Kerning Game

Mas você tem noção de como trabalhar esse espaçamento? Isso é o que um jogo propõe: testar suas habilidades de kerning e ver se você é realmente bom em espaçamento de letras! O jogo é bem simples e tudo que você tem que fazer é posicionar as letras onde você acha que elas devem ficar e clicar em “compare“. O jogo vai calcular uma nota de 0/100 e você tem 10 tipos diferentes de fontes, depois disso ele gera um score pra você com sua nota final. Divertido, né? Achei útil e fiquei jogando e jogando… bem legal como dependendo da fonte é mais difícil de posicionar as letras no lugar correto.Enjoy!

Do blog da Computer Arts