Ilustração

Evento: FLIM – Festa Litero Musical 2017 | São José dos Campos

Festa Litero Musical 2017

Identidade visual da Flim

A Flim

Com o objetivo de se tornar um festival de qualidade no circuito alternativo, falando sobre música, educação, linguagens e artes de maneira geral, a FLIM acontece em São José dos Campos, estado de São Paulo e tem eventos, oficinas, shows e feiras gratuitas para quem quiser aproveitar.

No ano de 2017 o evento contou com mais de 50 atrações em três dias e teve a presença de convidados ilustres como Laerte, Adriana Couto, Chico Cesar e até show da banda As Bahia e a Cozinha Mineira. Além de toda a programação maravilhosa, o festival acontece no Parque Vicentina Aranha, um lugar que está entre os meus favoritos aqui da cidade.

Lousa da Letras e Lousas
Vera brilhando na sinalização improvisada. | Foto por Danilo Ferrara

Feira Livre Grafia

Pela primeira vez a organização do evento resolveu criar uma feira de artes gráficas para acontecer em paralelo com as atrações. Eu logo vi o edital e me inscrevi como ilustradora. Seria lindo mostrar meu trabalho para mais pessoas em um evento e em um lugar tão bacana. Felizmente fui selecionada e pude montar minha barraquinha – chamada carinhosamente de favelinha – para vender originais, prints, adesivos e roupinhas da Alpaka por lá, tudo com meus desenhos.

Vera e as coisas da Letras e Lousas
Minha queridíssima amiga Vera e as coisas lindas que ela faz no Letras e Lousas | Foto por Danilo Ferrara


Eu e minha favelinha. | Foto por Danilo Ferrara


Foto por Danilo Ferrara

Como foi?

Sobre a FLIM em si eu não posso falar muito, mas só ouvi elogios. É que onde eu estava sempre estava lotado de pessoas pra atender e dar atenção, o que foi simplesmente maravilhoso. Uma troca de energias deliciosa que eu nunca tinha experimentado. Tanta gente se encantando com tudo e querendo levar minhas artes que eu fiquei emocionada. Pra mim foi uma das melhores feiras que já participei.

Além disso pude conhecer pessoas muito bacanas que fazem trabalhos especiais como o da Helen do Aleatória é a Mãe, que lançou um livro por lá e já virou uma querida.

Eu e a Vera, minha amiga linda, suamos, endoidamos e mudamos várias vezes de lugar juntas. Foi apoio mútuo e sem ela tudo teria ficado mais difícil. Não daria pra fazer o post sem agradecer toda a ajuda que ela me deu. O trabalho que ela tem feito de quadro negro tem sido maravilhoso e cada dia a coisinha fica melhor! Acompanhem esta maravilhosa!

Eu e Helen
Eu e a Helen


Foto por Danilo Ferrara


Foto por Danilo Ferrara

Apesar de termos sofrido um pouco com a localização da feira, pois estava difícil do pessoal encontrar a gente, a galera do evento deixou a gente sair pro jardim e tudo foi resolvido. Eles foram super prestativos e ajudaram onde precisávamos. Espero que logo surjam novas feiras assim por aqui pra eu poder ir, porque foi sucesso!

Curso: Fundamentos do Desenho | Thomas Fluharty | Schoolism

Fundamentos do Desenho – Drawing Fundamentals

thomas fluharty
Desenho feito por Thomas Fluharty

Sinopse do curso

“Todo grande artista começa com os fundamentos. Neste curso, o ilustrador premiado, Thomas Fluharty, vai treinar você em habilidades fundamentais utilizadas para desenhar. Você aprenderá a ver seus objetos, efetivamente usar tons, perspectiva, composição e muito mais. Então seja você é um jovem artista apenas começando sua jornada artística, ou um artista mais velho que nunca foi formalmente treinado em fundamentos, dividindo com você a vasta experiência dele, Thomas vai ajudar o desenho a ficar mais simples.

Este curso consiste em cinco palestras em vídeo apresentadas em seis semanas.” Sinopse do próprio Schoolism.

O que achei do curso

Eu fiz várias aulas de desenho na faculdade, lá tive desenho de observação, plástica e aprendi muito do básico. Depois revi muita coisa no curso de desenho que fiz aqui em São José dos Campos, lá na Kinoene, mas mesmo assim resolvi começar o Schoolism pelo básico. Nunca é demais relembrar da base pra seguir para o topo, não é?

Eu gostei muito das explicações de Thomas, apesar de em alguns momentos achar muito maçante quando ele começava a mostrar exemplos. Eu aguentei firme desenhando enquanto ele falava, consegui conhecer mais artistas maravilhosos, mas acho que estas partes poderiam ter sido mais rápidas (alô ansiedade!).

Achei os exercícios ótimos, mas talvez para uma pessoa que saiba zero de desenho as coisas saiam mais rápidas do que o desejável. Para alguém que começa sem saber, pular de observação para valores é algo bem complexo, mas talvez se as lições forem vistas e feitas com bastante prática e no tempo estipulado – 6 semanas – a coisa fique mais interessante.

Ele realmente passa por tópicos importantes pra se entender e criar desenhos bons, pela primeira vez acho que consegui fazer uma boa composição nos exercícios que ele passou, pois compor uma cena cheia de elementos de uma maneira agradável é realmente difícil.

Abaixo o conteúdo de cada lição traduzidos direto do Schoolism – escritos pelo próprio Fluharty – e alguns exercícios que fiz:

Lições e Exercícios

Girafa sentada feita em lápis

Desenho de um sapo em lápisExercícios da primeira lição.

Lição 1 – O Poder de Ver
Diferenças entre ver o olhar. Qualquer um pode olhar um objeto, mas demora mais para entender como realmente VER. Ver é sobre conhecer, pensar e fazer perguntas. Eu vou falar sobre como OLHAR uma coisa e VER formas simplificadas.

Lição 2 – O Poder dos Valores
Vou falar sobre valores e tons. Quando nós usamos luz e sombra em nossas imagens, nós lhes damos poder, criamos drama e comunicamos. Eu mostrarei como grandes mestres efetivamente usam valores e juntos faremos uma escala de valores.

Leão deitado sobre um escudo feito em lápis

Estátua de anjo feita em lápisExercícios da segunda lição: Anjo e leão em lápis.

Lição 3 – O Poder da Perspectiva
Eu começo esta lição discutindo perspectiva e linha do horizonte. Irei mostrar para você como elipses têm relação com a linha do horizonte e introduzi-lo a linhas de grid. Eu mostrarei como objetos são posicionados no grid e demonstrarei o poder que ele tem em um simples e rápido sketch.

Composição com cachorro olhando para um vaso de flores que está em frente a uma janela.Composição feita para lição 4.

Lição 4 – O Poder da Composição
Falarei sobre o que é uma boa composição. Na essência, boa composição significa colocar as coisas em uma imagem de forma balanceada e uma maneira agradável, dando poder para a imagem, fazendo-a ser atraente para quem vê. Discutiremos a regra dos terços e relacionaremos isso com a lição 3.

Lição 5 – O Poder do Gestual (e outras coisas legais)
Vou falar sobre um aspecto importante na hora de contar histórias: gestual. Vou mostrar bons exemplos de gestual e explicar o que os fazem dinâmicos e expressivos, e outras coisas legais como carreira de ilustrador, vou mostrar uma demo de como eu desenho vários rostos e dicas de como construir isto.

Quer fazer o curso?

Saiba mais aqui.

Você é Foda

Caso você se esqueça, você é foda!

Once Upon a Time

Esta semana que passou eu tive que resolver alguns problemas aqui no blog, resolvi links que não existem mais e várias imagens que eu hospedava no Photobucket ficaram quebradas e tive que baixar todas, uma a uma, pra poder arrumar. Estou fazendo isso aos poucos, pois são mais de mil imagens em posts diversos e vai levar um tempo, mas saibam que estou arrumando. Acontece que com isso eu tive o prazer de reler alguns posts mais antigos e rever meus desenhos antigos.

Quem acompanha o blog desde meus tempos de adolescente ou desde a época da faculdade, deve se lembrar de um projeto que se chamava Caderninho de Quinta. Ele funcionava assim: toda quinta-feira eu deveria postar um desenho feito por mim, assim eu me obrigava a desenhar pelo menos uma vez por semana. Comecei com isso em 2009 e levei até 2014 e vou contar pra vocês, esta experiência me trouxe muitas recordações lindas, além de perceber como mudei de opinião em várias coisas, mas o principal mesmo foi ver minha evolução no desenho.

First Things First

Nos primeiros que vi eu já falei: “GZUZ! Como eu tinha coragem e postar isso?”, e a cada nova descoberta, uma exclamação. Na época eu achava eles bem ruizinhos já (aliás, achar trabalho próprio ruim é minha especialidade, já contei?), mas hoje eu vejo como eram bem fracos.

No começo eles eram feitos no meu caderno da faculdade no meio das aulas ou no meu caderninho que ganhei na época e ia comigo pra todo lugar. Eu não estudava anatomia nem nada, era desenhar por desenhar. Depois comprei uma mesa gráfica e comecei a me arriscar em alguns desenhos digitais – arriscar mesmo porque vix! – e até algumas pinturas. Os últimos desenhos do projeto já tinham mais exercícios do curso de desenho que fiz aqui em São José dos Campos que comecei logo quando vim pra cá, mas nem por isso eram melhores dos que eu consigo fazer hoje.

Eu comecei a estudar mais seriamente desenho e aquarela depois do workshop da Sabrina Eras em 2013 – sim, ela mesma – foi um momento de catarse pra mim, onde descobri que dava pra viver de ilustração de alguma maneira, conheci pessoas que gostavam disso assim como eu e me senti animada pra fazer melhor algo que eu já amava fazer.

Nem tudo são flores

Acontece que nem sempre eu consigo me manter bem o suficiente para me manter focada nos estudos. Este ano comecei muito bem fazendo vários cursos do Schoolism , me dedicando pelo menos 2/3 horas diárias para os desenhos, pelo menos 22 dias por mês, mas algo acontece e minha energia vai caindo, o habit tracker começa a ser esquecido e quando vejo me perdi de novo. Isso acontece em várias coisas na minha vida, mas o desenho é algo que sempre volto. SEMPRE. Por isso continuo insistindo e pelo visto tá dando certo.

Até Pokemons Evoluem

Depois de rever tanta coisa mais antiga, trabalhos de quase 10 anos atrás eu pude ter uma visão REAL da minha evolução. Já falei por diversas vezes aqui do livro Perfect Bait do Bobby Chiu no qual ele fala sobre você não se comparar com mais ninguém, apenas com você. É algo complicado, a todo momento a gente está se julgando, mas depois de rever meus desenhos antigos, senti que precisava disso e fiz um antes e depois: escolhi dois desenhos mais antigos e refiz eles com o meu traço e conhecimento de hoje, e vejam só como a coisa está diferente:


Post antigo.


Post antigo.

Ainda vejo muito onde melhorar, mas o movimento, a pose, a composição a noção de corpo melhorou de um tanto que eu fiquei muito feliz com o resultado. Deu pra ver como estou aprimorando dia a dia minhas habilidades e como continuar insistindo no desenho está me fazendo melhorar mesmo.

Na faculdade eu comprei umas aquarelas da Pentel porque queria começar a pintar, mas não tinha informação de nada e esta foi minha primeira vez que resolvi aprontar com a tinta, em 2010:

Minha primeira aquarela, se é que se pode chamar disso, em 2010

Eu não acho que eu deveria ser presa pela “polícia das artes”, a coisa está terrivelmente macabra, mas se não fosse este começo eu nunca teria chegado onde estou hoje, que pode não ser o maior patamar do mundo, mas cada degrau aqui tem que ter sua importância. Depois do curso da Sá em 2013 eu me arriscava mais com materiais e papéis corretos e veja a evolução pro ano de 2014:

Aquarela de pássaro feria em 2014

Você É Foda!

Como diriam algumas pessoas: “me perdoem o “francês”, mas vira e mexe a gente se esquece de quanto a gente sonha com algo, de quanto a gente estuda e investe em algumas coisas, esse recado é pra mim e pra todo mundo que lê este post e que pode se sentir meio na bad de vez em quando: VOCÊ É FODA.

Por mais que as vezes a coisa não corra como queremos, que a gente ache que nunca vai conseguir, a gente é foda por continuar, por insistir e por acreditar. A gente as vezes apoia tanta gente e esquece de se apoiar, então fica aqui meu recado pra gente ser menos mal com a gente mesmo.

Curso de Aquarela On-line | Sabrina Eras

Quando fiz meu primeiro workshop com a Sabrina, lá em 2013, foram dois dias de imersão num mundo que eu não sabia nada, mas que eu estava apaixonada por descobrir: a aquarela. Como foram apenas dois dias, não tivemos muito como aprofundar, mas já valeu pra me ensinar o começo do jeito certo.

Depois de algum tempo fiz aulas particulares com a Sá, foi quando aprendi mais um monte de coisas que trago comigo até hoje e me sinto segura de responder quando algumas pessoas me perguntam sobre esta técnica, que de todas as outras de pintura acho a mais fácil, já que outras tintas demandam telas, têm cheiros mais fortes e pedem espaços maiores. Para mim a aquarela é feita sob medida.

Eu confesso que não consegui praticar como gostaria/deveria e dei uma enferrujada, aí veio a Sabrina e criou um curso on-line, todo dividido em módulos, para pessoas que querem começar a aprender sobre aquarela. E quem refez? EU, e é sobre este curso bacana que venho hoje falar pra vocês.

Curso de aquarela - exercícios básicosExercícios básicos.

Sobre o Curso de Aquarela

No começo a Sabrina ensina o básico sobre as tintas, pigmentos e papéis, coisas bem importantes e que influenciam DEMAIS no trabalho final. Depois passa para exercícios práticos para quem nunca usou a tinta, ou usou pouco, se acostumar com o pincel e com as técnicas que podem ser utilizadas. Aqui um adendo maravilhoso pra aula de nuvens que eu simplesmente apaixonei e não consegui parar de fazer. Sou dessas.

Curso de aquarela - fazendo nuvens
Nuvens lindas.

Curso de aquarela - coresInteração entre as cores.

Ela também passa exercícios para entender as tintas que temos no nosso estojo, como elas se comportam, se são opacas, se são mais transparentes, assim sabemos como trabalhar melhor cada uma delas.

Curso de aquarela - exercício da rosa - valoresEstudo de Valores

Acima uma foto do meu exercício de valores. Eles são uma das coisas mais importantes em pintura, ilustração, desenho, seja lá o que formos colocar no papel. O contraste certo no lugar certo faz toda a diferença na composição.

Curso de aquarela - círculo cromático

Acima um exercício de cores, para entender a combinação entre elas e como se misturam. Na faculdade eu já tinha feito vários e vários círculos cromáticos, – oi Titi, oi Deise, amo vocês! – mas acho que nunca é demais refazer, ainda mais quando a gente descobre que tem diferença nos pigmentos.

Curso de aquarela - rosa coloridaRosa amarela, exercício final do curso.

O curso seguiu quase os mesmos moldes do que eu já tinha aprendido nas aulas particulares anteriormente, mas adicionou algumas coisas para mim que foram bem úteis e acho que podem fazer muita diferença em trabalhos futuros. Bem legal como a gente sempre aprende algo, mesmo com a mesma pessoa dando as aulas. Indicadíssimo pra quem quer começar a pintar e não sabe como fazer, pois vários detalhes fazem toda a diferença.

Como se inscrever

Para entrar no curso da Sabrina é super mega simples. É só acessar ao site dela, onde estão todas as explicações sobre o primeiro módulo do curso, os materiais necessários e tudo que você vai aprender. Aí é só se inscrever e começar a assistir as aulas.

O valor do curso é de R$ 370,00 e pode ser dividido no cartão de crédito. Super acessível pra quem quer começar com o pé direito!