Vida Real

Alô, alô, planeta Terra chamando! Este é o diário de bordo da blogueira que vos escreve.

Pensamentos

Algum dia desses percebi que eu julgo muito as pessoas. Pode nem ser muito, mas pra mim é, já que não devemos julgar ninguém. Porém tem pessoas que não são julgadas, são conhecidas. Tem gente que a gente conhece que tem atitudes más, maneiras ruins e a partir daí não julgamos, sabemos o que a pessoa é.
Às vezes pensamos:”como uma pessoa assim tem amigos”? Simples, não existe só uma pessoa ruim no mundo e elas podem se encontrar, não podem? Assim temos um grupo de pessoas que não são boas. Pessoas que não são boas são pessoas que, pra mim, têm inveja dos outros, passam por cima de tudo e todos pra conseguirem o que querem, não jogam limpo em certas situações.
Mas o que importam elas pra mim? Nada, pois sei que a vida ensina, cedo ou às vezes tarde demais, mas ensina. Eu me importo em fazer meu melhor, sem passar por cima de ninguém, e de nenhum dos valores que eu tenho (porque valor é uma coisa bem relativa), tento pensar sempre positivo, pois como diz minha amiga-irmã-colega-parceira de rep Thay “o positivo atrái o positivo”.
E vou vivendo POSITIVAMENTE, sem me preocupar com os outros (não egocentricamente falando), sendo eu mesma, com as mesmas besteiras, piadinhas, risadas, porque me considero uma pessoa bem humorada.

Wall-e e FÉRIAS!

Esse fim de semana assisti um desenho mais que super mega fofo: “Wall-e”. Incrível como a Pixar, com pouquíssimas falas, cria um desenho tão maravilhoso. Achei também muito crítico!!! Muita coisa lembrei do “Brave New World” (de Aldous Huxley, 1931), como pessoas totalmente “domesticadas”, usando a cor que falam que devem usar, só que no filme elas não são drogadas, e são ENORMES de gordas de tão preguiçosas. Achei muito bom mesmo!

Outra coisa: ESTOU DE FÉRIAS DA FACULDADE! Não aguentava mais ver os professores, as mesmas pessoas e o mesmo lugar todo dia. Só falta ir pra minha cidade, e a felicidade está completa. Com direito a show do Diogo Portugal dia 13!

Designer

Vida de Desenhista Industrial não é mole.

Estamos fazendo um mancebo, vulgo cabideiro, para a aula da Teoria do Objeto e Semiótica, e ele tem que ser temático. Nosso tema: Rubix, aquele quadradinho que quase ninguém consegue colocar os 6 lados da mesma cor. O que são horinhas debaixo de pó de madeira, lixando vergalhão, soldando, entortando, pintando e envernizando? Claro que não sozinha, mas dá trabalho, viu? No dia da madeira passei malzão de alergia, eu esqueci e fiquei lá, lixando e lixando, cheguei em casa e já era, uma bela de uma crise alégica, com direito a inalação e tudo.

Também fazemos enfeites natalinos sustentáveis com caixinha de leite. E essa é minha “Embalagem Toy Art de Papai Noel”, que tal?

DiF 2008


Todo ano a turma do Segundo ano de Desenho Industrial promove um defile de moda com base em um tema dado pelo professor, o DIF, Desenho Industrial Fashion. Este ano o tema será Contrastes. O contraste escolhido pelo meu trio é “Cinema: o Velho e o Novo”, contrastanto não estilos de filmes, mas em como a imagem chega ao público. Escolhemos Charles Chapling, para retratar a época do cinema mudo e preto e branco, e para o cinema atual escolhemos um filme nem tão atual assim, que é “Laranja Mecânica”, pois o filme foi gravado em 71, porém retratando como seria a Inglaterra em 95. A roupa está pronta, a modelo nem tanto, e os preparativos a mil por hora. Aguardem as fotos!

%d blogueiros gostam disto: