ação

Filme: X-Men: Dias de um Futuro Esquecido (2014)

[rating:4/5] “No futuro, os mutantes são caçados impiedosamente pelos Sentinelas, gigantescos robôs criados por Bolívar Trask (Peter Dinklage). Os poucos sobreviventes precisam viver escondidos, caso contrário serão também mortos. Entre eles estão o professor Charles Xavier (Patrick Stewart), Magneto (Ian McKellen), Tempestade (Halle Berry), Kitty Pryde (Ellen Page) e Wolverine (Hugh Jackman), que buscam um meio de evitar que os mutantes sejam aniquilados. O meio encontrado é enviar a consciência de Wolverine em uma viagem no tempo, rumo aos anos 1970. Lá ela ocupa o corpo do Wolverine da época, que procura os ainda jovens Xavier (James McAvoy) e Magneto (Michael Fassbender) para que, juntos, impeçam que este futuro trágico para os mutantes se torne realidade.”

Meus heróis prediletos e amados estão de volta em um novo filme, desta vez dirigidos novamente por Bryan Singer e tenho que confessar, ficou MUITO BOM! Apesar de ter poucas cenas de luta, o que tem incomodado algumas pessoas, as que vemos aqui são boas demais. A história explicou algumas coisas e resolveu outras, o ritmo do filme é muito bom e no final você só sabe que queria mais. Hugh Jackman está, Ó, maravilhoso. Adorei ver o Wolverine com cara de lenhador, fumando charutos e mostrando o bumbum ao mesmo tempo não só irritadinho, mas tentando se controlar. A mistura de passado e futuro funcionou bastante e saí satisfeita do cinema. Na verdade, a cena extra pós-créditos só deixa tudo mais legal. Trilha sonora? Bacana! Não me empolguei muuuito com ela, mas já estou escutando.

Filme: Elysium (2013)

[rating:2/5] “Em 2159, o mundo é dividido entre dois grupos: o primeiro, riquíssimo, mora na estação espacial Elysium, enquanto o segundo, pobre, vive na Terra, repleta de pessoas e em grande decadência. Por um lado, a secretária do governo Rhodes (Jodie Foster) faz de tudo para preservar o estilo de vida luxuoso de Elysium, por outro, um pobre cidadão da Terra (Matt Damon) tenta um plano ousado para trazer de volta a igualdade entre as pessoas.”

Filme que estava na minha lista de “quero ver” há um bom tempo e finalmente consegui ver este fim de semana, mas sinceramente? Até que foi legal ver Wagner Moura e Alice Braga, rostos conhecidos, no meio de um filme de Hollywood, mas Wagner grita demais! “Ah! Mas é o personagem!”, sei lá, me incomodou demais o fato dele só fazer isso. Mandou bem? Mandou! Alice foi bem? FOI! Mas olha, o filme é bem fraco, a razão motivadora de Matt Damon é mais volúvel que água e tudo não passou de um filme futurista, bizarro e de sessão da tarde. Mas, a crítica social é boa, convenhamos.

Sinopse do Adoro Cinema.

Assistir: Capitão América 2 – O Soldado Invernal (2014)

 [rating:5/5] “Dois anos após os acontecimentos em Nova York (Os Vingadores – The Avengers), Steve Rogers (Chris Evans) continua seu dedicado trabalho com a agência S.H.I.E.L.D. e também segue tentando se acostumar com o fato de que foi descongelado e acordou décadas depois de seu tempo. Em parceria com Natasha Romanoff (Scarlett Johansson), também conhecida como Viúva Negra, ele é obrigado a enfrentar um poderoso e misterioso inimigo chamado Soldado Invernal, que visita Washington e abala o dia a dia da S.H.I.E.L.D., ainda liderada por Nick Fury (Samuel L. Jackson).”

Não tive coragem de assistir Thor 2, mas em compensação estava morrendo de vontade de ver Capitão América. E posso dizer, UAU! Cenas de luta corpo a corpo muito boas, com o escudo se tornando personagem principal em várias delas. Capitão América versus Soldado Invernal foi simplesmente demais! Aquela maluquisse com faca e tudo me deixou sem ar. Além de ter ótimas lutas, a história é boa e não desaponta. Acho que não fui só eu que achei bom, pois no fim da sessão dois rapazes levantaram pra bater palmas.

Se você ainda não viu, fique esperto para duas cenas extras. Uma ao fim dos primeiros créditos e outra só depois das letrinhas miúdas.

Assistir: Dragão, a História de Bruce Lee (1993)

[rating:2/5] “O filme é baseado na obra escrita por Linda Lee Cadwell, viúva de Bruce Lee. Mostra a biografia do grande lutador de artes marciais que conseguiu popularizar sua modalidade no cinema e se transformou num mito ao morrer de um edema cerebral, em 1973, aos 33 anos.”

Eu já tinha visto esse filme passando pelo Netflix e sempre quis assistir o bendito, então este final de semana foi o dia escolhido! Apesar da boa sinopse e o nome ser atraente, o filme é de 1993, outro tempo, outros filmes e fiquei um pouquinho desapontada com o filme por ele ser apresentado de uma forma meio “galhofada”, fazendo graça de algumas coisas estranhas, colocando lutas em lugares malucos e expressões bem exageradas no ator que interpretou Bruce Lee, o que me lembrou muito os doramas (séries japonesas/coreanas) de comédia que já assisti. Com tudo isso, não consegui entender o que foi real da vida de Lee e o que foi “pra cinema ver”. Apesar disso, fi interessante conhecer mais sobre a vida de uma personalidade que sempre achei bacana.

Sinopse de Filmes de Cinema

%d blogueiros gostam disto: