Leituras

Livro- “Introdução a História do Design”

Como já postei por aqui, esse ano é meu ano do TCC, terror na vida de muuuuita gente. Bem, por causa disso estou lendo mais livros sobre o assunto do que eu lia, e um dos primeiros desse ano foi o Introdução a História do Design de Rafael Cardoso Denis, e posso dizer que gostei bastante do livro. Ele conta de forma geral de onde vem o design e como ele foi evoluindo, não só na área de produtos, mas também na área de visual, algumas citações sobre moda e publicidade. O que achei bem confuso é que ele vai pra 1960, volta pra 1920 e vai pra 60 de novo… fiquei bem confusa com as datas, já que ele não segue uma linearidade exata. Tive que ficar la pensando onde ele estava, se voltou se estava pra frente, mas tirando essa confusão o livro no geral é bom. Concordo com algumas idéias dele e acho que vale bem a pena pra quem está começando a fazer o curso, dar uma lida nesse livro. A leitura é fácil e ele é rapidinho de se ler!

TCCendo em fotos

Não sei se muita gente que passa por aqui sabe, mas estou no último ano da faculdade de Desenho Industrial, ou seja: TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) à vista! É um ano de acabar de queimar a maioria dos meus neurônios. E quem diria que TCC pode ser sim tema de muitos blogs, já li muita gente reclamando, aliviada quando terminou. Hoje o Seu Carteiro chegou aqui já com mo primeiro livro que comprei, achei que ele era pequeno, mas foi tirar da caixa e deparar com uma bíblia.

Chegou também a agenda lindíssima da Pucca que ganhei nun sorteio do Twitter da @IGForoni.

Preciso ler e escrever ao mesmo tempo, ou eu caio no sono.

Inveja Boa(Risquè) + Splash (Impala)

Blusinhas pras minhas chaves. Já que não fico com a agenda, pego as blusinhas, néam?

Agatha Christie – Força Feminina

Agatha Christie aliou uma imaginação brilhante à sua grande habilidade como narradora, para conquistar gerações de público para suas histórias de mistério e suspense. Seus livros já venderam mais de 2 bilhões de exemplares, era conhecida como “Rainha do Crime”.

Nascida Agatha May Clarissa Miller, ela se casou em 1914, com o Coronel Archibald Christie, um aviador da Força Aérea britânica. Com ele, teve sua única filha, Rosalind. Durante a Primeira Guerra, Agatha trabalhou como farmacêutica, o que lhe proporcionou, segundo consta, grandes conhecimentos sobre poções e veneno, que seriam mais tarde empregados em suas obras.

Deu-se em 1920 a publicação o seu livro de estréia, “O Misterioso Caso de Styles”, protagonizado pelo detetive belga Hercule Poirot, que se tornaria um dos mais famosos personagens de toda a história da literatura. Poirot seria protagonista de mais 33 romances e dezenas de contos.

Em 1926, Christie desapareceu por onze dias, fato que causou comoção na imprensa e toda sorte de especulações. Agatha foi encontrada num hotel e até hoje não se sabe ao certo o motivo do desaparecimento: supõe-se que ela estivesse deprimida por descobrir um caso adúltero do marido. Nesse ano, ela escreveu uma de suas obras-primas “O Assassinato de Roger Ackroyd”.

Dois anos mais tarde, Agatha Christie divorciou-se de seu primeiro marido. Em 1930, publicou o primeiro romance com a sagaz personagem Miss Marple, “O Assassinato na Casa do Pastor”. Marple, uma simpática velhinha que se arvora a detetive e é uma espécie de alter-ego da autora, foi protagonista de doze romances de Agatha Christie.

Ainda em 1930 Agatha casou-se pela segunda vez com um arqueólogo que havia conhecido numa viagem à Mesopotâmia. Com ele a autora realizou uma série de expedições arqueológicas, que lhe renderam inspiração para novas histórias, como “Morte no Nilo”.

Em 1934, foi lançado o célebre romance “Assassinato no Expresso do Oriente”, depois transformado num filme de grande sucesso. Na década de 1930, a abundante produção literária de Agatha Christie se consolidou junto ao público, transformando a autora num perene “best-seller”. Christie escreveu mais de vinte títulos de ficção, entre eles o famoso “O Caso dos Dez Negrinhos”.

Em 1952, estreou em Londres sua peça “A Ratoeira” – a peça que ficou mais tempo em cartaz na história do teatro. Numa carreira de mais de meio século, Agatha Christie escreveu 79 romances e livros de contos, além de doze peças de teatro. Além das peças, contos e romances de mistério, Agatha publicou seis romances românticos, com o pseudônimo de Mary Westmacott.

A escritora recebeu a mais alta condecoração do Reino Unido em 1971, tornando-se “Dame Agatha Christie”.

Nunca, nunquinha eu li um livro dela, mas acho que é umas das escritoras mais fortes da literatura de romances policiais. Muita gente conhece, como eu, e nunca leu. Preciso ler um livro dela logo.

Uol Educação

Redes sociais diferentes

Três coisas que eu adoro e que me fazem ficar longe da TV aberta: livros, filmes e séries. Mas não tem quem não goste de um bom filme debaixo das cobertas em um dia de chuva, uma leitura ao pôr do sol em uma rede ou uma série de tirar o fôlego no lugar da novela. Duvida? Então você pode arrumar amigos interessados nessas mesmas coisas que você gosta, utilizando de redes sociais que te conectam por meio de gostos em comum.

Já há algum tempo eu havia postado sobre o Skoob (ambigrama de bookS), um site sobre livros, onde você marca os livros que quer ler, que já leu, os que já tem e os que quer ganhar. Além disso é possível fazer uma resenha sobre o livro o que é bem interessante já que muitas vezes que fui ler um livro recorri ao Skoob pra ver o que o pessoal falava sobre ele. Eu já tenho 82 livros lidos and UP!

Mas se você acha que sua vida é mais um filme do que um livro de 500 páginas, que tal entrar no Filmow? Lá a gente pode fazer as mesmas coisas do Skoob, mas com filmes. Aí marca-se os que já viu, os que quer ver, os que nem quer ver, os favoritos, quantas vezes já assistiu… tudo pra cinéfilo nenhum colocar defeito! E o melhor é que a interface é prática, fácil de usar e rapidinho você já está cheio de filmes na sua lista. Como vocês podem notar no meu perfil, em um dia já adicionei mais de 650 filmes vistos, e olha que eu fiz hoje minha conta…

Mas se você, além de um bom filme, não larga as séries… tem um site que é pra você: Orangotag. Nele você marca, não só as séries, mas os episódios que você já viu. Pode comentar sobre eles, descobrir a ordem de episódios e ler sinopses. Eu não tenho muitas, mas ainda vou lembrar de tudo que já assisti!

Mas o mais divertido dessas redes sociais é que em todas elas é mostrado o grau de compatibilidade que você e a outra pessoa tem, ou seja, os gostos batem ou não? Assim você pode, ou descobrir coisas novas com quem tem o gosto pouco parecido ou descobrir amigos que curtem o que você curte.
Essas redes são bem velhinhas, levando em consideração o tempo que as coisas levam pra se espalhar pela rede de computadores, mas por incrível que pareça eu não conhecia as duas últimas. Adora só me falta achar um site que eu possa dividir meus gostos de doramas!

%d blogueiros gostam disto: