musical

Os Miseráveis (2013)


Rating: ★★★★★“Adaptação de musical da Broadway, que por sua vez foi inspirado em clássica obra do escritor Victor Hugo. A história se passa em plena Revolução Francesa do século XIX. Jean Valjean (Hugh Jackman) rouba um pão para alimentar a irmã mais nova e acaba sendo preso por isso. Solto tempos depois, ele tentará recomeçar sua vida e se redimir. Ao mesmo tempo em que tenta fugir da perseguição do inspetor Javert (Russell Crowe).”
(mais…)

Burlesque + Vestida Para Casar

Burlesque – Rating: ★★★☆☆“Ali (Christina Aguilera) é uma jovem de uma cidade do interior, com uma bela voz, que escapa da vida dura e de um futuro incerto e vai a Los Angeles, para concretizar os seus sonhos. Por acaso, ela chega a um teatro majestoso, porém em péssimo estado de conservação, The Burlesque Lounge, onde está sendo exibido um fantástico musical. Ali é contratada como garçonete por Tess (Cher), dona e administradora do teatro.

Os fantásticos figurinos de Burlesque e a coreografia ousada conquistam Ali, que se promete que, um dia, subirá ao palco do teatro. Logo, Ali fica amiga de uma dançarina (Julianne Hough), provoca o ciúme de uma dançarina desequilibrada (Kristen Bell) e conquista o amor de Jack (Cam Gigandet), que trabalha como barman e músico. Com a ajuda de um esperto cenógrafo (Stanley Tucci) e o apresentador transformista (Alan Cumming), Ali consegue sair do bar e subir ao palco. Sua voz espetacular ajudar a recuperar a antiga glória do The Burlesque Lounge, porém somente depois que um empresário carismático (Eric Dane) chega com uma proposta tentadora”

Filme gostozinho de lembrar sessão da tarde. Me lembrou muito “Show Bar”, as músicas foram bem legais, a Cher tá mais esticada do que nunca, “Xtina” também nem pareceu ela e achei que mandou muito bem no filme. Ela mudava de cara a cada apresentação. Foi um bom filme pra curtir um sábado com chuvinha e pipoca com o namorado.

Vestida Para CasarRating: ★★★☆☆“O filme é centrado em Jane, uma mulher idealista, romântica e completamente altruísta. Uma acompanhante nupcial permanente cujo próprio final feliz nunca está à vista. Porém, quando sua irmã mais nova, Tess, rouba o coração do patrão de Jane – por quem ela está secretamente apaixonada -, ela começa a reexaminar seu estilo de vida “sempre dama de honra”. Jane sempre foi boa em tomar conta dos outros, mas não tanto em cuidar de si mesma. Toda a sua vida dedicou-se a fazer as pessoas felizes e como prova tem um armário repleto de 27 vestidos de dama de honra. Em uma noite memorável, Jane consegue fazer o percurso de ida-e-volta entre duas festas de casamento, uma em Manhattan e outra no Brooklyn, façanha testemunhada por Kevin, um repórter de jornal que percebe que uma história sobre essa viciada em casamentos é seu passaporte para sair da coluna de furos nupciais do jornal.”

Já havia assistido esse filme, mas não comentei aqui e como ví de novo no sábado na TV, eu resolvi comentar. Uma comédia romântica das bem divertidinhas. Mas com os clichês de sempre. Só achei legal a quantidade de casamentos diferentes que a personagem vai, deve ser bem legal isso. Ok. Eu fico com muita raiva da irmã dela e dela simplesmente aceitar tudo que fazem e dizem, mas logo toma jeito! Do mais, só mais um filme de sessão da tarde.

Sinopses do Cinema com Rapadura

Contatos de 4° Grau + Nine

Contatos de 4° Grau – O desaparecimento de pessoas numa pequena cidade do Alasca desperta a atenção de um estudioso, qua acaba misteriosamente assassinado. Sua esposa, a psicóloga Abigail Tyler (Milla Jovovich), passa a associar as estranhas visões de seus pacientes traumatizados com o crime ocorrido e até então sem solução. Após outro caso de morte, desta vez envolvendo indiretamente a psicóloga, o xerife August (Will Patton) passa a considerá-la suspeita, dando início a um intrigante e assustador “jogo” de perguntas e respostas sobre deuses e alienígenas através das sessões de hipnose.

Eu não sei porque fui assistir esse filme com o namorado. Morro de medo de filmes assim!!! Uma das primeiras cenas é da tal psicóloga e só de olhar pra cara dela eu já fiquei com medo. Tirando esse medo todo, o filme pode ser considerado ruim. Diz que trata-se de fatos reais, mas pra mim, é tudo balela feita pra gente, como eu, se impressionar.

Nine – Guido Contini (Daniel Day-Lewis) é um famoso diretor de cinema às voltas com a crise da meia idade, repleto de problemas pessoais e com déficit criativo. Homem de muitas mulheres, seu maior desafio é buscar o equilíbrio entra a esposa (Marion Cotillard), sua amante (Penélope Cruz), sua atriz/musa no cinema (Nicole Kidman), sua figurinista e confidente (Judi Dench), uma jornalista de moda (Kate Hudson), uma prostituta (Fergie) e sua própria mãe (Sophia Loren).

Agora me vêm na cabeça o vídeo do Maurício Saldanha cantando “esse filme é uma bostaaa!!!”. E realmente é. Nem consegui terminar de vê-lo, faltou uma meia hora e eu já estava a ponto de explodir. Letras de música ridículas e cenários sem graça, aliás, todas as cenas de música são no MESMO LUGAR. Confesso que gostei da dança da Fergie… mas do mais… uma droga!

Sinopses: Adoro Cinema