oscar

Os Últimos Filmes Que Assisti #11

Opinião dos últimos cinco filmes que assisti, curtas e diretas. Hoje temos “Até o Último Homem”, “Kubo e as Cordas Mágicas”, “A Chegada”, “Estrelas Além do Tempo” e “Lion – Uma Jornada para Casa”.

Até o Último Homem (2016)

Rating: ★★★★★”Durante a Segunda Guerra Mundial, o médico do exército Desmond T. Doss (Abdrew Garfield) se recusa a pegar em uma arma e matar pessoas, porém, durante a Batalha de Okinawa ele trabalha na ala médica e salva mais de 75 homens, sendo condecorado. O que faz de Doss o primeiro Opositor Consciente da história norte-americana a receber a Medalha de Honra do Congresso.”

Como fevereiro é mês de Oscar, saímos correndo para assistir o máximo para acompanhar a premiação e começamos por este filme ótimo. Baseado em fatos reais, ele conta uma história emocionante de um rapaz que não muda suas convicções por conta de uma guerra. Ele entende que está ali para ajudar o país, mas sabe que as pessoas naquela guerra são apenas partes de um quebra cabeça muito maior. Uma lição de perseverança e fé.

Kubo e as Cordas Mágicas (2016)

Rating: ★★★★☆”Kubo vive uma normal e tranquila vida em uma pequena vila no Japão com sua mãe. Até que um espírito vingativo do passado muda completamente sua vida, ao fazer com que todos os tipos de deuses e monstros o persigam. Agora, para sobreviver, Kubo terá de encontrar uma armadura mágica que foi usada pelo seu falecido pai, um lendário guerreiro samurai.”

Concorrendo a melhor longa de animação encontrei esta grata surpresa que foi Kubo. Com o filme feito em stop-motion misturado com efeitos computadorizados (aliás, DEMAIS os vídeos mostrando por trás das câmeras, procure!) o efeito das cenas é algo deslumbrante de se assitir. A história é uma gracinha, tem origami, tem trilha sonora bacana e tenho certeza que todos vão adorar quando ver. Só achei um pouquinho previsível a história, mas nada que estrague o todo.

A Chegada (2016)

Rating: ★★★★☆”Quando seres interplanetários deixam marcas na Terra, a Dra. Louise Banks (Amy Adams), uma linguista especialista no assunto, é procurada por militares para traduzir os sinais e desvendar se os alienígenas representam uma ameaça ou não. No entanto, a resposta para todas as perguntas e mistérios pode ameaçar a vida de Louise e a existência de toda a humanidade.”

O filme mais amado e odiado do ano seria esse? Não sei. Eu gostei bastante, toda a reviravolta final, as explicações e tudo mais, o noivo achou fraco. Então acho que vai de pessoa pra pessoa, né? Como tudo nessa vida. Bem interessante como colocaram o pessoal de línguas na frente de um projeto tão grande como o que é mostrado do filme, achei algo genial, já que sempre pensam em pessoas de exatas, engenheiros, matemáticos e por aí vai. O filme traz uma mensagem linda no final, e apesar de não ser tudo isso que o pessoal achou, é um bom filme.

Estrelas Além do Tempo (2017)

Rating: ★★★★★”1961. Em plena Guerra Fria, Estados Unidos e União Soviética disputam a supremacia na corrida espacial ao mesmo tempo em que a sociedade norte-americana lida com uma profunda cisão racial, entre brancos e negros. Tal situação é refletida também na NASA, onde um grupo de funcionárias negras é obrigada a trabalhar a parte. É lá que estão Katherine Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughn (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monáe), grandes amigas que, além de provar sua competência dia após dia, precisam lidar com o preconceito arraigado para que consigam ascender na hierarquia da NASA.”

Quando vejo filmes que mostram a segregação dos negros e dos brancos nos EUA eu fico enjoada, enojada e irritada. Me sobe o sangue e eu quero entrar no filme e bater em todo mundo, e foi a cena do chefe de Katherine no banheiro que me representou. Quanto sofrimento, quanta besteira da época, quanto ódio gratuito! Filme maravilhoso de superação, força de vontade e mulheres fortes baseado em fatos reais. Indicadíssimo! E espero que filmes assim continuem a ser feitos, bem como filmes de guerra, pra gente nunca se esquecer de como isso tudo foi horrível.

Lion – Uma Jornada para Casa(2017)

Rating: ★★★★★”Quando tinha apenas cinco anos, o indiano Saroo (Dev Patel) se perdeu do irmão numa estação de trem de Calcutá e enfretou grandes desafios para sobreviver sozinho até de ser adotado por uma família australiana. Incapaz de superar o que aconteceu, aos 25 anos ele decide buscar uma forma de reencontrar sua família biológica.”

O que é este ator mirim, Sunny Pawar, arrasando o nosso coração na primeira parte do filme? Que coisa mais maravilhosa o trabalho dele. A história de Saroo é triste, mas como é vista, no começo, pelo olhar de uma criança, é como se tudo fosse leve, uma brincadeira. Dev Patel entra depois como versão mais velha do garoto e também arrasa corações com todo o drama que ele encara pra descobrir onde está a família dele. Lindo, lindo e mais um baseado em fatos reais.

Assistiram todos esses já? Qual o preferido de vocês? Passem indicações de filmes!

127 Horas + O Discurso do Rei

127 Horas – Rating: ★★★★★“O filme conta a história real do alpinista Aron Ralston (James Franco) para se salvar depois que um pedregulho cai sobre seu braço e o prende em uma montanha isolada em Utah. Pelos próximos cinco dias (as 127 horas do título), Ralston examina sua vida e sobrevive tenta sobreviver às circunstâncias para finalmente descobrir que tem a coragem para se soltar, escalar uma parede de 65 pés e caminhar ao longo de oito quilômetros para finalmente ser resgatado. Ao longo de sua jornada, Ralston lembra dos amigos, da namorada, da família, e das duas caminhantes que ele conheceu antes de seu acidente. Serão elas as duas últimas pessoas que ele terá a oportunidade de conhecer?”

Ao contrário do que li muita gente falar, este filme não parece ter 127 horas, muito pelo contrário! Achei que James Franco segurou o filme sozinho e muito bem. Edição bem diferente do filme, que chega a dividir a tela em 3 partes, sempre com imagens de corrida ou meio beirando o psicodelismo. Gostei dos delírios do personagem, bem representados e bem colocados e a trilha, PERFEITA! Lindas imagens de natureza e ótimas locações. Gostei bastante!

O Discurso do Rei – Rating: ★★★☆☆“Quando seu irmão, o Rei Edward VIII, abdica a coroa para se casar com uma americana, George é forçado a se tornar o novo monarca da Inglaterra. Mas o novo rei enfrenta um complicada crise: sua gagueira nervosa o impede de ter uma voz de comando. Vendo a necessidade de se tornar um grande líder ele contrata o excêntrico fonoaudiólogo Lionel Logue para ajudá-lo a ser o rei que seu país precisa para enfrentar a iminente Segunda Guerra Mundial.”

Depois de duas vezes caindo no sono eu terminei o filme, e sabe de uma coisa? Gostei! Me senti nervosa com a gagueira do rei e achei legal a relação de amizade dele com o Lionel Logue. Foi um filme bom sim, mas realmente Helena Bonham Carter não merecia prêmio de interpretação. Sério, eu fico esperando ela dar um grito e falar “pegadinha”!! Pra mim ela já está taxada como uma doida varrida. Mas Colin Firth está explêndido e mereceu o Oscar de melhor ator.

Posters e sinopses do Cinema com Rapadura

O Vencedor + Bravura Indômita

O VencedorRating: ★★★★☆“Dicky Ecklund (Christian Bale) é uma lenda do boxe que desperdiçou o seu talento e a sua grande chance. Agora, o seu meio-irmão Micky Ward (Mark Wahlberg) tentará se tornar uma nova esperança de campeão e superar as conquistas de Dicky. Treinado pela família e sem obter sucesso em suas lutas, Micky terá que escolher entre seus familiares e a vontade de ser um verdadeiro campeão. “O Vencedor” é inspirado em uma emocionante história real onde a maior luta de nossas vidas é a conquista dos nossos próprios sonhos.”

Como é que esse cara me faz pra ficar bombado e ficar maguicela em tão pouco tempo? Christian Bale arrazou e mereceu muito o prêmio de melhor ator coadjuvante. História que pega, eu comprei a diéia, e me lembrou Rocky, talvez por ser apenas luta, mas também por não tratar apenas do boxe em si, mas ter todo um problema por trás da história. As tomadas das lutas parecia realmente que você estava na transmissão de uma, e isso também eu adorei. Gostei!

Bravura IndômitaRating: ★★★★☆“Quando o pai da jovem de quatorze anos Mattie Ross (Steinfeld) é baleado a sangue frio pelo covarde Tom Chaney (Brolin), ela segue determinada a trazê-lo á justiça. Com a ajuda do bêbado delegado Rooster Cogburn (Bridges), ela parte – apesar das objeções dele – para caçar Chaney. O sangue derramado de seu pai faz com que ela tenha que perseguir o criminoso em território indígena e encontrá-lo antes que um patrulheiro texano, chamado LeBoeuf (Damon), capture-o e o leve de volta ao Texas pelo assassinato de outro homem.”

O que foi Hailee Steinfeld contracenando com Jeff Bridges? Essa menina tem pulso! Adorei a história, adorei as cenas de tiroteio, um western bem legal, que faz rir, mas ao mesmo tempo te leva ao drama do personagem de Bridges. Diferente dos outros filmes, traz uma pitadinha de humor (o que foi o cara com pele de urso?) e eu adorei!

Posters e sinopses do Cinema com Rapadura

COMPRE!
DVD Bravura Indômita

Eu e o Oscar 2011

Eu sou a maior fanática por prêmios da sétima arte. Assisti ao Globo de Ouro e estava morrendo pra assistir o Oscar, ainda mais com a Natalie Portman concorrendo como melhor atriz e a Anne Hathaway apresentando o prêmio, como adoro essas duas!

Comecei a assistir às 21h o streaming ao vivo do Rapaduracast, com Afonso Solano, Maurício Saldanha, Thiago Siqueira e Jurandir Filho, e ao mesmo tempo seguindo o red carpet.

Mulheres Red Carpet 2011
As lindas: Natalie Portman, Cate Blanchett, Scarletr Johansson, Sandra Bulock e Melissa Leo

Depois disso, eu, pessoinha que mora em república e não tem TV a cabo, tive que achar um link na internet pra assistir o Oscar, já que a Globo resolveu passar depois do Big Brother. Felizmente uma pessoa linda e maravilhosa estava transmitindo da TNT e SEM a terrível dublagem, pra mim que entende quase que totalmente o inglês, foi um prato cheio, devo ter perdido só uns 3% de tudo que falaram. Além disso estava rodando limpinho, sem travar, sem piscar, sem lag, perfeito.

O que foi aquele palco? LINDÍSSSIMO! Eu pirei nas projeções, estavam lindas! Principalmente na hora das canções que concorreram a melhor canção original.

Anne Hathaway Looks Oscar 2011

Anne Hathaway estava linda, mas achei forçada em algumas horas. Já o filho do Duende Verde estava mais travado que uma estátua de cera, não gostei dele não.

O que mais gostei foi a abertura, quando Hathaway e James Franco passeiam pelos filmes que concorrem a melhor filme, ótima edição e montagem.

Claro que também teve homens LINDOS, que só não sabem da minha existência porque eu sou monogâmica e já estou ocupada.

Galãs Oscar 2011
Paul Rudd, Hugh Jackman e Jake Gyllenhaal

E teve apresentação das crianças do PS22 que já foi post aqui no Chocottone.

Final Oscar 2011

Sobre os prêmios: Natalie mereceu melhor atriz, porque arrasou em “Cisne Negro”. Eu tinha certeza que o Christian Bale ia levar pelo papel em “O Vencedor”. Queria que “Toy Story 3” tivesse ganho como melhor filme, mas fiquei feliz pelo prêmio de canção original e animação. Alice no País das Maravilhas mereceu os prêmios que levou, assim como “A Origem”. Mas… “Discurso do Rei”? O filme que dormi com 30 minutos? Ok. Fui forçada a tenta rassisti-lo de novo.

Fotos: G1 e Terra