Resenhas

Vício em cinema, gosto por doramas, paixão por animes e aquela quedinha pelo teatro.

App: Moovit – Aplicativo com horário de ônibus

Aplicativo com horário de ônibus, facilitando a vida.

Moovit - Aplicativo com horário de ônibus

O que é o Moovit?

É um aplicativo com horário de ônibus disponível em mais de 1400 cidades ao redor do Brasil e do mundo que te ajuda a saber as linhas de ônibus/metrô, horários e caminhos para fazer. Ele permite que você controle totalmente o percurso, o tempo e a quantidade de trocas de transporte que você precisa fazer para chegar ao seu destino. Resumindo: um Waze pra pedestres.

Ele está disponível em cidades como Belo Horizonte, Campinas, Brasília, Fortaleza, Curitiba e a minha querida São José dos Campos, além de várias outras no Brasil e no mundo, como Paris, Bogotá, Peru, Atenas e Madrid.

Telas do aplicativo Moovit

Como usar o Moovit?

Depois de baixar o aplicativo no seu Android ou iPhone, você só precisa colocar onde você está e onde você quer ir. O aplicativo vai filtrar as melhores rotas pra você fazer, mostrar de onde seu transporte sai e em quanto tempo.

Ele mostra certinho o tempo que o transporte vai demorar pra chegar no ponto, coisa moderna mesmo! Depois de embarcar ele ainda te avisa quantos pontos faltam pra saltar – ou estações – e vai te mostrando o trajeto pra você acompanhar. Quando você está próximo do destino final ele vibra e te avisa pra saltar. Coisa linda e maravilhosa.

Dá pra cadastrar endereços que você mais utiliza, assim fica bem mais fácil de programar no caso de outra viagem, e ele também te mostra o tempo que você vai gastar pra chegar no destino final, essencial pra não perder a hora de encontros importantes.

Celular com tela do Moovit aberta

O QUE ACHEI?
Descobri este app pegando um ônibus aqui na cidade. O adesivo estava logo atrás do cobrador. Cheguei em casa e baixei na hora, foi a salvação da minha lavoura.

Por motivos de noivo viajando e carro da empresa, fiquei a pé por pouco mais de um mês na cidade e entrei em desespero pra descobrir as linhas que eu deveria pegar para chegar nos lugares. Os que estou acostumada, OK, mas peguei um freela alocado num bairro que nunca tinha ido, e ai? Uber é bom, mas todo dia é facada no peito, né?

Esse app lindo me ajudou a andar por aqui de ônibus com toda a classe de trabalhadora que eu mereço! Ele dá os horários CERTINHOS que o ônibus passa no ponto, assim não preciso ficar trinta minutos esperando um que nem sei se vai passar e ainda fala exatamente onde descer. APAIXONEI.

Neste meio tempo fui pra vários outros lugares com ele, aprendi linhas novas e já é meu queridinho, por isso tive que compartilhar dessa tecnologia que eu não conhecia e pelo que comento por aqui, ninguém nunca ouviu falar. Vale muito a pena!

Assistir: Os Defensores (2017)

Os Defensores na Netflix

Os defensores juntos na foto

Sinopse

Os Defensores é uma série americana criada para Netflix, baseada na equipe homônima da Marvel Comics. Ela está situada no Universo Cinematográfico Marvel, compartilhando a continuidade com os filmes da franquia e é a conclusão de uma série de shows feitas pela Marvel e Netflix.

O que achei

Quando a história já começa com o Punho de Ferro sendo quase um “principal” de toda a história eu já fiquei meio chateada. Ele foi, pra mim, um dos piores heróis da Marvel até hoje, felizmente o roteiro foi melhorando com o pano de fundo principal sendo o do Matt, tentando se encontrar no mundo dos heróis, o eterno dilema do “sou não sou” e “minha religião não permite”.

Acho que esse dilema dele poderia ter sido bem mais explorado, teria deixado a temporada mais densa e com mais conteúdo, mas não sei se isso deixaria a história muito mais cheia de coisa e tinham poucos episódios.

Luke, Jessica e Matt rindo no metro
Gostei muito da participação da Sigourney Weaver, foi uma surpresa e os figurinos dela estavam muito condizentes com a personagem.

Também foi bacana a reviravolta toda da história, as cenas de luta (ok, aquela da Jessica entrando e atropelando ficou meio estranha) e no geral eu gostei bastante. Pra mim a ordem ficou assim: Demolidor> Jéssica Jones > Os Defensores > Luke Cage > Punho de Ferro.

E vocês, assistiram? O que acharam?

Os quatro conversam em uma mesa

Curso: Desenho Gestual | Alex Woo | Schoolism

Desenho Gestual – Gestual Drawing

desenhos gestuais de Alex Woo

Sinopse do curso

“Os melhores artistas dos melhores estúdios nunca param de aprender. Mas você já imaginou quem os ensina? O vencedor de prêmios Alex Woo faz isso.

Neste incrível curso para abrir os olhos, Alex quebra os fundamentos dos desenhos gestuais em sete tópicos fundamentais. Você aprenderá a importância de destilar gestos em linhas de ação e formas simples, criando silhuetas fortes, efetivamente usando espaço, extrapolando ideias de uma pose melhor do que apenas anatomicamente, e finalmente, encontrar histórias nos seus desenhos gestuais.

O curso consiste em 8 palestras apresentadas em 12 semanas.”
Sinopse do próprio Schoolism

O que achei do curso

Este é de longe o curso que eu mais gostei do Schoolism. Alex Woo vai direto ao ponto, sem falar muito e passa de forma prática e simples o que ele quer dizer. Cursos on-line são feitos pra aprender sim, mas para mim eles devem ser feitos com base em pessoas 1. não podem gastar tanto em um curso presencial ou 2. não tem muito tempo. Como falei no outro post sobre o curso do Fluharty, eu gosto de cursos que vão direto ao ponto. Algumas histórias e demonstrações são sim bacanas, mas na medida certa e aqui temos Alex Woo provando que é possível.

Depois do que aprendi no curso dele senti meus desenhos com muito mais movimento e equilíbrio, dicas valiosíssimas e exercícios práticos ótimos que repito com frequência quando estou esperando alguém em algum lugar ou em um consultório médico.

Lições e Exercícios

Lição 1 – Linha de ação
A fundação pra você construir seus desenhos. No primeiro exercício você vai achar a essência de cada pose com as linhas de ação.

Lição 2 – Forma
Formas te ajudarão a determinar o sentimento e a dinâmica do seus desenhos. Seu exercício esta semana é abstrair poses em formas.

Lição 3 – Silhueta
Criar uma silhueta forte vai melhorar a leitura dos seus desenhos. Um bom desenho deve ser lido mesmo quando todo pintado de preto. Nesta semana você deve desenhar com a intenção de criar silhuetas.

Lição 4 – Espaço
Usar espaços te ajudará a dar mais profundidade aos seus desenhos, e vai faze-los mais reais, adicionando dimensão. Esta semana o foco será criar espaços mais profundos nos desenhos.

Lição 5 – Exagero
Usar exagero em ilustrações é como usar uma hipérbole em um debate: você está dando exemplos extremos em ordem de se comunicar uma ideia. Em desenhos gestuais, devemos priorizar a comunicação do que a anatomia. Para esta semana você vai focar em puxar e empurrar formas para que elas comuniquem uma ideia.

Lição 6 – Extrapolação
É o processo de se ler entre as linhas e ver além do que há lá. Através de uma extrapolação de sucesso, você verá uma pose de membros, músculos e ossos e sentirá a ideia, emoção, ou ação. Para esta semana você extrairá ideias das poses e fará isso com outros personagens e objetos.

Lição 7 – História
É o elemento mais importante do desenho gestual. Todos os tópicos anteriores são sem significado se eles não forem usados para contar uma história. Seu exercício da semana irá focar em desenhar poses em um contexto de uma história.

Lição 8 – Revisão Final
Neste tópico Alex Woo faz uma revisão e fala sobre comunicação da história, e oferece dicas finais em desenho gestual, falando da importância disso para o crescimento de um artista.

Leituras: Falando o Mais Rápido que Posso

De Gilmore Girls a Gilmore Girls e Tudo no Meio do Caminho

Lauren Graham na capa do livro Falando o Mais Rápido que Posso

SINOPSE

A estrela Lauren Graham dá um presente aos fãs. Em “Falando o mais rápido que posso”, a intérprete da eloquente e amada Lorelai Gilmore faz uma retrospectiva da sua vida e compartilha histórias engraçadíssimas sobre amadurecimento, o início de sua carreira de atriz e, anos depois, como é sentar em seu trailer no set de Parenthood e se perguntar “Será que eu, hmmm, cheguei lá?”. Ela também fala abertamente sobre os desafios e as cobranças de ser uma mulher solteira em Hollywood e conta histórias divertidíssimas, como, por exemplo, a vez em que pediram a ela que fizesse um teste para um papel com a própria bunda. Finalmente, Lauren encara uma épica maratona de Gilmore Girls e relembra como foi gravar cada ano da série original e o que significou para ela voltar a interpretar, nove anos depois, uma de suas personagens preferidas.

Além de trazer fotos e trechos do diário que Lauren manteve durante as gravações do reboot “Gilmore Girls: Um Ano para Recordar”, este livro é como uma noite agradável em casa batendo papo com sua melhor amiga, rindo, contando muitas histórias e – é claro – falando o mais rápido que você puder.

Lauren Graham

O QUE ACHEI?

Como uma boa fã de Gilmore Girls eu acho que não existia alguma possibilidade de eu não gostar desse livro. Uma amiga querida me emprestou dizendo que tinha adorado e eu fui lá e devorei em poucas semanas toda a história.

A narrativa do livro é bem dinâmica, lembrando e me fazendo ler tudo com a voz da atriz no melhor estilo Lorelay de ser. Ela começa contando sobre como começou na vida de atriz, onde estudou e como algumas das experiências que ela teve foram falhas, o que é legal pra ver que nem tudo são flores no meio do caminho.

Minhas partes preferidas foram as que ela comenta sobre Hollywood de uma maneira tão racional que me fez gostar ainda mais dela. Lauren fala sobre a pressão de ser sempre linda, maravilhosa e jovem, sobre envelhecer como atriz e até sobre dietas malucas de celebridades. Tablóides inteiros foram desmontados com este livro, em alguns momentos quis levantar e bater palmas.

Além disso ela conta sobre bastidores de Parenthood, série que ela trabalhou depois de GG – que eu não conheço – e Gilmore Girls, além de comentar sobre como foi gravar e rever o pessoal com o reencontro promovido pela Netflix.

Quem é fã da série vai adorar o ritmo e as histórias.

Você gosta de GG? Conhecia o livro?