livro

Livro: O Incêndio de Tróia – Marion Zimmer Bradley

“O que está Páris a fazer aqui entre as mulheres numa ocasião como esta? Cassandra sabia que Heitor se comportara corretamente; no entanto, naquele momento, ela sabia, todas as mulheres de Tróia invejavam a Helena o seu marido.”

O Incêndio de Tróia é mais um livro de uma das autoras que eu mais adoro, Marion Zimmer Bradley. O livro conta basicamente a história de Tróia, com Aquiles, o super soldado com sede de sangue, Paris como filho abandonado e raptor de Helena, Helena como mulher apaixonada e todos os personagens que conhecemos de filmes, mas como a maioria dos livros de Marion Zimmer, a história é contada pelo lado da mulher, que neste caso é Cassandra, irmã gêmea de Paris (no filme o Orlando Bloom) e filha de Príamo, rei de Tróia. Ela tem o dom da visão, o que a faz prever a queda de Tróia ainda muito jovem.

História super empolgante e suas 543 páginas passam voando. Me apaixonei por Cassandra, em como ela é jovem, bonita e ainda assim mantém seus ideais, mas muitos deles são tolidos pela sociedade patriarcal.

Me apaixonei, e recomendo à quem adorou Brumas, ou qualquer livro dessa autora maravilhosa.

Filme Crepúsculo e Lua Nova

Crepúsculo, eu assisti. Ontem fui ao cinema só por conta desse filme e digo que curti. Tá eu esperava mais… sabe… aquela coisa… Bella e Edward são um casal mais que romântico, mas acho que no filme faltou um “tchan” sabe, no livro eles têm uma relação que está na ponta de uma agulha, se equilibrando, Edward a todo momento luta pra não morder Bella, e Bella a todo momento é “humana demais” e isso faltou, mas não reclamo, pois sei que é difícil adaptar uma história de livro perfeitamente, tanto que nem liguei pras mortes estranhas de policiais e tudo mais. Adorei, o namorado adorou, e eu quero logo o DVD.
Falando na série, terminei ontem o segundo livro “Lua Nova”, quando algo ocorre no aniversário de Bella, aniversário o qual ela esta detestanto. Confesso que eu gostei MUITO! Eu me desesperei, coração disparou, olhos se encheram de lágrimas, tudo isso com o passar da história. Fazia tempo que não me desesperava em um livro. Só parei de ler às 4 da manhã quando ouvi um galo cantar e me dei conta do horário. Indico os dois.

%d blogueiros gostam disto: