Arte, Amor e Ilusão – Rating: ★★★☆☆“Adam Sorenson (Paul Rudd) é um jovem que trabalha como segurança em um museu. Nele ele conhece Evelyn Ann Thompson (Rachel Weisz), pois ela infringiu duas normas internas: tirou fotografias de uma estátua e pulou o cordão de isolamento. Evelyn, que faz faculdade de Belas Artes, está pronta para fazer algo mais grave: pintar um grande pênis na estátua, pois não aceita arte falsa. Adam alega que é uma peça original, então ela diz que uma folha em gesso foi posta “em nome da moralidade” para cobrir os genitais da estátua e isto a transforma em uma peça falsa. Ao conversarem eles notam que se conheciam de uma locadora, onde Adam também trabalhava. Ele então a convida para jantar e logo os dois estão namorando. Em pouco tempo Phillip (Fred Weller) e Jenny (Gretchen Mol), um casal que é amigo de Adam, repara que Evelyn está mudando muito o modo dele ser, sem ninguém imaginar qual seria o motivo.”

Esse foi um filme que eu achei meio doido, como o “Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças”. No final eu quis realmente sentir raiva da moça, mas não dá! Ela não enganou ninguém de certa forma. Faz pensar sobre algumas coisas. Em como pessoas que são taxadas de “bonitas” podem ser mais confiantes, sei lá, fez realmente eu parar pra prensar sobre beleza. Achei um filme um pouco maluco, meio massante mas gostei da idéia final.

Tapete Vermelho – Rating: ★★★★★“Quinzinho (Matheus Nachtergaele) tem uma promessa a cumprir: levar seu filho, Neco (Vinícius Miranda), à cidade para assistir a um filme do Mazzaropi. Eles moram num pequeno sítio no interior de São Paulo. Nessa verdadeira odisséia por cidades do interior paulista, ele também leva sua esposa Zulmira (Gorete Milagres), que parte a contragosto, e o burro Policarpo. Na jornada, eles encontram peculiaridades regionais e passam por situações mágicas, relacionadas à crendice popular.”

Olha eu falando de filme nacional. Só a professora de cinema pra fazer eu assistir um, e sabe de uma coisa? EU ADOREI! Achei super engraçado como o caipira é retratado perfeitamente por Nachtergaele, que dá um show. Muita risada e até momentos de crítica social. ADOREI!

Você também pode gostar desses

5 Comments on Arte, Amor e Ilusão + Tapete Vermelho

  1. Eu ví “Arte, Amor e Ilusão” na Fatea ano passado (numa aula sobre estética do cinema) e AMEI!!! é sensacional a atuação de Rachel né meu!!! E é bizarro como é possível mudar uma pessoa somente pelo poder da persoazão! hahaha Esses dias passou no TeleCine Touch e eu assistí de novo, do lado do meu irmao, e ele tb pirou! hahaha
    O segundo não ví ainda, mas valeu a dica!
    beijo Chell!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *