comédia

Assistir: The Marvelous Mrs. Maisel

A Maravilhosa Sra. Maisel

The Marvelous Mrs. Maisel

Sinopse

Se formar na faculdade, arranjar um marido, ter duas ou três crianças e um apartamento em Manhattan elegante o bastante para oferecer os melhores jantares de Yom Kippur: Miriam “Midge” Maisel (Rachel Brosnahan) não queria muito mais que isso. Mas a vida apronta para a jovem, e ela precisa depender do que mais consegue fazer bem. E a diferença entre dona-de-casa de elite e comediante stand-up num barzinho de hipsters não é tão assustadora assim. Sinopse do Adoro Cinema

Mrs. Maisel e Susie

O que achei?

Estava muito curiosa para saber como seria esta série tão aclamada, com prêmios de melhor série de comédia no Globo de Ouro e no Emmy. Pra colocar a cereja no bolo, a série ainda é criada pelas mesmas mentes que criaram Gilmore Girls, (uma série que acompanhei, revi no Netflix e sou muito fã): Amy Sherman-Palladino.

A série tem atualmente duas temporadas no Amazon Prime, cada uma com 10 episódios, e conta a vida de uma dona de casa tipicamente norte-americana da década de 60 que leva um pé na bunda do marido e se vê tendo que lidar com o preconceito e o machismo da sociedade da época, e a maneira delicada que a série mostra essas nuances é incrível. Em um dia Mrs. Maisel está fazendo maquiagem antes do marido acordar para parecer linda quando ele acordar, no outro está sendo deixada pra trás por ele e correndo atrás de se virar como pode, descobrindo o primeiro emprego e as oportunidades que a vida lhe apresenta: ser uma comediante.

I'm going to work gif

A primeira temporada conta mais sobre Midge se acostumar com a vida de divorciada e começar a entender se ela quer seguir a carreira no stand-up ou não, já a segunda ela ainda parece que não entende a importância da decisão que ela toma (vide ela viajando de férias e nem ligando para Susie e saindo correndo quando a loja liga pra ela sobre o balcão da Revlon). Midge ainda está descobrindo que suas decisões podem e valem muito mais, está se descobrindo dona de si e é muito interessante ver essa transformação na personagem, em como ela vai se empoderando pouco a pouco, mesmo com a família e alguns amigos falando coisas contrárias ao seu redor.

Mrs. Maisel e família

Além dela, a família passa por transformações, o pai, a mãe e o ex-marido estão se descobrindo também e vão crescendo ao longo dos episódios. A relação com Susie é, na minha opinião, uma das melhores coisas da série! Divertidas, diálogos rápidos (#LorelaiFeelings) e muito amigas, apesar de Susie negar. Uma amizade que passa por altos e baixos, mas que é recheada e GirlPower.

Uma delícia de série pra ver, locais, maquiagem, figurinos lindos e aquele ar de musical que quem viu Gilmore Girls vai adorar! Tits up!

Assistir: Nanette | 2018

Nanette - Hannah Gadsby

O que é Nanette?

Nanette é um ato de comédia stand-up escrito e interpretado pela comediante australiana Hannah Gadsby, que estreou em 2017. O trabalho inclui comentários sociais, especialmente sobre questões LGBTQ. Em junho de 2018, a Netflix divulgou um vídeo da performance de Gadsby no Sydney Opera House. Wiki.

Você pode gostar também de Anne Com E

Hannah Gadsby

O que achei?

Fui assistir este show por indicação de várias pessoas na minha timeline. Indicações para ver Nanette pulavam na minha frete praticamente todos os dias e eu ficava pensando:”preciso assistir isso!”. Até que um dia consegui.

Hannah Gadsby começa o show nos fazendo rir, mas ao mesmo tempo começa a nos fazer refletir sobre como é ser LGBT+. No caso dela mais especificamente, lésbica. Ela começa a fazer várias piadas que fazia em shows antigos, conta como brincava com o fato de sua sexualidade e como a família dela lidava com isso, porém em um determinado momento ela começa a mudar o rumo da conversa. Não deixa de ser engraçado em algumas passagens, mas histórias começam a ser contadas de outro ponto de vista e começamos a perceber, como o mundo é. O que o mundo faz com pessoas diferentes.

Na metade do show Hannah começa a nos fazer pensar e refletir. Piadas antigas não têm mais graça, pois degradavam sua vida, quem ela era e pessoas que são como ela. Lá pro final do show, começo a chorar. Chorar com os relatos da via de Hannah, com o fato maravilhoso de vê-la se desculpar com fãs e com a pessoa mais importante pra ela: ela mesma.

Nanette, mais que um show de humor, é um show de reflexão sobre o humor, os limites dele e como podemos fazer rir sem machucar, estereotipar e reforçar preconceitos. Eu ri, chorei, senti raiva e empatia durante os quase 50 minutos deste show que mostra uma mulher forte, maravilhosa e super talentosa.

E você, já assistiu? O que achou? Conta pra mim!

Assistir: Anne With An E | 2ª Temporada (2018)

Anne With An E e mais uma temporada deliciosa

Anne e Daiana - Anne With an E

Sobre a segunda temporada

Dois hóspedes de Green Gables podem estar aprontando alguma coisa muito estranha. Enquanto isso Anne se questiona sobre seu papel no mundo e qual profissão deve seguir. Uma nova professora aparece na escola depois de muitas mudanças, mas ela é certa para ensinar as crianças dali? Enquanto a cidade vive e passa por mudanças, Gilbert vai trabalhar em navios e conhecer um grande amigo e novos lugares que vão transformá-lo.

Você pode gostar também de The Handmaid’s Tales.

A nova professora - Anne with an E

O que achei?

Assistir cada episódio de Anne é como andar de manhã entre árvores com raios de sol brilhando entre galhos com uma leve brisa batendo no rosto. A série traz temas tão atuais, e talvez polêmicos, de uma maneira tão doce que faz suspirar.

Na segunda temporada temos uma Anne questionadora sobre o futuro, sobre escolhas e sobre quem ela é. Ela tenta encontrar naquele lugar uma resposta para o que ela será, já que parece que tudo é tão distante e não possível em sua pequena fazenda. Green Gables começa a se fazer pequena para nossa querida Anne, sem ela se dar conta.

O melhor episódio para mim é o da festa. Alí temos dois personagens, Anne e Cole, se descobrindo, vendo possibilidades e abrindo os braços pro que pode acontecer com eles. E além deles Diana, grande amiga de Anne, mas que ainda carrega toda tradição e conservadorismo da pequena fazenda que vive. É nítido o desconforto perante vários questionamentos que ela sofre e como ela começa a se diferenciar de todos ali. Um episódio cheio de sutilezas, com figurinos e cenários maravilhosos.

Com a chegada de Sebastian, grande amigo de Gilbert, começamos também a ter ótimas cenas e questionamentos sobre preconceito racial. Alí cabe tantos temas atuais que é até difícil falar todos!

Uma série tão doce que trata sobre homofobia, xenofobia, preconceito racial, feminismo, misoginia e auto-aceitação de uma maneira tão poética merece cada minuto de atenção. Ainda bem que a Netflix atendeu ao chamado de todos os fãs e disse que vamos ter uma terceira temporada. Queremos ver Anne se tornar uma mulher maravilhosa Netflix!

Se você ainda não viu esta série, indico começar agora.

Sebastian

Assistir: Hwarang (2016)

Hwarang, o dorama cheio de beleza

Cartaz de Hwarang

Sinopse

A rainha Ji So administra Silla desde a morte do rei. Ela manteve seu filho longe do trono para garantir a segurança dele, mas a paciência do garoto e dos nobres à sua volta está acabando. Para proteger o rei dos dissimulados nobres, Ji So reúne um grupo de jovens e belos guerreiros, conhecidos pelo povo como Hwarang.

O líder dos Hwarang é Moo Myung, um jovem de família simples que se tornou um lendário guerreiro e vive como se não houvesse amanhã. Com a determinação de um cão e a liberdade de um pássaro, ele fará o que for necessário para proteger a mulher que ama.

Go Ah Ra é uma mestiça que trabalha duro para sustentar sua família, mas consegue se manter focada e animada apesar das dificuldades. Além de médica dos Hwarang, ela também é a dona do coração de Moo Myung.

Park Hyung Sik é o filho da rainha e herdeiro do trono, que viveu uma vida solitária. Ele se esconde para evitar ser assassinado, mas está impaciente para ocupar o trono, e isso o leva a se tornar um Hwarang com o objetivo de eliminar os nobres que ficarem em seu caminho.

Eles e os outros Hawang lutarão para que a ganância dos nobres de Silla não contamine o trono – isto é, se as lutas deles próprios não interferirem.

Hwarang é baseado na história real do grupo de guerreiros de elite que foi formado por volta do século X, em Silla. Embora tenham sido conhecidos apenas como belos guerreiros no começo, a lenda dos Hwarang cresceu muito na Coreia, e hoje eles são considerados como respeitados heróis.

Os Hwarang se apresentam

O que achei de Hwarang?

Apesar de ter no elenco vários atores que eu adoro, como Park Hyung Sik (Strong Woman Do Bong Soon), Hwarang foi um dorama bem fraco e ficou bem abaixo dos que eu estava assistindo. Foi até bem penoso terminar de ver, mas no fim eu até que me diverti.

A Ro foi uma protagonista muito fraca. Sem atitude e chorona demais, aqui a gente gosta é de ver mulheres que vão atrás das coisas como A princesa Sookmyung por exemplo, que apareceu lá pro meio da história e ficou mais interessante que a mocinha.

A Ro e sua amiga
A Ro e Soo Yeon

Sam Maek Jong é o melhor que acontece para o dorama. Apesar de ser um personagem mais secundário, o rei rouba a cena do nosso mocinho Moo Myung e acaba sendo uma das melhores coisas da história. Ele cresce muito como personagem e toma conta a coisa toda.

Rainha Jiso
Rainha Jiso

No resumo de tudo, até me diverti assistindo Hwarang, mas indicaria outros para as pessoas, passou longe de ser um dos meus preferidos. E você? Já assistiu?
Se você quiser assistir este e outros doramas, indico muito o Drama Fever.

%d blogueiros gostam disto: