O Homem que Mudou o JogoO Homem que Mudou o Jogo Rating: ★★★★★ “Baseado numa história real, O Homem Que Mudou O Jogo (Moneyball) é um filme para quem nunca sonhou em ser parte do sistema. Brad Pitt interpreta Billy Beane, o gerente geral do time Oakland A´s e o responsável pela montagem da equipe, que tem uma epifania: tudo da sabedoria convencional do beisebol é errado. Forçado a reinventar sua equipe com um orçamento apertado, Beane terá que ser mais esperto que os clubes mais ricos. A equipe que antigamente contava com atletas estudantes da Ivy League, faz uma parceria improvável com Peter Brand (Jonah Hill), recrutando jogadores e barganhando com rejeitados, todos eles com uma mínima habilidade para chegar à base, marcar pontos e ganhar jogos. É mais do que beisebol, é uma revolução – uma atitude que desafia as tradições da velha escola e coloca Beane na mira daqueles que dizem que ele esta acabando com o coração e a alma do jogo.”

Em meio a flashbacks, Moneyball me surpreendeu. Brad Pitt é um personagem mais velho e com responsabilidades, ele parece realmente isso. É demais a técnica utilizada para mudar o jogo, como a matemática pode fazer muita coisa pelas pessoas, e como o filme foi legal. Não chegou a ser empolgante pra mim, talvez por não conhecer muito o jogo. Melhor cena, a final na qual chorei com Brad.

Hugo Cabret“A Invensão de Hugo Cabret” Rating: ★★★★★ “Hugo Cabret é a adaptação 3D de Martin Scorsese para o livro que acompanha Hugo (Asa Butterfield), um garoto de 12 anos que vive em uma estação de trem em Paris no começo do século 20. Seu pai, um relojoeiro que trabalhava em um museu, morre momentos depois de mostrar a Hugo a sua última descoberta: um androide, sentado numa escrivaninha, com uma caneta na mão, aguardando para escrever uma importante mensagem. O problema é que o menino não consegue ligar o robô, nem resolver o mistério.”

Asa Butterfield é uma gracinha, que olhos! E como ele conquista quem vê o filme. Ouvi Rapaduracast antes de ver o filme e já sabia que o filme era uma homenagem a Melies, um dos criadores do cinema e um artista que conheci nas aulas de cinema da faculdade. Graças a essas aulas achei as referências escondidas no filme e isso me fez ver tudo de uma maneira diferente. O filme faz esta homenagem de uma maneira sutil e você só descobre depois de algum tempo, isso pra mim foi muito legal. Temos uma valorização da leitura com a personagem cativante e empolgada interpretada por Chloe Moretz, ela está demais e isso, os alementos da história, como o autômato, os desenhos e o 3D que pra mim foi muitíssimo bem obrigada, fez de Hugo Cabret um dos meus favoritos ao Oscar, até agora.

Não vai dar tempo de ver todos, mas corri na medida do possível pra acompanhar. Vamos ver o que será hoje né? Bom Oscar pra todos.

Sinopses por Cinema com Rapadura e Omelete

Você também pode gostar desses

1 Comment on O Homem que Mudou o Jogo + A Invenção de Hugo Cabret

  1. Sou suspeito para falar de filmes como “Hugo Cabret”, eles conversam justamente sobre o que mais amo nos filmes, a homenagem ao cinema e ao “fazer cinema”.[

    Para mim um dos melhores filmes do ano.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Comment *