Viagens e Passeios

Passeios gostosos, viagens inesquecíveis, eventos divertidos e muita coisa bacana pra fazer e conhecer.

Meme: 5 coisas para fazer na minha cidade – Poços de Caldas / MG

Atualmente moro no interior de São Paulo, São José dos Campos para ser mais exata. Antes de vir pra cá, morei também em Lorena, mas minha cidade, a MINHA, aquela que nasci, cresci e vivi minha infância e adolescência é Poços de Caldas, uma cidade fofinha do sul de Minas Gerais. Então vim contar pra vocês cinco coisas bem bacanas pra se fazer lá.

1. Subir a serra de São Domingos


Foto de Denis Lopes.
Uma das coisas que as escolas sempre fizeram lá na cidade foi organizar subidas ao Cristo Redentor (o terceiro maior do Brasil, logo depois do Rio de Janeiro). Minha mãe nunca tinha deixado eu subir com medo de que eu passasse mal, pois sempre tive bronquite asmática, mas depois de grande eu realizei meu sonho e finalmente subi a serra! Uma caminhada de 50 minutos, tranquila e com uma vista linda da cidade no final. Além de ver o lado da cidade, você pode continuar e ir até a rampa de salto de paraglider e vislumbrar um cenário lindíssimo, se quiser, aproveite e faça um salto. Se não quiser subir a pé, a serra também tem estrada para carros e o bondinho.

2. Tomar banho nas Thermas


Foto do Ferias Brasil.
Nunca fiz isso, mas se você vai pra lá, tem que fazer. As Thermas Antônio Carlos foram inauguradas em 1931 e são abastecidas pelas águas sulfurosas hidrotermais. Além de ser lindo o lugar, lá você pode tomar banhos relaxantes, ir na sauna, fazer limpeza de pele e massagens. Quem eu conheço que foi, adorou, então fica uma dica diferente pra quem vai pra lá.

3. Passear no Mercado Municipal


Foto do Eu Curto Minas.
Eu adoro conhecer hábitos culturais e culinários de lugares que vou, por isso mercados e feiras são primordiais em minhas listas de visita, principalmente pra quando for pra outros países e estados. Em Minas você pode se deliciar com queijos (nozinho, tirinha, fresco…) e doces (cocada, abóbora, doce de leite, geleias…) tudo do bom e do melhor. Eu, como boa mineira, sempre que vou pra lá preciso ir ao mercado para voltar com geleias, doces e queijos pra comer aqui pras bandas de São Paulo.

4. Andar pelas ruas e praças


Foto do Eu Curto Minas.
Poços tem seus mais de 180 mil habitantes, não é uma cidade muito pequena comparada com outras da região, e tem muito espaço pra andar. Uma das coisas que mais sinto falta por aqui é poder sair na rua pra passear. Sem pagar nada, sem ter que ir a lugar algum, apenas andar e ver coisas legais a céu aberto. Shoppings são legais, mas andar na rua, ver lojas, pessoas e o céu, fazem falta pra mim. Uma amiga foi pra minha cidade e disse que lá é um “shopping a céu aberto” e tenho que concordar, pois muitas lojas que vejo em shoppings aqui, estão nas ruas principais lá da cidade. E o melhor, lá você passeia e pode comer churros e tomar garapa baratinha. As praças e parques são lindos e de graça, só sair andando e apreciando.

5. Festa do Ditinho (São Benedito)


Foto do Via EPTV.
Já falei do mercado, de churros, então vou terminar com mais dica de comida: a Festa de São Benedito. Na primeira quinzena de maio, quando já está meio frio por lá, acontece na cidade uma festa folclórica-religiosa alusiva à integração do negro no Brasil. Ao redor da igreja se instalam barracas de entidades assistenciais e igrejas que vendem coisas deliciosas, como: cocadas, espetinhos de chocolate, doce de leite de vários sabores, maçã-do-amor, coquinho, canudinhos recheados, quebra-queixo, quentão e alguns pratos salgados como o famoso biscoitão recheado com carne desfiada e/ou pernil. Além das comidas deliciosas a festa também conta com apresentações de grupos de congos e caiapós.

Este post é mais um dos temas sugeridos pelo Rotaroots.

Viajando: Shopping Center 3 – São Paulo

Fim de semana agora fui com o namorado para São Paulo passear e fazer workshop, mas um lugar que minha amiga nos levou fez a gente pirar! O Shopping Center 3 fica na Avenida Paulista e aos domingos conta com uma feirinha de artes e design, cheia de coisas lindas, diferentes e baratas! Muita gente que tem marca nova ou marca menor, sai de lojas instaladas em outras ruas de Sampa e vai pra lá mostrar seu talento e sua ideia. Fica a dica e um passeio bem legal pra fazer pra quem é de fora e pra quem vai visitar a cidade. Dica: Leve algum dinheiro porque você não vai aguentar tanta coisa legal junta! Preparem-se pra fotos e dicas dos lugares: pra quem não puder ir, vale ver o site do pessoal.

Luminárias e Abajoures
Luminárias maravilhosas (e baratas) do Expansão do Design.

Bijouterias

Anel
Bijus LINDAS da Miss Mott.

Madeira
Trabalho lindo do Arbor Artesanato Fino. Tinha até aquele quadrinho do FRIENDS pra porta!

Santos
Os santinhos mais lindos da terra na Arte Divina.

Vestidos

Evento: Campus Party 2014

Campus Party 2014


Foto do site da Campus

Lá se foi a Campus Party 2014. Campuseiros do Brasil todo voltam pra suas casas com aquele sentimento de saudade e cheios de bagagem física, intelectual e memórias pra contar. Depois de passar quatro dias acampada no meio de tanta gente diferente, eu TINHA que fazer um post gigante, cheio de informação pra quem não foi e recordações pra quem está com saudade.

PALESTRAS E CONTEÚDO

Algumas pessoas reclamaram que este ano o evento foi “pop demais”, com poucas palestras dobre tecnologia e segurança. Mas pra mim esteve tudo muito bom, conteúdos bem bacanas de user experience, design, mídias sociais, coaching e empreendedorismo. Aproveitei bastante todos os dias, mas também me diverti nos estandes da Open Campus, a parte que é de entrada gratuita. Joguei Just Dance no da Submarino, de longe o mais movimentado de todos de lá, além de acompanhar algumas lutas de robôs. A parte de start ups estava cheia de ideias muito legais e achei muito interessante saber que no Brasil tem tanta ideia boa.

CAMPING

Nunca havia acampado antes e confesso que estava preocupada em como tudo ficaria, mas foi legal DEMAIS. Por incrível que pareça, foi mais divertido do que parecia que ia ser. Tirando o desconforto do espaço pequeno, achei aconchegante a barraquinha. Os banheiros estavam sempre com papel e mais limpos que muito banheiro de bar/balada que vamos por aí, então estava bem tranquilo. Tinha banho quente nos chuveiros sim, descobri depois de 2 dias, mas tá bom. Mas pro fim da semana os chuveiros estavam ficando BEM sujos. Muito cabelo, meninas largavam embalagens de produto, giletes, sabonetes, tudo pra trás, custava jogar no lixo? Tem que ser bom de yoga pra se contorcer e tomar banho por lá e ainda equilibrar as roupas e produtos pra nada cair no chão. Mas considerando que eram 3 mil pessoas acampadas, achei que tudo foi bem aceitável.

OS TAIS BRINDES

Quem vai pra Campus Party sabe que as empresas fazem VÁRIAS ações lá dentro pra distribuição de brindes, mas tem gente que chega a ser freak demais. Não perdi nenhum conteúdo pra ganhar brinde, vim pra casa com pouca coisa, afinal, caneta, bloquinho e camiseta feia eu não quero não. Ganhei até que bastante coisinha, como bottons, chaveirinho fofo do Submarino, descontos em passagens aéreas, balinhas da Fini da Azul e um pendrive lindão do SEBRAE, um dos estandes mais bacanas da CP, com ações e palestras específicas pra quem quer abrir um negócio. Eu mesma montei um CANVAS, sistema pra montar um plano de negócios, e adorei!

TRANSFER

A organização do evento contava com ônibus de graça pra quem saia ou ia para o Terminal Rodoviário do Tietê. Quando fui não precisei, mas no sábado eu fui fazer um curso na Quanta Academia de Artes (breve por aqui) e queria voltar com o tal ônibus, mas no terminal ninguém sabia avisar sobre onde pegar, meu 3G morreu e não tinha banner/placa/gente pra informar e acabei pegando um taxi pra voltar.


Cosplayer de LoL pirando no cabelo.

FURTOS E SEGURANÇA

Vi em alguns jornais falando de furtos na Campus, a maioria na área Open, mas tenho que relatar o que vi: uma menina deixou as coisas dela no chão ao lado do palco onde rolava o game Just Dance e foi dançar. Ela voltou e descobriu que a câmera havia sumido, procurou desesperada pela câmera, perguntou se alguém que estava ali do lado tinha visto, mas infelizmente, ficou sem. Vi ela triste em um sofá lá dentro depois. Assim, não largue NADA seu por ai sem olhar, ou peça pra alguém do estande dar uma olhadinha, né? Ela simplesmente largou ali e foi embora, aí fica complicado.

Pra entrar e sair do evento, bolsas e mochilas passavam no raio-X. Notes tinham que ser cadastrados e só apresentando ele e conferindo o dono é que você podia sair.


Credencial com foto velha.

COMIDA E CATERING

O serviço de catering estava disponível pra quem quisesse comprar café, almoço e janta para todos os dias do evento. Mesmo não indo todos os dias, eu fiz as contas e achei que ia compensar mesmo assim comprar o pacote, então lá fui eu. A comida estava gostosinha sim, pouca variedade claro, mas sem cara de ser feita com amor, se é que vocês me entendem. Achei o café da manhã beeeeem pobrinho, o tamanho do pão que ganhei em um dos dias dava vontade de rir, assim como a pêra verde. Lá dentro também tinha bastante lugar pra comer e em um dos dias resolvi jantar uma pizza.

RESUMÃO

Valeu centavo que paguei pra entrar e dormir na Campus, conheci muita gente do país todos e ainda pude pegar autógrafos e conhecer pessoas que eu sigo e adoro da internet, como a Anne Rego, fofinha que eu sempre troquei ideia no twitter e na internet e que pude conhecer pessoalmente lá.

Aliás, queria agradecer a cada um deles, Alexandre Ottoni, Deive Pazos e Sr. K (qual será o nome dele) do Jovem Nerd, Beto Estrada, Diogo Braga e Affonso Solano do MRG, Rodrigo Fernandes do Jacaré Banguela, Bruna Vieira do Depois dos Quinze, Maurício Saldanha (adorei a conversa ^^), Fábio Yabu, Rodrigo Tucano da Maravilhosa Cozinha de Jack, Tato Tarcan e Prof. Maury do Rede Geek, Cauê Moura do Desce a Letra, Irmãos Piologo, os ilustradores Vitor e Lu Cafaggi, Gustavo Duarte e Danilo Beiruth e até a Lully do Lully de Verdade que me aturou no twitter e mesmo assim não consegui ver. Sou mais fã de vocês todos agora!

Alguns vídeos que fiz por lá pelo Instagram. Quer ver mais fotos e vídeos? Vai lá.

Campus Party 7 – Eu vou!

Desde a primeira Campus Party, em 2007, que morro de vontade de ir neste evento. Além de falar sobre tecnologia, lá a gente também pode encontrar muitas coisas sobre mídias sociais, blogs, design e empreendedorismo. Muito mais que um evento nerd, ele é um evento pra gente pró-ativa que quer melhora, aprender e conhecer muita gente bacana e legal, claro que tem os malucos que jogam todos os dias e vão pra não dormir, mas aí cada um faz o que é melhor, né? Este ano finalmente consegui tempo (obrigada ao chefe) e dinheiro pra poder comparecer em um dos eventos mais bacanudos que temos por aqui (assim espero).

Pra quem ainda não saiu para a Campus, eles disponibilizaram ontem o Guia do Campuseiro, onde você encontra informações bem úteis pra quem vai. Algumas das recomendações:

dicas_cpbr7

Agora é torcer pra tudo ser totalmente massa e ainda tentar uns autógrafos e fotos com pessoal da internet. Me sigam no twitter (@merylliel) e no intagram (mesmo @) pra ir acompanhando as fotos e as twitações. Chego na Campus entre terça e quarta, então, se estiver alguém que lê o Chocottone por lá e quiser dar um “oi”, tamos aí.

Ilustrações das dicas: euzinha.

%d blogueiros gostam disto: