Filmes

Se Beber, Não Case 2 + Marley

Se Beber, Não Case 2 – [rating:3/5] “O segundo filme da franquia segue exatamente a mesma lógica do primeiro. Se no primeiro filme todos estavam na despedida de solteiro de Doug (Justin Bartha) em Las Vegas, dessa vez quem está prestes a se casar é Stu (Ed Helms). O casamento será na Tailândia, pra onde todos vão para participar do casamento e é lá que tudo acontece.

A mesma coisa, mesma história e mesmos personagens. Mas nem por isso achei pior, pelo contrário, o filme me divertiu e me fez rir, o que é suposto que uma comédia deve fazer, né?
Adorei as cenas com o macaco e os pitis nervosos de Stu. Como sempre, as fotos do final do filme revelam muitas coisas e foi um bom filme pra se passar uma tardezinha comendo pipoca. Só não gostaria de ver um terceiro filme assim.

Marley – [rating:4/5] “A vida do cantor, compositor e guitarrista Bob Marley, ícone do reggae mundial e um dos responsáveis por sua popularização. Dirigido por Kevin Maconald (O Último Rei da Escócia), é o primeiro filme a ter autorização de sua família para usar imagens do arquivo pessoal do músico.”

Muito interessante este documentário que o meu namorado achou pra gente assistir. Não sabia como Bob Marley era uma pessoa que realmente tentava ajudar seu povo e era ativo politicamente. Ótimos depoimentos do cantor, imagens e histórias. Também é interessante entender um pouco da filosofia Rastafari e como as pessoas que rodeavam o cantor falam dele de uma maneira carinhosa. Bonita história, agora entendo porque a imagem dele continua viva até hoje, mesmo depois de 31 anos que ele morreu.

Sinopses de Cinema com Rapadura e Adoro Cinema

Drive + Sete Dias com Marilyn

Drive – [rating:4/5] “Um dublê de Hollywood (Ryan Gosling), que à noite trabalha como motorista de fugas para criminosos, descobre que há um preço pela sua cabeça depois que ajudou o namorado ex-presidiário de sua vizinha (Carey Mulligan) em um golpe que acabara mal.”

Depois de muito ouvir sobre esse filme em podcasts e sites eu tinha que assistir, e foi o que eu e o namorado fizemos. Não quis ler muito sobre o filme antes de assistir, pra ele me pegar de surpresa e foi EXATAMENTE o que aconteceu. Achei algo meio “Clube da Luta”, não sei explicar, mas o filme foi bom. Não achei que se tornaria tão sangrento e violento, mas Ryan Gosling me fez ficar com nervoso de suas atitudes, ou melhor falta dela no começo do filme, mas depois ele resolve partir pra ação e ele explode seus miolos. Ótima atuação dele, ótima trilha sonora, que me lembrou filmes dos anos 80 e ótimas cenas. Agora posso ouvir mais podcasts sobre o filme.

Sete Dias com Marilyn – [rating:4/5] “Na trama acompanha o período em 1956 que Monroe passou na Inglaterra filmando The Prince and the Showgirl ao lado de Laurence Olivier. A história adapta o livro homônimo de Colin Clark, que na época trabalhava como assistente nas filmagens. Durante uma semana, ele teve a oportunidade de ciceronear a diva – desesperada para escapar das pressões da rotina hollywoodiana – e mostrar-lhe o melhor da vida britânica.”

Eu ando assistindo Smash, uma série da Universal que mostra a criação de um musical inspirado na vida de Marilyn e por conta disso fiquei com mais vontade de conhecer a diva, então fui correndo atrás deste filme, que mostra como ela era doce, adorada por todos e desejada por muitos. Era uma mulher carente, insegura e que adorava ser o centro das atenções. Neste filme acompanhamos um momento delicado, onde já vemos uma Marilyn usando de remédios , álcool e chegando sempre atrasadas nas gravações. Michelle Williams ficou assustadoramente igual à Marilyn. O filme é doce, gentil, leve e rápido, assim como a carreira de Marilyn.

Sinopses de Omelete

Netflix Brasil


Netflix é um site muito conhecido nos EUA e permite que você veja filmes e séries on-line sem precisar fazer download, por meio de streaming. O preço nos EUA é de US$ 7,99 e oferece o serviço desde 1999. O acervo deles é bem grande e pode ser acessado de videogames, smartphones e TVs, e cresce a cada dia.

Este mês o site chegou ao Brasil e eu como viciada em filmes e séries resolvi aproveitar o mês “di grátis” e ver como funciona o esquema todo do site. Fiquei com medo da coisa ser lenta, demorar, afinal é um filme, né? E não é que em alguns segundos o filme está rodando na sua tela?

O primeiro filme escolhido foi Karatê Kid. Comecei com ele legendado, mas a legenda ficou um pouco adiantada no meio do filme, coisa pouca, mas deu pra ver de boa. Depois resolvi ver Aladdin e rodou que foi uma beleza! Dublado e tudo! Ou seja, em duas experiências, tive mais felicidade que infelicidade. Vou usar este serviço ao longo do mês, mas já estou seriamente pensando em assinar, já que logo no lançamento temos desenhos atuais e filmes mais novos, além de clássicos que eu sempre quis assistir. Acho que o investimento vale muito! Além do mais, naqueles dias que você quer ver um filme e não tem nada no computados, é uma ótima! O serviço está com o preço de R$14,99 aqui no Brasil. Vale muito a pena, né?

Super 8 + Para Sempre Cinderela

Super 8 [rating:5/5] “No verão de 1979, um grupo de amigos em uma pequena cidade de Ohio testemunha um acidente de trem catastrófico ao fazer um filme e logo suspeitam que não foi um acidente. Pouco depois, as desaparecimentos incomuns e acontecimentos inexplicáveis começam a acontecer na cidade, e o delegado local tenta descobrir a verdade – que é algo mais aterrorizante do que qualquer um deles poderia ter imaginado.”

Nossa, por onde começar. Eu imaginei uma coisa totalmente diferente com o trailer. Vi e gostei, mas imaginei outra coisa, e do nada me deparo com um novo Goonies, um novo Amigos Para Sempre, um mais moderno ET! Sim, comparo Super 8 a essas obras, porque são crianças que protagonizam todo o filme e não deixam nada a desejar. Foi emocionante, divertido e pra mim muito nostálgico, já que não vemos internet, telefones celulares, computadores, simplesmente a infância que tínhamos que inventar e reinventar nossas brincadeiras. O filme foi delicioso de assistir!

Para Sempre Cinderela [rating:5/5] “A rainha da França solicita a presença dos Irmãos Grimm no palácio e lhes conta que gosta muito da obra deles, mas que ficou espantada em como foi contada a história de Gata Borralheira. Assim, decide lhes narrar o que realmente aconteceu na França do século XVI, quando Danielle de Barbarac (Drew Barrymore), sua tataravó, que ficou feliz aos oitos anos quando seu pai (Jeroen Krabbé), um aristocrata viúvo, se casou novamente com uma baronesa (Anjelica Huston), pois assim ela ganhou uma mãe e duas irmãs no mesmo dia. Mas a sonhada felicidade durou muito pouco, pois logo depois seu amado pai morreu subitamente e a madrasta, que ela desejava que fosse a mãe que nunca tivera, passa a tratá-la como uma criada. Uma das filhas da baronesa é bondosa e não concorda com várias atitudes da mãe, mas por outro lado a outra filha é bastante egoísta e só pensa em se casar com o príncipe herdeiro (Dougray Scott). Para isto ela tem total apoio da mãe, que está disposta a conspirar, mentir e fazer o necessário para ver sua filha como a futura rainha. Mas ela precisa agir rápido, pois o príncipe conheceu Danielle e os dois estão apaixonados, com os sonhos de grandeza da baronesa podendo serem frustrados, pois sua enteada e o príncipe estão sendo aconselhados por ninguém menos que Leonardo da Vinci (Patrick Godfrey).”

Eu sei que o filme é de 1998 (13 anos atrás OMG!), mas nunca falei dele porque né? Velhinho… mas segunda ele passou na TV e eu tive que falar dele! Porque é puro amor, fofura, roupas lindérrimas, algumas coisas modernosas demais e há distorção de histórias, mas com tanta fofura, o resto eu desconsidero, porque é muito amor esse filme! Drew tá linda, meiga e eu sempre vejo e choro. Vai dizer que você, menina que é romântica lá no fundo não gosta desse filme? Impossível! E a cena do soco? A mais engraçada! E é outro que eu devoro a trilha sonora!

%d blogueiros gostam disto: