Semana em Série

As Lendas e Os Vampiros

Ah…as histórias. As mais interessantes histórias são as que envolvem seres místicos e que nunca veremos realmente na nossa frente (ou não). Mas essas lendas sobre vampiros vem de onde? Bem, elas vem de todos os lugares do mundo!


Estátua de Vampiros na Índia

ADZE
Um espírito vampírico que reside em feiticeiros das tribos dos Ewe, um povo que habita parte do sudeste de Gana e sul de Togo, na África. O ADZE voa por aí na forma de vagalumes, mas se capturado, muda para a forma humana. Ele bebe sangue, óleo de palmeira e água de coco; e persegue crianças, principalmente as mais bonitas.

ALGUL
Um vampiro árabe cujo nome traduzido significa sanguessuga de cavalo. Essa forma de vampiro é tradicionalmente um demônio do sexo feminino que se banqueteia sobre bebês mortos e cemitérios.

ALP
Um espírito vampírico de origem germânica associado com os “boogeyman” e os “incubus” (espécie de demônio dos pesadelos) que, normalmente, atormenta as noites e os sonhos das mulheres. A manifestação física da criatura pode ser muito perigosa. Está intimamente ligado aos pesadelos e é considerado ser do sexo masculino. Pode ser interpretado como o espírito de parente falecido ou, mais freqüentemente, como um demônio verdadeiro. As crianças podem se transformar em um ALP quando uma mãe usa uma coleira de cavalo para aliviar o parto. Durante a Idade Média, o ALP era conhecido por se parecer com um gato, um porco, um pássaro ou outro animal, incluindo uma cena de um voluptuoso cão demoníaco ocorrido em Colônia, na Alemanha, o que o liga a outro mito: o lobisomem. Em todas as suas manifestações, o ALP é conhecido por usar um chapéu. O espírito pode voar como um pássaro ou pode correr como um cavalo. O ALP bebe o sangue das crianças e dos homens pelos mamilos, mas prefere o leite das mulheres. Devido ao envolvimento com o terror da mente e do sono, o ALP é virtualmente impossível de se matar.

ASANBOSAM
É um vampiro encontrado na África, conhecido entre o povo Ashanti, que ocupa o sul de Gana, e pelos povos da Costa do Marfim e Togo. Acredita-se que o ASANBOSAM viva em florestas fechadas, sendo, na maioria das vezes, encontrado por caçadores. Em geral, possui a forma humana, com duas excepções: seus dentes são feitos de ferro e suas pernas possuem apêndices parecidos com ganchos. Qualquer um que caminhe pela floresta em que o vampiro resida será morto.

ASWANG
É um vampiro oriundo das Filipinas, acreditado ser uma bela mulher de dia e um temível demônio alado durante a noite. O Aswang pode ter uma vida normal durante o dia. À noite, contudo, a criatura é levada para a casa de suas vítimas por pássaros nocturnos. Sua alimentação é sempre baseada em sangue e ela prefere se alimentar de crianças. A criatura é reconhecida por sua forma inchada após saciar sua sede de sangue, ficando parecida com uma mulher grávida. Se um ASWANG lambe a sombra de uma pessoa, acredita-se que essa pessoa morrerá em breve.

BAJANG
É um vampiro malásio do sexo masculino, parecendo um gato e normalmente assustando crianças. O BAJANG pode ser escravizado e transformado em um servo demoníaco que, geralmente, é passado de uma geração para outra dentro da mesma família. Ele é mantido em um tabong (uma espécie de veículo feito de bambu) que é protegido por vários encantamentos. Enquanto mantido aprisionado, o vampiro é alimentado com ovos e toma a forma de seu dono quando não é bem alimentado. O mestre de um BAJANG pode mandá-lo atacar seus inimigos – o inimigo geralmente morre logo após, devido a uma doença misteriosa. De acordo com as tradições, o BAJANG é proveniente de um corpo de um natimorto, trazido à vida através de vários encantamentos.

BAOBHAN-SITH
É um vampiro escocês que normalmente se disfarça como uma bela virgem, enganando suas vítimas e levando-as à morte. No folclore, o BAOBHAN-SITH geralmente aparece vestido de verde.

BEBARLANGS
Eram membros de um tribo filipina que praticavam uma espécie de vampirismo psíquico. Eles aparentemente enviam seus corpos astrais e se alimentam da força vital dos indivíduos que atacam.

BHUTA
Um vampiro da Índia originado após a morte violenta de um indivíduo. O BHUTA é encontrado em cemitérios ou em lugares desolados e escuros, alimentando-se de excrementos ou intestinos. O ataque dessa criatura geralmente resulta em doenças severas ou em morte.

BRAMAHPARUSH
Um vampiro indiano que aprecia consumir seres humanos. Essa criatura inicialmente bebia o sangue de suas vítimas através de seus crânios, depois comia seus cérebros e terminavam por enrolar os corpos de suas vítimas com seus próprios intestinos para, finalmente, realizar uma dança ritual.

BRUXSA
Uma vampira oriunda de Portugal. A BRUXSA é normalmente transformada para sua forma vampírica através de bruxaria. Ela deixa sua casa, à noite, na forma de um pássaro e sua atividade mais freqüente é atormentar viajantes perdidos. Sua aparência é de uma bela virgem e, durante o dia, leva uma vida normal, assustando crianças à noite que, na maioria das vezes, se tornam sua principal fonte de alimentação. Dizem que é impossível matá-la.

CHORDEWA
Uma espécie de bruxa encontrada entre os Oraons, capaz de mudar a forma de sua alma para a de um gato vampiro. A tradição conta que se o gato vampiro lambe os lábios de uma pessoa, ela morrerá em breve.

CHUREL
Um vingativo vampiro fantasma encontrado na Índia, normalmente uma mulher que morreu enquanto estava grávida no Festival Dewali. Diz-se que ela é desprezível na aparência, possuindo pingentes nos seios, feios lábios grossos, uma língua negra e cabelos desgrenhados.

CIVATATEO
Uma vampira-bruxa encontrada entre o povo Azteca. Conhecida por ter sua origem como mulheres nobres que morriam no parto e, depois passavam a ser servas de várias divindades lunares. As crianças eram suas vítimas favoritas, que morriam rapidamente após o ataque fulminante de alguma doença. Essas vampiras eram conhecidas por possuírem faces e mãos alvas como giz e ossos pendurados em suas vestes.

Fonte: Astro Logos Astrologia

Aset Ka

E mais uma Semana em Série chegando, cheia de novidades e muita informa… oops! Nada de clichês aqui, hehe. Como já havia dito antes, vou colocar algumas vezes aqui no blog semanas tratando de assuntos específicos, e como eu sou e sempre fui fascinada por vampiros, que tema melhor para a semana que vai estrear o segundo filme da saga crepúsculo, o “Lua Nova” ? Só espero que este filme seja melhor que o primeiro…

Vampirismo – Aset Ka

Existem muitas lendas e teorias de onde surgem os vampiros, essas histórias se espalham por todo o mundo e cada um com sua versão, porém o Vampirismo é pouco conhecido entre as pessoas. Não se trata de sugar sangue, mas nós não chamamos um chefe que explora seus empregados de vampiro? Então, vampiro não é apenas aquele que suga sangue, mas o que pode “sugar” energia, conhecimento, etc. As histórias mais antigas de vampiros vem do Egito Antigo, principalmente quando se trata da Ordem Aset Ka. Aset é o nome egípcio da deusa Isis, que é o nome grego para a deusa da magia e do poder, e que a tradução literal é “trono”, e Ka significa energia vital, e também é o conceito de alma para os egípcios. A maior parte dos conhecimentos sobre a tradição do Asetianismo é mantida por esta ordem, cuja influêcia na sociedade ocultista é reconhecida  internacionalmente e sua sede fica na cidade do Porto em Portugal.

“A Ordem dos Aset Ka é uma sociedade elitista secreta. A essência e conhecimento por trás do Aset Ka não é encontrado em edifícios, objectos ou livros comuns. Seus mistérios são apenas revelados aos dignos e suas portas abertas apenas para os que são leais e verdadeiros. Para todos os outros … a Ordem nunca vai existir “. – Aset Ka Site Oficial

A versão mais tradicional e menos mediática vê o vampirismo como uma religião e sistema filosófico, sustentado por espiritualidade predatória e onde é dada uma grande ênfase à prática metafísica.

A ordem justifica que o Asetianismo é  o primeiro sistema espiritual de vampirismo na história, criada por vampiros. E embora haja muita generalização sobre o arquétipo do vampiro, Asetianismo é a única religião organizada para vampiros se encontrarem.

“Os vampiros da Casa de Aset, a Ordem de Aset Ka, não são vampiros da ficção ou do mito(…). Eles pertencem a uma metafísica e especícica raça, ou linhagem que não se adapta, nascido há milhares de anos atrás. A muito tempo morta e renascida, em um mundo em constante mudança, suas almas perduram para sempre e, em silêncio, eles andam entre nós “.
– Asetian Bíblia, Versão Pública, 2007

A Marca Negra é um conceito que membros da Aset Ka usam em um sentido mágico, sendoconhecido como selo mágico ou segredo gravado na pele do pulso dos membros.

O que pode parecer uma tatuagem normal, a marca negra da Ordem é gravada de acordo com as antigas tradições e rituais secretos de poder. De acordo com os ensinamentod o simbolo foi desenhado por Aset há mais de 8000 anos atrás e apenas pode ser gravada naqueles que tiverem sangue de Aset, nunca utilizada por membros iniciantes.

Fonte: Paranormal Encyclopedia.com

Filmes de Bruxa

E nossa série de posts especiais sobre bruxas continua! Ontem falamos sobre as celebrações e explicando um pouquinho, bem pouquinho mesmo, sobre bruxaria atual e paganismo. Hoje vamos viajar para “o mundo espetacular do cinemaaaa!!!”, como diria Maurício Saldanha (vide Rapadura Cast).

Bruxas no Cinema

O Mágico de Oz (1939)“Após ser capturada por um tornado, Dorothy, uma garota do Kansas, precisa encontrar o caminho de volta para casa, e vai contar com a ajuda de um espantalho, um homem de lata e um leão para acabar com uma bruxa má e conseguir retornar pra casa”

Clássico!! Quem não assistiu está perdendo um ótimo clássico. E temos nele a bruxá má do oeste e Glinda, a bruxa boa do norte. Viu como bruxas nem sempre são más? “Só bruxas más são velhas e feias”.

Bruxas de Eastwick (1987) “Alexandra Medford (Cher), Jane Spofford (Susan Sarandon) e Sukie Ridgemont (Michelle Pfeiffer) são três mulheres que vivem entediadas, na cidade de Nova Inglaterra. Essa rotina é abalada com a chegada de Daryl Van Horne (Jack Nicholson), o homem ideal que elas tanto esperaram. O ricaço começa a satisfazer seus desejos como mulher, iniciando também uma delicada guerra de sexo entre todos os envolvidos. “

Desde que vi este filme surtei em curtir histórias de bruxas e arrisco em dizer que foi meu primeiro filme de bruxas. Primeiro que só nomes de peso fazem o filme, e segundo que adoro o final do filme, que nãon contarei aqui pra não estragar, vai que alguém não viu!

Abracadabra (1993)“Winnie (Bette Midler), Sarah (Sarah Jessica Parker) e Mary (Kathy Najimy) são três bruxas do século XVII, que chegam ao século XX após seus espíritos serem evocados no Dia das Bruxas. Banidas há 300 anos devido à prática de feitiçaria, elas estão dispostas a tudo para garantir sua juventude e imortalidade. Porém precisarão enfrentar três crianças e um gato falante, que podem atrapalhar seus planos.”

AH VAI! Esse filme é muito fofo! E eu adoro as bruxas! Elas são engraçadas, e o zumbi também. Quando eu era pequena eu amava o gato preto.

Bruxas de Salem (1996)“Em Salem, Massachusetts, 1692, algumas jovens fazem “feitiços”. Uma delas, Abigail Williams (Winona Ryder), tinha se envolvido com John Proctor (Daniel Day-Lewis), um fazendeiro casado, quando trabalhou para ele, mas após o fim do caso foi despedida. Assim, desejava a morte de Elizabeth Proctor (Joan Allen), a esposa deste. Elas são descobertas no seu “ritual” e, acusadas de bruxaria, provocam uma histeria coletiva que atinge várias pessoas, sendo que Abby, a jovem desprezada por John, faz várias acusações até ver Elizabeth ser atingida.”

Filme antiguinho, e super interessante pra ver como eram tratadas as “hereges”.

Jovens Bruxas (1996)“Uma jovem (Robin Tunney) se muda de São Francisco para Los Angeles para começar uma nova vida. Lá conhece três alunas do colégio onde estuda que se dedicam ao ocultismo e à magia (tanto que têm a fama de bruxas entre seus colegas). Quando as quatro fazem amizade e começam a praticar magia juntas, desencadeiam um poder que foge do controle, gerando trágicas conseqüências.”

Quem nunca assistiu este filme? Pelo visto 1996 foi o ano das bruxas, né? Filme meio Sessão da Tarde, cheio de terrorzinho e pouco assustador. A famosa frase “dura como uma pedra, leve como uma pluma”,está em outros filmes adolescentes, mas não me lembrarei agora.

Mais filmes de bruxas:

“Da Magia à Sedução” – minha paixão e amor da minha vida!

“A Branca de Neve” – e quem não lembra da velhinha com a maçã?

“A Bela Adormecida” – E eu acho a Malévola a bruxa mais chique!

“A Pequena Sereia” – Adoro a Úrsula passando “batom”.

“A Feiticeira” – E olha a Nicole Kidman chacoalhando o nariz como mais uma bruxa.

“As Crônicas de Nárnia” – A Feiticeira Branca é realmente moça propaganda de sabão em pó!

“Harry Potter” – se eu não falasse ia levar pedradas!

Paganismo e Bruxaria

Continuando nossa viagem, hoje vamos entender a bruxaria nos tempos modernos e celebrações.

Paganismo e Bruxaria

Do latim “paganus”: literalmente, “homem do campo”, “camponês” ou “aldeão”. Cultuam a natureza e são isentos das leis de religiões, também não são ateus. Não são satanistas!. Muita gente acha que pagãos são satanistas, e isto é um erro grande e repleto de preconceito. Nos sites que procurei explicam que o demônio é uma crença da Igreja Católica e de outras correntes do Cristianismo, ou seja, se não acreditam em demônio, não há como cultuá-lo.

O paganismo tem várias vertentes, como o Druidismo e o Asatru, e assim é a Bruxaria, que tem Wicca como uma de suas vertentes. Quem pratica esta crença sempre leva em consideração a Lei Tríplice, que diz que tudo que se deseja ao próximo, volta três vezes à quem deseja, por isso devemos gerar bons pensamentos e fazer todas as coisas sempre para o bem de todos os envolvidos.Homens e mulheres são tratados como iguais, porém a mulher sempre é enfocada, já que dela provém toda a vida. Acho bem interessante esta visão do mundo do lado matriarcal, que viemos de uma mãe e a ela devemos servir.

Celebrações

Quem segue a bruxaria também tem rituais e celebrações, que se chamam Sabbats. Os Sabbats são antigos rituais que celebram a passagem do ano de acordo com as estações do ano, épocas de colheita e lactação de animais, e a celebração de cada Sabbat é uma experiência espiritual intensa e sublime que permite aos bruxos permanecerem em equilíbrio harmonioso com as forças da Mãe Natureza. Os quatro principais são chamados de Imbolc (Candlemas), Beltane, Lammas (Lughnassad) e Samhain. Os quatro menores são Ostara (Equinócio de Primavera), Litha (Solstício de Verão), Mabon (Equinócio do Outono) e Yule (Solstício de Inverno). Um deles é bem conhecido por todos nós e está mais presente do que imaginamos. O Samhain marca a passagem do ano celta e início do inverno (no caso no hemisfério norte) e acreditava-se que esta época as almas retornavam para casa para visitar os familiares, buscar alimento e se aquecerem-se. Daí surgiu o tão famoso Halloween, quando as pessoas colocavam suas Jack O’Lanterns para espantar os espíritos ruins.

%d blogueiros gostam disto: